Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 20 de Novembro de 2019. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
30664164


Edicão n° 197 de Novembro de 2019


SAúDE

Secretaria apresenta na Assembleia ações e realizações da saúde no segundo quadrimestre


A Secretaria da Saúde (SES) apresentou nesta segunda-feira (18/11), na Comissão de
Saúde e Meio Ambiente da Assembleia Legislativa, o relatório de gestão e ações da
pasta referente ao segundo quadrimestre do ano.

Comandada pela deputada Zilá Breitenbach, a audiência pública teve a participação de
parlamentares e de outros representantes da sociedade. A secretária da Saúde, Arita
Bergmann, definiu o encontro como "uma grande oportunidade de mostrar à sociedade
gaúcha como neste quadrimestre, de maio a agosto, as ações, os serviços, as auditorias
e, especialmente, a execução orçamentária aconteceram. O que nós queremos, no
governo, é fazermos entregas para a sociedade de serviços de saúde. É sempre uma boa
oportunidade para o diálogo, para a conversa e para mostrarmos onde estamos, para
onde vamos e o que queremos", ressaltou.

A secretária Arita acrescentou: "O governo do Estado prioriza o saúde, mantendo
regularmente em dia os pagamentos dos programas municipais e dos incentivos
hospitalares. Ao mesmo tempo, está cumprindo o acordo com a Famurs de pagar R$
13,5 milhões dos R$ 216 milhões da dívida empenhada que encontramos. Apresentamos
também o projeto de lei que já está tramitando na Assembleia, visando a dação de
imóveis de propriedade do Estado para compensar os municípios o valor não-
empenhado, desde 2014, que chega a quase RS 480 milhões".

A secretária-adjunta, Aglaé Regina da Silva, fez a apresentação do relatório e destacou
algumas das importantes ações da SES no segundo quadrimestre. Foi apresentada uma
evolução no montante de recursos aplicados na saúde, que subiu de 8,8% para 10,5%
da receita. Foram mostrados também dados sobre a produção de serviços ambulatoriais
e hospitalares. A secretária-adjunta destacou ainda algumas ações como o projeto de
implantação de um sistema que permite ensino à distância, qualificação da base de
dados sobre mortalidade infantil, ampliação em 10% no número de consultas
especializadas e exames através da Central Estadual de Regulação Ambulatorial, a
planificação da Atenção Primária e o senso da vacinação da febre amarela a fim de
ampliar a cobertura vacinal, entre outras atividades.

"São dados que mostram as várias realizações da secretaria no quadrimestre", destacou
Aglaé, ressaltando a importância do diálogo proporcionado pelo encontro com deputados
e representantes do Conselho Estadual de Saúde. ...

Passo Fundo recebe simpósio gaúcho de alergia pediátrica


Os diferentes tipos de manifestações de alergia em crianças estarão em pauta durante o
evento que é promovido pela Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS). O
encontro acontece na Universidade de Passo Fundo (UPF) durante os dias 22 e 23 de
novembro, no Campus II da UPF.

As atividades são voltadas para profissionais e acadêmicos da área da saúde. A solenidade
de abertura está marcada para as 8h de sexta-feira (22/11). Durante a manhã a
programação reserva palestras sobre esofagite, alergia à proteína do leite de vaca e alergia
ao ovo. Ao longo do dia estarão em pauta dermatite de contato, urticária aguda, anafilaxia
entre outros assuntos. No segundo dia, estão previstas aulas sobre rinite alérgica, asma e
mastocitose, entre outros. A programação completa pode ser conferida no site sprs.com.br.

Haverá a participação de palestrantes gaúchos e de outros estados. Também está
confirmada participação da convidada internacional, Laura Viola da Itália. O evento é
promovido pelo Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), por meio do Comitê
de Alergia, Imunologia e Reumatologia Pediátrica, com apoio da UPF, do Hospital São
Vicente de Paulo, da Sociedade Brasileira de Pediatria e do Escritório Regional da SPRS.

Fonte: PlayPress ...

Prova AMRIGS testa conhecimentos de estudantes e profissionais


A Prova AMRIGS, seleção para programas de Residência Médica, foi aplicada em cinco
estados brasileiros na manhã deste domingo (17/11). Além do Rio Grande do Sul, o
processo foi realizado em Santa Catarina, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rondônia.
Foram 4.895 candidatos homologados. Entre as inovações tecnológicas esteve a
implantação da foto na ficha do candidato.

- Para esse ano tivemos uma novidade importante na área da segurança que foi a
colocação das fotos dos candidatos na lista de presença e nas grades. Isso facilita a
identificação, conferência e aumenta, ainda mais, o grau do nível de segurança - afirmou
o presidente da Fundatec, Carlos Henrique Castro.

Esse ano, a Prova AMRIGS apresentou características novas. Questões relacionadas ao
conhecimento médico desde o princípio da faculdade foram agregadas.

- Foram adicionadas questões a respeito do conhecimento médico que são realizadas ao
longo do curso inteiro e não apenas conteúdos das partes clínicas e cirúrgicas do final do
curso. É inovador porque amplia o questionamento sobre o conhecimento médico -
explicou o coordenador da Prova AMRIGS, Antônio Carlos Weston.

Em 2020, a Prova AMRIGS passará a ser seleção nacional para programas de Residência
Médica. A novidade se dá através de uma parceria com a Associação Médica Brasileira
(AMB). Atualmente, a prova é válida como seleção para Programas de Residência Médica
com acesso direto (aquelas para as quais os candidatos podem realizar as inscrições
sem ter nenhuma especialidade prévia) ou com pré-requisito (aquelas para as quais os
candidatos já deverão ter concluído uma especialidade prévia). Também é usada como
ferramenta de Autoavaliação (para graduandos a partir do 4º semestre e graduados que
queiram meramente aferir seus conhecimentos sem participar de nenhum processo
seletivo) e para Curso de Especialização.

- A Prova AMRIGS deixará de ser regional e passará a ser nacional. Já estamos
experimentando isso através da parceria com a Fundatec há alguns anos, o que nos
deixa preparados para esse crescimento – completou Weston.

Em Porto Alegre, as provas foram aplicadas na PUCRS e na ACM. No interior, nas
cidades de Caxias do Sul, Passo Fundo, Santa Cruz do Sul, Pelotas e Rio Grande.
Florianópolis, Joinville, Criciúma e Chapecó foram as sedes em Santa Catarina. No Mato
Grosso, a prova aconteceu em Cuiabá. Campo Grande foi a sede de realização do exame
em Mato Grosso do Sul. Já em Rondônia, a avaliação aconteceu na capital do estado,
Porto Velho. A divulgação do gabarito preliminar ocorre no dia 18 de novembro. O
gabarito definitivo será divulgado no dia 27 de novembro.

Calendário:

18/11/2019 Divulgação do gabarito preliminar e disponibilização da prova.

19/11/2018 (00h até às 18h) Período de recursos contra gabarito preliminar.

27/11/2019 Divulgação do gabarito definitivo e respostas dos recursos no site.

29/11/2019 Publicação de Notas Preliminares.

29/11/2019 Divulgação das grades de respostas (mediante CPF e SENHA).

02/12/2019 Período de Recurso Notas Preliminares.

03/12/2019 Publicação de Notas Definitivas.

03/12/2019 (às 17h) Último dia para atualização do currículo.

05/12/2019 Relatório de classificação por Instituição.

10/12/2019 Disponibilização do Certificado de Bom Desempenho na Prova AMRIGS 2019
para os candidatos que obtiverem no mínimo 60% de acertos do total das questões na
prova teórica-objetiva.

10/12/2019 Disponibilização do Boletim de Desempenho.

Fonte: PlayPress ...

Avança na Assembleia andamento de projeto para proteger crianças do uso excessivo de telas


Um abaixo-assinado foi entregue ao presidente do parlamento gaúcho com 1255 nomes a
favor do tema. A iniciativa partiu da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS) e
contou com o apoio do deputado Pedro Pereira, autor da proposta

O presidente da Casa, Luís Augusto Lara (PTB), recebeu o material que pede apoio ao Projeto
de Lei (440/2019) que estabelece a obrigatoriedade de etiqueta de advertência para o uso
moderado de equipamentos com telas eletrônicas, como celulares, televisões e tablets, por
crianças de até dez anos. A visita foi realizada na manhã de quarta-feira (13/11).

A expectativa do autor da proposta, deputado Pedro Pereira, é conseguir a aprovação ainda
neste ano. A matéria, atualmente, está na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), sob a
relatoria da deputada Fran Somensi (Republicanos). Ela esteve presente no encontro e
manifestou apoio ao PL. Após a aprovação na CCJ quanto aos aspectos constitucional, legal e
jurídico, a matéria deve ir a Plenário sem passar por outras comissões.

A indicação nas embalagens será de “não recomendado para crianças de 0 a 2 anos” e de,
“máximo, duas horas de exposição diárias até os 10 anos com a supervisão dos pais ou
responsáveis”.

O desenvolvimento cerebral ocorre na fase inicial da vida. Há estudos nos quais ressonâncias
magnéticas mostram áreas afetadas em razão do problema. Pereira destaca o fato de o
projeto não ter o caráter de punitivo, mas o de servir como orientação.

- É uma maneira de educar e evitar que as nossas crianças tenham problemas sérios com de
postura, coluna e depressão - comenta.

Um dos transtornos causados pela utilização inadequada dos produtos é a insônia ou a
diminuição da qualidade do sono. Isso provoca transtornos como obesidade, alterações de
humor (ansiedade e depressão), déficit de atenção, diminuição do rendimento escolar e até
isolamento.

A presidente da SPRS, Cristina Helena Targa Ferreira, destaca que a formação máxima das
crianças ocorre desde a concepção até os 2 anos. Por isso, a necessidade de se evitar o uso de
equipamentos com telas quando pequenos.

- As doenças crônicas não-transmissíveis nos adultos como hipertensão, obesidade e
problemas cardiovasculares são as que mais matam e o que se percebe é que a origem desses
problemas está na infância. Os celulares e as telas são um dos problemas que afetam o
desenvolvimento nesta fase inicial da vida - explica.

A vice-presidente da SPRS, Helena Müller, salienta o fato de, inclusive, o assunto ter se
tornado uma preocupação dos fabricantes desses produtos. As companhias têm elaborado
estudos sobre o tema. A médica ressalta, ainda, que o mau uso também tem caráter social,
pois prejudica a interação entre as crianças, pais e outros familiares, algo extremamente
saudável para o desenvolvimento delas.

Também participaram da entrega profissionais da Agência Paim, apoiadora da proposta e
responsável pela produção de todo o material de divulgação. Estiveram presentes Carolina
Weber, Letícia Menger, Lucas Alcorta e Mariana Piano.

Fonte: PlayPress ...

Aumento de doenças sexualmente transmissíveis é tema de encontro em Porto Alegre


O alarmante aumento do número de casos de doenças sexualmente transmissíveis será o
tema central do 4º Simpósio Gaúcho de DST, que será realizado na AMRIGS no dia 23 de
novembro de 2019.

O evento é voltado para médicos de diversas especialidades como infectologistas, médicos de
família, proctologistas, ginecologistas, urologistas e dermatologistas. É aberto, ainda, a
participação de outros profissionais da área da saúde. O tema é de grande interesse para a
dermatologia, pois as manifestações cutâneas dessas doenças são exuberantes, exigindo que
todos os dermatologistas estejam capacitados para o seu diagnóstico e tratamento.

- Será discutido o que há de mais atual em relação as doenças sexualmente transmissíveis.
Porém, chamaria a atenção para a sífilis, que é epidêmica e tem muito a ver com a
dermatologia. Estamos vendo muitos casos tanto em consultórios como no serviço público. É
importante que as pessoas estejam atentas a esse tipo de manifestação – afirmou o
coordenador do encontro, médico dermatologista, Mauro Cunha Ramos.

Uma das principais atrações será a videoconferência com Jeffrey Klausner, professor da
Universidade da Califórnia em Los Angeles, nos Estados Unidos. Ele promete trazer um pouco
de sua vasta experiência, tanto do ponto de vista clínico, como do ponto de vista de saúde
pública. O especialista vai falar sobre a profilaxia de doenças sexualmente transmissíveis com
uso de antibióticos.

A programação se inicia às 8h do dia 23 de novembro. Inscrições e informações adicionais
podem ser obtidas no site sbdst-rs.org.br. As atividades acontecem no Anfiteatro da AMRIGS.
A realização é da Sociedade Brasileira de DST Regional do Rio Grande do Sul e o apoio da
SBD-RS.

Fonte: PlayPress ...

Formação profissional em benefício do paciente na área da dermatologia


Foram três dias de aprendizado e troca de experiências na área da dermatologia.
Aproximadamente mil médicos participaram da 27ª Jornada Sul Brasileira de
Dermatologia, o IV Simpósio Internacional de Cabelos e Unhas da SBD e a 44ª Jornada
Gaúcha de Dermatologia. As atividades foram realizadas entre os dias 31 de outubro e 2
de novembro no Wish Serrano Resort & Convention Gramado.

- Ressaltaria o embasamento científico que tivemos. Há sempre muita inovação e
tecnologia, mas trouxemos essa visão com uma abordagem baseada em evidências.
Aqui é um ambiente acadêmico de formação que traz suporte ao médico em benefício
dos pacientes - comentou o presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD),
Sérgio Palma.

O sucesso do evento, foi destacado pelo líder da entidade nacional que representa a
especialidade.

- Foi um evento conjunto e uma parceria muito forte com a regional Rio Grande do Sul,
tendo a Dra. Taciana Dal’Forno Dini como presidente. O que ouvimos nos últimos dias
foram só elogios tanto em relação a infra-estrutura quanto da qualidade das aulas.
Tivemos experts de todo o país, cada um em sua área de atuação, falando de doenças
infecciosas, oncologia, cosmiatria, laser e tecnologia e cirurgia dermatológica.
Entregamos um evento amplo que abordou a dermatologia em sua forma integral e
blocos dedicados a outros temas como defesa profissional, aspectos éticos e de
marketing – afirmou.

As primeiras sessões de sábado foram voltadas a procedimentos e tratamento em
doenças nas unhas com a participação de Nilton Chiacchio e Tatiana Villas Boas Gabbi.
As aulas trataram da biópsia da melanoníquia, pigmentação marrom ou negra da lâmina
ungueal, resultante de uma deposição aumentada de melanina. Também a cirurgia da
onicocriptose e tumores benignos na região.

Aproximadamente um terço das crianças com dermatite atópica moderada e grave
apresentam alguma alergia alimentar associada. O alerta foi feito durante palestra da
Dra. Magda Blessmann Weber. A médica reforçou que dietas restritivas não devem ser
aplicadas de rotina para tratamento por não apresentarem benefícios, salvo em casos
com alergia comprovada. Outro aspecto é a mudança cultural nos tempos atuais, na
qual os pais superprotegem as crianças impedindo a criação de anticorpos.

- O contato das crianças pequenas ocorre mais tarde e há relato de casos de crianças
que são criadas naquilo que chamamos de “bolha”, acabam tendo alergias que podem
até mesmo evoluir para quadros de anafilaxia, por conta de não terem sido “vacinadas”
contra alguns alergenos – afirmou.

O bloco teve aula também dedicada a atualização em vacinas, com Dr. André Avelino
Costa Beber; diagnóstico diferencial de lesões pigmentadas em crianças, com Dra. Thaís
Corsetti Grazziotin e manejo dos tumores e malformações vasculares nos pacientes
pediátricos, com Dra. Flávia Pereira Reginatto.

Os sinais de alerta para diagnóstico de linfomas cutâneos foi io tema da Dra. Tatiana
Basso Biasi.

- O linfoma cutâneo não é tão frequente quanto os outros, mas não deixa de ser
importante. Podem se apresentar como manchas na pele avermelhadas que descamam
e alguns pacientes podem ter coceira. Geralmente é um diagnóstico que demora para
ser feito porque os sintomas se confundem com outras doenças - afirmou.

Após, Dr. Caio Cesar Silva de Castro falou sobre o vitiligo reforçando características do
tratamento da doença.

- O vitiligo é uma doença auto-imune genética e que ataca a melanina, então aparecem
as manchas brancas como são conhecidas. No Brasil, a prevalência é de 0.5% da
população. O principal tipo de tratamento é a fototerapia - disse.

Dra. Lia Dias Pinheiro Dantas detalhou as principais farmacodermias atendidas no
consultório.

No último bloco do período da manhã, as aulas trataram de temas relacionados às
alopecias, incluindo abordagem de tratamentos atuais, uso da finasterida, foliculite,
microagulhamento e transplante. O espaço teve participação dos Drs. Lidia Rudnicka, da
Polônia; Rodrigo Pirmez; Celso Tavares Sodré; Mariana Modesto Dantas de Andrade e
Francisco Le Voci.

Atualização da defesa profissional na Dermatologia (SBD) foi o tema da primeira
palestra da tarde, apresentada pelo presidente da SBD nacional, Dr. Sergio Palma.
Temas atuais e diversos complementaram o bloco. Nas redes sociais, o médico precisa
falar de problemas que podem ajudar a sociedade e não de si próprio. A recomendação
veio da palestra “Imagem nas mídias sociais: como fazer de forma ética?” apresentada
pelo Dr. Mauricio Amboni Conti.

- Não há um engajamento ao mostrar foto do médico. Independente de qual rede social
é possível praticar o que pode ser chamado de “olha para isso” ao invés de “olha para
mim”. O importante é falar sobre o que é relevante para o paciente - explicou.

Na sequência, o cirurgião plástico Dr. David Sena falou da tecnologia digital aplicada à
gestão de consultórios e a Dra. Ana Paula Manzoni discorreu sobre novos procedimentos
em cosmiatria.

Doenças das unhas foram abordadas na sequência com a participação dos Drs. Renan
Minotto, Andreia Pizarro Leverone e Nilton Di Chiacchio. Os profisisonais trouxeram
temas recorrentes nos consultórios como síndrome das unhas frágeis, psoríase ungueal,
verruga e onimicose.

O bloco final, dedicado a cabelos, teve temas como estética capilar e alopecias em
crianças, entre outros. Além da médica dos Estados Unidos, Dra. Mariya Miteva, teve
apresentações das Dras. Débora Cadore de Farias, Ana Letícia Boff (patologista) e
Giselle Martins Pinto. ...

Diagnóstico precoce é a principal ferramenta no combate ao câncer de mama


Encerrando o mês do Outubro Rosa, alusivo a prevenção do câncer de mama, a
Associação Médica do Rio Grande do Sul promoveu, nesta quarta-feira (30/10), uma
nova edição do Ciclo de Palestras AMRIGS. Para o médico mastologista, Leônidas
Machado, que tratou das principais formas de prevenção, o diagnóstico precoce é
responsável direto pela redução dos danos e, por isso, ações preventivas devem ser
divulgadas.

- O toque na mama, que denuncia o câncer quando o paciente sente o nódulo, é o que
leva 52% dos casos de câncer aos hospitais. Se a descoberta é feita desta forma,
normalmente, o estágio já está mais avançado. Por isso, a mamografia é tão
importante, pois permite um diagnóstico precoce, que oferece um percentual de mais de
90% de cura - explicou o mastologista.

A atividade contou com a parceria do Instituto da Mama do Rio Grande do Sul (IMAMA),
representado pelas voluntárias Altair Margarida de Conto e Patricia Chiappin Kauer, que
salientaram a necessidade para que todos possam ter acesso aos tratamentos.

- A mamografia está na legislação e todos devemos realizá-la. Somente através deste
tipo de exame é possível detectar os tumores em estágios inicias - afirmou Patrícia, que
foi diagnosticada com câncer anos atrás.

Para Altair, a conscientização e ações que divulguem os direitos que as mulheres
possuem, levando informações a elas, são atitudes que auxiliam na redução e no
combates de casos de câncer de mama. ...

Novembro Azul alerta para cuidados com a saúde do homem


Homem que se cuida não perde o melhor da vida. Com este slogan, a Secretaria da
Saúde (SES) marca o Novembro Azul, mês dedicado a alertar sobre a importância da
prevenção e diagnóstico do câncer de próstata. A novidade este ano é a expansão do
foco: despertar os homens para a necessidade de cuidar de sua saúde de forma integral.

“Existem hábitos arraigados, uma cultura de que homens não cuidam da própria saúde e
é preciso mudar isto. Estes hábitos arraigados levam a adoecimentos que poderiam ser
evitados ou amenizados. Depressão, por exemplo, é comum, mas geralmente não
falada, não tratada. Tudo é velado", explica Carlos Antônio da Silva, coordenador da
Saúde do Homem da SES.

Além de próstata, outros tipos de câncer acometem a população masculina, entre eles
pulmão, garganta e esôfago, principalmente em função do fumo. Também as doenças
cardiovasculares são muito comuns. “As tensões do cotidiano, o modo de vida, a falta de
atividade física contribuem para os adoecimentos”, observa Silva. A população
masculina, acrescenta, não está habituada sequer a verificar seus marcadores
metabólicos como pressão, batimentos cardíacos e colesterol.

Ele manifesta ser fundamental esta mudança cultural, ao mesmo tempo em que é
necessária a adoção de novos hábitos, como mais ingestão de água. “Tomar menos
sucos, refrigerantes, bebidas alcoólicas”, diz. Também desenvolver atividades físicas,
como caminhadas, ingerir menos açúcares e gorduras, e fazer atividades de lazer. “Estes
são fatores importantes para alguém durar mais e com qualidade”.

O Novembro Azul, mês de atenção à saúde do homem, será marcado pela divulgação de
um vídeo nas redes sociais, a partir desta sexta-feira (1º/11). Também será exposto um
“varal” sobre os cuidados com a saúde do homem, durante o mês, no andar térreo do
Centro Administrativo Fernando Ferrari (Caff), na avenida Borges de Medeiros, 1.501,
em Porto Alegre.

No dia 12/11, será exibido o documentário Silêncio dos Homens, que discute a
masculinidade tóxica e aborda as dores, qualidades, omissões e processos de mudanças
dos homens. Será apresentado em dois horários: das 9h às 11h e das 15h às 17h, no
auditório do Caff, com debate a seguir. É aberto ao público. ...




Edição n° 197 - Novembro de 2019

Selecionar Edição
  • Edição n° 197
  • Edição n° 196
  • Edição n° 195







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821