Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 26 de Junho de 2019. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
29231381


Edicão n° 191 de Maio 2019


SAúDE

Pediatras reforçam importância do Teste do Pezinho


Considerado como importante ferramenta para diagnóstico de algumas doenças em recém-
nascidos, o Teste do Pezinho (TP) cumpre um papel fundamental na detecção precoce das 6
doenças por ele triadas. São 6 diferentes disfunções que podem ser diagnósticas a partir do
exame, ajudando a tratar e proporcionar melhor qualidade de vida ao bebê e a família. Apesar
da ampla divulgação nacional sobre o tema, um aspecto, desperta ainda preocupação entre os
médicos - a realização em tempo hábil do TP, para impedir que ocorra óbito e/ou retardo
mental grave, caso o TP não seja realizado entre o 3° e o 5° dia de vida do recém-nascido. O
desafio é aprimorar o processo, conscientizando a população sobre a importância do
encaminhamento o mais breve possível, quando há qualquer alteração no exame de triagem
(TP) para posterior confirmação diagnóstica e início do tratamento adequado quando for
necessário.

- Sabemos que alguns convênios encaminham seus TP para serem realizados em laboratórios
fora do Estado, prejudicando o controle Estadual do TP de toda a criança nascida no RS.
Especialmente, porque se o TP tiver alteração, esta criança poderá precisar da estrutura já
organizada para a confirmação diagnóstica do TP e início rápido do devido tratamento. No
setor privado quando os testes de triagem dão alterados (TP) ainda, não existe disponível
estrutura pronta, para rápida confirmação e tratamento necessário. Se ocorrer demora para
avaliação do resultado privado, o diagnóstico confirmatório fica prejudicado, podendo expor
este bebê a risco de óbito e/ou retardo mental – explica a médica pediatra 2ª tesoureira da
Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS) e da Seção de Saúde da Criança da
SES/RS, Celia Boff de Magalhães.

No caso do teste público, o fluxo de informação é mais rápido. Como os exames do TP - são
centralizados no Serviço de Referência em Triagem Neonatal do RS, que funciona no Hospital
Materno Infantil Presidente Vargas, quando há uma alteração, é realizado uma busca ativa,
através do contato com a Unidade e é solicitada a vinda do bebê, para consulta no SRTN/RS
bem como, a investigação para confirmação diagnóstica e tratamento.

Outro alerta, segundo a médica, é para o adequado período no qual deve ser feita a coleta. É
fundamental que seja observado o período do 3° ao 5° dia de vida.

Também conhecido como triagem neonatal biológica, o Teste do Pezinho é feito a partir de
gotas de sangue colhidas do calcanhar do recém-nascido. Desde 1992, o teste se tornou
obrigatório em todo o país e, em 2001, o Ministério da Saúde criou o Programa Nacional de
Triagem Neonatal. O teste, o diagnóstico, o tratamento e o acompanhamento destas crianças
é realizado gratuitamente pelo SUS.

Entre as seis doenças triadas, está a Fenilcetonúria que é uma doença hereditária causada
pela ausência ou diminuição da atividade de uma enzima, fato que impede a metabolização
adequada do aminoácido fenilalanina. Os altos níveis de fenilalanina não metabolizada
causam alterações no sistema nervoso, levando à deficiência intelectual severa e irreversível
nos casos não tratados.

Outra doença relevante é o Hipotireoidismo Congênito, doença causada pela falta ou produção
deficiente da tiroxina, um hormônio da tireóide necessário para o desenvolvimento normal de
todo o organismo, inclusive o cérebro. A falta da tiroxina traz consequências como deficiência
intelectual grave e comprometimento do crescimento nos casos não tratados precocemente. O
TP também faz diagnóstico de Anemia Falciforme e outras Hemoglobinopatias, Fibrose Cística,
Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência de Biotinidase.

O Dia Nacional do Teste do Pezinho é uma data com o objetivo de alertar a população para a
importância de se realizar o exame de prevenção. Sua finalidade é impedir o desenvolvimento
de doenças que se não tratadas, podem levar à deficiência intelectual e causar outros
prejuízos à qualidade de vida das pessoas e ao óbito.

Fonte: PlayPress ...

AMRIGS prestigia posse da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina


Um ato solene e festivo deu posse aos integrantes da nova diretoria da Academia Sul-Rio-
Grandense de Medicina, no auditório do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio
Grande do Sul (CREMERS), na manhã de sábado (25/05). A solenidade contou com a
participação do presidente da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS), Alfredo
Floro Cantalice Neto.

Um dos projetos da nova gestão (2019/2020) será a instituição de um programa de novos
talentos, além de promover ações de abertura da Academia para a comunidade e
aproximação com as universidades. Também está entre os objetivos fortalecer a parceria com
entidades afins. A solenidade foi aberta pelo presidente Gilberto Schwatsmann que fez a
leitura da ata e em seguida chamou Carlos Henrique Menke para o ato de posse enaltecendo a
figura importante que comandará a Academia.

- O presidente que assumirá o destino de nossa academia é uma pessoa que sempre colocou
a entidade acima de tudo e, além disso, um ser humano que é divertido, bem humorado e
que olha para o mundo com generosidade – afirmou.

O Hino Nacional foi interpretado pelo professor de epidemiologia, Jair Pereira. Após, o
presidente empossado, Carlos Henrique Menke, fez uma breve apresentação da Academia,
destacando a estrutura atual, a missão e os objetivos.

- Não temos fins lucrativos. Contamos com autonomia administrativa e financeira. Nossa
finalidade é científica e cultural. Destaco um de nossos objetivos que é colaborar com
autoridades oficiais em assuntos relativos à saúde pública porque temos cumprido, com esse
item, de forma muito efetiva. São vários assuntos nos quais a Academia se manifestou de
forma representativa – disse.

Estiveram presentes os presidentes das entidades que representam a classe médica no Rio
Grande do Sul: Alfredo Floro Cantalice Neto, pela AMRIGS; Marcelo Marsillac Matias, do
Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (SIMERS) e Eduardo Neubarth Trindade, do Conselho
Regional de Medicina do Estado do Rio Grande do Sul (CREMERS), Eduardo Neubarth
Trindade.
O Orador, Germano Bonow, fez um resgate de ações importantes em prol da medicina que
foram feitas pela diretoria atual e destacou a importância da valorização do passado, citando
o exemplo da recuperação da obra literária Panteão da Medicina.

- O apelo que faço é para que mantenhamos a união entre as entidades que representam a
Medicina para que tenhamos cada vez mais ganhos para saúde no país e para a classe médica
– disse.

O presidente da AMRIGS, Alfredo Floro Cantalice Neto, enalteceu o trabalho realizado ao
permitir a aproximação da entidade com a Associação Sul-Rio-Grandense de Medicina.
A atividade também contou com apresentação da palestra "Do Estetoscópio de Pinar a
Telemedicina", feita por Beatriz Leão.

A Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina foi fundada em 19 de maio de 1990 por um grupo
de destacados médicos gaúchos liderado por Fernando Pombo Dornelles. Hoje é composto por
60 membros titulares, 15 eméritos e 11 honorários.

Diretoria
Presidente: Carlos Henrique Menke
1o Vice-presidente: Luiz Lavinsky
1o Secretário: Cleber Dario Pionto Kruel
2o Secretário: Jorge Milton Neumann
Tesoureira: Miriam da Costa Oliveira
Orador: Germano Bonow
Assessor de Publicações: Darcy Ribeiro Pinto Filho
Assessor de Informática: Luiz Carlos Corrêa da Silva
Assessor Cultural: Rogério Gastal Xavier

A Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina tem por missão contribuir para o desenvolvimento
e progresso da medicina e ciências correlatas; colaborar com as autoridades oficiais
competentes em assuntos relativos à saúde pública; apresentar sugestões, solicitar
providências e, quando for o caso, responder a consultas encaminhadas por ditas autoridades.
Também procura manter intercâmbio com entidades afins e com instituições públicas e
privadas de finalidades semelhantes ou complementares às suas e cultivar a memória e
tradições da Medicina do Rio Grande do Sul. ...

Rosácea: estresse está entre as principais causa da doença


Vermelhidão, sensação de ardência e pele seca são alguns dos sintomas da rosácea, doença
que afeta, principalmente, a região central da face, como as maçãs do rosto. Ocorre por
diversos fatores, entre eles, a existência de uma predisposição individual, que pode ser
familiar, a ingestão de alguns tipos de alimentos e bebidas alcoólicas e a influência de fatores
psicológicos, como o estresse.

A médica dermatologista e 1° secretária da Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS
(SBD-RS), Juliana Boza, recomenda observar fatores que agravam os sintomas.

- É preciso estar atento e observar o que agrava ou até desencadeia uma crise. Destaco como
principais, a excessiva exposição a radiação ultravioleta, consumo de comidas muito
condimentadas e apimentadas, uso de bebidas alcoólicas e estresse - salienta a médica
dermatologista.

Por ocorrer no rosto, a rosácea, muitas vezes, é confundida com a acne, mas, a patologia vai
além, podendo atingir os olhos e aumentar o nariz por espessamento e dilatação.

- A doença possui mais de uma forma de apresentação: pode ocorrer surgimento de vasos,
que afetam principalmente a região central da face, conhecida como forma telangectásica; a
forma pápulo pustulosa, que se apresenta com pápulas e pústulas e pode ser confundida com
a acne; a forma fimatosa, que provoca espessamento da pele e o local mais afetado é o naziz
(conhecida como rinofima). Por fim, o subtipo ocular, que afeta os olhos, e pode se apresentar
sozinho ou somar-se aos outros subtipos.

Por existir um leque diverso de sintomas e formas de apresentação, a médica alerta para a
importância de consultar um dermatologista, para que o profissional faça a avaliação e saiba
indicar o melhor tratamento.

Fonte: PlayPress ...

Secretária Arita recebe nova direção do Grupo Hospitalar Conceição


A secretária estadual da Saúde, Arita Bergmann, recebeu nesta quinta-feira (23) a nova direção
do Grupo Hospitalar Conceição (GHC). Estiveram presentes o diretor superintendente André
Cecchini, o diretor administrativo Cláudio Oliveira e o diretor técnico Francisco Paz, que esteve
como titular da Secretaria Estadual da Saúde em 2018. Também acompanhou a agenda a
secretária-adjunta Aglaé Regina da Silva.

Referência no atendimento do Sistema Único de Saúde (SUS), o GHC é formado pelos hospitais
Conceição, Criança Conceição, Cristo Redentor e Fêmina, além da Unidade de Pronto
Atendimento (UPA) Moacyr Scliar, de 12 postos de saúde do Serviço de Saúde Comunitária, de
três Centros de Atenção Psicossocial (Caps) e da Escola GHC. Vinculada ao Ministério da Saúde,
é a maior rede pública de hospitais do Sul do país, com atendimento 100% SUS. Com uma
oferta de 1.510 leitos, é responsável pela internação de 55,9 mil gaúchos por ano. ...

Um alerta contra o abuso e exploração sexual de crianças


A conscientização e discussão sobre o tema são fundamentais para combater o problema que
é histórico e registra uma redução ainda pouco expressiva no número de casos registrados no
Rio Grande do Sul. Datas como o Dia Nacional de Enfrentamento ao Abuso e Exploração
Sexual de Crianças e Adolescentes, promovido no último dia 18 de maio, visam combater
estes casos.

- É necessário que a população tenha a oportunidade de discutir o tema de enfrentamento ao
abuso e exploração sexual na infância e adolescência. Através de uma data específica, com
apoio de instituições governamentais e não governamentais e divulgação na mídia, é possível
informar e alertar sobre medidas de prevenção, sinais de alerta, manifestações clínicas,
possibilidades de atendimento e encaminhamentos ao sistema de saúde, assim como órgãos
periciais, policiais e sistema judiciário – afirma o médico pediatra e associado da Sociedade de
Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), Ricardo Becker Feijó.

Os riscos de ocorrência de abuso e exploração sexual são severos e correm em qualquer
idade e de formas diversas, por isso, é fundamental por parte dos pais o acompanhamento do
desenvolvimento e das rotinas de seus filhos, sejam crianças ou adolescentes, Questionar,
perguntar e estar sempre atento são regras sempre obrigatórias.

- Deve haver diálogo e proximidade dentro do ambiente familiar e escolar, assim como
informações em linguagem acessível e adequada à idade. Orientar crianças e adolescentes de
forma que possam questionar suas dúvidas e compreender seus direitos deve fazer parte da
educação e desenvolvimento em todas as faixas etárias da infância e adolescência - finaliza

A Sociedade de Pediatria promove diversas atividades, eventos e busca o diálogo e a
discussão para auxiliar no combate a estes casos. No último balanço, divulgado no final de
2018, pela Polícia Civil, foram 2.797 ocorrências, de janeiro até novembro do mesmo ano. Em
relação a 2017, representou uma queda de 0,2% (2.943 casos). ...

Grupo de médicos geneticistas gaúchos é premiado em Congresso Latino Americano


O estudo sobre a glicogenose tipo IX, um grupo de doenças raras, realizado pelos médicos
geneticistas brasileiros foi reconhecido no Congresso Latino Americano de Erros Inatos do
Metabolismo, que ocorreu de 12 a 15 de maio, em Buenos Aires, na Argentina. Com 180
trabalhos científicos apresentados, o grupo triunfou na categoria Clínicos e mostrou a
importância e a relevância das pesquisas metabólicas no Brasil.

- Além da premiação, foi interessante estar presente e dialogar com os demais colegas sobre
os temas deste ano: a triagem neonatal e as doenças metabólicas hereditárias. Este tipo de
contato, qualifica a Genética Médica e nos permite partilhar conhecimento - comentou a
médica geneticista e membro da Sociedade Brasileira de Genética Médica e Genômica
(SBGM), Carolina Fischinger Moura, que integrou a equipe premiada.

Bibiana Melo de Oliveira recebeu o prêmio em nome da equipe. Foram premiadas, além dela,
Carolina Fischinger Moura, Fernanda Sperb, Tassia Tonon, Bruna Santos, Lilia Refosco e Ida
Vanessa Schwartz. Todos assinaram o trabalho "História Natural da Glicogenose IX: um
estudo multicêntrico brasileiro.

A SBGM ressalta, também, a importância de congressos na America Latina para melhor
integração das sociedades médicas, tendo em vista alguns desafios semelhantes que são
enfrentados na área do conhecimento em genética médica e sua formação na América Latina.

Fonte: PlayPress ...

Doenças tropicais serão tema de evento em Porto Alegre


A 41ª edição do Simpósio sobre Dermatologia Tropical, acontece no Hotel Deville Prime, em
Porto Alegre (RS). O objetivo é promover o debate de doenças infecciosas e de caráter
endêmico, como a hanseníase, DST/Aids, leishmaniose e tuberculose, entre outras. Essas
doenças estão no grupo das enfermidades denominadas doenças negligenciadas e ainda
afetam grande número de pessoas no país.

- O encontro tem uma importante missão de debater doenças infecciosas que podem aparecer
na consulta de várias especialidades médicas. Por essa razão, reúne não apenas
dermatologistas mas profissionais de diversas áreas. Nos chama atenção temas atuais como
Dengue, Chikungunya e Zica. É fundamental para os médicos estarem atualizados
conhecendo características, sintomas e ciclos de cada epidemia – afirma o secretário geral da
SBD-RS e coordenador local do XLI Curso Nacional de Dermatologia Tropical.

A expectativa é, também, contar com temas relacionados a doenças como Sarampo e Sífilis,
que há pouco tempo não eram consideradas prioritárias, mas tiveram ascendência no número
de casos no Brasil.

- Também serão discutidas as doenças tropicais, que estão trazendo preocupação por conta
da grande facilidade de propagação de uma região para outra – completa André.

O encontro, que reafirma o compromisso social da SBD com a assistência de qualidade à
saúde pública, está sob coordenação dos dermatologistas Sinésio Talhari (coordenador
nacional do XLI Curso Nacional de Dermatologia Tropical), Heitor Gonçalves (coordenador do
Departamento de Doenças Infecciosas da SBD) e André Costa Beber (coordenador local do
XLI Curso Nacional de Dermatologia Tropical).

A programação completa pode ser conferida no site sbd.org.br.

Fonte: PlayPress ...

Check-up da Memória auxilia no diagnóstico e tratamento precoce de doenças neurodegenerativas


O serviço de Neurologia e Neurocirurgia do Hospital Moinhos de Vento desenvolveu uma nova
abordagem para que pacientes possam ter acesso a diagnóstico precoce de doenças
degenerativas. O check-up da memória é composto por uma avaliação neurológica ampla,
focada no diagnóstico, tratamento e prevenção primária e secundária de situações clínicas
associadas ao declínio cognitivo de diversas causas.

O paciente passa por uma bateria de testes destinados a proteger a saúde cerebral e
preservar funções cognitivas como a memória, a atenção, a capacidade de se concentrar e o
tempo de reação. A avaliação busca detectar qualquer fator de risco ou patologia que possa
ocasionar ou contribuir para prejuízo cognitivo.

O especialista realiza a avaliação inicial e solicita exames complementares conforme a
apresentação clínica, individualizada. A partir desses resultados é realizado um
round clínico com os profissionais envolvidos nas avaliações. O médico responsável fica
encarregado do laudo final.

“Intervir precocemente pode retardar os sinais das doenças neurodegenerativas. Estudos
apontam que quanto maior a reserva cognitiva, mais tempo irá demorar para aparecer os
sintomas das doenças neurodegenerativas. Além disso, sabemos que é possível prevenir pelo
menos um terço dos fatores que levam a doenças como o Alzheimer”, explica a neurologista
Jeanette Farina, integrante da equipe.

Pacientes ou quem busca prevenir doença com qualquer tipo de prejuízo cognitivo podem
agendar o exame pelo telefone (51) 3314-3040. O atendimento é de segunda a sexta, das 7h
às 17h. ...

Novo sistema reduz em 75% espera na emergência do Vila Nova


O Hospital Vila Nova inaugurou oficialmente, nesta quinta-feira, 23, a reestruturação das
instalações do serviço de emergência, após implantação da metodologia Lean. Em
funcionamento desde novembro de 2018, o sistema já reduziu em 75% o tempo de espera
dos pacientes na emergência, de 240 minutos para 58 minutos. O Vila Nova é referência na
Capital em áreas como oftalmologia, saúde prisional, hemodiálise e cirurgia de varizes, com
assistência 100% via Sistema Único de Saúde (SUS). Realiza em média 280 atendimentos por
dia e 15 internações por ano.

O sistema Lean funciona também no Hospital de Clínicas e no Grupo Hospitalar Conceição. É
um projeto de iniciativa do Ministério da Saúde e do Hospital Sírio-Libanês para reduzir a
superlotação e melhorar o atendimento em urgência de hospitais públicos e filantrópicos.
“Além de diminuir o tempo de permanência do paciente na emergência e na UTI, o fluxo do
bloco cirúrgico e o acompanhamento dos pacientes também serão melhorados”, explica o
presidente da Associação Hospitalar Vila Nova, Dirceu Dal’molin.

Atualmente, 16 hospitais do país já utilizam o Lean. O projeto integra o Programa de Apoio ao
Desenvolvimento Institucional do Sistema Único de Saúde (Proadi-SUS) para o triênio 2018 a
2020. O Sistema Lean, que pode ser traduzido como produção enxuta, é uma metodologia
japonesa que chegou ao ocidente após a Segunda Guerra Mundial e foi utilizada em inúmeros
setores produtivos. A partir da década de 1990, foi adaptado para a área da saúde, com
impactos muito positivos.

Agilidade - O novo fluxo de organização está baseado em fazer mais com menos pessoal e
recursos, tendo em vista a melhoria nos processos e fluxos de atendimento aos pacientes.
Para o vice-prefeito Gustavo Paim, a saúde pública de qualidade não precisa necessariamente
ser estatal. “Saúde pública é um serviço que precisa ser prestado por todos, desde Município,
Estado, até a União, e de forma que busquem atenção ao público. O Vila Nova é um exemplo
de hospital 100% SUS, privado e que presta serviços de qualidade reconhecida por todos”,
afirma.

Segundo o secretário municipal de Saúde, Pablo Stürmer, a metodologia traz mais qualidade e
agilidade no atendimento à população. “Entre 2017 e 2018, o foco da secretaria foi no
aumento da oferta de leitos. Agora, estamos trabalhando na qualificação desses leitos e com
isso reduzindo tempos de espera por atendimento”, ressalta. Conforme Stürmer, o formato
pode se estender aos demais hospitais da Capital.

Além de diretores, médicos, enfermeiros e colaboradores do hospital, participaram do evento
os vereadores Dr. Goulart, Nelcir Tessaro e o suplente Gilson Padeiro, o representante do
Hospital Sírio Libanês, Rasível dos Reis Santos, o diretor-geral do Hospital Restinga e
Extremo-Sul, Paulo Fernando Scolari, o representante da diretoria do Grupo Hospitalar
Conceição Jean Ruskowski, o diretor-técnico da FGTAS, Darci Cunha, e gestores da Crip e
Orçamento Participativo do Extremo-Sul.

...

Ijuí recebe palestra sobre cuidados paliativos


A importância dos cuidados paliativos será tema da edição de Ijuí da Caravana AMRIGS. A
palestra ocorre a partir das 19h30min, na quinta-feira (23/05). O assunto será apresentado pela
especialista em Medicina de Família e Comunidade/GHC, médica do Serviço de Dor e Cuidados
Paliativos do Hospital Nossa Senhora Conceição e médica do Núcleo de Cuidados Paliativos da
Clínica Oncológica Oncotrata, Luciana Saavedra.

Os cuidados paliativos são destinados a aliviar o sofrimento de uma pessoa com uma doença
grave, envolvendo abordagens no âmbito psicológico, espiritual, cultural, social e junto a
familiares.

A palestrante também é mestre em Saúde Coletiva/ULBRA, pós-graduada em Cuidados
Paliativos/Hospital Sírio Libanês e pós-graduada em Cuidados ao Paciente com Dor/Hospital Sírio
Libanês.

A atividade acontece no Jardim Europa (Rodovia BR-285, km 457 – Ijuí/RS). Mais informações
podem ser obtidas através do telefone (51) 3332-6130 ou (51) 99644-6188. A participação no
evento é gratuita. ...

Fibromialgia será tema de palestra na AMRIGS


A segunda edição de 2019 do Ciclo de Palestras da Associação Médica do Rio Grande do Sul
(AMRIGS) terá como tema a fibromialgia, em alusão ao Maio Dourado. A atividade está prevista
para as 19h de quarta-feira, 22 de maio, no Centro de Eventos AMRIGS (Av. Ipiranga, 5311 –
Porto Alegre/RS).

A fibromialgia se caracteriza por dores em todo o corpo, especialmente nas articulações e nos
tendões. Também causa fadiga, alterações de humor e afeta a memória.
Por possuir esta complexidade, a enfermidade será abordada durante o evento sobre três tópicos
principais: a psicoeducação, com o médico João Marcos Rizzo; o tratamento medicamentoso,
com o médico Luciano Machado de Oliveira; e o tratamento físico, com a médica Laurita
Castegnaro.

A atividade é gratuita e a participação pode ser assegurada mediante inscrição no link
https://bit.ly/2VxoLsj. Será disponibilizado certificado online a quem estiver presente.
Informações podem ser obtidas através do telefone (51) 3014-2033 ou do e-mail
capacitacao@amrigs.org.br. ...

Municípios das Missões têm maior cobertura da vacina contra gripe


Em 29 dias de campanha, o Rio Grande do Sul já tem cerca de 1,9 milhão de pessoas
vacinadas contra a gripe, o que representa 51,5% dos grupos prioritários.

Missões é a região com a maior cobertura, onde 62% das pessoas dos grupos prioritários já se
protegeram do vírus. A campanha de vacinação vai até o dia 31 deste mês. Ao todo, mais de
3,8 milhões de pessoas no Estado fazem parte do público-alvo.

Dos 79 municípios das Missões, os melhores números estão entre as 22 que compõem a 14ª
Coordenadoria Regional de Saúde, sede em Santa Rosa, com 65% de cobertura.

A Secretaria da Saúde divide o Estado em 19 coordenadorias, sendo que 16 delas estão com,
ao menos, 50% de cobertura. Só estão abaixo da marca as cidades que fazem parte das
coordenadorias com sede em Porto Alegre (2ª CRS), Pelotas (3ª CRS) e Santa Cruz do Sul
(13ª CRS).

Municípios já atingiram meta

Mesmo que ainda faltem mais de três semanas para o término da campanha, alguns
municípios já alcançaram a meta de 90% de cobertura. É o caso de São José do Inhacorá,
Taquaruçu do Sul, Santa Tereza e Candiota, que nesta ordem apresentam os maiores
percentuais de cobertura dos grupos.

Desses quatro, Candiota é o único com população a ser vacinada acima das 3 mil pessoas.
Com mais de 15 mil pessoas nos grupos, Taquara é a primeira já acima dos 80% de cobertura.
Nas cidades com mais de 50 mil pessoas como alvo, Gravataí é a com melhor registro,
chegando a 56 mil doses já aplicadas e 72% de cobertura.

Grupos prioritários para vacinação
- Crianças (maiores de seis meses e menores de seis anos)
- Gestantes (em qualquer período de gestação)
- Puérperas (mulheres até 45 dias após o parto)
- Trabalhador da saúde
- Pessoas com 60 anos ou mais
- Professores
- Policiais, bombeiros e militares
- Doentes crônicos (doenças crônicas respiratórias, cardíacas, renais, neurológicas ou
hepáticas, diabetes, imunossupressão, obesidade, transplantados ou pessoas com trissomias) ...

PIM reúne 44 municípios para formar novas equipes


O programa Primeira Infância Melhor (PIM) promove, de 7 a 9 de maio, um encontro com
gestores e profissionais de saúde de 44 municípios para formação e implementação de novas
equipes de visitadores e técnicos da área de desenvolvimento infantil. No primeiro dia, o
evento ocorre no Centro Administrativo Fernando Ferrari. Nos próximos, no Plenário Ana Terra
da Câmara de Vereadores de Porto Alegre.

Segundo a coordenadora adjunta do PIM, Carolina Drug, é sempre importante formar novas
equipes municipais para que desenvolvam ações em todas as regiões do Rio Grande do Sul.
Atualmente o programa está inserido em 244 municípios e atende mais de 59 mil crianças no
Estado.

Participam do encontro cerca de 90 pessoas inscritas e também representantes das regionais
da saúde de Santa Rosa, Frederico Westphalen, Osório e Porto Alegre.

O PIM é coordenado pela Secretaria Estadual da Saúde (SES), com apoio das secretarias da
Cultura; da Educação; de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos e de Trabalho e Assistência
Social.

A execução é de responsabilidade das prefeituras. As famílias são orientadas por meio de
visitação domiciliar, semanal, através de atividades lúdicas, voltadas à promoção das
habilidades e capacidades das crianças de zero a seis anos.

Números do PIM

Municípios: 244

Visitadores: 2.686

Famílias Atendidas: 53.720

Gestantes Atendidas: 8.049

Crianças Atendidas: 59.092 ...

Estudo dos fatores que causam Deficiência Intelectual desafia médicos


Embora o diagnóstico da Deficiência Intelectual não permita a reversão da doença, os médicos
geneticistas dedicam-se a compreender e identificar a causa da deficiência, pois, 60% dos
casos, seguem com sua etiologia indefinida. O tema é parte da programação do CBGM 2019 -
XXXI Congresso Brasileiro de Genética Médica que ocorre entre os dias 1° e 5 de julho, em
Salvador, na Bahia. As atividades acontecem no Hotel Deville Prime.

- Quanto antes for identificada, melhor é o manejo da situação familiar e da gestão da DI. Não
há nenhum tratamento específico para ela, por isso, é necessária uma avaliação
multiprofissional (envolvendo diferentes profissionais da área da saúde, como, por exemplo:
médico, psicólogo, fisioterapeuta, terapeuta ocupacional, etc.) e intersetorial (envolvendo
também os profissionais da área da educação) - salienta a médica geneticista da Sociedade
Brasileira de Genética e Genômica (SBGM), Débora Gusmão Melo, que coordenará uma mesa
redonda sobre o tema.

Segundo a médica, estes mecanismos avaliativos, com ampla contribuição médica, auxiliam a
estabelecer o diagnóstico de DI, avaliar a gravidade da deficiência, identificar áreas
comprometidas e planejar um tratamento individualizado de acordo com as necessidades de
saúde e educação mapeadas para cada paciente.

- Para as famílias, existem benefícios relacionados ao estabelecimento de um diagnóstico
causal específico, incluindo o esclarecimento da etiologia, do prognóstico, do mecanismo
genético envolvido, dos riscos de recorrência e das opções de tratamento. Um diagnóstico
etiológico também pode ajudar na aceitação da DI e facilitar a conexão com outros pais e
grupos de apoio - completa a médica.

O tema da Deficiência Intelectual está previsto na programação do dia 4 de maio. Os debates
envolvem três experiências de abordagem populacional em relação à DI.

Programação: Deficiência Intelectual e diferentes abordagens populacionais:

Coordenadora: Débora Gusmão Melo (SP)
09:30-09:50 - Experiência de Pelotas
Palestrante: Simone Menezes Karam (RS)
09:50-10:10 - Experiência de Monte Santo
Palestrante: Paula Brito Correa (BA)
10:10-10:30 - Experiência no Norte
Palestrante: Antonette Souto El Husny (PA)
10:30-10:45 - Discussão
09:30 - 10:45 Sala Tereza Batista
Mesa Redonda

A programação completa pode ser conferida no site cbgm2019.com.br/programa.asp

Fonte: PlayPress ...

Secretária da Saúde anuncia criação de Departamento de Assistência Farmacêutica


A secretária da Saúde, Arita Bergmann, anunciou nesta quarta-feira (8/5) a criação do
Departamento de Assistência Farmacêutica. Arita falou para um público formado em sua
maioria por profissionais da saúde, em especial na área de medicamentos, na abertura do
Workshop da Saúde Pública, promovido pelo Conselho Regional de Farmácias do RS, no
auditório do Fórum Central de Porto Alegre.

"Dentro dos projetos prioritários, o governo do Estado elegeu a Política Estadual de Assistência
Farmacêutica como um dos nortes no seu mapa estratégico", afirmou a secretária. "Nosso
objetivo é viabilizar e executar uma política de resultados com entregas concretas para o
cidadão."

A criação do novo departamento é resultado da reestruturação organizacional que a Secretaria
da Saúde vem desenvolvendo no atual governo.

"Essa decisão mostra a valorização estadual com a Assistência Farmacêutica. Precisamos
mudar, na gestão pública, a questão dos medicamentos", destacou. "Estamos convencidos de
que, criando o departamento e fazendo um bom planejamento, vamos evoluir na entrega
daqueles itens que são de responsabilidade do Estado."

Regularidade dos pagamentos

A Secretaria da Saúde também desenvolve, em conjunto com a Secretaria da Fazenda, um
projeto que possibilitará uma melhor compra, distribuição e dispensação de medicamentos de
responsabilidade do Estado, como aqueles resultantes de processos administrativos e judiciais.

De acordo com Arita, essa medida fará com que se tenha um menor custo e uma maior
agilidade no serviço. "Isso tudo com acompanhamento dos municípios por meio da gestão da
Assistência Farmacêutica."

Entre os grandes desafios da atual gestão, a secretária elenca colocar em dia os incentivos da
contrapartida estadual aos municípios na área da saúde. O governo do Estado já vem
mantendo a regularidade do pagamento dos incentivos de 2019, referentes à atual gestão.

Fonte: Ascom SES ...

Hospital Moinhos de Vento inaugura nova Emergência Pediátrica


A nova Emergência Pediátrica Elone Schneider Vontobel, do Hospital Moinhos de Vento, foi
inaugurada na última sexta-feira (03). Localizada no bloco A da instituição, a estrutura
possibilitará aumento de 40% nos atendimentos às crianças e fortalecerá o sistema de saúde
na capital gaúcha – que há 15 anos não apresenta um novo serviço de emergência pediátrica.
A unidade iniciou o funcionamento nesta segunda-feira (06).

Ocupando uma área de 500 m², o prédio, acessado pela rua Ramiro Barcelos, 910, dispõe de
20 leitos, sendo 10 para observação e 10 para medicação. Outras duas salas recebem
atendimentos de urgência. Cada turno tem uma equipe de quatro médicos, dois enfermeiros e
quatro técnicos de enfermagem, além da equipe administrativa e de apoio, para realizar as
atividades com mais agilidade. No total são 80 profissionais dedicados às rotinas.

O investimento de R$ 12 milhões teve o apoio filantrópico dos empresários João, Ricardo e
Rodrigo Vontobel. O termo de doação foi assinado em janeiro e as obras concluídas em três
meses. “Estamos muito realizados em entregar a obra pronta e ajudar a sociedade, com o
Moinhos tendo ainda mais condições de atender com excelência as crianças. É, também, uma
justa homenagem que fazemos à nossa mãe, que tanto contribuiu para os negócios da nossa
família”, contou Rodrigo Vontobel.

De acordo com o superintendente executivo do Hospital Moinhos de Vento, Mohamed Parrini, a
iniciativa amplia e qualifica o pronto-atendimento do hospital, elevando, assim, o patamar de
saúde na capital. “Será um espaço de referência na linha de cuidados pediátricos na nossa
cidade. Todo o ambiente da emergência pediátrica foi planejado para aumentar a
produtividade e aproximar o espaço da emergência adulta, exames e cirurgias”, destacou
Mohamed Parrini.

Para Eduardo Bier, presidente do Conselho de Administração, a abertura da Emergência
Pediátrica reforça o propósito da instituição, que é cuidar de vidas. “O Hospital Moinhos de
Vento e a família Vontobel estão engajados na busca de uma sociedade melhor e mais
desenvolvida. A inauguração dessa unidade é um resultado concreto dessa parceria”, afirmou
Bier.

Redução na espera

Com aplicação do modelo americano FastTrack, a média atual de 70 atendimentos por dia
deverá chegar a 120. O objetivo do sistema é reduzir a espera, contando com uma equipe
clínica dedicada aos procedimentos de urgência de baixa complexidade. O foco será nos
tratamentos de doenças respiratórias, oncologia e hematologia.

Chefe do Serviço de Pediatria, João Krauzer afirmou que os pacientes terão um melhor
suporte. “O ambiente está pronto para atender o paciente grave com mais atenção e rapidez,
seguindo o padrão de todas as obras realizadas nos últimos cinco anos. Nosso propósito é
fazer com que esse serviço mantenha a qualidade, mas com maior agilidade, tornando menos
desagradável os momentos de tensão para as crianças e seus familiares”, reforçou.

A proposta de um núcleo capaz de conter a superlotação na unidade é apontada pelo
superintendente médico do Moinhos de Vento, Luiz Antonio Nasi. “Criamos um sistema com
médicos à retaguarda para situações de menor urgência. Estamos nos adiantando aos
períodos de aumento nos casos de doenças respiratórias, como o inverno, para impedir que a
funcionalidade tenha obstruções”.

O Moinhos segue expandindo no Brasil a tradição da filantropia, muito difundida nos Estados
Unidos. A inspiração vem da própria Johns Hopkins, instituição à qual o Moinhos de Vento é
afiliado desde 2013. O hospital mantém diversas parcerias para transferência de conhecimento
sobre educação médica, pesquisa e assistência.

A maternidade Helda Gerdau Johannpeter (2011) e o Centro de Oncologia Lydia Wong Ling
(2016), serviços de referência no hospital, também foram construídos com o apoio de famílias
da sociedade gaúcha.

...

Dia Mundial da Espondilite Anquilosante chama atenção para doença reumatológica pouco conhecida


O dia 07 de maio marca o Dia Mundial da Espondilite Anquilosante, doença reumatológica que
afeta a coluna vertebral e outras articulações, causando muitas dores e debilitando a vida do
paciente. Se não tratada, pode evoluir para a perda irreversível dos movimentos da coluna
vertebral causados pelos anos de inflamação1.

“Os pacientes com Espondilite Anquilosante enfrentam uma jornada extremamente longa até
chegar ao diagnóstico correto, levando em média de 8 a 10 anos para tal. Além disso, a dor e
a rigidez podem impor algumas limitações de atividades rotineiras, incluindo funções
laborais2”, afirma Priscila Torres, presidente do GRUPAR-RP (Grupo de Apoio aos Pacientes
Reumáticos).

Estima-se que até 1 em cada 100 indivíduos da população sofra com a doença1. A EA é mais
comum entre homens de até 40 anos3, é pouco conhecida e causa muita confusão.

Sem imaginar que podem estar sofrendo de uma doença progressivamente limitante, os
pacientes1, muitas vezes, ficam ‘perdidos’ entre as diversas especialidades – fisioterapeutas,
clínicos gerais, ortopedistas – e acabam aderindo a medidas paliativas e utilizando o recurso
da automedicação, o que pode ser prejudicial.

Se não tratada adequadamente, o quadro inflamatório da EA pode evoluir para a perda total
ou parcial dos movimentos. Além de prejudicarem as articulações, as inflamações causam
dores constantes, o que acaba por impactar a qualidade de vida dos pacientes.

Quem sofre com a doença, vive em constante inflamação. Há ainda comorbidades associadas
à EA, dentre elas, uveíte e doenças inflamatórias intestinais1.Há, no entanto, um horizonte
positivo para os pacientes com EA que, atualmente, contam com avanços nos tratamentos.
Anti-inflamatórios, corticoides e medicamentos biológicos são terapias que ajudam a melhorar
a qualidade de vida dos pacientes4.

...




Edição n° 191 - Maio 2019

Selecionar Edição
  • Edição n° 192
  • Edição n° 191
  • Edição n° 190







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821