Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 19 de Outubro de 2021. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
33100627


Edicão n° 218 de Agosto de 2021


ESPECIAL

Jovem guaibense finalista do The Voice Kids,lança seu novo Single


Arthur Seidel lança seu novo Single em parceria com o músico guaibense VB.

Seidel traz em sua mais recente composição, sentimentos mistos de saudade e desejo.
Com influências do R&B contemporâneo e do Trap do músico VB, natural de Guaíba e
integrante do grupo Trap INC MØB, a música promete ser sucesso.

Depois dos lançamentos em 2021 de AINDA DÁ e PARECE QUE FOI ONTEM juntamente
com o produtor Joe Black, Arthur Seidel, conhecido no Brasil desde a sua aparição em
rede nacional como finalista do The Voice Kids Brasil 2017, resolveu se aventurar
também no ramo da produção musical. Assim, BEIJO DOCE torna-se um marco de mais
uma etapa em sua carreira.

Gravado no Estúdio Soma em Porto Alegre e com arranjos e produção do próprio Arthur,
o single estará disponível em todas as plataformas de streaming a partir das 20h do dia
27 de agosto! Se quiser curtir essa estreia juntamente com o Arthur e o VB, não perca a
live de lançamento que ocorrerá em seu Instagram e Facebook.

BEIJO DOCE conta também com um videoclipe estonteante e sedutor, produzido pela
COFILMS, mesmos realizadores do clipe de AINDA DA.

REDES SOCIAIS:

INSTAGRAM - @arthurseideloficial
FACEBOOK - https://www.facebook.com/arthurseideloficial
STREAMING - https://onerpm.link/162126799601
YOUTUBE - https://youtube.com/c/ArthurSeidel
INSTAGRAN VB: @vb_inc4 @inc_mob
...

Anvisa pede à Janssen informações sobre uso de dose de reforço


Representantes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e da farmacêutica
Janssen, do conglomerado estadunidense Johnson & Johnson, reuniram-se hoje (27)
para discutir a troca de informações sobre o uso da dose de reforço.

A Anvisa solicitou da empresa o compartilhamento dos estudos realizados sobre a
aplicação dessa proteção adicional. Os integrantes do órgão pediram que o repasse de
informações ocorra à medida que sejam concluídos, no processo chamado de submissão
contínua.

Segundo comunicado da agência, o objetivo é coletar subsídios para avaliar as
possibilidades e a demanda por uma dose de reforço no caso do imunizante. Essas
informações podem auxiliar no possível replanejamento do Programa Nacional de
Imunizações (PNI).

Diferentemente de outras vacinas, a Janssen tem o ciclo vacinal completo somente com
uma dose, e não com duas.

Pfizer
Representantes da Anvisa também se reuniram com integrantes da farmacêutica Pfizer
para dar continuidade à troca de informações sobre a 2ª dose do imunizante. Foram
apresentados e compilados os dados que são públicos, sem novas informações por parte
do laboratório.

A Anvisa deseja reunir dados tanto de testes da própria Pfizer quanto de pesquisas
realizadas por instituições públicas e privadas para avançar na análise sobre a
necessidade e conveniência sobre a dose de reforço. ...

Ponte na BR 290 ficará interditada por mais 45 dias para o tráfego de veículos pesados


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que a ponte
sobre o Arroio Bossoroca, localizada no km 353,9 da BR-290/RS - entre o
entroncamento com a BR-392/RS e o município de Vila Nova do Sul, permanecerá com
restrição de tráfego para caminhões e ônibus pelos próximos 45 dias. A equipe técnica
identificou a necessidade de prorrogar o prazo para realização do serviço de
manutenção.

Visando a segurança dos usuários da rodovia e a não interrupção total da ponte, o DNIT
avança para uma segunda etapa nos trabalhos, que consiste no escoramento total da
ponte, recuperação do vão central, reforço do bloco de fundação, pilares e o perfil
metálico que fica abaixo da viga da ponte. Parte da estrutura que será instalada já está
sendo montada no município de Canoas e deve ser entregue a partir da próxima quarta-
feira (01/09).

Em paralelo aos serviços de manutenção, a Autarquia elabora um anteprojeto para
restauração e reabilitação desta estrutura por meio do Programa de Manutenção e
Reabilitação de Estruturas (PROARTE).

Rota Alternativa

Estão sinalizados com placas indicativas os principais acessos ao trecho bloqueado e
antes dos entroncamentos das rotas alternativas (nos entroncamentos BR-158/BR-290,
em Rosário do Sul, BR-158/BR-293, em Santana do Livramento/Dom Pedrito e BR-
392/BR-290, em São Sepé.

Até a conclusão dos trabalhos, o DNIT sugere como rota alternativa para quem se
desloca no sentido Porto Alegre-Uruguaiana e vice-versa, a BR-392/RS e a BR-158/RS,
passando por Santa Maria. Outra opção são as BR-153/RS, BR-293 e BR-158, via
municípios de Caçapava do Sul, Bagé e Dom Pedrito até o retorno à BR-290/RS.
Caminhoneiros que se deslocam de Uruguaiana em direção ao Porto de Rio Grande
devem seguir pelas BR-158/RS, BR-293/RS e BR-392/RS.

Para veículos leves, o fluxo permanece com bloqueio parcial, com trânsito em meia
pista, orientado por um semáforo. O DNIT alerta que a sinalização dos bloqueios foi
reforçada em todos os municípios da região e que não será permitido, em nenhuma
hipótese, o tráfego de caminhões e ônibus na ponte sobre o Arroio Bossoroca. A ação
conta com o apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF). ...

Governo do Estado vai relançar edital de concessão da rodoviária de Porto Alegre


A licitação para a concessão da estação rodoviária de Porto Alegre, realizada nesta quinta-
feira (26/8), não registrou interessados. Devido à ausência de propostas, o governo do
Estado analisará o resultado e pretende fazer os ajustes necessários para relançar o edital o
mais rápido possível.

Nesse sentido, pretende realizar sondagem de mercado (market sounding), ouvindo
potenciais investidores sobre o que foi decisivo para afastar o interesse no projeto.
"Vamos fazer uma reavaliação de pontos que possam ter inibido as empresas. O governo
tem a convicção que o projeto foi muito bem construído e é importante não só para Porto
Alegre, mas também para todo o RS", disse o secretário extraordinário de Parcerias,
Leonardo Busatto.

O modelo de concessão proposto, com os ajustes necessários para atrair o mercado, além
de regularizar a situação da rodoviária, que opera por meio de contrato precário que já foi
questionado pelo Ministério Público e pelo Tribunal de Contas, vai qualificar serviços e
melhorar o atendimento ao usuário. ...

Sistema que facilita abertura de empresas, Redesim agora abrange 454 municípios no RS


O Estado conta agora com 454 municípios integrados à Rede Nacional para Simplificação
do Registro e da Legalização de Empresas e Negócios (Redesim), beneficiando 98% das
micro e pequenas empresas (MPEs) instalados no RS.

A presidente da Junta Comercial, Industrial e Serviços do Rio Grande do Sul (JucisRS),
Lauren de Vargas Momback, destaca que a viabilização da Redesim tem sido
fundamental para facilitar a vida do empreendedor gaúcho que deseja abrir sua própria
empresa. "Hoje, esse resultado representa uma conquista para todos os envolvidos no
processo de implantação da Redesim no RS", afirmou.

"A simplificação de processos que envolvem o licenciamento e registro mercantil
resultam na melhoria do ambiente de negócios, incentivando o empreendedorismo nos
municípios que passam a fazer parte deste processo", disse Lauren, ressaltando que o
trabalho de sensibilização da Redesim segue realizado com administradores municipais e
usuários para divulgar as vantagens do sistema.

Os quatro últimos municípios que aderiram à Rede são Centenário, Crissiumal, Passa
Sete e Quevedos. A ferramenta é uma parceria entre a JucisRS, Sebrae/RS e prefeituras.

Conforme o coordenador estadual da Redesimples do Sebrae/RS, Márcio Benedusi, a
previsão é de que até o fim de 2021, a totalidade dos 497 municípios do RS estejam
integrados à Rede.

Até o fim de 2019, houve adesão de 284 cidades. Em 2020 e 2021, foram
potencializadas ações em conjunto com o governo estadual, em parceria com o Conselho
Estadual de Desburocratização e Empreendedorismo, por meio do Descomplica RS.

A Lei 11.597, que instituiu a Redesim permite a abertura, alteração e fechamento de
empresas por meio da simplificação de procedimentos e redução da burocracia. ...

Balanço da imunização: 83% dos municípios alcançaram a meta de vacinar a população com 18 anos ou mais


Até o dia 25 de agosto, 412 municípios atingiram a meta de chegar de ter a população
de 18 anos ou mais vacinada contra a Covid-19, o que representa 83% do total de
cidades do Rio Grande do Sul. A data havia sido calculada pelo governo do Estado com
base no avanço da vacinação pelas prefeituras e no fluxo de doses enviadas pelo
Ministério da Saúde. O balanço foi divulgado pelo governador Eduardo Leite, em uma
live na manhã desta quinta-feira (26/8). Clique aqui e veja a transmissão.

“A boa notícia é que ficamos muito próximos da meta em todo o Estado: 86,3% da
população de 18 anos ou mais já recebeu ao menos a primeira dose. É um percentual
expressivo e se aproxima das melhores prescrições para imunização da população”,
afirmou o governador.

• Acompanhe a vacinação no RS em tempo real no site Monitoramento da Imunização
Covid-19.

Até as 6h18 desta quinta (26), o painel apontou que 7.735.317 pessoas já haviam sido
imunizadas com pelo menos a primeira dose da vacina contra a Covid-19. O número
representa 86,3% da população com 18 anos ou mais. A meta de alcançar toda a
população vacinável até 25 de agosto não se confirmou porque houve redução de doses
enviadas pelo Ministério da Saúde.

“O ritmo de distribuição de doses perdeu velocidade. Assim, entre o que esperávamos de
doses enviadas ao RS de 20 de julho para cá chegaram cerca de 500 mil a menos.
Mesmo assim, tivemos um empenho das equipes dos municípios para que pudéssemos
avançar na vacinação, o que pode ser observado no balanço de municípios”, apontou
Leite.


Do início da campanha de imunização até o dia 20 de julho, quando foi enviada a 31ª
remessa, o percentual destinado ao RS ficava em torno de 6% do total geral de vacinas
distribuídas pelo governo federal a todos os Estados. A partir da 32ª remessa, que
chegou ao RS em 1º de agosto, o percentual de doses foi reduzido para cerca de 4%,
permanecendo assim nas 10 remessas seguintes – a última chegou ao Estado na
segunda (23/8).

O RS recebeu e distribuiu aos municípios 7.692.442 doses para uma população vacinável
de 8.887.920, ou seja, 87% do total. Se o percentual de doses enviadas ao RS tivesse
sido mantido, o Estado teria distribuído 93% do total de doses para atender a população
vacinável.

Até a manhã desta quinta (26), 412 prefeituras informaram à Secretaria da Saúde
(SES), a pedido da própria pasta, que já começaram a imunizar a faixa etária de 18
anos ou mais. Nessas cidades, 85,1% já receberam ao menos a primeira dose.

“Como a atualização do sistema do Ministério da Saúde não tem a mesma agilidade da
aplicação das vacinas na ponta, além de acompanharmos os dados oficiais, consultamos
os municípios a cada dois dias para verificarmos em que idade cada município estava
iniciando a vacinação. Além disso, também acompanhamos a distribuição de doses
proporcional por idade. O Estado envia aos municípios, nominalmente, quem ainda não
recebeu a segunda dose para que as equipes de saúde possam fazer busca ativa dessas
pessoas”, informou a secretária adjunta da Saúde, Ana Costa.

Para garantir o melhor aproveitamento da campanha de imunização gaúcha, a SES tem
acompanhado o processo junto aos municípios e está fazendo redistribuição de doses
entre as cidades – das que já vacinaram toda a população para aquelas que ainda têm
público vacinável aguardando –, além de distribuir mais doses para quem precisa mais.

Mesmo aqueles que ainda não finalizaram a imunização da população vacinável seguem
em ritmo acelerado. O dado é móvel, ou seja, a todo instante as prefeituras estão
atualizando as informações e oficializando o Estado.

“Os municípios que não chegaram à meta seguirão recebendo doses. Todos terão
oportunidade de prosseguir e alcançar a meta, que não é só iniciar os 18 anos, mas
completar as metas populacionais de cada faixa etária. Então, temos de chegar aos 18
anos, fazer busca ativa de quem não recebeu a segunda dose, e fazer busca ativa de
quem, por alguma resistência ou situação momentânea, não tenha recebido a primeira
dose”, detalhou Ana Costa.

A SES ainda aguarda a orientação técnica do Ministério da Saúde a respeito da aplicação
da terceira dose da imunização e da vacinação de adolescentes. A partir do documento
oficial, será possível divulgar os cronogramas e os próximos passos. ...

Brasil cria 316 mil postos de trabalho formal em julho


O Brasil registrou um saldo de 316.580 novos trabalhadores contratados com carteira
assinada em julho de 2021. O saldo é o resultado de um total de 1.656.182 admissões e
1.339.602 desligamentos. De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e
Desempregados (Novo Caged) divulgado hoje (26) pelo Ministério do Trabalho, o salário
médio de admissão caiu 1,25% na comparação com o mês anterior, situando-se em R$
1.801,99.

No acumulado do ano, o país registra saldo de 1.848.304 empregos, decorrente de
11.255.025 admissões e de 9.406.721 desligamentos. O estoque nacional de empregos
formais, que é a quantidade total de vínculos celetistas ativos, relativo a julho ficou em
41.211.272 vínculos, o que representa uma variação de 0,77% em relação ao estoque
do mês anterior.

Regiões e estados
A Região Sudeste foi a que gerou mais postos de trabalho. O saldo positivo ficou em
161.951 vagas, o que corresponde a um aumento de 0,77% ante a junho. No Nordeste
foram criados 54.456 postos (+0,83%); na Região Sul o saldo também ficou positivo
(42.639 postos, +0,55%), a exemplo do Centro-Oeste (+35.216 postos, +1,01%) e do
Norte (+22.417 postos, +1,18%).

São Paulo foi o estado que registrou o maior saldo positivo, com 104.899 novos postos
de trabalho (+0,82%, na comparação com junho), seguido de Minas Gerais (+34.333
postos; +0,79%); e Rio de Janeiro: (+18.773 postos; +0,58%).

Já as unidades federativas com o menor saldo foram o Acre (806 novos postos;
crescimento de 0,90% ante ao mês anterior); Amapá (saldo de 794 postos; +1,17%); e
Roraima: (saldo de 332 postos; crescimento de 0,55%).

Salário médio de admissão
O salário médio de admissão em julho de 2021 (R$1.801,99) apresenta uma queda real
de R$ 22,72 na comparação com junho de 2021. A variação corresponde a um
percentual de -1,25%.

Na indústria de transformação, a queda do valor médio de admissão (-1,69%) resultou
em um salário inicial de R$ 1.767,15. No setor de construção, a queda (-0,65%) fez com
que o salário médio inicial registrado ficasse em R$ 1.848,81. Já a queda do salário
médio de admissão do setor de serviços ficou em -1,49%. Com isso, o salário médio
inicial do setor está em R$1.965,68. ...

Caixa distribuirá R$ 8,1 bilhões em lucros do FGTS até o fim do mês


A Caixa Econômica Federal depositará, até 31 de agosto, R$ 8,129 bilhões nas contas
dos trabalhadores vinculadas ao Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Os
recursos correspondem a 96% do lucro líquido de R$ 8,467 bilhões do fundo em 2020.

De acordo com os ministérios do Trabalho e Previdência e da Economia, essa distribuição
oferecerá ao trabalhador um ganho real de 0,4%, diante de uma inflação de 4,52% em
2020. O objetivo é “além de preservar o poder de compra dos quotistas, incentivar a
manutenção de recursos sob as contas vinculadas do FGTS ao ser mais atrativa aos
trabalhadores brasileiros, especialmente àqueles que optaram por migrar para a
modalidade de saque aniversário, por meio da qual é facultada a movimentação de uma
parcela do saldo anualmente no mês de aniversário do trabalhador”.

O percentual de distribuição foi aprovado hoje (17) pelo Conselho Curador do FGTS,
formado por representantes do governo, das empresas e dos trabalhadores. Com
rentabilidade fixa de 3% ao ano, o FGTS tem os rendimentos engordados com a
distribuição dos lucros. Dessa forma, para o ano-base 2020, a rentabilidade das contas
alcançará 4,92%.

Os trabalhadores poderão consultar o valor do crédito da distribuição dos lucros a partir
de 31 de agosto no aplicativo ou site do FGTS.

Feita desde 2017, a distribuição ocorre de forma proporcional ao saldo da conta do
trabalhador em 31 de dezembro do ano anterior. Quanto maior o saldo, maior o lucro
recebido. Nesse ano, ela alcançará cerca de 191,2 milhões de contas, que acumulavam
saldo de R$ 436,2 bilhões no fim de 2020.

Em 2017 e 2018, a legislação (Lei 8.036/1990) fixava a distribuição aos trabalhadores
de 50% do lucro do FGTS no ano anterior. Em 2019, o Congresso aprovou a distribuição
de 100% do lucro, na lei que criou a modalidade de saque-aniversário, mas o presidente
Jair Bolsonaro vetou o artigo, e o percentual passou a ser aprovado a cada ano pelo
Conselho Curador. No ano passado, o FGTS distribuiu cerca de R$ 7,5 bilhões aos
trabalhadores, o que equivale a 66,2% do lucro de 2019.

O pagamento de parte dos ganhos do FGTS não muda as regras de saque. O dinheiro do
FGTS só poderá ser retirado em condições especiais, como aposentadoria, demissões,
compra da casa própria ou doença grave. Quem aderiu ao saque-aniversário pode retirar
uma parte do saldo até dois meses após o mês de nascimento, mas perde direito ao
pagamento integral do fundo no caso de demissão sem justa causa. ...

Sistema de câmeras que permite identificação de placas auxilia forças de segurança em Butiá


Após o diálogo com a Brigada Militar (BM), a Prefeitura de Butiá reposicionou as 10 câmeras
que permitem a identificação de automóveis, através do sistema de Reconhecimento de
Placas de Veículos, ou License Plate Recognition (LPR). Ao todo, o município é monitorado
por 136 câmeras.

De acordo com o secretário Especial de Segurança Pública, Trânsito e Defesa Civil, Edilson
Francisco, a ideia é contribuir com as forças de segurança, utilizando a ferramenta para
identificar a entrada de veículos suspeitos, conforme os dados compartilhados pelas forças
de segurança. Além disso, está auxiliando, principalmente, no combate de roubos e furtos
de carros.

Na tarde desta segunda-feira (23), o comandante do Pelotão da BM de Butiá, Tenente
Maurício Cravo Abrahão, visitou o Centro Integrado de Operação e Videomonitoramento
Municipal e destacou que o uso das imagens vem auxiliando na prevenção e combate aos
crimes.

...

Em julho, roubos de veículos caem ao menor número já registrado no Estado


O trabalho das forças de Segurança Pública conseguiu, mais uma vez, reduzir os roubos
de veículo no Rio Grande do Sul para o menor número já registrado no Estado. Em julho,
foram 324 ocorrências, o mais baixo total para o período de um mês desde que teve
início a contabilização desse tipo de crime, em janeiro de 2002. Os dados integram os
indicadores de criminalidade, divulgados pela Secretaria da Segurança Pública nesta
sexta-feira (13/8).

É a segunda vez em menos de um ano que essa marca é registrada – o recorde anterior
havia sido alcançado em novembro do ano passado, com 376 casos. Em relação ao pico
da série histórica, em setembro de 2015, quando 2.126 motoristas tiveram seus veículos
levados sob a ameaça de criminosos, o resultado representa redução de 84,8%.

Na comparação com julho de 2020, que teve 636 roubos de veículo, o total de julho de
2021 equivale à redução de 49,1% e também é o menor total da série histórica do
sétimo mês do calendário. O acumulado desde janeiro também registrou queda, de
45%, passando de 5.503 casos no ano passado para 3.028 neste ano – quase 2,5 mil
registros a menos.

A redução recorde passa por uma série de políticas públicas implantadas e aprimoradas
a partir do planejamento do RS Seguro, com o foco territorial do eixo de combate à
criminalidade. O roubo de veículos é um dos indicadores que recebe acompanhamento
intensivo por meio da Gestão de Estatística em Segurança (GESeg) em todos os 23
municípios priorizados pelo programa. Dessa forma, ao combater esse crime onde ele
mais acontece, se amplia a repercussão sobre o índice geral do Estado.

Esse impacto se evidencia nos números de roubos de veículos em Porto Alegre. Em
julho, houve 118 casos, uma queda de 59,5% frente aos 291 registros do mesmo mês
no ano passado. Dessa forma, só a Capital foi responsável por 173 das 312 ocorrências
a menos em todo o Estado, mais da metade. ...

Vigilância estadual reforça recomendações de prevenção a novas variantes do coronavírus


A confirmação da transmissão da variante delta do coronavírus no Rio Grande do Sul fez
com que o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), da Secretaria da Saúde,
emitisse novo comunicado com orientações de reforço às medidas de prevenção. Os
cuidados recomendados devem ser adotados independentemente do andamento da
vacinação e são voltados para a população em geral, serviços de saúde e vigilâncias
municipais.

A nota completa está divulgada em coronavirus.rs.gov.br/profissionais-da-saude, e pode
ser acessada ao final deste texto. Para a população, a orientação permanece,
principalmente, no uso de máscaras, distanciamento social e a procura pela testagem ao
apresentar sintomas. A diretora do Cevs, Cynthia Molina Bastos, destaca os cuidados a
serem seguidos. “Não minimizar os sintomas evita com que seja necessário ter novos
fechamentos e restrições”, explica.

Cynthia acrescenta ainda que as medidas independem da pessoa ser ou não vacinada.
“As vacinas foram desenvolvidas para termos menos casos graves e óbitos, mas diminuir
não é 100% e ainda há pessoas que, de acordo com sua condição, mesmo após a
vacina, podem adoecer ou até não ter sintomas e transmitir o vírus”, completa.

Para isso, segue a recomendação que toda pessoa com sintomas gripais (pelo menos
dois entre os sintomas de febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza,
distúrbios olfativos ou gustativos e diarreia) seja testada e isolada enquanto estiver
sintomática.

Orientações aos serviços de
saúde e vigilâncias municipais

Caracterizada por ter uma maior transmissibilidade, a variante delta também requer um
reforço das ações preventivas nos serviços de saúde, como a implementação de planos
de contingência, observar o uso de máscaras por pacientes e visitantes, disponibilidade
de equipamentos de proteção individual (EPIs) para trabalhadores e reforçar as medidas
de higienização.

Aos municípios, o comunicado traz as recomendações de reforçar as ações de
fiscalização dos protocolos e de identificação, monitoramento e isolamento de casos
suspeitos e confirmados, assim como dos respectivos contactantes. ...

82,5% das mulheres vítimas de feminicídio nunca registraram ocorrência contra os agressores


Cerca de 82,5% das mulheres vítimas de feminicídio em 2020 nunca registraram
ocorrência contra seus agressores. Este e outros dados preocupantes sobre a violência
doméstica e familiar contra as mulheres foram divulgados na audiência pública, proposta
pela procuradora da mulher da ALRS, deputada Franciane Bayer, realizada pela
Comissão de Cidadania e Direitos Humanos, nesta quarta-feira (11), para debater o
tema. “Nosso objetivo é discutirmos a violência doméstica não só pelo aspecto dos
números, mas também as ações que o Estado vem desenvolvendo para enfrentar o
problema, tanto em nível de poder Executivo, quanto Judiciário e Ministério Público, pois
sabemos que o trabalho precisa ser em rede para garantir de forma eficaz a segurança
da vítima”, reforçou a proponente na abertura da audiência.

O Mapa da Violência contra as Mulheres, atualizado em junho deste ano, foi apresentado
pela chefe de Polícia do Estado, delegada Nadine Anflor. De janeiro a junho deste ano,
49 mulheres sofreram feminicído, sendo que no mesmo período de 2020 foram 51
vítimas. Outro dado que merece atenção, segundo a delegada, diz respeito ao agressor.
Dos casos consumados de feminicídio neste ano, 52% dos agressores estão presos e
36,7% cometeram suicídio. “Queremos a partir do próximo semestre, dando tudo certo,
iniciar o monitoramento eletrônico do agressor que precisa ser acompanhado de perto”.

Nadine também apresentou o novo programa de enfrentamento à violência contra a
mulher, lançado pela Polícia Civil nesta terça-feira (10), composto por três grandes eixos
de defesa das mulheres. Intitulada “Polícia Civil por Elas”, a iniciativa visa a prevenção
de crimes contra a mulher e o empoderamento pessoal e profissional delas. “O programa
reúne toda a estrutura que a Instituição já dispõe no enfrentamento à violência contra
mulher e busca parcerias na iniciativa privada para ajudar na luta contra esse tipo de
crime”, explica Nadine. Umas das iniciativas mais significativas é a implantação
sequencial de Salas das Margaridas - um espaço reservado, privativo e acolhedor, onde
são registradas ocorrências policiais, realizadas oitivas das vítimas e solicitadas medidas
protetivas de urgência, além de demais ações que fazem parte da Lei Maria da Penha.
“Atualmente, existem 40 dessas salas em todo o estado, e a previsão é de inaugurar
mais uma nesta sexta-feira (13), na Delegacia de Polícia de Ibirubá”. Também estão
sendo elaboradas atividades preventivas, como palestras em instituições públicas e
privadas e ações de orientação à população. Esta iniciativa deverá incluir ações
presenciais e virtuais do Programa Papo de Responsa e atividades culturais, a exemplo
de exposição fotográfica e momentos musicais.

O terceiro e último eixo tratará do empoderamento pessoal e profissional das mulheres.
Nesse sentido, uma das iniciativas parte do projeto “Elas por Elas”, iniciado pela
Delegacia de Polícia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam) de Novo Hamburgo.
Em parceria com academias e escolas de artes marciais, mulheres vítimas de violência
doméstica aprendem noções gerais sobre técnicas de defesa pessoal e encontram nas
colegas de turma o apoio de pessoas que passaram o mesmo que elas. “Queremos
promover o empoderamento dessas mulheres, sua socialização e a consequente melhora
da autoestima”, pontua Nadine. Nos próximos dias o projeto será implementado nas
Deams de Viamão e Bento Gonçalves, e no futuro a ideia é que todas as 23 Deams do
estado integrem a rede do “Elas por Elas”.

Representando a Secretaria de Direitos Humanos do Estado, a diretora do Departamento
de Políticas para as Mulheres (DPM), Bianca Feijó, destacou que o combate a violência
contra a mulher é prioridade. “Nossa atuação foca no trabalho preventivo, de
conscientização e articulação de políticas públicas voltadas aos municípios para efetivar
as ações na ponta. E neste sentido estamos comprometidos em fortalecer e capacitar os
24 Centros Municipais de Referência da Mulher que prestam serviços de prevenção e
orientação psicossocial e jurídico”. Bianca também alertou para os casos de
subnotificação em decorrência do cenário da pandemia. “Se a denúncia não chega, não
temos como proteger a mulher ou tirá-la do ciclo de violência. Por isso a informação e as
campanhas de conscientização são muito importantes e precisam chegar nas periferias,
pois muitas acontecem nas redes sociais e não atingem as mais vulneráveis”, defendeu.

Já a juíza-corregedora responsável pela Coordenadoria das Mulheres em Situação de
Violência Doméstica e Familiar do Tribunal de Justiça do Estado, Tais Culau de Barros,
destacou algumas ações como as campanhas de rádio que integram o programa
“Respeite as gurias”, que tem por objetivo o empoderamento e conscientização das
mulheres através da narrativa de vítimas que conseguiram quebrar o ciclo de violência e
o trabalho desenvolvido, desde 2011, por meio dos Grupos Reflexivos de Gênero. “Este é
um projeto que visa a reeducação dos homens que se envolveram em situações de
violência. Nós consideramos o programa extremamente importante porque os homens
que participam dos grupos reflexivos a reincidência fica em torno de 5%. É um
programa que hoje já está instituído em 42 comarcas do Estado, mas queremos ampliar
os grupos nas comarcas que ainda não possuem”, afirmou. Por fim, a magistrada
anunciou que no próximo dia 26 de agosto será instalada mais uma Vara Especializada
em Violência Doméstica de Passo Fundo e que estão estudando a criação de novas varas
especializadas nas comarcas de maior movimento. “Este projeto ainda está sendo
formatado na nossa Corregedoria e provavelmente chegue à Assembleia Legislativa até
o final do ano”, anunciou.

Por fim, a promotora de Justiça e representante do Ministério Público, Carla Carrion Frós
reforçou que a violência doméstica é um problema de todos e, por isso, a articulação
conjunta entre todos os poderes e sociedade civil é crucial. “Temos defendidos e
trabalhado na capacitação dos promotores de Justiça do interior que atendem a violência
contra as mulheres, para que atuem na prevenção”, informou. Ela também apresentou o
projeto Fale com Elas, que pretende aproximar a vítima do Ministério Público, com o
atendimento por meio de um canal de comunicação direta e contínua para coleta de
provas, acompanhamento e encaminhamento à rede de atenção à mulher, com o intuito
de romper com o ciclo de violência”.

Ao final, ao fazer os encaminhamentos da audiência, a deputada Franciane Bayer
anunciou a formação de dois grupos de trabalhos. O primeiro, proposto pela deputada
Luciana Genro na audiência, seria para acompanhar a definição do Orçamento do Estado
a fim de prever recursos para as políticas públicas voltadas para o combate a violência.
O segundo grupo de trabalho, anunciado pela procuradora da Casa, será formado com
representantes de cada uma das instituições para trabalhar a pauta de maneira
integrada com todos os agentes envolvidos.

Também participaram da Audiência Pública o presidente da CCDH, deputado Airton Lima,
a deputada Sofia Cavedon e os deputados Clair Khun, Faisal Karam, Jeferson Fernandes
e Gaúcho da Geral, além de vereadoras, procuradoras municipais e representantes da
rede de proteção.
...

Vigilância estadual reforça recomendações de prevenção a novas variantes do coronavírus


A confirmação da transmissão da variante delta do coronavírus no Rio Grande do Sul fez
com que o Centro Estadual de Vigilância em Saúde (Cevs), da Secretaria da Saúde,
emitisse novo comunicado com orientações de reforço às medidas de prevenção. Os
cuidados recomendados devem ser adotados independentemente do andamento da
vacinação e são voltados para a população em geral, serviços de saúde e vigilâncias
municipais.

A nota completa está divulgada em coronavirus.rs.gov.br/profissionais-da-saude, e pode
ser acessada ao final deste texto. Para a população, a orientação permanece,
principalmente, no uso de máscaras, distanciamento social e a procura pela testagem ao
apresentar sintomas. A diretora do Cevs, Cynthia Molina Bastos, destaca os cuidados a
serem seguidos. “Não minimizar os sintomas evita com que seja necessário ter novos
fechamentos e restrições”, explica.

Cynthia acrescenta ainda que as medidas independem da pessoa ser ou não vacinada.
“As vacinas foram desenvolvidas para termos menos casos graves e óbitos, mas diminuir
não é 100% e ainda há pessoas que, de acordo com sua condição, mesmo após a
vacina, podem adoecer ou até não ter sintomas e transmitir o vírus”, completa.

Para isso, segue a recomendação que toda pessoa com sintomas gripais (pelo menos
dois entre os sintomas de febre, calafrios, dor de garganta, dor de cabeça, tosse, coriza,
distúrbios olfativos ou gustativos e diarreia) seja testada e isolada enquanto estiver
sintomática.

Orientações aos serviços de saúde e vigilâncias municipais

Caracterizada por ter uma maior transmissibilidade, a variante delta também requer um
reforço das ações preventivas nos serviços de saúde, como a implementação de planos
de contingência, observar o uso de máscaras por pacientes e visitantes, disponibilidade
de equipamentos de proteção individual (EPIs) para trabalhadores e reforçar as medidas
de higienização.

Aos municípios, o comunicado traz as recomendações de reforçar as ações de
fiscalização dos protocolos e de identificação, monitoramento e isolamento de casos
suspeitos e confirmados, assim como dos respectivos contactantes. ...

I Simpósio AMRIGS debate uso medicinal do Canabidiol


O tema será debatido no I Simpósio AMRIGS por especialistas de diversas áreas que
abordarão o potencial terapêutico para tratamento de doenças, seus benefícios à saúde,
efeitos colaterais e as possibilidades e entraves para o uso seguro no sistema de saúde
brasileiro. Os medicamentos à base de Canabidiol já têm seu uso aprovado pela Agência
Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) em alguns casos e podem ser adquiridos com
prescrição médica. No entanto, a possibilidade de produção sem regulamentação
específica e fiscalização adequada exige cautela e traz preocupação pela Classe Médica e
pelos órgãos de Segurança Pública.

Participam da conversa os médicos Sergio de Paula Ramos, Tatiana Della Giustina,
Jozemar Marchezan, José Augusto Bragatti e Helena Maria Tannhauser Barros. A
mediação do evento será do diretor de Exercício Profissional da AMRIGS, Ricardo Moreira
Martins. Além disso, haverá participação do presidente da AMRIGS, Gerson Junqueira Jr
e do diretor Científico e Cultural da AMRIGS, Guilherme Napp.

O I Simpósio AMRIGS sobre uso medicinal do Canabidiol é o evento de abertura de uma
série de debates propostos pela Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS)
acerca do tema e tem o apoio do Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio
Grande do Sul, da Sociedade de Neurologia e Neurocirurgia do Rio Grande do Sul, da
Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul e da Associação de Psiquiatria do Rio
Grande do Sul. Como novidade, este evento será em formato híbrido, ou seja, com os
debatedores de forma presencial na sede da AMRIGS e transmissão via Sympla
Streaming para todos os inscritos.

Palestrantes:

Dr. Sergio de Paula Ramos

doutor pela UNIFESP, membro Titular da Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina,
membro do Conselho Consultivo da Associação Brasileira de Estudos sobre o Álcool e
outras Drogas (ABEAD) e Diretor da clínica Villa Janus.

Dra. Tatiana Della Giustina

Médica especialista em ORL e em Medicina do Trabalho. É mestre em Distúrbios da
Comunicação Humana pela UFSM e concluiu seu Doutorado em Saúde Pública no ano de
2018, na UCES, em Buenos Aires, Argentina. Foi Perita Judiciária concursada pelo TJRS e
Coordenadora da Unidade Médico Pericial do DMJ do TJRS, além de Presidente e
Secretária de Defesa Profissional da ASSOGOT. Atualmente, é Conselheira Federal
Efetiva do CFM, eleita em 2019 pelo RS e 2° Secretária da Diretoria do CFM.

Dr. Jozemar Marchezan

Neurologista Infantil e Neurofisiologista Clínico, mestre e doutor em Saúde da Criança e
do Adolescente pela UFRGS. Atualmente, é Professor do Departamento de Pediatria na
UFCSPA.

Dr. José Augusto Bragatti

Formado em Medicina pela UFRGS em 1983, é especialista em Neurologia e
Neurofisiologia Clínica, possui Mestrado e Doutorado em Ciências Médicas pela UFRGS.
Atualmente, é chefe da Unidade de Neurofisiologia Clínica do HCPA, coordenador do
Grupo de Epilepsia do HMV, Secretário de Ética e Exercício Profissional da SNNRS,
membro da Comissão de Ética da Unimed Porto Alegre e membro da Comissão de Ética
e Estatutos da SBNC.

Dra. Helena Maria Tannhauser Barros

Médica pela UFCSPA, com treinamento em Neurologia e doutora em Psicofarmacologia
pela UNIFESP. Atualmente é Professora Titular de Farmacologia Básica e Clínica e
Pesquisadora 1B do CNPQ. Desenvolve pesquisa com novos compostos psicoativos que
possam ter efetividade no tratamento de epilepsia, depressão e drogas de abuso e
atividades de extensão para teleatendimentos de ansiedade, depressão e usuários de
drogas e seus familiares.

Fonte: PlayPress ...

Copom eleva juros básicos da economia para 5,25% ao ano


Em meio ao aumento da inflação de alimentos, combustíveis e energia, o Banco Central
(BC) apertou ainda mais os cintos na política monetária. Por unanimidade, o Comitê de
Política Monetária (Copom) elevou a taxa Selic, juros básicos da economia, de 4,25%
para 5,25% ao ano. A decisão era esperada pelos analistas financeiros.

Esse foi o quarto reajuste consecutivo na taxa Selic, mas o ritmo do ajuste aumentou.
Nas últimas três reuniões, o Copom tinha elevado a taxa em 0,75 ponto percentual em
cada encontro. Com covid-19 detectada em teste na semana passada, o diretor de
Política Monetária do BC, Bruno Serra Fernandes, não participou da reunião presencial.

Em comunicado, o Copom informou que, na próxima reunião, em 21 e 22 de setembro,
também pretende elevar a Selic em 1 ponto percentual. O órgão pediu a continuidade
das reformas econômicas estruturais e advertiu para o risco da aprovação de medidas
que elevem os gastos públicos permanentemente.

“O Copom reitera que perseverar no processo de reformas e ajustes necessários na
economia brasileira é essencial para permitir a recuperação sustentável da economia. O
comitê ressalta, ainda, que questionamentos sobre a continuidade das reformas e
alterações de caráter permanente no processo de ajuste das contas públicas podem
elevar a taxa de juros estrutural da economia”, destacou o texto.

Com a decisão de hoje (4), a Selic continua num ciclo de alta, depois de passar seis
anos sem ser elevada. De julho de 2015 a outubro de 2016, a taxa permaneceu em
14,25% ao ano. Depois disso, o Copom voltou a reduzir os juros básicos da economia
até que a taxa chegasse a 6,5% ao ano em março de 2018. Em julho de 2019, a Selic
voltou a ser reduzida até alcançar 2% ao ano em agosto de 2020, influenciada pela
contração econômica gerada pela pandemia de covid-19. Esse era o menor nível da série
histórica iniciada em 1986.

Inflação
A Selic é o principal instrumento do Banco Central para manter sob controle a inflação
oficial, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Em junho, o
indicador fechou no maior nível para o mês desde 2018 e acumula 8,35% em 12 meses,
pressionado pelo dólar e pela alta da energia elétrica.

O valor está acima do teto da meta de inflação. Para 2021, o Conselho Monetário
Nacional (CMN) tinha fixado meta de inflação de 3,75%, com margem de tolerância de
1,5 ponto percentual. O IPCA, portanto, não podia superar 5,25% neste ano nem ficar
abaixo de 2,25%.

No Relatório de Inflação divulgado no fim de junho pelo Banco Central, a autoridade
monetária estimava que, em 2021, o IPCA fecharia o ano em 5,82% no cenário base.
Mesmo com uma queda nos índices no segundo semestre, esse cenário considera o
estouro do teto da meta de inflação em 2021.

A projeção está abaixo das previsões do mercado. De acordo com o boletim Focus,
pesquisa semanal com instituições financeiras divulgada pelo BC, a inflação oficial
deverá fechar o ano em 6,79%. A projeção oficial só será atualizada no próximo
Relatório de Inflação, no fim de setembro.

Crédito mais caro
A elevação da taxa Selic ajuda a controlar a inflação. Isso porque juros maiores
encarecem o crédito e desestimulam a produção e o consumo. Por outro lado, taxas
mais altas dificultam a recuperação da economia. No último Relatório de Inflação, o
Banco Central projetava crescimento de 4,6% para a economia em 2021.

O mercado projeta crescimento maior. Segundo a última edição do boletim Focus, os
analistas econômicos preveem expansão de 5,3% do Produto Interno Bruto (PIB, soma
dos bens e serviços produzidos pelo país) neste ano.

A taxa básica de juros é usada nas negociações de títulos públicos no Sistema Especial
de Liquidação e Custódia (Selic) e serve de referência para as demais taxas de juros da
economia. Ao reajustá-la para cima, o Banco Central segura o excesso de demanda que
pressiona os preços, porque juros mais altos encarecem o crédito e estimulam a
poupança.

Ao reduzir os juros básicos, o Copom barateia o crédito e incentiva a produção e o
consumo, mas enfraquece o controle da inflação. Para cortar a Selic, a autoridade
monetária precisa estar segura de que os preços estão sob controle e não correm risco
de subir.

...

Senador Ciro Nogueira toma posse como ministro da Casa Civil


O presidente Jair Bolsonaro ressaltou, hoje (4), durante a posse do senador Ciro
Nogueira (PP-PI) como ministro-chefe da Casa Civil, que a chegada do novo integrante
do primeiro escalão do governo reflete um desejo seu de se aproximar do Congresso.
Em seu discurso, Bolsonaro afirmou que governo federal e congressistas constituem um
só poder.

“A chegada do Ciro Nogueira é uma demonstração de que queremos cada vez mais
aprofundar o relacionamento com o Parlamento. E não é a primeira vez que eu digo que
Legislativo e Executivo são um só poder. Quase tudo que viermos a discutir aqui passa
por lá. E o Parlamento também. Muitos projetos que nascem lá dependem do governo
para sua implementação”, disse.

Bolsonaro disse que a relação entre seu governo e o Congresso é “extremamente
pacífica, salvo alguns senões”. “O Brasil como um todo vai ganhar com a sua presença
aqui, nos articulando com o Parlamento brasileiro”, disse Bolsonaro ao novo ministro.

O senador Ciro Nogueira na Casa Civil reforça a articulação do Planalto com deputados e
senadores, na tentativa de emplacar a aprovação de pautas governistas no Congresso.

Considerada o coração do governo, a Casa Civil é uma pasta estratégica para a
articulação política do Palácio do Planalto e é responsável pela coordenação entre os
ministérios.

Em seu discurso de posse, Ciro Nogueira disse que “teria sido mais fácil” recusar o
convite, “mas não teria sido mais certo”. Em sua fala, defendeu a democracia como algo
“líquido e certo”.

“[Com] a minha presença, me somando a essa equipe de ministros e ministras, vamos
ajudar o Brasil a dar sinais certos para onde estamos indo. O primeiro deles, e não tenha
a menor dúvida, a democracia é líquida e certa. E é por ela que eu estou aqui. Para
cuidarmos dela, zelarmos por ela”, disse.

Ciro Nogueira afirmou que faz parte do seu dever como ministro conduzir o país às
eleições do ano que vem. “Temos agora, até o final do atual governo, um período que
conduzirá às eleições de 2022. E é nosso dever preparar o país para chegar às eleições
da forma certa, com a economia no prumo certo, com a política ajustada da maneira
certa, com a vacinação garantida e certa para todos os brasileiros”.

Fonte; Agência Brasil ...

Bolsonaro aprova lei de combate à violência política contra a mulher


O presidente Jair Bolsonaro sancionou hoje (4) a lei que define normas para prevenção e
combate à violência política contra a mulher. O texto, de origem na Câmara e aprovado
por deputados e senadores antes de seguir para o Planalto, contém os conceitos desse
tipo de violência e prevê penas para os crimes.

O texto conceitua violência política contra a mulher “toda ação, conduta ou omissão com
a finalidade de impedir, obstaculizar ou restringir os direitos políticos da mulher, bem
como qualquer distinção, exclusão ou restrição no reconhecimento, gozo ou exercício
dos seus direitos e das suas liberdades políticas fundamentais, em virtude do sexo”.

A lei determina que o estatuto do partido político deve conter normas sobre prevenção,
sanção e combate à violência política contra a mulher. E faz alterações no Código
Eleitoral para incluir a previsão de crimes contra a mulher na política. Dentre essas
alterações, proíbe a propaganda que deprecie a condição da mulher ou estimule sua
discriminação em razão do sexo feminino, ou em relação à sua cor, raça ou etnia.

O texto também altera a Lei das Eleições para definir que, nas eleições proporcionais, os
debates respeitem a proporção de candidaturas de homens e mulheres. Atualmente,
cada partido ou coligação precisa reservar o mínimo de 30% e o máximo de 70% para
candidaturas de cada sexo, na forma do §3º do art. 10 desta mesma Lei, mas não há
previsão de participação proporcional nos debates.

Fonte; Agência Brasil ...

Rio Grande do Sul antecipa calendário de imunização contra Covid-19 e prevê vacinar toda a população a partir de 18 anos ainda em agosto


O governo do Estado revisou as previsões de vacinação da população gaúcha e,
considerando o ritmo de imunização dos municípios e o anúncio de envio de doses pelo
Ministério da Saúde, acredita ser possível imunizar toda a população a partir de 18 anos
ainda durante o mês de agosto – a expectativa anterior era até 7 de setembro. A nova
projeção resulta de estudos técnicos realizados pela Secretaria da Saúde (SES) e foi
validada durante reunião do Gabinete de Crise na tarde desta quarta-feira (4/8).

Em agosto, o Rio Grande do Sul projeta receber do Ministério da Saúde 1.703.000 doses
de imunizantes da Pfizer, Astrazeneca e Coronavac para primeira e segunda doses. Esse
quantitativo é suficiente para destinar primeiras doses para toda a população de até 18
anos, de acordo com a chefe da Divisão de Vigilância Epidemiológica do Centro Estadual
de Vigilância em Saúde (Cevs), Tani Ranieri.

“Há uma excelência na vacinação no Rio Grande do Sul. O Ministério da Saúde divulgou
um informe técnico que nos coloca na segunda posição [atrás do Acre] com o menor
percentual ainda não vacinado de primeira dose no país, com 34%. Com a D2, o Rio
Grande do Sul é o Estado que mais vacinou”, informa a secretária da Saúde, Arita
Bergmann.

Nesta quarta-feira (4/8), da população vacinável acima de 18 anos no Estado
(8.958.689), 73,8% receberam ao menos uma dose ou a dose única da Janssen. Entre
os residentes, 6.378.377 pessoas já receberam a primeira dose ou a dose única. Ainda
falta vacinar 882.091 pessoas da faixa etária entre 18 e 39 anos.

Para que seja possível atingir a imunidade coletiva no Estado, Tani alerta que é
necessário vacinar, no mínimo, 70% da população com as duas doses ou dose única,
mas de forma homogênea entre municípios e idades. “O ideal é que o Estado atinja 90%
de cobertura vacinal”, completa.

A secretária Arita reforça a necessidade de as gestões municipais realizarem busca ativa
das pessoas que deixaram de se vacinar quando chegou sua vez. “Há uma disparidade
grande na aplicação das vacinas entre os municípios, porque alguns evoluem por grupo
etário sem que toda a população vacinável daquela faixa tenha sido imunizada. Não
adianta acelerar até 18 anos se parte da população ficou para trás. É preciso olhar para
frente de olho no retrovisor”, salienta. ...

Empresa Gaúcha de Rodovias altera cálculo das tarifas de pedágio


A partir de quinta-feira (5/8), veículos de passeio pagarão 10% menos no valor do pedágio
em oito das 12 praças da Empresa Gaúcha de Rodovias (EGR). A medida integra um
alinhamento tarifário promovido pelo órgão público para padronizar a cobrança conforme o
modelo adotado em todo o país.

O desconto entrará em vigor nas praças com tarifa básica atual a partir de R$ 7 e
contempla cerca de 80% dos usuários que passam pelas cancelas da EGR. A mudança se
aplica aos pedágios de Boa Vista do Sul e Cruzeiro do Sul (ambos na RSC-453), Flores da
Cunha (ERS-122), Gramado (ERS-235), Santo Antônio da Patrulha (ERS-474), São
Francisco de Paula (ERS-020), Três Coroas (ERS-115) e Viamão (ERS-040).

Segundo o diretor-presidente da EGR, Marcelo Gazen, o objetivo é aderir ao sistema já
praticado pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Assim,
caminhões pagarão o valor da tarifa básica multiplicado pelo número de eixos do veículo.

"São alterações necessárias para termos critérios bem definidos de cobrança e, ao mesmo
tempo, equilibrarmos os valores pagos pelos condutores de veículos de passeio", explicou
Gazen. "Dessa forma corrigiremos distorções, e nossas praças de pedágio irão obedecer ao
modelo tarifário aplicado em todo o Brasil." ...




Edição n° 218 - Agosto de 2021

Selecionar Edição
  • Edição n° 220
  • Edição n° 219
  • Edição n° 218





  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821