Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 22 de Outubro de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
26125934


Edicão n° 177 de Março 2018


SAúDE

Fibrose cística é tema de qualificação no Rio de Janeiro


Considerada uma doença congênita e hereditária, a fibrose cística pode ser detectada no paciente antes mesmo de nascer, com um exame genético. Estima-se que cerca de 4200 pessoas tenham fibrose cística no Brasil e aproximadamente 70.000 no mundo. Para entender o panorama atual da doença e as principais dificuldades no diagnóstico e tratamento, o assunto será debatido durante o segundo dia do XXX Congresso Brasileiro de Genética Médica, que acontece entre os dias 15 e 18 de maio.

A mesa redonda acontece na quarta-feira (16/05), Centro de Convenções Sul América, no Rio de Janeiro (RJ), com as palestras dos médicos Giselda Cabello, Norberto Ludwig Neto, Francisco José Caldeira Reis e Antônio Fernando Ribeiro.

O XXX Congresso Brasileiro de Genética Médica é promovido pela Sociedade Brasileira de Genética Médica e Genômica (SBGM). Também acontecem de forma paralela o VII Congresso Brasileiro da Sociedade Brasileira de Triagem Neonatal e Erros Inatos do Metabolismo e o IV Congresso Brasileiro de Enfermagem em Genética e Genômica. Outras informações sobre o evento, a programação completa e o canal para inscrições podem ser encontrados no site cbgmcbteim2018.com.br.

Fonte: PlayPress ...

Flacidez: causas e tratamentos para combater


A flacidez da pele é uma preocupação constante no dia a dia das mulheres, ainda mais agora com a chegada do verão. Muitos são os motivos que causam esse efeito indesejado. A Draª Maria Paula Del Nero, responsável pela clínica Healthy, ressalta que a genética, perda de peso e a idade são os principais causadores de flacidez.

"Embora alguns homens sofram com o transtorno, a flacidez ocorre com mais frequência nas mulheres. Isso acontece, principalmente, devido às variações hormonais da produção de colágeno e elastina, além, claro, da predisposição genética, principalmente em pessoas com a pele muito clara, ao contrário da pele negra que tem uma fibra colágena mais firme. A idade também é uma grande vilã, pois nós perdemos uma média de 1.5% de colágeno ao ano depois dos 30 anos. Isso quer dizer que com 75 ou 80 anos nós temos 75% de colágeno a menos no corpo", afirma.

Mas não é difícil ouvir queixas de pessoas jovens sobre flacidez, mesmo não figurando nos fatores acima, pois a perda de peso drástica, por meio de dietas, também causa flacidez na pele. "Dietas drásticas e cirurgias bariátricas também trazem como efeitos colaterais a flacidez", ressalta.

Como evitar e quais os melhores procedimentos para combater a flacidez são algumas das dúvidas que surgem ao longo do caminho e, devido aos tratamentos estéticos e produtos preventivos existentes no mercado, solucionar o problema está cada vez mais fácil.

Para combatê-lo é necessário adotar algumas medidas preventivas, como uma dieta balanceada, à base de verduras, frutas e legumes e ingestão de água. A Draª Maria Paula Del Nero dá algumas dicas:

1. Hidratação

A elasticidade da pele está diretamente relacionada aos níveis adequados de hidratação. Há como combater a flacidez, maximizando a elasticidade da pele mantendo uma boa hidratação no dia a dia. Recomenda-se a tomar em média 2 litros de agua por dia, podendo variar conforme peso.

2. Musculação

Como a flacidez costuma aparecer frequentemente em algumas áreas específicas do corpo, é válido investir em exercícios para essas regiões. Abdômen, parte interna da coxa e glúteos são alguns dos pontos mais propensos e devem ser exercitados.

3. Alimentação

Uma dieta para evitar a flacidez deve conter muitas verduras, frutas, legumes e proteínas magras. Além de nutrientes importantes para a saúde da pele e da musculatura. Há também a opção de repor com colágeno hidrolisado ou peptídeos, isso ajuda uma média de 5% no combate à flacidez.

4. Proteção

Uma das maiores causas da flacidez é a exposição excessiva ao sol. Os raios ultravioletas danificam a epiderme e a derme, a camada mais profunda da pele. E é exatamente na derme que se encontra o colágeno, uma proteína produzida pelo próprio organismo e responsável por manter a firmeza da pele. Os raios de sol têm a capacidade de destruir a estrutura do colágeno, prejudicando a sustentação da pele.

5. Tratamentos estéticos

Os tratamentos bioestimulador, à base de radiofrequência, também auxiliam no estímulo da fibra colágena para aumentar a produção da substância, minimizando os efeitos. Segundo a Draª Maria Paula Del Nero, o ácido polilático, conhecido também como Sculptra®, é o tratamento mais recomendado para a prevenção da flacidez corporal, podendo aumentar a produção de colágeno em até 70%, benefício que nenhum outro tratamento disponível no mercado proporciona.

Sobre Draª Maria Paula Del Nero

Dermatologista formada pela Unesp, com Título de especialista pela Sociedade Brasileira de Dermatologia, Membro da Academia Americana de Dermatologia e
Membro da Sociedade Brasileira de Laser trata da pele de diversas personalidades e famosos em suas clínicas localizadas no Brooklin e Tatuapé.

Sobre Sculptra®

O Sculptra® pode ser realizado em consultório médico e que consiste na aplicação de uma substância chamada ácido poli–L–láctico, um estimulador da produção natural do colágeno do organismo que melhora a flacidez e o contorno facial. Revolucionário e reverenciado pelos médicos, dermatologistas e especialistas em todo o mundo, o Sculptra é um bioestimulador de colágeno injetável, composto por ácido poli-L-láctico, uma substância absorvível pelo nosso organismo.

Sculptra® atua de dentro para fora, suavizando os sinais do envelhecimento e melhorando a flacidez. O tratamento consiste em cerca de três sessões, com intervalo médio de 30 dias entre cada uma delas. Os resultados são graduais e começam a surgir a partir da terceira semana após a primeira sessão, sendo principalmente mais visíveis após seis meses. Devido ao exclusivo mecanismo de ação de Sculptra, os resultados são duradouros e percebidos por até 25 meses. ...

ANVISA aprova novo tratamento para asma em crianças


A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) aprovou, no dia 26 de março, o uso de SPIRIVA® Respimat® (tiotrópio) para uso pediátrico a partir de 6 anos. Assim, o medicamento agora também é indicado para o uso diário e tratamento contínuo da asma moderada a grave em adultos e crianças a partir de seis anos. Aprovado para o tratamento pediátrico nos Estados Unidos em fevereiro deste ano, o medicamento não possui esteroides em sua composição. A Boehringer Ingelheim é uma das farmacêuticas líderes mundiais na área respiratória. A Dra. Thais Melo, diretora médica da BI, ressalta a herança da empresa nessa área: "As doenças respiratórias são um dos nossos principais focos de atuação. Somos empenhados em desenvolver pesquisas para trazer novos tratamentos que melhorem a qualidade de vida dos pacientes".

SPIRIVA® chegou ao Brasil em 2003 para o tratamento da DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica) e recebeu indicação para o tratamento da asma grave em adultos em 2015. De acordo com a Dra. Thais, a novidade vem para consolidar o portfólio de medicamentos da Boehringer Ingelheim: "O lançamento da nova indicação do SPIRIVA® Respimat® traz esperança às crianças com asma, por ser um tratamento seguro para os pequenos", explica a executiva médica.

Sobre SPIRIVA® Respimat®

Em 2003, o tiotrópio foi lançado pela Boehringer Ingelheim, uma das principais farmacêuticas do mundo, para o tratamento dos pacientes com DPOC (Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica), recebendo indicação para a asma grave em adultos alguns anos depois, em 2015. O medicamento, chamado SPIRIVA® Respimat®, já foi aprovado em mais de 50 países, incluindo os Estados Unidos, o Japão e o Brasil, e é listado pela Iniciativa Global para Asma (GINA) como um dos tratamentos eficazes para a asma, em um relatório de 2015i. O medicamento se mostrou efetivo no tratamento de pacientes que continuavam a apresentar sintomas da doença, como tosse e falta de ar, mesmo com o uso de outros medicamentos. Ele atua na redução dos sintomas e das crises (exacerbações) em pacientes maiores de 6 anos ainda sintomáticos em uso de corticoides inalatórios.

Sobre Asma

A asma é uma doença inflamatória crônica das vias aéreas que acomete mais de 300 milhões de pessoas no mundoii. Essa doença provoca uma redução das vias aéreas, prejudicando a entrada e saída de ar nos pulmões. Seus principais sintomas são falta de ar e chiado no peito. Além disso, os pacientes costumam ter uma sensação de aperto no peito, tosse constante e catarro. O desenvolvimento da asma costuma estar associado a uma causa genética, ou seja, algumas pessoas apresentam uma predisposição a desenvolver a doença. Ela pode ser manifestada em crianças e adultos, durante diferentes fases da vida. Alguns fatores do ambiente podem sensibilizar e irritar as vias aéreas, como: alérgenos internos (ex.: poeira doméstica e pelos de animais), alérgenos externos como pólens e bolores, tabagismo, produtos químicos irritantes no local de trabalho e poluição do ar.

A asma provoca sérios impactos sobre a vida do paciente, tais como insônia, fadiga, diminuição do nível de atividades e falta no trabalho. No caso das crianças, pode provocar faltas na escola e limitação das brincadeiras comuns nessa fase da vida. Quando tratada adequadamente, a doença pode ter seus sintomas controlados – o que confere uma melhor qualidade de vida e nenhum impacto na rotina do paciente.

A Boehringer Ingelheim

Medicamentos inovadores para pessoas e animais têm sido, há mais de 130 anos, o foco da empresa farmacêutica Boehringer Ingelheim. A Boehringer Ingelheim é uma das 20 principais farmacêuticas do mundo e até hoje permanece como uma empresa familiar. Dia a dia, cerca de 50.000 funcionários criam valor pela inovação para as três áreas de negócios: saúde humana, saúde animal e fabricação de biofármacos. Em 2016, a Boehringer Ingelheim obteve vendas líquidas de cerca de € 15.9 bilhões. Os investimentos em pesquisa e desenvolvimento correspondem a 19,6% do faturamento líquido (mais de € 3 bilhões).

A responsabilidade social é um elemento importante da cultura empresarial da Boehringer Ingelheim, o que inclui o envolvimento global em projetos sociais como o "Mais Saúde" e a preocupação com seus colaboradores em todo o mundo. Respeito, oportunidades iguais e o equilíbrio entre carreira e vida familiar formam a base da gestão da empresa, que busca a proteção e a sustentabilidade ambiental em tudo o que faz.

No Brasil, a Boehringer Ingelheim possui escritórios em São Paulo e Campinas, e fábricas em Itapecerica da Serra e Paulínia. Há mais de 60 anos no país, a companhia estabelece parcerias com instituições locais e internacionais que promovem o desenvolvimento educacional, social e profissional da população. A empresa recebeu, em 2017, a certificação Top Employers, que a elege como uma das melhores empregadoras do país por seu diferencial nas iniciativas de recursos humanos. Para mais informações, visite www.boehringer-ingelheim.com.br e www.facebook.com/BoehringerIngelheimBrasil ...

O que faz o ômega 3 DHA prevenir o Alzheimer?


Nos últimos anos, surgiram dezenas de novas pesquisas científicas relacionando o consumo do ácido graxo ômega 3 DHA (docosahexaenoico) com a prevenção das doenças neurodegenerativas. A maioria mostra que as pessoas que apresentam desordens de natureza neurológica também manifestam déficit destas gorduras poli-insaturadas. Por isso, boa parte desses estudos, demonstrou como a ingestão deste nutriente na quantidade correta está relacionada com a redução dos riscos de desenvolvimento de Alzheimer, inclusive comparando seu desempenho com o do ácido graxo EPA, que compõe a maioria dos suplementos de ômega 3 disponíveis no mercado.

"Evidências têm demonstrado de forma recorrente os resultados positivos da ingestão do ômega 3 DHA para a diminuição das chances de manifestar esta doença", declara a Dra. Maria Inês Harris, consultora científica de OmegaPURE. "Seus benefícios foram comprovados em diversos grupos de amostra, inclusive em idosos, visando o fortalecimento cognitivo e afastamento dos sintomas da demência", salienta a especialista. Segundo ela, os estudos, até o momento, apontam para a redução do risco de declínio cognitivo e incapacitação progressiva dos idosos.

O Alzheimer é uma doença de possível natureza genética, causada pelo acúmulo cerebral de substâncias tóxicas derivadas da fragmentação de uma proteína de membrana dos neurônios. Essa neurotoxidade do sistema cerebral atinge o hipocampo, região responsável pela memória e aprendizado, causando sintomas graves como esquecimento a longo prazo e agressividade.

"Trabalhos recentes observaram que o ômega 3 DHA pode prevenir essa condensação de substâncias prejudiciais e ainda reduzir os processos inflamatórios causados por elas, minimizando as perdas celulares, e consequentemente, inibindo o progresso do processo degenerativo", salienta a Dra. Harris.

Outro efeito preventivo do DHA em relação ao Alzheimer consiste na proteção contra os danos oxidativos cerebrais característicos da doença, que costumam aparecer precocemente entre os pacientes. "A suplementação de ômega 3 puro e altamente concentrado em DHA ajuda a retardar a manifestação dos sinais de demência nas pessoas que tendem a desenvolver o quadro", explica a Dra. Harris.

Por isso, cada cápsula de 500 mg de OmegaPURE DHA contém no mínimo 90% (450 mg ou mais) de DHA, que além de ser o teor diário preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para esse tipo de suplemento alimentar, oferece benefícios específicos para o sistema nervoso e a saúde cerebral. Em geral, a maior parte dos suplementos de ômega 3 apresentam apenas 30% de DHA e EPA (ácido eicosapentaenoico), que é mais atuante no sistema cardiovascular, e 70% (equivalente a 2100 mg) de gorduras saturadas, monoinsaturadas e colesterol. OmegaPURE DHA oferece o triplo apenas de DHA e ainda é livre de outras gorduras nocivas à saúde.

É importante salientar o efeito preventivo contra a degeneração dos neurônios oferecido pela suplementação com DHA, garantindo resultados positivos no início do quadro, quando o cérebro do paciente foi pouco afetado. "Para os casos mais severos, embora também existam demonstrações de sucesso, as informações levantadas ainda são consideradas insuficientes para validar a mesma conclusão", finaliza a Dra. Harris.

Sobre a Biobalance Natural Immune Support – A linha Biobalance visa promover saúde e bem-estar, através de produtos inovadores, naturais e de alta qualidade, que tenham por finalidade estimular as defesas naturais e o equilíbrio fisiológico do corpo humano. Suas linhas, encontradas exclusivamente nas farmácias de manipulação, abarcam OmegaPURE® e OmegaPURE DHA® que têm a maior concentração de ômega-3 na menor cápsula do mercado, e EctoPURE®, cremes calmantes de uso tópico que auxiliam na redução de processos inflamatórios da pele, sem o uso de corticoides. Para saber mais acesse o site, FB e Instagram. SAC: sac@biobalance-nutraceuticals.com ou 0800-771-8438.

Fonte: Agência Comunicado ...

O que faz o ômega 3 DHA prevenir o Alzheimer?


Nos últimos anos, surgiram dezenas de novas pesquisas científicas relacionando o consumo do ácido graxo ômega 3 DHA (docosahexaenoico) com a prevenção das doenças neurodegenerativas. A maioria mostra que as pessoas que apresentam desordens de natureza neurológica também manifestam déficit destas gorduras poli-insaturadas. Por isso, boa parte desses estudos, demonstrou como a ingestão deste nutriente na quantidade correta está relacionada com a redução dos riscos de desenvolvimento de Alzheimer, inclusive comparando seu desempenho com o do ácido graxo EPA, que compõe a maioria dos suplementos de ômega 3 disponíveis no mercado.

"Evidências têm demonstrado de forma recorrente os resultados positivos da ingestão do ômega 3 DHA para a diminuição das chances de manifestar esta doença", declara a Dra. Maria Inês Harris, consultora científica de OmegaPURE. "Seus benefícios foram comprovados em diversos grupos de amostra, inclusive em idosos, visando o fortalecimento cognitivo e afastamento dos sintomas da demência", salienta a especialista. Segundo ela, os estudos, até o momento, apontam para a redução do risco de declínio cognitivo e incapacitação progressiva dos idosos.

O Alzheimer é uma doença de possível natureza genética, causada pelo acúmulo cerebral de substâncias tóxicas derivadas da fragmentação de uma proteína de membrana dos neurônios. Essa neurotoxidade do sistema cerebral atinge o hipocampo, região responsável pela memória e aprendizado, causando sintomas graves como esquecimento a longo prazo e agressividade.

"Trabalhos recentes observaram que o ômega 3 DHA pode prevenir essa condensação de substâncias prejudiciais e ainda reduzir os processos inflamatórios causados por elas, minimizando as perdas celulares, e consequentemente, inibindo o progresso do processo degenerativo", salienta a Dra. Harris.

Outro efeito preventivo do DHA em relação ao Alzheimer consiste na proteção contra os danos oxidativos cerebrais característicos da doença, que costumam aparecer precocemente entre os pacientes. "A suplementação de ômega 3 puro e altamente concentrado em DHA ajuda a retardar a manifestação dos sinais de demência nas pessoas que tendem a desenvolver o quadro", explica a Dra. Harris.

Por isso, cada cápsula de 500 mg de OmegaPURE DHA contém no mínimo 90% (450 mg ou mais) de DHA, que além de ser o teor diário preconizado pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para esse tipo de suplemento alimentar, oferece benefícios específicos para o sistema nervoso e a saúde cerebral. Em geral, a maior parte dos suplementos de ômega 3 apresentam apenas 30% de DHA e EPA (ácido eicosapentaenoico), que é mais atuante no sistema cardiovascular, e 70% (equivalente a 2100 mg) de gorduras saturadas, monoinsaturadas e colesterol. OmegaPURE DHA oferece o triplo apenas de DHA e ainda é livre de outras gorduras nocivas à saúde.

É importante salientar o efeito preventivo contra a degeneração dos neurônios oferecido pela suplementação com DHA, garantindo resultados positivos no início do quadro, quando o cérebro do paciente foi pouco afetado. "Para os casos mais severos, embora também existam demonstrações de sucesso, as informações levantadas ainda são consideradas insuficientes para validar a mesma conclusão", finaliza a Dra. Harris.

Sobre a Biobalance Natural Immune Support – A linha Biobalance visa promover saúde e bem-estar, através de produtos inovadores, naturais e de alta qualidade, que tenham por finalidade estimular as defesas naturais e o equilíbrio fisiológico do corpo humano. Suas linhas, encontradas exclusivamente nas farmácias de manipulação, abarcam OmegaPURE® e OmegaPURE DHA® que têm a maior concentração de ômega-3 na menor cápsula do mercado, e EctoPURE®, cremes calmantes de uso tópico que auxiliam na redução de processos inflamatórios da pele, sem o uso de corticoides. Para saber mais acesse o site, FB e Instagram. SAC: sac@biobalance-nutraceuticals.com ou 0800-771-8438.

Informações à Mídia:
Agência Comunicado ...

Farmácia do Estado fecha uma hora antes devido à limpeza nesta sexta


A Farmácia de Medicamentos Especiais (FME) atenderá em horário diferenciado, nesta sexta-feira (23), em função da dedetização do prédio. Na oportunidade, a unidade fechará uma hora mais cedo, com funcionamento das 7h às 17h.

Na segunda-feira (26), a FME estará fechada no turno da manhã para limpeza do edifício, abrindo para atendimento ao usuário das 10h às 18h. O horário de funcionamento normal, das 7h às 18h, será retomado na terça-feira (27).

A Farmácia do Estado fica na Avenida Borges de Medeiros, nº 546, em Porto Alegre. ...

Evento debate avanços e novidades no estudo de doenças neurológicas


Pela primeira vez, pesquisadores e profissionais de diversas áreas de atuação da saúde estarão reunidos para debater doenças neurológicas de origem genética, abordando aspectos clínicos, diagnóstico e tratamento dessas enfermidades. O I Congresso Brasileiro de Neurogenética ocorre nos dias 23 e 24 de março, das 8h às 18h30min, no Tivoli Mofarrej São Paulo Hotel, na capital paulista. Promovido pelo Departamento Científico de Neurogenética da Academia Brasileira de Neurologia (ABN) e pela Associação Paulista de Medicina (APM), o evento conta com o apoio da Sociedade Brasileira de Genética Médica (SBGM).

A programação traz questões básicas sobre neurogenética, abordagens envolvendo técnicas de diagnóstico e doenças específicas. As apresentações serão feitas por professores brasileiros de diferentes estados.

Está prevista, ainda, a participação de dois professores internacionais de destaque na área. O pesquisador canadense Guy Rouleau palestra sobre genética do tremor essencial e genética da esclerose lateral amiotrófica. Já o alemão Arndt Rolfs aborda o sequenciamento do genoma como uma técnica moderna de investigação de doenças genéticas raras.

A expectativa é que o encontro reúna 500 participantes, nacionais e internacionais, entre médicos geneticistas, neurocientistas, neurologistas clínicos, neuropediatras e clínicos gerais, pesquisadores, biomédicos e biólogos. Inscrições e informações podem ser obtidas no site associacaopaulistamedicina.org.br.

Fonte: PlayPress ...

Incômodo das olheiras tem solução


Ao contrário do que muitas pessoas pensam, nem sempre o surgimento das olheiras está relacionado à restrição de sono. Ela pode se manifestar também devido a fatores genéticos e até mesmo pelo envelhecimento, exigindo tratamento específico em cada um dos casos.

- As olheiras podem ter origem vascular, pela deposição de pigmento ou por características genéticas, pela anatomia da área dos olhos de cada indivíduo, que pode ser mais profunda, gerando uma sombra no local. Pode ser intensificada por uma estase venosa (baixa circulação do sangue) quando não dormimos bem – explica a secretária científica da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS (SBD-RS), Vanessa Santos Cunha.

No primeiro caso, os tratamentos podem ocorrer através do uso de laser ou luz intensa pulsada. A utilização de despigmentantes tópicos, como cremes, normalmente têm efeito mais limitado, embora ajudem na recuperação da área. Já com relação às questões anatômicas, a abordagem conta com preenchimento com ácido hialurônico.

O envelhecimento da pele do local e dermatites são outros fatores que contribuem para o surgimento das olheiras, conforme destaca a dermatologista. Com o passar dos anos, o local vai ficando mais ressecado e flácido, a hidratação através de cremes, algumas vezes combinado com outros procedimentos pode ser a solução.

Fonte: PlayPress ...

Mitos e verdades sobre clareamento dental


A busca pelo sorriso perfeito aumenta cada vez mais a procura pelo clareamento dental nos consultórios odontológicos. Apesar de não existirem estatísticas sobre o assunto, os cirurgiões dentistas afirmam que atualmente os pacientes não priorizam apenas a saúde bucal, mas buscam também procedimentos estéticos para garantir, por exemplo, dentes alinhados e brancos.

O método, no entanto, ainda gera algumas dúvidas, por isso o especialista em dentística restauradora, mestre em prótese dentária e membro da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética, Ricardo Luiz Annibelli, esclarece o que é mito e o que é verdade, quando se fala em clarear os dentes. Confira:

Qualquer pessoa pode fazer clareamento.

MITO – O tratamento é contraindicado para pacientes gestantes, lactantes ou menores de 15 anos. Também deve ser evitado em pacientes com patologias periodontais (doenças na gengiva), com rizogênese incompleta (a raiz do dente permanente não completou sua formação) e pacientes com alergia aos peróxidos de carbamida e de hidrogênio, que são substâncias químicas presentes nos produtos utilizados para clarear os dentes.

O clareamento dental é apenas uma questão de estética.

MITO – Na maioria dos casos, sim. Porém existem situações em que o procedimento é indicado para garantir um melhor resultado no tratamento dentário no que se refere ao aspecto visual dos dentes. Por exemplo, quando colocamos uma coroa com pino de metal no paciente. Essa peça contém substratos muito escuros e para minimizá-los, usamos zircônia. Com isso, recorremos ao clareamento dos outros dentes para que essa diferença na luminosidade passe despercebida.

Os dentes ficam mais sensíveis após o clareamento.

MITO – Isso acontece apenas se o protocolo de dessensibilização, com o uso de nitrato de potássio e Glu-hema, não for realizado antes do procedimento. Isso é fundamental para fechar os canalículos dentinários e as trincas.

Existem alimentos que devem ser evitados para não escurecer os dentes.

VERDADE – Todos os alimentos e bebidas com corantes devem ser evitados ou ter consumo reduzido, após o clareamento dental, para não prejudicar o resultado e prolongar o efeito do tratamento. Entre eles, estão o café, vinho tinto, chás em geral, refrigerantes, sucos industrializados e alimentos com condimentos pigmentantes.

Clareamento dental pode ser feito em uma única sessão.

MITO – Quando feito no consultório, os resultados já começam a aparecer em uma única sessão, diferente do clareamento caseiro que necessita de uso do kit clareador. Depois de fazer o protocolo de dessensibilização dos dentes, o dentista aplica um gel clareador, com intervalo de sete dias entre uma sessão e outra. Em média, são realizadas duas sessões. O custo médio do tratamento no consultório é de R$ 1.200, enquanto que o caseiro fica em torno de R$ 600.

Clareamento caseiro tem o mesmo resultado do que realizado no consultório.

MEIA VERDADE – Na minha opinião, o melhor método é o tratamento combinado, no qual o paciente recebe uma sessão de clareamento no consultório, sob o acompanhamento do cirurgião dentista. Paralelamente a isso, ele recebe uma moldeira pré-fabricada para fazer a aplicação caseira por duas horas de gel de peróxido de hidrogênio. Feito isso, após sete dias, retorna ao consultório quando será reavaliado para ver se há necessidade de repetir o procedimento.

Os cremes dentais que prometem clareamento podem prejudicar o esmalte dos dentes.

VERDADE – Os produtos disponíveis hoje no mercado contêm bicarbonato de sódio ou partículas abrasivas que desgastam a superfície do esmalte, por isso clareiam, então é necessário estar atento às fórmulas. A ação de clareamento é bem pequena. A indústria prevê lançamentos para este ano e em 2019, que prometem um bom clareamento. Vamos aguardar para ver essas novidades.

Sobre a Dental Cremer

A Dental Cremer é líder brasileira em venda de produtos odontológicos, sendo a primeira one stop shop da odontologia brasileira, disponibilizando tudo que o dentista precisa em um só lugar, por meio da sua central de vendas e loja virtual. Desenvolver soluções inovadoras e garantir praticidade à rotina dos dentistas têm sido os diferenciais da Dental Cremer. A empresa atende 70 mil profissionais, de todas as regiões do país, e oferece mais de 50 mil itens entre produtos e serviços para todas as especialidades.

Atendimento à Imprensa - AtitudeCom Estratégia em Comunicação ...

Saiba como inserir o cálcio na alimentação de intolerantes à lactose


O cálcio é um nutriente essencial em diversas funções biológicas do organismo, como a contração muscular, transmissão do impulso nervoso ou sináptico, coagulação sanguínea, e ainda participa da formação dos ossos. Ele auxilia no controle dos batimentos cardíacos e, junto com a vitamina D, previne a osteoporose (perda de massa óssea). Mas, pessoas com intolerância à lactose precisam reduzir o consumo de leite e derivados ou excluir da dieta, e por isso, possuem maior tendência para a deficiência deste nutriente.

De acordo com a coordenadora do curso de Nutrição da Anhanguera de Pelotas, Chirle Raphaelli, 70% do cálcio alimentar é proveniente do leite e seus derivados, e em seguida, estão alimentos como vegetais verde-escuros e as frutas secas. "Intolerantes à lactose podem utilizar o gersal, gergelim ou a chia, porém em refeições que não contenham carnes para a melhor absorção do cálcio. O ferro e o cálcio juntos não são absorvidos pelo organismo", explica.

As opções de bebidas a base de extratos vegetais (soja, arroz, milho, castanha, entre outros), chamados de leite vegetais, também são enriquecidos com cálcio. Outra opção são os leites ou iogurtes com lactose reduzida ou zero lactose (indicados apenas para indivíduos que possuem algum grau de intolerância), que também possuem quantidade elevada de cálcio.

Outra alternativa são os cereais integrais (aveia e granola), frutas secas, como os damascos desidratados e as uvas passas e oleaginosas (amendoim, castanha-do-pará e amêndoas) Os peixes como as sardinhas e alguns frescos também possuem altas doses deste mineral. As necessidades diárias de cálcio variam de pessoa para pessoa e em diferentes fases da vida. Adolescentes precisam de maior quantidade de cálcio do que adultos.

Intolerância à lactose é o nome que se dá à incapacidade parcial ou completa de digerir o açúcar existente no leite e seus derivados. Ela ocorre quando o organismo não produz, ou produz em quantidade insuficiente, a enzima digestiva lactase, que quebra e decompõe a lactose, ou seja, o açúcar do leite.

Segundo dados da pesquisa Datafolha, no Brasil, 35% da população com idade acima de 16 anos, cerca de 53 milhões de pessoas, relatam algum tipo de desconforto digestivo após o consumo de derivados do leite. Levando em consideração a estimativa de 2015 do IBGE, esse valor corresponde a mais de 1/3 das pessoas dentro desta faixa etária.

A pesquisa mostra que entre a pessoas que relataram algum tipo de desconforto gastrointestinal, 88,2%, jamais receberam um diagnóstico médico, a maioria homens com mais de 35 anos. Apenas 4% dos entrevistados relatam terem ido procurar ajuda médica e, dentre esses, 1% foram diagnosticados com intolerância à lactose, o que corresponde a 1,5 milhão. As mulheres apresentam maior incidência da doença, correspondendo a 59% dos casos.


Fonte: Weber Shandwick ...

Leilão solidário pelo Hospital Beneficência Portuguesa acontece dia 05 de abril


A grave situação financeira e a possibilidade de fechar as portas do Hospital Beneficência Portuguesa, em Porto Alegre, motivou uma ação entre o Sistema Fecomércio-RS e o Sindilei-RS. No dia 05 de abril, às 19h, no teatro do Sesc (Av. Alberto Bins, 665 – Centro Histórico, Porto Alegre) será realizado um leilão beneficente comandado pelo Sindicato dos Leiloeiros Oficiais do RS.

Os ingressos custam R$ 20 já em prol ao hospital, que está há meses sem pagar salários dos funcionários e possui dívidas com bancos, podendo fechar os quase 190 leitos do hospital. Assim como outras empresas e entidades que já estão apoiando o Beneficência Portuguesa, o leilão beneficente será mais uma forma de auxílio. Dentre outros itens a serem leiloados, estão as camisas dos times do Campeonato Gaúcho, todas autografadas por seus jogadores.

Conforme o presidente da Fecomércio-RS, Luiz Carlos Bohn, é preciso que a sociedade conheça a real situação do hospital para que a solidariedade dos gaúchos possa fazer a diferença. Informações e compra de ingressos podem ser feitas pelo telefone (51) 3261-8676. ...

Câncer de rim: conheça a doença de Adriana, de O Outro Lado do Paraíso


Estimativas recém-publicadas pelo Instituto Nacional de Câncer – INCA indicam que são esperados 600 mil novos casos de câncer para o anos de 2018 no Brasil, sendo que os tumores de próstata (68 mil) em homens e mama (59 mil) em mulheres serão os mais frequentes, seguidos por intestino, pulmão e colo do útero (além do câncer de pele não melanoma, responsável por aproximadamente 165 mil novos casos).1 Os tipos menos incidentes corresponderão, juntos, a cerca de 41 mil casos1 – o câncer de rim, por exemplo, é responsável por cerca de 3% dentre todos os tipos de câncer no mundo2 e, apesar de sua alta mortalidade, a baixa incidência contribui para que seja um dos menos discutidos na área oncológica.

O câncer de rim, ou Carcinoma de Células Renais (CCR), ocorre a partir da transformação das células dos túbulos que formam os néfrons – estruturas microscópicas responsáveis pela filtração e formação da urina dentro dos rins –, que passam a se multiplicar de forma anormal, dando origem ao tumor. Para Fernando Maluf, oncologista clínico e um dos fundadores do Instituo Vencer o Câncer, apesar de não existirem causas comprovadas, fatores como idade avançada, tabagismo, obesidade, histórico de doença renal (como cálculo ou cisto) são considerados de risco. “O câncer de rim não tem um fator causal dominante, como é o caso de pessoas fumantes que apresentam risco significativo para câncer de pulmão, por exemplo. Por isso é difícil estabelecer estratégias para sua prevenção”, afirma.

Outro desafio é o fato de o câncer de rim ser uma doença silenciosa, que não costuma apresentar sintomas em suas fases iniciais, fazendo com que muitos pacientes descubram o tumor por acaso – ao fazer um exame de imagem durante um check-up de rotina ou para investigar outras suspeitas. Com isso, grande parte dos diagnósticos é feito com a doença em estágio avançado ou metastático (índice ultrapassa os 90%)3, quando as chances de cura são menores. “É fundamental estar atento a qualquer sinal atípico, como perda de peso repentina, febre intermitente, fadiga constante, dor abdominal ou lombar e presença de sangue na urina. A presença desses sintomas requer uma análise aprofundada de um especialista”, reforça o médico.

No Brasil, não há levantamentos específicos sobre câncer de rim, mas dados de outros países apontam para um possível aumento na incidência desse tipo de câncer. Estimativas do Cancer Research UK indicam que, a cada ano, há cerca de 12.6004 novos casos de câncer de rim no Reino Unido – uma média de 34 casos por dia – e que um em 52 homens e uma em 87 mulheres serão diagnosticados com câncer de rim durante suas vidas.4 Já de acordo com a American Cancer Society, mais de 63 mil casos de câncer de rim são esperados nos EUA apenas em 2018, sendo 67% deles em homens – do total de casos, estima-se que 23% sejam fatais.5 Não é possível afirmar com precisão em que consiste esse aumento, mas, para Fernando Maluf, novos exames de imagem, que permitiram uma melhora significativa nos índices de diagnóstico da doença, podem ter contribuído para a percepção de que houve um crescimento no número de casos – já que as taxas de mortalidade, por exemplo, vêm diminuindo ligeiramente desde meados dos anos 1990.

A melhora no diagnóstico foi acompanhada, também, por avanços no tratamento. A cirurgia, indicada para casos onde o tumor é diagnosticado precocemente, não é recomendada para os casos avançados e que apresentem metástase em outros órgãos, quando tratamento costuma ser mais difícil. “Os tumores de rim não costumam responder bem aos tratamentos oncológicos convencionais, como quimioterapia e radioterapia. Assim, o mais importante é amenizar os sintomas e retardar as complicações. Para isso, uma boa opção é optar por uma medicação oral que seja eficaz, mas que também tenha boa tolerabilidade, prezando pela qualidade de vida do paciente”, completa o especialista.



Referências

1. Incidência de Câncer no Brasil – Estimativa 2018. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva – INCA. Disponível em www.inca.gov.br/estimativa/2018/casos-taxas-brasil.asp. Último acesso em 08.02.2018.

2. Cho E1, Adami HO, Lindblad P. Epidemiology of renal cell cancer. Hematol Oncol Clin North Am. 2011 Aug;25(4):651-65

3. Bergerot, Paulo G. Assessment of Treatment Patterns for Metastatic Renal Cell Carcinoma in Brazil. Journal of Global Oncology. Disponível em www.jgo.org. Último acesso em 26.02.2018.

4. Kidney cancer statistics. Cancer Research UK. Disponível em www.cancerresearchuk.org. Último acesso em 08.02.2018.

5. Key Statistics About Kidney Cancer. American Cancer Society. Disponível em www.cancer.org/cancer/kidney-cancer/about/key-statistics.html. Último acesso em 08.02.2018.





Caroline Ferreira

Edelman

55 11 3060 3367

www.edelman.com.br ...

A intolerância à lactose é para a vida inteira?


A intolerância pode ser transitória em razão de ataques de parasitas, de infecções e do efeito colateral de remédios no intestino. Fragilizado, ele não consegue, temporariamente, produzir a lactase. Quando essas causas são resolvidas, a mucosa intestinal se recupera, e os goles de leite deixam de ser um tormento.

gora, se a disfunção for herdada, ela acompanhará a pessoa para sempre. Mas a baixa na produção da enzima que quebra a lactose em galactose e glicose não se traduz obrigatoriamente em sinais de má digestão: muitos indivíduos com a tal hipolactasia do adulto passam a vida inteira usufruindo dos lácteos sem crise. Mesmo entre aqueles que já sofreram alguns dissabores ao ingerir esses produtos, às vezes uma mudança na alimentação, com maior participação de fibras, por exemplo, acaba resultando num intestino mais saudável e, assim, menos propenso a gases e cólicas, ainda que haja a presença da lactose não digerida por aquelas bandas.

Fonte:saudeabril.com.br ...

Tratamento para os cistos nos ovários


Prática ortomolecular pode contribuir para o tratamento da doença sem prejudicar a saúde e fertilidade da mulher
Os cistos nos ovários é uma doença que acomete de 20 a 30% das mulheres, mas ainda causa muitas dúvidas. A principal delas é em relação ao tratamento, pois, o método atualmente indicado pela medicina convencional, pode ser prejudicial à saúde da mulher.
Existem alguns tipos de cistos ovarianos. Os funcionais normalmente não causam grandes problemas e podem desaparecer até mesmo sem tratamento. Mas, existem outros tipos mais perigosos como o cisto dermóide e o endometrioma.
Para esses casos, muitos médicos recomendam o uso de pílulas anticoncepcionais que prometem eliminar os cistos ovarianos, porém, o remédio pode provocar uma série de complicações como osteoporose, trombose e outras doenças, além de poder levar até a infertilidade.

Tratamentos
Nesse contexto, há uma busca constante por tratamentos alternativos e a prática ortomolecular tem se destacado com excelentes resultados. O tratamento ortomolecular busca corrigir maus hábitos, limpar o corpo dos excessos contidos nele, além de adicionar vitaminas, minerais e hormônios quando necessário.
Segundo O Nutrólogo e percursor da prática bioortomolecular no Brasil Dr. J. Bussade e que possui mais de 47 anos de experiência profissional, a mulher deve, ao iniciar o tratamento ortomolecular, fazer primeiramente uma detox geral de parasitas e metais, o que pode ser feito com a ingestão de tinturas naturais como coentro, própolis, espinheira santa, uncaria tomentosa (unha-de-gato) e erva-de-São-João. Posteriormente, é preciso realizar uma detox intestinal, sempre complementando com lactobacilos. O especialista ainda orienta o uso de progesterona bioidêntica, que é a produzida pelo corpo feminino, e Solução de Lugol, que é utilizada para melhorar o desenvolvimento do metabolismo humano. “A prática ortomolecular faz com que a mulher não corra os riscos que o uso da pílula anticoncepcional traz. Também pode ajudar a eliminar a necessidade de uma cirurgia para resolver o problema do cisto no ovário”, aponta.

O que é o cisto no ovário?
Também conhecido como cisto ovariano, é uma bolsa cheia de líquido que se forma dentro ou ao redor do ovário, podendo provocar dor na região pélvica, atraso na menstruação ou dificuldade para engravidar, por exemplo.


Sobre a Bothanica Mineral®
É uma empresa que segue há 18 anos absoluta no ramo cosmecêutico e nutracêutico genuinamente ortomolecular e referência nacional no mercado de estética corporal. Está presente em todos os estados brasileiros e mais 15 países.
...

Turbine seu cérebro com vitamina C


Poderoso antioxidante, que melhora o desempenho da atividade cerebral, alivia os efeitos nocivos do estresse e previne doenças neurodegenerativas, como Parkinson e Alzheimer

Não são poucos os benefícios que a vitamina C traz para a saúde. O mais conhecido, provavelmente, seja o efeito fortalecedor do sistema imunológico, ajudando na prevenção de gripes e resfriados. Mas ela também oferece proteção contra doenças cardiovasculares e previne, por exemplo, a arteriosclerose e hipertensão. Além disso, a substância possui funções que podem ajudar na perda de peso e ganho de massa muscular, protege contra doenças oculares, como a catarata, e combate o envelhecimento da pele, do cabelo e das unhas.

Além de todos estes benefícios, a vitamina C é benéfica para o desempenho da atividade cerebral. Estudos recentes têm demonstrado o importante papel que a substância desempenha para saúde e bom funcionamento do cérebro, especialmente em razão de sua ação antioxidante, que previne o dano e envelhecimento da massa cinzenta, assim como de outras estruturas do corpo. Exemplo disso é o estudo publicado no periódico Frontiers in Physiology, da Universidade do Sul da Flórida, em dezembro de 2015, em que se demonstrou a importância da substância para a manutenção do equilíbrio as funções cerebrais e seu papel na prevenção de doenças como obesidade, câncer, males neurodegenerativos, hipertensão e doenças autoimunes.

De acordo com Olavo Rodrigues, farmacêutico clínico, mestre em Biotecnologia e superintendente de Desenvolvimento de Produtos e Assuntos Regulatórios da Natulab, ela atua em dois processos relevantes para o Sistema Nervoso Central: a remoção de radicais livres produzidos naturalmente pelo metabolismo celular e o sistema de consumo de energia dos neurônios. “A vitamina C pode ativar o suprimento alternativo de energia nos casos de consumo total (depleção) da glicose no cérebro”, explica. Nestes casos, a energia passa a ser produzida a partir do ácido lático, prevenindo falhas do funcionamento cerebral por falta de energia.

Ao ser liberada nas conexões entre os neurônios, a vitamina C põe em ação sua função antioxidante. “Ela sequestra os radicais livres danosos, chamados de Espécies Reativas do Oxigênio (ERO’s) que podem danificar o DNA e proteínas vitais, melhorando o desempenho das funções cerebrais”, explica o superintendente da Natulab.

Vale ressaltar ainda que a vitamina C pode ser uma importante aliada na prevenção de doenças neurodegenerativas, como o Alzheimer e o Parkinson, uma vez que o estresse oxidativo, ou seja, a produção de radicais livres no cérebro são a causa da degeneração dos neurônios. “A maneira como o cérebro consome energia e o resultado de seu processo de funcionamento, que resulta na liberação dos ERO’s, faz com que ele seja altamente dependente de antioxidantes para proteção contra o Mal de Alzheimer, Parkinson, doença de Huntington, Esclerose Lateral Amiotrófica (EAL), entre outros processos neurodegenerativos”, afirma Olavo. Além disso, a vitamina C ainda provoca a redução nos níveis de cortisol, um hormônio que tem sua liberação estimulada pelo estresse, aliviando suas consequências negativas.

Para obter as vantagens da vitamina C, seu consumo deve ser regular. Existem vários alimentos, principalmente frutas e legumes de coloração verde, vermelha e amarela, com sabor cítrico (a exemplo de laranja, limão, goiaba, acerola, manga, morango, pimentão, tomate e brócolis), ricos na substância. “Nos casos de alimentação desbalanceada e em períodos de estresse e desgaste físico e mental intenso, pode ser necessário um aporte maior por meio da suplementação, com a orientação adequada de um profissional, seja ele médico, nutricionista ou farmacêutico”, conclui.

Vale lembrar que a carência da substância causa o escorbuto, uma doença que pode ser fatal e cujos sintomas são inchaço, dores nas articulações, hemorragia nas gengivas e feridas que não cicatrizam.



SOBRE A NATULAB

A Natulab é líder em produção e venda de medicamentos fitoterápicos no Brasil, ocupa a 5ª posição no mercado OTC, e é a 16ª colocada do mercado farmacêutico no período de 12 meses, em unidades comercializadas, segundo o IMS Health. Fundada em 2000, em Santo Antônio de Jesus (BA), tem sede em São Paulo e unidade fabril na Bahia. Até 2019, tem como objetivo se tornar uma das dez principais empresas do País no mercado OTC em reais.

Em seu portfólio, possui uma linha de produtos com 300 apresentações, entre eles StarforC (aspartato de arginina e ácido ascórbico), Varivax (Aesculus hippocastanum), Hidraplex (reidratante oral), Hidralyte (reidratante oral) e Xarope de Guaco (Mikania glomerata).

*Fonte: IMS Health | PMB – Set’17 (unidades) ...

Visita ao recém-nascido precisa ser feita com cautela e bom senso


Quando nasce um bebê, é normal que muitos parentes e amigos queiram realizar uma
visita cortesia para conhecer o novo integrante da família. A neonatologista da
Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), Clarissa Carvalho, lembra que
alguns cuidados precisam ser respeitados. Além disso, destaca que o ideal é que os pais
evitem aglomerações antes dos sessenta dias de vida da criança.

- Não existe um consenso formal de quando deve ocorrer o primeiro passeio, até porque
o bebê irá até seu pediatra na primeira semana de vida para verificação do peso e
elucidação das dúvidas que surgem com a ida para casa. Seria bom senso evitar
aglomerações, shoppings, lugares com muitas pessoas até que a criança complete dois
meses, pois é quando o bebê começa a receber as vacinas, lembrando que algumas
vacinas são dadas ainda na maternidade – salienta Clarissa Carvalho.

Já os prematuros, de acordo com a neonatologista, necessitam de ainda mais paciência
dos visitantes. A transferência de anticorpos da mãe para o feto, pela placenta, ocorre
nos últimos três meses de gestação. Assim, dependendo do grau de prematuridade,
esse bebê terá recebido quase nada de anticorpos, sendo razoável adiar as visitas ao
máximo.

Para quem não aguenta esperar para conhecer o recém-nascido, a pediatra alerta que o
importante é evitar frequentar a residência da família que apresentar sintomas virais,
mesmo que seja apenas “uma rinite”. Ao chegar, lavar bem as mãos, podendo ou não
passar o álcool gel. O essencial é lavar as mãos. Para quem estiver com a criança no
colo, a médica lembra que o indicado é evitar dar beijos no recém-nascido.

- Fumantes não deveriam pegar bebês pequenos no colo, mesmo que o fumante
argumente que fumou na rua e lavou bem as mãos. Os compostos irritogênicos do
cigarro ficam impregnados na roupa do visitante e no hálito. Sabemos que o cigarro está
bastante associado a ocorrência de bronquiolite, e esta associação aumenta quando o
bebê é novinho ou quando é prematuro – ressalta.

Outro conselho da pediatra é respeitar os momentos mãe-bebê e colocar-se à disposição
para ajudar a nova mãe, como buscar água para ela, ajudar em uma refeição ou com
alguma tarefa da casa. Deixar que o colo seja dado pela mãe; que ela não precise se
preocupar em receber as pessoas e sim se sentir confortável nesse novo papel ... ...

Dia mundial das doenças raras: saiba o que é atrofia muscular espinhal


Há dez anos, o dia 29 de fevereiro foi escolhido para marcar o Dia Mundial das Doenças
Raras, justamente por ser um dia raro. Nos anos não bissextos, como 2018, a data é
lembrada um dia antes. Ultimamente, muito tem se falado sobre as doenças raras. Uma
em especial tem chamado muito a atenção: a AME, atrofia muscular espinhal. Mas o que
é - e ainda mais importante - quais os sinais que indicam a manifestação dessa doença?

A AME é uma das mais de 8 mil doenças raras conhecidas no mundo e afeta
aproximadamente de 7 a 10 bebês para cada 100 mil nascidos vivos. No Brasil, não há
um levantamento que indique o número exato de pessoas afetadas pela doença.

A AME pode começar a se manifestar em diferentes fases da vida e, quanto mais cedo
aparecem os primeiros sintomas, maior é a gravidade da doença. Apesar de ser uma
única doença, a AME é dividida clinicamente em tipos, com base no início dos sinais e
sintomas e nos marcos motores atingidos pelos pacientes. Todos os sinais e sintomas
têm como base a fraqueza, atrofia (diminuição de tamanho) e hipotonia (flacidez)
musculares. Pacientes com AME Tipo 0 apresentam os sintomas já ao nascimento ou na
primeira semana de vida, e geralmente têm sobrevida de semanas ou meses. Pacientes
com AME Tipo 1 desenvolvem a doença até os seis meses, e geralmente não são
capazes de sentar ou de sustentar a cabeça. Essas crianças apresentam dificuldades
respiratórias graves, e dependem de cuidados intensos diários. Pacientes com AME Tipo
2 apresentam os primeiros sintomas entre sete e dezoito meses de vida, e geralmente
são capazes de sentar, mas não de andar. As principais complicações observadas nessas
crianças são de ordem motora e ortopédica, como deformidades graves na coluna.
Pacientes com AME Tipo 3 têm início da doença na infância, após dezoito meses de vida.
Essas crianças apresentam menor acometimento e são capazes de andar, porém podem
perder essa habilidade com a evolução da doença. Pacientes com AME Tipo 4
desenvolvem a doença quando adultos, e geralmente apresentam fraqueza de membros
inferiores que pouco interfere com suas atividades.

A AME é uma doença neuromuscular genética rara, com padrão de herança autossômico
recessivo. "A pessoa com AME apresenta dificuldade para produzir a proteína de
sobrevivência do neurônio motor, também conhecida como SMN. Essa proteína é
essencial para a manutenção das células encarregadas do desenvolvimento e controle
dos nossos músculos, os neurônios motores localizados na medula", esclarece Juliana
Gurgel-Giannetti, médica neuropediatra associada à Sociedade Brasileira de Neurologia
Infantil. As pessoas com AME apresentam um defeito no gene SMN1, principal
responsável pela produção da proteína SMN. "Com o déficit na produção de SMN, ocorre
a degeneração dos neurônios motores na medula espinhal e, por consequência,
músculos controlados por esses neurônios têm seu desenvolvimento e função
prejudicados. Isso se reflete em atrofia, fraqueza e hipotonia musculares que, em última
análise, causam perda de função motora. Essa perda prejudica seriamente a qualidade
de vida do paciente, muitas vezes impedindo-o de realizar ações básicas, como respirar,
se alimentar e se movimentar", detalha a especialista.

Sinais e sintomas – Os principais sinais da doença são fraqueza muscular progressiva,
simétrica (nos dois lados do corpo); hipotonia e atrofia muscular; dificuldade em
controlar e movimentar a cabeça, sentar, engatinhar e caminhar; respiração e
deglutição também podem ser afetadas. A AME não afeta a cognição, ou seja, a
atividade intelectual é totalmente preservada. O diagnóstico de AME só é feito de forma
conclusiva através de um teste genético específico.

Por se tratar de uma doença que atinge diversos músculos e funções do corpo,
especialistas sugerem uma abordagem multidisciplinar de cuidados, que pode ajudar a
melhorar a saúde e a qualidade de vida dos pacientes de forma geral. Dentre os diversos
tipos de cuidado, destacam-se as abordagens respiratórias, nutricionais e motoras. "Um
dos principais grupos musculares atingidos é aquele relacionado à respiração. Por isso,
desde cedo é importante monitorar e fortalecer a função respiratória, assim como
manter um equilíbrio nutricional adequado", salienta a especialista Juliana Gurgel-
Giannetti.

Referências

[1] Lunn MR, Wang CH. Spinal muscular atrophy. Lancet 2008;371:2120–33.
doi:10.1016/S0140-6736(08)60921-6.

[2] Farrar MA, Kiernan MC. The Genetics of Spinal Muscular Atrophy: Progress and
Challenges. Neurotherapeutics; 2015; 12:290–302.

... ...




Edição n° 177 - Março 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 184
  • Edição n° 183
  • Edição n° 182







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821