Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 23 de Janeiro de 2021. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31962375


Edicão n° 211 de Janeiro 2021


ESPECIAL

Governo do Estado autoriza construção do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Osório


A Secretaria Estadual de Obras e Habitação (SOP), a Fundação de Atendimento Sócio-
Educativo (Fase) e a Secretaria de Justiça, Cidadania e Direitos Humanos (SJCDH) assinam,
na terça-feira (12/1), às 11h, no gabinete da SOP, em Porto Alegre, a ordem de início das
obras do Centro de Atendimento Socioeducativo (Case) de Osório, com a Sial Construções
Civis Ltda., de Curitiba, vencedora do certame.

O investimento será de R$ 21.042.875,31, com recursos do Banco Interamericano de
Desenvolvimento (BID), parte do Programa de Oportunidades e Direitos (POD). A previsão
para execução da obra é de 12 meses.

O Case ficará na ERS-030, no loteamento Serramar, em terreno de 31,8 mil metros
quadrados e área construída de 4,6 mil metros quadrados. Com capacidade para atender
até 60 adolescentes, o Centro terá padrões sustentáveis, como telhado verde e
reaproveitamento de água de chuva, além de ter espaço para escola, oficinas, quadra de
esportes, palco multiuso, salas para atendimentos da área da saúde, entre outros.

Além da unidade de Osório, estão em andamento as obras dos Cases de Santa Cruz do Sul
e Viamão. Os três centros somarão 210 vagas e vão completar a regionalização do
atendimento socioeducativo do Rio Grande do Sul. ...

Governo do Estado assegura aquisição de 10 milhões de seringas com economia de 48%


O pregão eletrônico realizado pelo governo do Estado para a compra de 10 milhões de
seringas foi concluído com sucesso. A licitação, promovida na modalidade de Registro de
Preços, garante à administração pública, pelo período de um ano, o fornecimento de
seringas pelo preço acertado durante o processo, que foi de R$ 0,36 por unidade, abaixo
dos R$ 0,69 estabelecidos como referência pela Subsecretaria Central de Licitações do
Estado (Celic), órgão vinculado à Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão
(SPGG) – economia de quase 48%. Ao todo, o material terá um custo de R$ 3,6
milhões, ante R$ 6,91 milhões projetados inicialmente.

A licitação para a compra de seringa hospitalar foi uma demanda de três órgãos do
governo estadual, em especial da Secretaria da Saúde (SES), para ser utilizada em
campanhas de vacinação, incluindo a previsão de imunização contra o coronavírus no
Estado. O pregão eletrônico foi iniciado na quinta-feira (7/1), finalizado na sexta-feira
(8/1) e terá o resultado publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) desta terça-feira
(12/1).

"Ao longo da pandemia, tivemos pelo país processos de compra realizados sem sucesso,
com preços elevados e suspeitas por não ter a devida transparência. Aqui no RS, mais
uma vez, a equipe da Celic conclui um certame essencial com agilidade e economia de
recursos para o Estado, o que trará mais segurança e qualidade nos serviços prestados à
população", afirma o secretário da SPGG, Claudio Gastal.

Os certames na modalidade de Registro de Preços garantem tanto para o comprador
(governo) como para a empresa fornecedora uma expectativa de aquisição. Nesse caso,
o movimento realizado pelo Estado garantiu o preço e a quantidade estipulada na
licitação pelos próximos 12 meses. A efetivação da compra, ou seja, o pagamento e a
entrega dos materiais, poderá ser realizada de acordo com a demanda do órgão ao
longo deste período.

“A licitação teve grande êxito, em especial por se tratar de item de alta procura voltado
ao combate à pandemia. O certame contou com uma disputa entre três participantes,
não tivemos interposição de recurso e a sessão eletrônica foi concluída no mesmo dia da
abertura. Além disso, a economia e a celeridade na tramitação dada pela equipe da
Celic, desde o início da demanda, também demonstram a adequação do planejamento e
da condução do processo", destaca a subsecretária da Celic, Marina Dacroce.

Vacinação

Com as 10 milhões de unidades asseguradas, o material se somará às 4,5 milhões de
seringas em estoque no Estado. Além disso, existem 5 milhões de agulhas que podem
ser usadas em outras seringas, caso necessário, uma garantia para o início da
imunização contra o coronavírus tão logo as vacinas sejam disponibilizadas.

“Para operacionalizar a campanha da vacinação da Covid-19, além do imunizante, o
governo do Estado vem trabalhando em um Plano Estadual de Vacinação desde 2020.
Precisamos colocar em prática toda a estrutura necessária para essa campanha tão
esperada. Nesse sentido, nos preocupamos com questões como rede de frio, transporte
e seringas. Além de ter em estoque, foi fundamental o sucesso do registro de preços,
não só pela questão da economia, mas principalmente por poder contar com as seringas
já em janeiro e podermos dar segurança ao desenvolvimento da campanha no Estado do
Rio Grande do Sul”, afirma a secretária da Saúde, Arita Bergmann. ...

Estado terá mais 168 leitos de UTI para atender pacientes com coronavírus


O Rio Grande do Sul contará, a partir das próximas semanas, com mais 100 leitos de
Unidade de Tratamento Intensivo (UTI) adulto para Covid-19, entre eles novos e
reativados, e 68 novos leitos de retaguarda operacional, ou seja, que podem ser
habilitados conforme necessidade. Todos eles estarão disponíveis para a população por
meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

“Esses leitos foram pactuados entre a Secretaria da Saúde e municípios, e serão de
fundamental importância durante os meses de verão, uma vez que projetamos um
aumento do número de casos de Covid-19”, explicou o diretor de Regulação Estadual,
Eduardo Elsade. “Preferimos não precisar usar essas vagas, mas teremos o suporte
necessário para a garantia de acesso aos pacientes. Reiteramos o pedido à população de
seguir os protocolos de distanciamento controlado”.

O governo do Estado disponibilizou equipamentos aos hospitais Vila Nova, Restinga,
Universitário de Canoas e Pronto-Socorro de Porto Alegre para a abertura dos novos
leitos de UTI. O único hospital da lista que ainda pendência para colocar os leitos em
funcionamento é o Hospital Beneficência Portuguesa, da capital, que depende da
liberação de alvará sanitário.

HOSPITAIS COM LEITOS NOVOS E REATIVADOS:

Hospital São Vicente de Paulo (Osório) - 10
Hospital São Vicente de Paulo (Cruz Alta) - 10
Hospital Universitário São Francisco (Pelotas) - 10
HPS de Porto Alegre - 10
Hospital Vila Nova (Porto Alegre) - 16
Hospital Restinga (Porto Alegre) - 10
Hospital Universitário (Canoas) - 15
Hospital Beneficência Portuguesa de Porto Alegre - 19


HOSPITAIS COM LEITOS OPERACIONAIS DE RETAGUARDA

Hospital Cristo Redentor (Porto Alegre) - 18
Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre - 30
Hospital de Clínicas (Porto Alegre) - 20 ...

DetranRS identifica que 28% dos motociclistas envolvidos em acidentes com morte não eram habilitados


Um estudo realizado pelo DetranRS sobre acidentes de trânsito com mortes em 2019
apontou que 27,7% dos motociclistas envolvidos não tinham Carteira Nacional de
Habilitação. Entre os motoristas de quatro rodas, o índice foi de 8,3%. Passaram por
análise 1.471 acidentes fatais, com 1.617 mortos e 1.888 condutores e motociclistas
envolvidos, ativamente ou não, nos acidentes. Pelo menos 249 pessoas (13%) que
conduziam veículo automotor no momento do acidente não passaram por um processo
de primeira habilitação, com aulas teóricas e práticas

Os dados apurados pelo DetranRS alertam para a importância do processo de formação
de motoristas. “Não ter a formação adequada é um fator de risco altíssimo,
principalmente para motociclistas. A habilitação com um instrutor qualificado em um
Centro de Formação de Condutores é crucial na prevenção de acidentes. Precisamos agir
para trazer esses motociclistas para dentro do sistema de trânsito”, avalia o diretor-
geral do DetranRS, Enio Bacci.

A partir da análise dos índices de condutores e motociclistas não habilitados envolvidos
em acidentes fatais no Rio Grande do Sul em 2019, o DetranRS buscou identificar onde
o problema estava mais concentrado.

As vias municipais concentraram a maior parte dos acidentes com morte envolvendo não
habilitados: 57,2% desses acidentes ocorreram dentro das cidades (para o total dos
acidentes, o percentual é de 41,3%). As vias estaduais e federais concentraram 42,8%
dos acidentes com não habilitados, percentual menor que no total dos acidentes: 58,7%.

O DetranRS identificou um aumento significativo nos percentuais de choques com objeto
fixo e tombamento. Ambos somavam 22% do total de acidentes no Estado, mas, entre
os acidentes com envolvimento de condutores/motociclistas não habilitados, esse
percentual chega a 33%. Nos atropelamentos se observa uma redução de 23% para 9%
ao se fazer essa comparação. Isso pode ocorrer porque, em alguns casos de
atropelamento, o condutor foge do local, impedindo a identificação na ocorrência. ...

Governo Federal conclui mais um lote das obras de duplicação da BR-116/RS


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) libera, na tarde desta
quinta-feira (07), o último trecho que faltava ser duplicado no lote 3 das obras de
duplicação da BR-116/RS entre Guaíba e Pelotas, no Rio Grande do Sul. O segmento
está localizado próximo ao acesso dos municípios de Sentinela do Sul e Tapes. Ao todo,
estão sendo duplicados 211,2 quilômetros da rodovia, divididos em nove lotes de obras.
Com esta liberação, os usuários da BR-116/RS passam a usufruir de 121,9 quilômetros
de pistas duplicadas.

Desde 2019, o Governo Federal realiza entregas de trechos duplicados da BR-116/RS. O
primeiro lote a ser finalizado foi o Lote 4, com 23,9 quilômetros de extensão, entre os
municípios de Tapes e Camaquã (do km 373,22 ao km 397,2).

O Lote 3 possui 21,8 quilômetros, compreendendo as cidades de Tapes e Sentinela do
Sul (do km 351,34 ao km 373,22), é o segundo lote a ter os serviços concluídos.

O projeto de duplicação beneficia diretamente 12 municípios da região Sul do Estado e
vai além da implantação de uma nova pista. Os usuários da rodovia passarão a contar
também com melhorias como travessias urbanas, ruas laterais, retornos operacionais,
viadutos, passarelas e pontes. Com todas essas intervenções, a obra trará mais
segurança, conforto e organização ao tráfego das cidades do seu entorno.

Alterações no tráfego - O DNIT alerta que, a partir da liberação, os motoristas devem
ficar atentos à sinalização e à nova configuração do tráfego dos acessos aos municípios.

O condutor que estiver no sentido Pelotas – Porto Alegre e queira utilizar o acesso
secundário para Sentinela do Sul deve ir até o retorno no km 360,47 e usar a pista
antiga até o km 360,75.

O usuário da rodovia que vier no sentido oposto e pretende ir até a comunidade Raia
Pires deve seguir pela pista antiga e fazer o retorno no km 360,47, ingressando na pista
nova e seguindo até o km 360,2.

...

PRF prende foragido da Justiça em Eldorado do Sul


Na manhã desta sexta-feira (22), a Polícia Rodoviária Federal prendeu um homem na BR
290, em Eldorado do Sul.

Durante fiscalização, os policiais visualizaram um veículo parado no acostamento.

Em consulta aos sistemas policiais foi verificada a existência de um mandado judicial
expedido pela Comarca de Esteio determinando a prisão do motorista, um homem de 21
anos.

Ele foi conduzido pela PRF ao plantão de polícia judiciária, para posterior encaminhamento
ao sistema prisional. ...

Região de Guaíba volta para a bandeira vermelha no mapa preliminar


O mapa preliminar da 38ª semana do Distanciamento Controlado, divulgado nesta
sexta-feira (22/1), reflete a alteração de indicadores monitorados pelo sistema estadual
de enfrentamento à pandemia, com leve queda de internações e óbitos por Covid-19.

Com isso, a classificação prévia traz quatro regiões com bandeira laranja – no mapa
preliminar da semana passada, havia apenas uma e, no mapa definitivo, ficaram duas
laranjas após o deferimento de um dos recursos.

Ainda assim, a grande maioria das regiões segue em bandeira vermelha, ou seja, com
risco alto para esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de propagação do
vírus no Estado. As 17 regiões em vermelho somam 78,4% da população gaúcha,
enquanto no mapa anterior eram 86% dos habitantes nas 19 regiões.

Veja a classificação prévia da 38ª rodada em
https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Para o total do Rio Grande do Sul, houve redução no número de pessoas confirmadas
com Covid em leitos clínicos (-9%) e estabilidade nos internados em UTI. Foi registrada,
ainda, estabilidade no número de casos ativos e, no acumulado desta semana,
considerável redução dos óbitos (-19%).

Na 38ª rodada do Distanciamento Controlado, também ocorreu redução no número total
de leitos de UTI ocupados. Na semana 36 eram 2.025, na 37 ficou em 2.040 e, na atual,
2.006 – considerando pacientes Covid-19 e demais causas.

Além disso, a quantidade total de leitos de UTI aumentou nas últimas três semanas,
passando de 2.630 na 36ª, para 2.640 na 37ª e, na atual semana de avaliação, o Estado
conta com 2.660 leitos.

Contabilizando o aumento do total de leitos e a estabilidade dos confirmados com Covid-
19 em UTI, a razão de leitos livres para cada ocupado por Covid-19 se elevou para 0,77.
Era 0,71 (semana 37) e 0,70 (semana 36).

Mesmo com o início do plano de vacinação, a secretária da Saúde, Arita Bergmann,
reforça que a pandemia não acabou, e o mapa preliminar continua refletindo a gravidade
da situação do Rio Grande do Sul.

“A vacina chegou, mas a quantidade ainda é pequena diante da população que deverá
ser vacinada. Portanto, mais uma vez, salientamos a importância do cuidado individual,
com o próximo, do uso dos equipamentos de proteção, especialmente a máscara, de
lavar as mãos com frequência, usar álcool em gel e ter cuidados básicos. O mapa de
hoje revela justamente que a maioria das regiões está em risco alto. Toda a população
deve continuar em estado de alerta porque o vírus segue circulando”, afirma Arita.

Na segunda-feira (18/1), o governo do Estado recebeu do Ministério da Saúde um lote
de 341,8 mil unidades da Coronavac, vacina fabricada pelo Instituto Butantan em
parceria com o Sinovac. Inicialmente, foram distribuídas 170,8 mil doses,
aproximadamente a metade do recebido. A outra parcela ficou armazenada para a
aplicação da segunda dose da vacina, já que o governo federal não estipulou previsão de
outra remessa de vacinas.

Neste momento, o público a ser vacinado são profissionais de saúde da linha de frente
em hospitais, da área da atenção básica e rede de urgência e emergência, pessoas
acima de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) e
populações indígenas aldeadas.


MUDANÇA DE BANDEIRAS

Laranja > vermelha

Guaíba
Classificada como vermelha no mapa preliminar da última rodada, a região de Guaíba
(R9) teve o recurso deferido pelo Gabinete de Crise e no mapa final ficou em laranja.
Nesta rodada, a região volta a ser classificada em risco alto. A bandeira vermelha é
resultado da nova regra de salvaguarda, aplicada quando o indicador que mede
hospitalizações por 100 mil habitantes ficar em preto ou vermelho (classificação da R9)
e a razão entre leitos de UTI livres e ocupados por pacientes Covid-19, na macrorregião,
for menor ou igual a 0,8. Nesta semana, Guaíba e a macrorregião metropolitana
obtiveram 0,75 neste indicador.

Vermelha > laranja

Macrorregião Sul: Bagé e Pelotas
No mapa preliminar desta 38ª rodada, as regiões de Bagé e Pelotas (macrorregião Sul),
que compreendem 28 municípios com 9,3% da população gaúcha, foram classificadas
em bandeira laranja devido aos indicadores da macrorregião do Distanciamento
Controlado.

O número de leitos de UTI livres por leitos de UTI ocupados por pacientes Covid-19 está
em 1,02 – aumento de 62% em relação à rodada anterior. Em números absolutos, a
quantidade de leitos de UTI livres, no dia 21/1, para atender pacientes Covid, aumentou
na comparação com as últimas três semanas, passando de 24 para 29 e chegando a 47.
Além disso, o número de internados em leitos clínicos Covid-19, também dia 21/1,
reduziu 7%: baixou de 75, na rodada anterior, para 70.

Bagé também teve redução de 30% de hospitalizações confirmadas para Covid-19
registradas nos últimos sete dias, foram 16 ante 23 da semana passada e 35 da semana
retrasada. Pelotas, neste indicador, se manteve estável, com aumento de 1%, o que
representa um caso a mais. O número de óbitos nos últimos sete dias também se
manteve fixo em Bagé, com nove casos. Em Pelotas houve aumento de um caso,
registrando 38 mortes.

Cachoeira do Sul
Com queda de 83% no número de óbitos, a região de Cachoeira do Sul (R27) ficou em
bandeira laranja nesta rodada. Nos últimos sete dias, a região registrou apenas uma
morte por Covid-19, queda expressiva na comparação com a semana anterior, quando
ocorreram seis óbitos. Este é o único indicador regional com melhora. A região registrou
aumento de 13% tanto no número de hospitalizações confirmadas por Covid-19 (de oito
para nove) como no cálculo de hospitalizações por 100 mil habitantes.

REGIÕES EM SALVAGUARDA

Nesta semana, a salvaguarda atuou nas regiões a seguir, as mantendo em bandeira
vermelha: Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Guaíba, Porto Alegre, Erechim e
Passo Fundo.

A nova regra, vigente desde a 35ª rodada, garante bandeiras de risco alto e altíssimo
(vermelha e preta) quando a região tem elevada quantidade de novas hospitalizações de
pacientes confirmados com Covid-19 (conforme a região de residência do paciente) e, ao
mesmo tempo, está inserida em uma macrorregião com baixa capacidade hospitalar.

Dessa forma, a região recebe bandeira vermelha nas seguintes situações:

• O Indicador 6, hospitalizações para cada 100 mil habitantes da região, apresentar
bandeira vermelha ou preta;
• O Indicador 8, leitos livres/leitos Covid da macrorregião, seja menor ou igual a 0,8.


COGESTÃO

As associações regionais que desejarem enviar pedido de reconsideração ao mapa
preliminar têm prazo de 36 horas para encaminhar a solicitação ao governo. O
formulário on-line ficará disponível até as 6h de domingo (24/1) no link
https://forms.gle/woy7GrwpdvkBU2Vx6.

O número de recursos recebidos será divulgado em notícia no site do governo na manhã
de domingo. Os pedidos serão analisados pelo Gabinete de Crise e o mapa definitivo,
divulgado também no portal de notícias às 16h30 de segunda-feira (25). A vigência das
novas bandeiras será de 26 de janeiro a 1° de fevereiro.

Caso a classificação prévia seja mantida, as 14 regiões em bandeira vermelha que
aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios
compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Guaíba e Uruguaiana, que não
aderiram à gestão compartilhada, e Santa Maria, que retirou a adesão à cogestão nesta
semana, estão em vermelho e devem seguir os protocolos determinados pelo Estado.

As regiões de Pelotas, Caxias do Sul, Bagé, Cachoeira do Sul, classificadas em laranja e
participantes do sistema de cogestão, podem utilizar protocolos de bandeira amarela, se
estiverem previstos e atualizados nos seus planos regionais.

Confira os protocolos próprios de cada região: https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-
regional


REGRA 0-0

De acordo com o mapa preliminar da 38ª rodada, 408 municípios (do total de 497) estão
classificados em bandeira vermelha, somando 8,9 milhões de habitantes, o que
corresponde a 78,4% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 149 municípios (650,5 mil habitantes, 5,7% da população gaúcha) podem
adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou
seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias,
desde que a prefeitura crie um regulamento local.

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0


RESUMO DA 38ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (1)
LARANJA > VERMELHA
Guaíba

Regiões que continuaram iguais (17)
LARANJA
Caxias do Sul (em cogestão)

VERMELHA
Canoas (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Erechim (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)
Lajeado (em cogestão)
Novo Hamburgo (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Santa Maria
Santa Rosa (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)
Taquara (em cogestão)
Uruguaiana

Regiões que apresentaram melhora (3)
VERMELHA > LARANJA
Bagé (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificação das regiões.


DESTAQUES DA 38ª RODADA

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
reduziu 16% entre as duas últimas semanas (1.256 para 1.054);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) ficou
praticamente estável no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (987 para 983);
• número de internados em leitos clínicos com Covid no RS reduziu 9% entre as duas
últimas quintas-feiras (1.102 para 1.005);
• número de internados em leitos de UTI com Covid ficou praticamente estável entre as
duas últimas quintas-feiras (847 para 848);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid aumentou 9% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 600 para 654);
• número de casos ativos ficou praticamente estável entre as últimas semanas
consideradas (de 24.811 para 24.967);
• número de registros de óbito por Covid reduziu 19% entre as duas últimas quintas-
feiras (de 497 para 405);
• regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias,
por local de residência do paciente: Porto Alegre (171), Caxias do Sul (132), Passo
Fundo (95), Santa Maria (77), Canoas (73) e Pelotas (71).


Comparativo: situação entre 24 de dezembro de 2020 e 21 de janeiro de 2021

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid
reduziu 10% no período (1.175 para 1.054);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu
14% no Estado no período (1.148 para 983);
• número de internados em leitos clínicos com Covid reduziu 19% no período (1.243
para 1.005);
• número de internados em leitos de UTI com Covid reduziu 13% no período (979 para
848);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid aumentou 34% no período
(de 489 para 654);
• número de casos ativos reduziu 38% no período (de 39.719 para 24.967);
• número de óbitos por Covid acumulados em sete dias reduziu 11% no período (de 456
para 405). ...

Chegada de novas doses de vacina contra a Covid-19 no país assegura continuidade da campanha de vacinação


A continuidade da campanha de vacinação contra a Covid-19 no Rio Grande do Sul está
garantida, informou a secretária da Saúde, Arita Bergmann, nesta sexta-feira (22/01).
Ainda não há informação oficial sobre quantas doses serão enviadas nem em que
momento chegarão ao Estado. A expectativa é de que sejam cerca de 100 mil.

“Já está em solo brasileiro o avião contendo 2 milhões de doses da vacina de Oxford.
Estamos aguardando informações do Ministério da Saúde para saber quantas serão
destinadas ao Estado. Assim que tivermos essa informação, poderemos definir em qual
grupo prioritário essa vacina será aplicada”, explicou. “A prioridade é complementar a
vacinação dos profissionais de saúde e de idosos não institucionalizados”, completou.

Em paralelo, Arita ressalta a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária
(Anvisa) para o uso emergencial no país de mais 4,8 milhões de doses da vacina
CoronaVac, desenvolvida pelo laboratório chinês Sinovac em parceria com o Instituto
Butantan. “Depois da arrancada inicial, temos a perspectiva da continuidade da
vacinação. A vacina é uma proteção segura contra o coronavírus”, acrescentou.

Na primeira leva, o RS recebeu um lote com o total de 341,8 mil unidades da
CoronaVac. Metade das doses já foram distribuídas às coordenadorias regionais de
saúde, que repassaram aos municípios. A outra metade fica reservada pela Secretaria da
Saúde (SES) para envio posterior aos municípios, assegurando quantitativo suficiente
para a segunda dose de todos vacinados, com a segunda aplicação a ser feita 28 dias
após a primeira. Até esta sexta-feira (22/1), 44 mil pessoas já haviam sido vacinadas no
RS.

O total enviado é destinado a um público estimado de 162 mil pessoas, acrescido de
uma margem extra de aproximadamente 5% por segurança (reserva técnica em casos
de avarias ou perdas de doses).

Inicialmente, o público a ser vacinado são os profissionais de saúde da linha de frente na
pandemia em hospitais, área da atenção básica e rede de urgência e emergência,
pessoas acima de 60 anos que vivem em Instituições de Longa Permanência de Idosos
(ILPI) e população indígena aldeada.

Texto: Ascom SES ...

DetranRS oferta 550 veículos e sucatas em leilão virtual


Mais um leilão virtual de veículos e sucatas do DetranRS ocorrerá na próxima quarta-
feira (27/1), diretamente no site www.zaccariasleiloes.com.br. Participarão do certame
Centros de Remoção e Depósito (CRDs) de Ametista do Sul, Barros Cassal, Carazinho,
Espumoso, Fontoura Xavier, Não-Me-Toque, Nonoai e Soledade.

No total, serão ofertados 550 itens retidos administrativamente que estão nos depósitos
dos municípios e não foram reclamados pelos proprietários. Os interessados podem
arrematar dois tipos de bens: sucatas para reciclagem (276) ou veículos com
documentação, aptos para voltar à circulação (274). Esses veículos não têm restrições
policiais ou judiciais e são desvinculados de qualquer pendência legal ou financeira.

Interessados podem agendar com os CRDs visitação prévia dos lotes, para conhecer e
examinar os bens, por meio dos telefones informados no item três do Edital 62/2020. A
visitação acontece nos quatro dias úteis que antecedem o leilão virtual, das 9h às 17h, e
os depósitos organizarão de forma que não haja aglomeração de pessoas e sejam
atendidas as determinações e recomendações dos órgãos responsáveis, para fins de
enfrentamento da pandemia. Caso necessário, o CRD poderá limitar o tempo de
visitação por interessado para atender a todos, sem que ocorram aglomerações.

Leilão virtual

A forma de realização é bem parecida com a presencial. Terá a participação do leiloeiro,
que estará em auditório fechado realizando o apregoamento dos lotes. O leiloeiro será
visto pelos arrematantes em vídeo, e os lances ocorrerão de forma online (aqui recai a
maior diferença para o presencial, em vez de cantar os lances, os arrematantes lançarão
de forma online no site do leiloeiro). Vencerá o licitante que fizer a maior oferta aceita
pelo leiloeiro, não sendo considerados válidos quaisquer lances enviados após o
encerramento do apregoamento do lote.

Também haverá a opção de realização do pré-lance online, em que o interessado poderá
dar lances prévios, ou seja, antes da abertura do leilão virtual. Os lotes que receberem
ofertas nessa modalidade iniciarão o leilão virtual a partir do maior lance registrado no
sistema. Caso não haja, no momento do leilão virtual, lance superior ao do pré-lance, o
lote será considerado arrematado pelo licitante responsável pelo maior pré-lance.

As informações dos bens a serem leiloados, bem como os endereços dos locais de
visitação, estão publicadas no Edital 62/2020. O calendário com os demais leilões
agendados e número de veículos ofertados pode ser conferido no site do DetranRS,
menu Veículos, Leilões. ...

Rio Grande do Sul já ultrapassa 44 mil pessoas vacinadas contra a Covid-19


O Rio Grande do Sul já teve o registro de 44 mil pessoas que receberam a primeira dose
da vacina contra a Covid-19. O dado consta no painel disponibilizado a partir desta
sexta-feira (22/1) pela Secretaria da Saúde (SES), pelo site vacina.saude.rs.gov.br.

As atualizações serão diárias pela manhã, até as 11h, com base nas informações
disponibilizadas pelos municípios até a noite anterior.

Na página, também constam informações de doses recebidas e aplicadas por municípios,
Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS) e regiões Covid do Distanciamento
Controlado. Também estão ali divulgadas as vacinas por grupo prioritário (profissionais
de saúde, Instituições de Longa Permanência de Idosos, indígenas e maiores de 18 anos
moradores de residências inclusivas).

O painel, aos poucos, agregará mais detalhes, conforme tiver integração com o Sistema
de Informação do Programa Nacional de Imunizações (SI-PNI). Por enquanto, a
atualização será via formulários diários enviados pelos municípios.

Nas próximas semanas, deverá, ainda, constar sexo e idade das pessoas vacinadas, os
outros grupos prioritários conforme avança o cronograma de vacinação e a série
histórica do andamento da campanha.

Texto: Ascom SES ...

Secretaria da Saúde prepara distribuição de mais de 170 mil doses da vacina Covid-19 nesta terça, dia 19


A Secretaria da Saúde (SES) prepara para esta terça-feira (19/1) o envio das doses da
vacina contra a Covid-19 para todos os municípios do Estado. Um lote de 341,8 mil
unidades deverá ser recebido ainda nesta segunda-feira (18/1), fabricadas pelo Instituto
Butantan e distribuídas pelo Ministério da Saúde.

Após a separação por regional, por critérios populacionais, as doses serão despachadas
para a capital e para as 18 Coordenadorias Regionais de Saúde (CRS).
Inicialmente, o público a ser vacinado são os profissionais de saúde da linha de frente
em hospitais, Atenção Básica e rede de urgência e emergência, pessoas acima de 60
anos que vivem em Instituições de Longa Permanência de Idosos (ILPI) e população
indígenas aldeadas.

Serão encaminhadas nesta terça (19) 170,8 mil doses aos municípios, aproximadamente
a metade do recebido. A quantidade remanescente fica reservada para o posterior envio
destinado à segunda dose desse público, prevista para aplicação entre duas e quatro
semanas após a primeira aplicação. O envio – a partir de Porto Alegre – será realizado
por via terrestre e aérea, com o apoio da frota de aviões da Secretaria de Segurança
Pública (SSP).

Ainda nesta terça (19) serão definidas as quantidades por município, após o trabalho
nas coordenadorias de separar as caixas para cada cidade, seguindo os critérios
populacionais dos grupos prioritários.

Entre o público destinado para o início da campanha, 138 mil doses são destinadas aos
trabalhadores da saúde. Isso representa 34% estimado para esse grupo no Estado. Por
isso, a orientação é que sejam vacinados aqueles que lidam de forma mais direta com
pessoas com a Covid-19, em hospitais, Samu e na Atenção Básica.

De acordo com o recebimento de doses, os demais integrantes da área da saúde serão
gradativamente incluídos. No total, o público de trabalhadores do setor da saúde
estimado é de 400 mil pessoas no RS.

Outras 9,8 mil doses estão previstas para as pessoas 60 anos ou mais
institucionalizadas, deficientes institucionalizados e trabalhadores de Instituições de
Longa Permanência de Idosos. Para a comunidade indígena que vive em aldeias, são
mais 14 mil doses destinadas.

Local de destino e número doses a serem enviadas nesta terça (19):

Porto Alegre: 51.600
1ª CRS (sede Porto Alegre – 65 municípios): 26.000
2ª CRS (sede Frederico Westphalen – 26 municípios): 4.360
3ª CRS (sede Pelotas – 22 municípios): 12.400
4ª CRS (sede Santa Maria – 32 municípios): 8.400
5ª CRS (sede Caxias do Sul – 49 municípios): 14.000
6ª CRS (sede Passo Fundo – 62 municípios): 10.200
7ª CRS (sede Bagé – 6 municípios): 1.760
8ª CRS (sede Cachoeira do Sul – 12 municípios): 2.720
9ª CRS (sede Cruz Alta – 13 municípios): 1.920
10ª CRS (sede Alegrete – 11 municípios): 4.000
11ª CRS (sede Erechim – 33 municípios): 5.360
12ª CRS (sede Santo Ângelo – 24 municípios): 3.560
13ª CRS (sede Santa Cruz do Sul – 13 municípios): 4.400
14ª CRS (sede Santa Rosa – 22 municípios): 2.360
15ª CRS (sede Palmeira das Missões – 26 municípios): 6.040
16ª CRS (sede Lajeado – 37 municípios): 4.240
17ª CRS (sede Ijuí – 20 municípios): 3.200
18ª CRS (sede Osório – 23 municípios): 4.280 ...

Guaíba é uma das duas regiões do estado com bandeira laranja na 37ª rodada


O mapa definitivo da 37ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado tem 86% do
Estado em alerta para risco epidemiológico alto ao coronavírus. No mapa preliminar, era
89,5%. A redução ocorreu porque o Gabinete de Crise decidiu pelo deferimento de um
dos três pedidos de reconsideração feitos por associações regionais e municípios, que
solicitaram a permanência em bandeira laranja.

O pedido de Guaíba foi aceito. O Gabinete de Crise entendeu que, mesmo com aumento
de internações na região nos últimos sete dias, os números indicam redução da
velocidade epidemiológica. Além disso, houve diminuição de óbitos na semana, apesar
de ainda seguir em número considerável, e elevação da capacidade de leitos em
comparação à semana anterior. Como a região não tem plano de cogestão, os protocolos
seguem os da bandeira laranja do Distanciamento Controlado.

A região 9 (Guaíba) compreende 19 municípios, sendo que três já se enquadravam no
benefício da regra que define que zero óbito e zero internação nos últimos 14 dias
permite utilizar os protocolos da bandeira laranja. São eles Chuvisca, Dom Feliciano,
Mariana Pimentel.

O segundo recurso, de Passo Fundo, foi indeferido. O Gabinete de Crise considerou que
a região tem elevado número de hospitalizações confirmadas com Covid-19 e, ao
mesmo tempo, está inserida em uma macrorregião com capacidade hospitalar em
situação de alerta. Um terceiro pedido, oriundo de município, foi encaminhado sem
haver previsão legal no decreto estadual do Distanciamento Controlado. Por este motivo,
o recurso foi caracterizado como "não conhecido'', ou seja, não foi considerado válido.

Veja a classificação definitiva da 37ª rodada em
https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Das 21 regiões Covid, 19 estão em cogestão e podem adotar protocolos próprios,
elaborados pelas respectivas associações regionais. Apenas as regiões de Guaíba (que
teve a solicitação deferida nesta 37ª rodada) e Uruguaiana não aderiram à gestão
compartilhada.

Confira os protocolos próprios de cada região em
https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-regional

O Gabinete reforça que, mesmo com o início do plano de vacinação – antecipado para
esta segunda-feira (18/1) –, a pandemia não acabou, sendo necessário seguir com
todos os cuidados. O mapa continua refletindo o risco alto de esgotamento da
capacidade hospitalar e velocidade de propagação do vírus no Estado.

Regra 0-0

Nesta 37ª rodada, 429 municípios (do total de 497) estão classificados em bandeira
vermelha, somando 9,7 milhões de habitantes, o que corresponde a 86% da população
gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 154 municípios (634.892 mil de habitantes, 5,6% da população gaúcha) podem
adotar protocolos de bandeira laranja porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou
seja, não tiveram registro de óbito ou hospitalização de moradores nos 14 dias
anteriores à aprovação, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Dos 68 municípios (1,59 milhão de habitantes, 14% da população gaúcha) que se
encontram em regiões de bandeira laranja, 16 cidades (64,5 mil habitantes, 0,6% da
população gaúcha) não registraram óbito ou hospitalização nos últimos 14 dias.

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0.

RESUMO DA 37ª RODADA

BANDEIRA VERMELHA (19):
- Ijuí (em cogestão) (Laranja > Vermelha)
- Santa Rosa (em cogestão) (Laranja > Vermelha)
- Santa Maria (em cogestão)
- Uruguaiana
- Capão da Canoa (em cogestão)
- Taquara (em cogestão)
- Novo Hamburgo (em cogestão)
- Canoas (em cogestão)
- Porto Alegre (em cogestão)
- Santo Ângelo (em cogestão)
- Cruz Alta (em cogestão)
- Palmeira das Missões (em cogestão)
- Erechim (em cogestão)
- Passo Fundo (em cogestão)
- Pelotas (em cogestão)
- Bagé (em cogestão)
- Cachoeira do Sul (em cogestão)
- Santa Cruz do Sul (em cogestão)
- Lajeado (em cogestão)

BANDEIRA LARANJA (2):
- Guaíba (Vermelha > Laranja)
- Caxias do Sul (em cogestão) (Vermelha > Laranja) ...

Primeira turma do Curso de Formação para Cuidadores de Idosos inicia aulas práticas


A primeira turma do Curso de Formação para Cuidadores de Idosos, da Secretaria da
Saúde (SES), iniciou as aulas práticas do currículo. No total, são quatro aulas práticas
focadas no dia a dia do idoso com algum grau de dependência.

Iniciado na quarta-feira (13/1), o curso tem um total de 80 horas-aulas ao longo de
quatro meses, entre conteúdo teórico e prático e ofertado para 25 alunos de nível
médio.

O objetivo da formação é habilitar e capacitar tecnicamente profissionais e leigos sobre o
envelhecimento para a atuação como cuidadores de pessoas idosas em ambiente
domiciliar ou institucional. A realização é uma parceria entre Escola de Saúde Pública
(ESP) e do Departamento de Ações em Saúde, ambas da SES.

O curso tem caráter multidisciplinar, com médicos, enfermeiros, fisioterapeuta,
psicólogo, nutricionista e demais especialistas em saúde com experiência e formação
voltadas para a geriatria e gerontologia como professores.

O foco é nos cuidados diários, assistência às necessidades e atividades básicas de vida,
como locomoção, medicamentos e higiene corporal. As aulas promovem a prevenção à
violência, direitos humanos e sociais das pessoas idosas, incluindo o estatuto do idoso.
Ainda aborda as diferenças entre o envelhecimento ativo, saudável ou patológico (senil).

As inscrições para a segunda turma do Curso de Formação para Cuidadores de Idosos
estarão abertas entre os dias 1º e 22 de fevereiro, pelo site da ESP. ...

Mapa preliminar fica com 20 regiões em vermelho e apenas uma em laranja na 37ª rodada


O Rio Grande do Sul segue, na 37ª rodada do modelo de Distanciamento Controlado,
com alto risco de esgotamento da capacidade hospitalar e velocidade de propagação do
coronavírus. Pela segunda semana consecutiva, o mapa preliminar do Estado, divulgado
nesta sexta-feira (15/1), ficou quase todo vermelho.

Das 21 regiões Covid, apenas uma, Caxias do Sul recebeu bandeira laranja. As demais
receberam bandeira vermelha, com alto risco epidemiológico.

Veja a classificação prévia da 37ª rodada em
https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Para o total do Rio Grande do Sul, houve leve redução no número de confirmados em
leitos clínicos (-4%) e em UTI (-3%), embora os números ainda sejam bastante
expressivos – 1.102 em leitos clínicos e 847 em UTIs. Um dos piores indicadores é o
número de óbito por Covid-19, que aumentou 18% entre as duas últimas quintas-feiras
(de 421 para 497).

Mesmo com a expansão da rede de atendimento iniciada pelo governo do Estado em
hospitais e municípios, devido ao aumento dos internados por outras causas, houve
pequena elevação, nesta semana, no número total de leitos de UTI ocupados.

Em decorrência desse ainda pequeno aumento no total de leitos e a redução do número
de pacientes confirmados com coronavírus em UTI, a razão de leitos livres para cada
ocupado por Covid-19 ficou praticamente estável, em 0,71.

A equipe responsável pelo levantamento e monitoramento de dados do Distanciamento
Controlado chama a atenção para o elevado crescimento de novos registros de
hospitalizações por Covid-19 nos últimos sete dias, por local de residência, em algumas
regiões.

Em Taquara, o número de internações aumentou, passando de 14 para 21 (50%) Santo
Ângelo teve aumento de 12,7%; Guaíba de 10,7%; Pelotas, 10,7%; Cruz Alta, 7,1%;
Santa Rosa, 6,7%; e Novo Hamburgo, 3,9%.

O Gabinete de Crise reforça que os protocolos específicos para cada bandeira não
eliminam a necessidade de cumprimento dos protocolos obrigatórios previstos no
Distanciamento Controlado e que devem ser respeitados em todas as bandeiras, entre
os quais o uso de máscaras, distanciamento mínimo obrigatório e evitar aglomerações,
além da higienização pessoal e de ambientes.


MUDANÇA DE BANDEIRAS

Laranja > vermelha
Macrorregião Missioneira: Ijuí e Santa Rosa

Nesta 37ª rodada, no mapa preliminar, Ijuí tem bandeira alterada de laranja para
vermelha em decorrência do expressivo aumento de 83% no número de óbitos nos
últimos sete dias (de 6 para 11). Também teve influência pela elevação dos indicadores
da macrorregião missioneira: 21% no número de internados em leitos de UTI Covid; e
13% no número de internados por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em UTI.

Santa Rosa também teve alteração em decorrência dos indicadores da macrorregião,
que somados aos individuais também elevaram em 14% o número de óbitos (de 7 para
8); 7% o de hospitalizações confirmadas para Covid-19 (de 15 para 16); e 7% o número
de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas por 100 mil habitantes (6,34
para 6,77), todos nos últimos sete dias.


Vermelha > laranja
Caxias do Sul

A região de Caxias do Sul tem sua bandeira alterada de vermelha para laranja nesta 37ª
rodada do mapa preliminar pela redução expressiva de indicadores. Dentre os
individuais se destaca a redução no número de óbitos nos últimos sete dias, que foi de
68 casos para 50. Hospitalizações confirmadas por Covid-19 tiveram queda de 25% (de
259 para 194), mesma porcentagem de redução no cálculo por 100 mil habitantes, que
passou de 21,83 para 16,35.

Além disso, se destaca a redução de pacientes internados em UTI (por SRAG e por
confirmados Covid-19) e de confirmados Covid-19 em leitos clínicos. Enquanto na 35ª
rodada a macrorregião contava com 133 pacientes confirmados internados em leitos
intensivo, na 36ª rodada o quantitativo passou para 101 e, na atual mensuração,
reduziu para 78. Em leitos clínicos, nas últimas três semanas o quantitativo passou de
152 para 125, e para 113 na atual mensuração. A melhora resultou no aumento do
número de leitos de UTI livres para atender Covid-19 e também na razão entre leitos
livres para cada leito ocupado por paciente Covid-19.

Regiões em salvaguarda

Esta semana, a salvaguarda atuou nas regiões a seguir, as mantendo em bandeira
vermelha: Capão da Canoa, Novo Hamburgo, Pelotas, Passo Fundo, Palmeira das
Missões e Erechim. A nova regra, desde a 35ª rodada, garante bandeiras de risco alto e
altíssimo (vermelha e preta) quando a região tem elevada quantidade de novas
hospitalizações de pacientes confirmados com Covid-19 (conforme a região de residência
do paciente) e, ao mesmo tempo, está inserida em uma macrorregião com baixa
capacidade hospitalar.

Pela nova regra, válida desde a 35ª rodada, a região recebe bandeira vermelha nas
seguintes situações:
• O Indicador 6, hospitalizações para cada 100 mil habitantes da região, apresentar
bandeira vermelha ou preta;
• O Indicador 8, leitos livres/leitos Covid da macrorregião, estiver menor ou igual a 0,8.

COGESTÃO

As associações regionais e, excepcionalmente, os municípios que desejarem enviar
pedido de reconsideração ao mapa preliminar têm prazo de 36 horas para enviar sua
solicitação ao governo. O formulário online ficará disponível até as 6h de domingo (17/1)
no link https://forms.gle/XuQdbcjw6VpXUFxT7.

O número de recursos recebidos será divulgado em notícia no site do governo na manhã
de domingo. Os pedidos serão analisados pelo Gabinete de Crise e o mapa definitivo,
divulgado também no site às 16h30 de segunda-feira (18/1). A vigência das novas
bandeiras será de 19 a 25 de janeiro.

Caso a classificação prévia seja mantida, as 18 regiões em bandeira vermelha que
aderiram ao sistema de cogestão regional podem adotar os protocolos próprios
compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. Guaíba e Uruguaiana estão em
vermelho e não aderiram à cogestão, portanto, devem seguir os protocolos
determinados pelo Estado.

A região de Caxias do Sul, classificada em laranja e participante do sistema de cogestão,
pode utilizar protocolos de bandeira amarela, se estiver previsto no seu plano de
cogestão.

Confira os protocolos próprios de cada região: https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-
regional

REGRA 0-0

De acordo com o mapa preliminar da 37ª rodada, 448 municípios (do total de 497) estão
classificados em bandeira vermelha, somando 10,1 milhões de habitantes, o que
corresponde a 89,5% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 157 municípios (658,3 mil habitantes, 5,8% da população gaúcha) podem
adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou
seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias,
desde que a prefeitura crie um regulamento local.

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0


RESUMO DA 37ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (2)

LARANJA > VERMELHA
Ijuí (em cogestão)
Santa Rosa (em cogestão)

Regiões que continuaram iguais (18)
VERMELHA
Bagé (em cogestão)
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Canoas (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Cruz Alta (em cogestão)
Erechim (em cogestão)
Guaíba
Lajeado (em cogestão)
Novo Hamburgo (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Santa Maria (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)
Taquara (em cogestão)
Uruguaiana

Regiões que apresentaram melhora (1)
VERMELHA > LARANJA
Caxias do Sul (em cogestão)

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificações das regiões.

DESTAQUES DA 37ª RODADA

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid
reduziu 20% entre as duas últimas semanas (1.567 para 1.256);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu
2% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (1.008 para 987);
• número de internados em leitos clínicos com Covid no RS reduziu 4% entre as duas
últimas quintas-feiras (1.147 para 1.102);
• número de internados em leitos de UTI com Covid reduziu 3% entre as duas últimas
quintas-feiras (869 para 847);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid reduziu 1% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 605 para 600);
• número de casos ativos reduziu 9% entre as últimas semanas consideradas (de 27.200
para 24.811);
• número de registros de óbito por Covid aumentou 18% entre as duas últimas quintas-
feiras (de 421 para 497);
• regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete dias,
por local de residência do paciente, são Porto Alegre (252), Caxias do Sul (194), Passo
Fundo (132), Canoas (98) e Novo Hamburgo (80).

Comparativo: situação entre 17 de dezembro de 2020 e 14 de janeiro de 2021
• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid
reduziu 8% no período (1.372 para 1.256);
• número de internados em UTI por SRAG reduziu 13% no Estado no período (1.140
para 987);
• número de internados em leitos clínicos com Covid no RS reduziu 16% no período
(1.316 para 1.102);
• número de internados em leitos de UTI com Covid no RS reduziu 9% no período (935
para 847);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid no RS aumentou 30% no
período (de 460 para 600);
• número de casos ativos reduziu 40% no período (de 41.409 para 24.811);
• número de óbitos por Covid acumulados em sete dias aumentou 1% no período (de
490 para 497). ...

Nova ponte do Guaíba piorou o trânsito entre a capital e o interior.


Recém inaugurada, a nova ponte ainda incompleta e com seus acessos confusos, vem
causando engarrafamentos toda a sexta feira no horário de pico.

O problema maior, acontece no local onde se juntam veículos que trafegam pelas duas
pontes, a antiga e a nova.

O trecho, com uma sequência de diminuição de vias, vem causando frequentes acidentes, e
consequentemente, enormes congestionamentos.
Nesta sexta feira (15) não foi deferente (foto) , mais um congestionamento, desta vez
ocasionado por um acidente.

Já está na hora do DNIT rever o trecho em questão antes que ocorram acidentes mais
graves. ...

Laboratório gaúcho é o primeiro da região Sul a oferecer teste que mede nível de imunidade contra o SARS-CoV-2


A confirmação de reinfecções pelo SARS-CoV-2 e uma mutação deste vírus já
identificada no país vêm deixando a população alerta neste início de ano. Diante do
grande número de pessoas que já contraíram o coronavírus, a possibilidade de confirmar
o nível de imunidade contra a doença pode trazer um pouco mais de tranquilidade. Esse
é o objetivo de um teste inédito no Brasil e que já é oferecido na região Sul do Brasil
pelo Laboratório Mont’Serrat, de Porto Alegre (RS).

Através da tecnologia Imunobiotech, é possível identificar a quantidade de anticorpos de
defesa desenvolvidos contra a proteína viral que é responsável por conectar o vírus às
células humanas. Com resultado em apenas seis horas, o exame tem um custo menor
do que os testes rápidos que são utilizados normalmente. Além de apresentar resultado
positivo ou negativo, o teste pode medir a concentração de anticorpos presentes na
amostra — com uma altíssima sensibilidade de 98,2%.

“Pacientes com esses anticorpos em níveis elevados estarão realmente protegidos contra
a infecção. Até o momento, evidências científicas indicam que esses anticorpos
neutralizantes evitariam o desenvolvimento da doença novamente. Infelizmente, nem
todos que a tiveram desenvolveram defesas suficientes para estarem efetivamente
imunizados, por isso a importância desse tipo de exame”, destaca Janaina Scarton,
diretora do Laboratório que é um dos mais tradicionais grupos gaúchos de exames e
análises clínicas — com mais de 30 anos de atuação consolidada no mercado.

Os estudos realizados com pacientes que desenvolveram a covid-19, utilizando o
ImunoScov19, mostraram que a maioria das pessoas mantém a resposta imune mesmo
após seis meses do surgimento da doença. A especialista reforça que o teste muda o
paradigma do coronavírus e a percepção da população sobre a pandemia. “Trata-se de
um exame completamente diferente porque nos permite quantificar a resposta
imunológica e estabelecer níveis de imunidade contra o vírus. Serve tanto para pessoas
que já tiveram a covid-19 como para aquelas que não foram expostas à doença mas
podem apresentar algum nível de imunidade cruzada contra o vírus”, completa Janaina,
ao lembrar que as pessoas que participaram de protocolos de pesquisa das vacinas
também acompanharam seus níveis de imunidade por meio desse teste.

A tecnologia usada no método de coleta de amostras é a mesma adotada há décadas
para a realização do teste do pezinho em recém-nascidos. Pode ser feito pelo próprio
paciente em casa, sem a necessidade de se deslocar até um laboratório ou hospital para
a coleta. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (51) 3222.3000 ou pelo
WhatsApp (51) 9 9379-9664.

Como funciona o ImunoScov19

O exame detecta a presença de anticorpos tipo IgG para a proteína S (spike) total —
estrutura que fica na parte externa do vírus. A proteína S tem três componentes: S1
(responsável pela ligação do vírus ao receptor-ACE da célula humana), S2 (responsável
pela entrada do vírus) e tronco (que liga as duas partes). Por ser responsável pela
entrada do SARS-CoV-2 na célula humana, a proteína S estimula a produção de
anticorpos IgG chamados neutralizantes, que bloqueiam a infecção do vírus no corpo.
Pelas características da proteína recombinante utilizada no teste, as mutações virais até
o momento descritas não interferem nos resultados.

Os estudos de padronização resultaram na criação de um algoritmo inovador que
permite classificar os pacientes em quatro grupos distintos:

1. Pacientes sem anticorpos detectáveis (que representam 60,15% da população
estudada).

2. Pacientes com nível 1 de imunidade cruzada (35,27% da população estudada).

3. Pacientes com nível 2 de imunidade cruzada (4,58% da população estudada).

4. Pacientes com anticorpos detectáveis pós-covid-19.

Crédito da foto: Sérgio Oliveira / divulgação. ...

Prefeitura da capital convida população para mutirão de limpeza na Orla do Guaíba


Este sábado, 16, será de limpeza na Orla do Guaíba, um dos cartões-postais de maior
evidência de Porto Alegre. A prefeitura está convidando a população para participar de
um mutirão, das 9h às 12h, desde o Museu Iberê Camargo até o estádio Beira-Rio. Os
voluntários vão receber sacos plásticos de 100 litros para a coleta de resíduos que em
geral são descartados irregularmente no local. Deverão usar máscaras de proteção e
luvas e respeitar o distanciamento interpessoal. Uma equipe do Departamento Municipal
de Limpeza Urbana (DMLU) dará suporte aos participantes para o recolhimento correto
do lixo, com a participação de seis garis. Dois caminhões e uma motosserra também vão
auxiliar na limpeza.

O prefeito Sebastião Melo chama esta iniciativa de "limpeza pedagógica” na Orla. “O
exercício da cidadania é um comprometimento de todos com a Capital. Se cada um fizer
o bem um pouco, podem ter certeza de que a cidade melhora”, afirma.

O secretário municipal de Serviços Urbanos, Marcos Felipi Garcia, diz que o mutirão é
uma ação que faz parte das metas do governo de melhorar os cuidados com a cidade.
“Demonstra a cooperação entre o poder público e a comunidade. Queremos mostrar que
os porto-alegrenses também têm que fazer a sua parte, cuidando, fiscalizando e
realizando o descarte adequado do lixo”, salienta.

O diretor-geral do DMLU, René Souza, explica que o material recolhido será levado para
a Estação de Transbordo da Lomba do Pinheiro e de lá para o aterro sanitário em Minas
do Leão. ...

2ª via Online da Carteira de Identidade


O que é?
Este serviço permite solicitar a segunda via da carteira de identidade pela internet sem
que o requerente necessite comparecer a um Posto de Identificação para apresentar
documentos e capturar foto, assinatura e impressões digitais.
Trata-se da utilização dos dados biográficos e biométricos cadastrados no Sistema de
Identificação do RS quando da última atualização de sua Carteira de Identidade
encaminhada presencialmente e expedida pelo Estado do Rio Grande do Sul. A foto, a
assinatura, a impressão digital (biometria) e todos os dados pessoais (biográficos) serão
exatamente os mesmos da sua Carteira de Identidade anterior.


Pré-Requisitos
• Para solicitar a 2ª via online você precisa ter 18 anos completos na data de
expedição da sua última 2ª via da Carteira de Identidade emitida no Rio Grande do Sul.
• A segunda via, deve ter sido expedida nos últimos 5 anos.
• Os dados pessoais do solicitante (nome completo, estado civil, filiação, etc.) não
podem ter sofrido alterações desde a data de expedição da sua última Carteira de
Identidade.
• Apenas portadores de 2ª via da Carteira de Identidade no Rio Grande do Sul podem
solicitar a 2ª via online.


Forma de Solicitação
O serviço é online via internet nos sites do IGP ou do governo do Estado (RS.GOV.BR).

Documentos Necessários
É obrigatório o preenchimento do formulário de solicitação na íntegra. Se o cidadão
estiver apto ao serviço, o sistema gerará o protocolo de retirada juntamente com a guia
de pagamento da taxa de expedição da carteira de identidade.
Caso o cidadão não esteja apto ao serviço, o sistema informa em uma mensagem na
tela:
"Serviço não poderá ser solicitado, pois não atende aos requisitos. Verifique as
orientações para solicitação do serviço"


Prazo
O prazo de entrega da 2ª via online é de 03 dias úteis a partir do pagamento da taxa de
expedição na cidade de Porto Alegre (Verifique calendário de feriados da Capital).

Para as cidades de Osório, Novo Hamburgo, Venâncio Aires e Gramado o prazo de
entrega é 5 dias úteis a partir do pagamento da taxa de expedição.

A 2ª via online será entregue somente ao seu titular, mediante validação biométrica.



Quanto custa?
A taxa de expedição é de R$ 71,10 e só pode ser paga a partir da Guia de Arrecadação
gerada ao final do processo de solicitação da 2ª via online.

Onde pagar?
Homebanking ou agências Bancárias.
Onde Fazer?
O serviço é online e está disponível no site do IGP em SERVIÇOS e INFORMAÇÕES, 2ª
Via online ou pelo site do Governo do Estado RS.GOV.BR. É obrigatório o preenchimento
do formulário de solicitação na íntegra.

Período de Prestação
Serviço Online 24 HS, considerar prazo inicial a partir do primeiro dia útil após a
solicitação. ...

Médicos alertam para cuidados com as doenças de pele no verão


A temporada de verão exige uma atenção especial com as doenças de pele que são mais
comuns nesta época do ano. A orientação da Sociedade Brasileira de Dermatologia –
Secção RS (SBD-RS), é ficar atento especialmente àquelas situações mais comuns que
são as micoses, brotoejas e manchas e sardas brancas.

Uma situação frequente é a micose, quando fungos encontram condições favoráveis ao
seu crescimento, como calor e umidade. Pés, virilha e unhas são os lugares mais
comuns, mas isso não significa que outras partes do corpo estejam imunes. Secar-se
bem após o banho e tentar manter as áreas mais suscetíveis secas é a melhor forma de
evitá-la.

As brotoejas são pequenas bolinhas que surgem devido ao suor, principalmente nas
dobras da própria pele. Podem ser bolhas transparentes com pouca coceira ou “bolinhas”
avermelhadas que coçam bastante. Usar roupas leves e soltas e evitar locais muito
abafados que propiciam o suor excessivo são algumas dicas para evitá-las.

Por fim, as sardas brancas representam danos que os raios solares causam na pele,
levando a destruição das células que estimulam a melanina. Já as manchas senis ou
melanoses solares, em geral, são escuras, de coloração entre castanho e marrom.
Ambas podem surgir em áreas cronicamente expostas ao sol, como a face, o dorso das
mãos e dos braços, o colo e os ombros. São causadas pela ação cumulativa da radiação
solar e a melhor forma de evitá-las é uso de protetor solar e cuidados em geral com
horários de exposição.

Além disso, a recomendação é sempre consultar o Dermatologista para saber quais
cuidados especiais são necessários para a pele de cada um.

Fonte: PlayPress ...

Prefeitura de Guaíba publica edital


Nessa última sexta-feira (15), foi publicado o edital de contratação temporária de
professores e orientadores educacionais.

✏️ Atente-se as datas e os documentos necessários para fazer sua inscrição!
Consulte o edital completo: https://guaiba.atende.net/#!/tipo/noticia/valor/19617 ...

Prefeito de Guaíba recebe empresários para falar sobre medidas de prevenção à Covid 19


O prefeito de Guaíba, Marcelo Maranata recebeu nesta sexta-feira (15) os responsáveis por
bares e casas noturnas da cidade.

Os estabelecimentos que tiverem em seu alvará a atividade econômica de venda
alimentícia, poderão funcionar como restaurante, seguindo tais medidas:
- Mesas com distanciamento e 25% da ocupação total;
- Servido por garçons, sem circulação de pessoas;
- Respeitando o horário até às 3h.
As equipes da Vigilância Sanitária e Fiscalização realizarão abordagens nos
estabelecimentos para averiguar se estão seguindo as orientações. Não mantendo o
compromisso firmado, o estabelecimento será interditado e multado.
Denúncias poderão ser feitas via inbox no Facebook da Prefeitura de Guaíba. ...

Prefeitura de Butiá e Corpo de Bombeiros Militar iniciam ação de prevenção a afogamentos


Na manhã desta sexta-feira (15), a prevenção contra afogamentos esteve na pauta da
Prefeitura de Butiá. O chefe do Executivo, Daniel Almeida, e o Secretário Municipal de
Segurança Pública, Israel Felício, reuniram-se com o Corpo de Bombeiros Militar (CBM-RS),
de São Jerônimo, para debater sobre ações que previnam acidentes com banhistas, devido
a temporada de veraneio.
A ideia inicial trata de mapear as localidades improprias para banho e, posteriormente,
serem instaladas placas de aviso sobre os riscos de afogamento. Serão considerados
impróprios aqueles lugares que não possuírem salva-vidas ou guarda-vidas, bem como,
águas profundas e de má qualidade.
O prefeito destacou a necessidade de trabalhar na prevenção e que o município está à
disposição para auxiliar nas campanhas e iniciativas apresentadas pelo CBM. “A partir de
agora iremos manter o contato e seguir trabalhando para viabilizar as melhorias, sempre
pensando no bem da comunidade, pois o aviso de alerta pode evitar afogamentos e
ocorrências nesse período de calor”, pontuou.
Para o secretário Israel Felício é muito importante haver prudência por conta da
comunidade: “Em lugares que não há salva-vidas, não se deve tomar banho,
principalmente em localidades que não se sabe se a água é própria para o banho ou não.
Em lugares mais tranquilos como no nosso Balneário, onde a água é mais baixa, mesmo
assim devemos tomar cuidados, principalmente com as crianças”, completou. ...

Metrosul e Fundação Pescar implantam escola técnica de formação para jovens


Marcando o início das atividades na sede própria, a Ambiental Metrosul firmou nesta
quarta-feira (13), parceria com a Fundação Projeto Pescar, oficializando a implantação
do programa na empresa. A assinatura do contrato aconteceu em Canoas, com a
participação dos diretores da Metrosul, Ângelo Mendes e Fábio Arruda, e do responsável
pela Captação e Expansão da Fundação, Marcelo Menna Barreto.



O objetivo do projeto é oferecer a jovens em situação de vulnerabilidade social,
habilidades e conhecimentos que oportunizem sua inserção no mercado de trabalho. Por
meio da Unidade Projeto Pescar Ambiental Metrosul, os participantes receberão,
gratuitamente, iniciação profissional em eletromecânica e possibilidade de contratação
como Jovens Aprendizes pela Metrosul e outras empresas parceiras. O aprendizado
proporciona, ainda, que os jovens possam atuar nas frentes de trabalho da própria
empresa bem como no mercado de trabalho da Grande Porto Alegre.



Como mantenedora do projeto, a Ambiental Metrosul será responsável por disponibilizar
o espaço físico adequado, bem como os equipamentos necessários para o
desenvolvimento das atividades práticas e teóricas; fornecimento de transporte,
alimentação, uniforme e materiais que serão utilizados ao longo do programa. Além
disso, os alunos terão acesso a conteúdo da Academia Aegea, o portal de aprendizado
do Grupo, com diversos cursos de capacitação e desenvolvimento profissional, oferecido
aos colaboradores. À Fundação cabe, entre outras atribuições, a captação dos jovens,
contratação e capacitação do Educador Social, além da definição de conteúdo e
elaboração da metodologia que será aplicada.



Conforme o diretor presidente da Ambiental Metrosul, Ângelo Mendes, é muito
gratificante contar com uma parceria dessa magnitude já no começo dos trabalhos. “O
Projeto Pescar esteve no nosso escopo de responsabilidade socioambiental desde que
iniciamos a estruturação da empresa, em abril. Cientes da nossa responsabilidade social
junto às comunidades onde atuamos, é com muita alegria que concretizamos esse
desejo”, comenta. Já o diretor Fábio Arruda destaca que “o projeto também nos
permitirá colocar em prática nosso programa de voluntariado, estimulando a
participação dos profissionais que poderão oferecer um pouco de seu tempo e
experiência na capacitação desses jovens.”



Para o representante da Fundação Projeto Pescar, Marcelo Menna Barreto, a parceria
impactará na vida de muitos jovens e suas famílias. “O Pescar existe há quase 45 anos e
é por meio de empresas socialmente responsáveis como a Ambiental Metrosul,
empenhadas com a educação e em oportunizar condições de desenvolvimento pessoal e
profissional, que conseguiremos transformar vidas e mudar o futuro do Brasil”,
completa.



Implantação do projeto começa em Canoas

O prédio da área Eletromecânica da Metrosul, no bairro São José, foi o local escolhido
para o começo do projeto, previsto para a segunda quinzena de março. O programa está
em fase final de estruturação entre as instituições, e informações referentes às
inscrições dos jovens para a composição da primeira turma, bem como detalhes do
projeto, serão comunicados posteriormente. Nesta semana, a Fundação Pescar iniciou o
processo para a contratação do Educador Social. Informações em
https://www.projetopescar.org.br
Projeto Pescar - Atitudes que Transformam Vidas
Projeto Pescar auxilia jovens de baixa renda ou em vulnerabilidade social a se
capacitarem através de cursos e ingresso do marcado de trabalho. Inscreva-se.
www.projetopescar.org.br
.



Além do Projeto Pescar, a Ambiental Metrosul contará com um extenso cronograma de
programas socioambientais a partir de março, nos nove municípios atendidos pela
Parceria Público-Privada na Região Metropolitana de Porto Alegre. Por meio do Grupo
Aegea, que já promove os programas nas demais unidades de negócio, serão
implementados outros três projetos, adaptados pela Metrosul de acordo com as
necessidades das regiões onde atua: De Olho no Óleo, que conscientiza sobre o descarte
adequado e reaproveitamento do óleo de cozinha; o Portas Abertas permite aos alunos
da rede pública de ensino conhecerem o processo de tratamento de esgoto até o retorno
ao meio ambiente e o Afluentes, que promove a aproximação com as comunidades
atendidas pela empresa para conhecer suas realidades e entender melhor as
necessidades de cada região.



A destacar, ainda, que as ações e atuação da empresa serão focadas no apoio a projetos
ligados ao meio ambiente e profissionalizante.





A AMBIENTAL METROSUL

Considerada a maior PPP de saneamento do país, a Ambiental Metrosul, parceira da
Corsan, foi constituída para fazer a coleta, tratamento e disposição final dos esgotos de
Alvorada, Cachoeirinha, Canoas, Eldorado do Sul, Esteio, Gravataí, Guaíba, Sapucaia do
Sul, Viamão trazendo mais saúde e qualidade de vida a uma população estimada em 1,7
milhão de pessoas.

FUNDAÇÃO PROJETO PESCAR


O Projeto Pescar é mantido por uma Fundação criada em 1995 para expandir e
consolidar um programa pioneiro de formação socio-profissionalizante voltado para o
desenvolvimento de jovens, oportunizando a construção de um futuro melhor por meio
da educação e do trabalho. Mais 31 mil jovens já se beneficiaram do programa
desenvolvido em parceria com empresas e organizações e norteado por princípios
comunitários.

...

Evento do Hospital Moinhos aborda imunoterapia em pacientes com câncer de cabeça e pescoço


De acordo o Instituto Nacional de Câncer (Inca), a cada ano, são diagnosticados 43 mil
novos casos de cânceres que envolvem as regiões da cabeça e pescoço. A situação
complexa e agressiva da doença exige investimentos em pesquisas e tratamentos
avançados. Uma das alternativas que vem sendo aplicada é a imunoterapia. No estudo
KEYNOTE-048, publicado na revista The Lancet, em 2019, foi demonstrado que o uso da
imunoterapia em pacientes com cânceres recidivados ou metastáticos de cabeça e
pescoço levou a um ganho de sobrevida significativo.

A imunoterapia deixa o sistema imunológico ativo para ir até as células tumorais,
combatê-las de forma relativamente seletiva e com menos efeitos adversos. “Esse tipo
de tratamento com inibidores de checkpoint libera os freios dos nossos linfócitos, que,
por sua vez, poderão destruir as células tumorais”, explica o chefe de Serviço de
Oncologia do Hospital Moinhos de Vento, Sérgio Roithmann. Ele destaca que esse é o
maior avanço no tratamento do câncer na última década. O oncologista acrescenta que,
em se tratando de câncer de cabeça e pescoço, a cura se dá por meio de cirurgia,
radioterapia e quimioterapia. “Em alguns casos, a doença se apresenta de forma mais
avançada, e em outros, retorna. São nesses eventos que a imunoterapia faz a diferença
e é recomendada”, salienta Roithmann.

Na próxima terça-feira (19), o Hospital Moinhos de Vento tratará do assunto no ciclo de
eventos científicos “Avanços em Pesquisa Clínica em Oncologia”. O debate, que revisará
o papel da imunoterapia, pacientes que mais se beneficiam e em quais situações devem
ser utilizadas, tem como palestrantes o oncologista clínico do ICESP Felipe Roitberg e a
oncologista do Hospital Moinhos Fernanda Casarotto. A mediação será de Sérgio
Roithmann.

A palestra online começa às 19h e tem como público-alvo especialidades que tratam o
câncer de cabeça e pescoço, incluindo oncologistas clínicos, radioterapeutas, cirurgiões
de cabeça e pescoço e interessados na área. As inscrições são gratuitas e podem ser
feitas no site do hospital.


Crédito da foto: Divulgação Hospital Moinhos de Vento ...

Prefeitura de Butiá abre Processo Seletivo Simplificado para contratações no município


A Administração Municipal, através das Secretarias Municipal de Educação (SMED),
Secretaria Municipal de Saúde (SMS), Secretaria Municipal de Fazenda, Planejamento e
Gestão (SMFPG) informam a abertura do Processo Seletivo Simplificado para contratação de
contador, nutricionista e tesoureiro.

Sobre as inscrições:
Para a vaga de nutricionista ligada a SMED, o candidato (a), deve dirigir-se a sede da
Secretaria, na Avenida Leandro Almeida, 605, entre os dias 20/01 a 25/01 da 9h às 12h e
das 13h30 às 16h.
Já para as vagas de contador (SMS) e tesoureiro (SMFPG), os candidatos (as) devem ir até
a Casa da Cidadania, na Rua Leandro de Almeida, s/nº, no período compreendido entre às
09h às 12h e das 14h às 16h, do dia 11/01 ao dia 15/01 para realizar a sua inscrição no
processo seletivo.

Mais informações no edital: https://www.butia.rs.gov.br/.../legisla/editais/1370-2021 ...

Porto Alegre cumprirá decisão judicial e irá reabrir Unidades de Saúde fechadas em dezembro


A promotora de Justiça do Núcleo da Saúde da Promotoria de Defesa dos Direitos Humanos
de Porto Alegre, Márcia Rosana Cabral Bento, esteve reunida nesta segunda-feira, 11, por
videoconferência, com os recém-empossados procurador-geral do Município de Porto
Alegre, Roberto Silva da Rocha, secretário municipal da Saúde, Mauro Sparta, e
coordenadora da Atenção Primária da SMS, Jaqueline Beiró.

Na ocasião, os novos integrantes da administração municipal informaram que o Município
irá cumprir a decisão de antecipação de tutela na ação civil pública proposta pelo MPRS
contra o fechamento das Unidades de Saúde Jenor Jarros, Pitinga, Vila Elizabeth e
Laranjeiras.

Conforme o secretário Sparta, ele próprio visitou os locais e o planejamento é reabrir a US
Vila Elizabeth ainda esta semana. As demais deverão passar por reformas com duração
prevista para em torno de 60 dias. ...

Celulares presos com criminosos serão formatados e doados a estudantes


O Ministério Público do Rio Grande do Sul e a Pontifícia Universidade Católica do Rio
Grande do Sul assinaram nesta terça-feira, 12 de janeiro, um termo de cooperação que
prevê a restauração de celulares no escopo do Projeto Alquimia II, apreendidos na rede
prisional e no contexto da criminalidade. Os aparelhos serão destinados a estudantes da
rede pública de ensino que não têm recursos para acompanhar as aulas no ensino
remoto, modalidade implementada pelo Estado durante a pandemia.

A parceria permite a ampliação do Projeto Alquimia II e terá duração de dois anos,
podendo ser prorrogada por igual período. “É uma iniciativa de responsabilidade social
compartilhada que começou pela Promotoria de Justiça de Osório e que foi sendo
replicada pelo Estado. Essa parceria que se firma com uma instituição do tamanho e
reconhecimento da PUCRS é motivo de muito orgulho e satisfação para nós”, disse o
procurador-geral de Justiça, Fabiano Dallazen.

A partir das próximas semanas, a Escola Politécnica da Universidade receberá os
primeiros aparelhos celulares e passará a fazer os ajustes necessários para que seja
possível o acesso à internet e a aplicativos usados para acompanhar as aulas virtuais.
Em caso de modelos de celulares sem essas funcionalidades, o recondicionamento será
feito para uso das direções e docentes na organização das atividades escolares.
“Tomamos a iniciativa de buscar essa parceria para acabar com um gargalo
diagnosticado pela Subprocuradoria-Geral de Justiça de Gestão Estratégica, que é o
conserto dos aparelhos úteis apreendidos. E com a disposição da PUCRS em fazer essa
transformação tecnológica em todo o Estado, poderemos ampliar o projeto sem precisar
que os colegas firmem parcerias em cada município. Isso se mostrava um problema,
seja pela falta de conhecimento tecnológico, seja porque o trabalho exige uma
remuneração que o MP está impossibilitado de fazer”, explicou o subprocurador-geral de
Justiça de Gestão Estratégica, Sérgio Hiane Harris.

O promotor de Justiça de Osório, Fernando Andrade Alves, foi quem idealizou e colocou
o projeto em prática, juntamente com a promotora de Justiça Cristiane Della Mea
Corrales e os atores do sistema de Justiça da Comarca de Osório. Corroborando as
palavras de Harris, disse que o “convênio resolve o principal gargalo do Projeto Alquimia
II, justamente no ponto da restauração dos smartphones, permitindo sua evolução em
grande escala”. Na prática, as promotorias que aderirem ao projeto enviarão os
aparelhos à Subprocuradoria-geral de Justiça de Gestão Estratégica, que entregará para
a Universidade fazer os reparos. Ao chegarem à PUCRS, os aparelhos precisarão passar
por triagem, higienização adequada, formatação para excluir tudo que tenha nesses
smartphones e instalação dos aplicativos que serão usados pelos os estudantes.

Também estiveram presentes na cerimônia o secretário-Geral do MPRS, Júlio César de
Melo, a coordenadora do Centro de Apoio Operacional da Infância, Juventude, Educação,
Família e Sucessões, Denise Casanova Villela, o coordenador do Núcleo de Inteligência,
Marcelo Tubino, a promotora Regional da Educação de Osório, Cristiane Della Méa
Corrales, e a diretora do Centro de Estudos e Aperfeiçoamento Funcional, Caroline Vaz.
Por parte da PUCRS, compareceram o reitor Evilázio Teixeira e o Relações Institucionais,
Solimar dos Santos Amaro. A juíza Anna Alice Schuh e o delegado da Polícia Civil João
Henrique Gomes de Almeida, ambos de Osório, parceiros iniciais do Projeto Alquimia II,
também participaram e assinaram o convênio na condição de testemunhas.

Fonte: MPRS ...

Prefeito de Guaíba entrega UBS


O Prefeito Marcelo Maranata entregou na tarde desta quarta-feira (13) a Unidade Básica de
Saúde de Guaíba. A UBS está pronta para atender os moradores da COHAB.
Estiveram presentes os vereadores (da esquerda para direita): Letícia Maidana, Tiago
Green, Airton Elegância, Juliano Ferreira, Alex Medeiros, Rosalvo Duarte e Pr. Cristiano
Eleu. ...

IPVA 2021 pode ser pago pela internet nos bancos credenciados


Proprietários de veículos podem pagar o IPVA 2021 (Imposto sobre a Propriedade de
Veículos Automotores) sem sair de casa. O tributo pode ser quitado em qualquer
agência, pontos de atendimento ou via home banking (internet) dos bancos Banrisul,
Bradesco, Sicredi e Santander. É possível também fazer o pagamento no Banco do Brasil
(mas somente para clientes) ou nas agências lotéricas da Caixa (nesse caso, apenas
presencial).

Nesse período de adoção de medidas de distanciamento social, em razão da pandemia
de coronavírus, o pagamento via aplicativos de bancos e serviços de home banking pode
ser uma alternativa, tendo em vista que uma grande parte dos contribuintes já utiliza
esses meios para pagamentos.

Para efetuar a quitação dos débitos, é preciso apresentar o Certificado de Registro e
Licenciamento de Veículo (CRLV) ou informar a placa e o Renavam do automóvel.

Quem quitar o IPVA 2021 ainda em janeiro pode obter descontos de até 22,4%. A soma
para este benefício máximo engloba 3% pela antecipação do pagamento, além dos
descontos de Bom Motorista (máximo de 15% para três anos sem infrações de trânsito)
e Bom Cidadão (máximo de 5% para quem tiver 150 notas fiscais ou mais com CPF).

A taxa de licenciamento e multas podem ser pagas separadamente do IPVA, sendo que
o proprietário deve estar atento às datas de vencimento de cada uma das obrigações.

Os dados relativos ao veículo como o valor do IPVA, multa e pendências podem ser
acessados no site www.ipva.rs.gov.br ou por meio do aplicativo do tributo (IPVA RS)
disponível para dispositivos móveis nas lojas App Store e Google Play.


Parcelamento

Outra possibilidade de pagamento do IPVA 2021 é o parcelamento em três vezes com
desconto. Para isso, o proprietário do veículo precisa pagar a primeira parcela até 29 de
janeiro, com 3% de desconto. As próximas duas serão em fevereiro, até o dia 26/2 com
redução de 2%, e março, até o dia 31/3, com desconto de 1%.

Além dos descontos pela antecipação, os proprietários que optarem pelo parcelamento
podem obter os descontos de Bom Motorista e Bom Cidadão, se tiverem direito.

Para parcelar, é obrigatório o pagamento em três vezes dentro dos prazos estipulados.
Por exemplo, não há como optar pelo parcelamento em fevereiro. É imprescindível o
pagamento da primeira parcela ainda em janeiro.

A opção de parcelamento não está disponível nas agências lotéricas, sendo possível
apenas nos sistemas dos bancos credenciados.

Desconto do Bom Motorista

Os descontos para bons motoristas variam em três faixas, conforme o período sem
infrações cometidas no trânsito. Para os condutores que não tiveram registro de
infrações nos sistemas de informações do Estado entre 1º de novembro de 2017 e 31 de
outubro de 2020 (três anos), a redução é de 15%.

Quem não teve multa depois de 1º de novembro de 2018 (dois anos) recebe desconto
de 10% e, depois de 1° de novembro de 2019 (um ano), tem direito a benefício de 5%.

Desconto do Bom Cidadão

Também em três faixas, a redução no valor do IPVA pelo desconto do Bom Cidadão
resulta da participação do contribuinte (pessoa física) no programa Nota Fiscal Gaúcha
(NFG) e a solicitação de CPF nas notas fiscais na hora da compra.

O desconto máximo de 5% beneficia quem tiver 150 notas ou mais; de 3%, entre 100 e
149 notas; e de 1%, entre 51 e 99 documentos fiscais devidamente registrados. ...

No primeiro mapa preliminar de 2021, RS volta a ter região em bandeira preta


O primeiro mapa preliminar do Distanciamento Controlado de 2021 traz, novamente, a
classificação de risco altíssimo ao Rio Grande do Sul. No mapa desta 35ª rodada,
publicado nesta sexta-feira (1°/1), a região Covid de Bagé retorna à bandeira preta,
depois de duas rodadas em bandeiras mais leves (vermelha e laranja, respectivamente).

O risco altíssimo em Bagé é resultado da combinação entre a piora no número de leitos
livres/pacientes Covid na macrorregião Sul e o fato de a região apresentar bandeira
preta no indicador de hospitalizações para cada 100 mil habitantes. Isso culminou no
acionamento da nova regra do Distanciamento Controlado: a salvaguarda de bandeiras
vermelha e preta, quando uma região registra muitas hospitalizações novas de pacientes
com Covid-19 e, ao mesmo tempo, possui baixa capacidade hospitalar na macrorregião.
Confira, logo abaixo, a explicação completa sobre a nova regra.

A situação do Estado perante o coronavírus ainda requer muita atenção. São 13 as
regiões em bandeira vermelha (risco epidemiológico alto). Em bandeira laranja, que
representa risco médio, estão sete regiões – Santa Maria, Uruguaiana, Taquara, Novo
Hamburgo, Guaíba, Cruz Alta e Erechim. As duas que não aderiram ao sistema de
cogestão – Guaíba e Uruguaiana – estão em bandeira laranja nesta rodada.

Veja a classificação prévia da 35ª rodada em https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br

Para o total do Rio Grande do Sul, houve redução no número de confirmados em leitos
clínicos (-14%) e em UTI (-2%). Óbitos apresentaram elevação de 3% (de 456 para
469).

Contabilizando os pacientes internados por outras causas, nesta semana, houve
novamente estabilidade no número de leitos de UTI ocupados. Com a abertura de leitos
e a redução dos confirmados com Covid-19 em UTI, houve elevação na razão de leitos
livres para cada ocupado por Covid-19 para 0,55.

Vale um alerta para a região de Santa Cruz do Sul, que apresentou elevado crescimento
em novos registros de hospitalizações entre a 34ª e a 35ª semana –de 23 para 38 –
avanço de 65,2%.

Implementação da salvaguarda de bandeiras vermelha e preta

A partir desta semana, o Distanciamento Controlado utiliza uma nova regra que garante
bandeiras de risco alto e altíssimo (vermelha e preta) quando a região tem elevada
quantidade de novas hospitalizações de pacientes confirmados com Covid-19 (conforme
a região de residência do paciente) e, ao mesmo tempo, está inserida em uma
macrorregião com baixa capacidade hospitalar.

Esse refinamento no modelo é necessário pois, quando a capacidade hospitalar está
próxima do limite, os indicadores de “velocidade do avanço” e de “variação da
capacidade de atendimento” se tornam prejudicados – uma vez que, mesmo havendo
demanda por leitos, eles podem não ser preenchidos devido à lotação das áreas Covid
dos hospitais. Esse aprimoramento visa melhor refletir e evitar o esgotamento de leitos.

A NOVA REGRA IMPÕE

Garantia de bandeira vermelha se ambas condições forem satisfeitas:
• O Indicador 6, hospitalizações para cada 100 mil habitantes da região, apresentar
bandeira vermelha ou preta;
• O Indicador 8, leitos livres/leitos Covid da macrorregião, estiver menor ou igual a 0,8.

Garantia de bandeira preta se ambas condições forem satisfeitas:
• O Indicador 6, hospitalizações para cada 100 mil habitantes da região, apresentar
bandeira preta;
• O Indicador 8, leitos livres/leitos Covid da macrorregião, estiver menor ou igual a 0,3.

A salvaguarda teria gerado modificações sutis nas 34 semanas anteriores. A bandeira
preta teria sido acionada somente nas regiões de Pelotas e Bagé na semana 32, o que
não teria gerado modificações no mapa preliminar, uma vez que o modelo nos moldes
atuais captou bandeira preta em ambas regiões naquela semana.

No que diz respeito à bandeira vermelha, em toda a série histórica até a semana 34, que
até hoje apresentou 283 bandeiras vermelhas no mapa preliminar, a salvaguarda teria
gerado um aumento de 10,6% nesse número (teria apresentado 314 bandeiras
vermelhas se essa trava estivesse em vigor – 31 a mais). No entanto, essas bandeiras
poderiam ser modificadas em caso de acolhimento de recursos das regiões.

Nesta 35ª rodada, as regiões de Capão da Canoa, Porto Alegre, Santo Ângelo, Ijuí,
Santa Rosa, Palmeira das Missões e Caxias do Sul receberam bandeira vermelha no
mapa preliminar acionadas pela salvaguarda. A região de Bagé foi a única a ter acionada
a salvaguarda de bandeira preta.

Cogestão

Das 21 regiões Covid, apenas Uruguaiana e Guaíba ainda não aderiram ao sistema de
cogestão regional. As 13 regiões em bandeira vermelha podem adotar os protocolos
próprios compatíveis até o nível de restrição da bandeira laranja. As cinco regiões em
laranja que estão na cogestão podem utilizar protocolos de bandeira amarela, se isso
estiver previsto no plano de cogestão de cada uma.

Caso ainda não tenham sido enviados protocolos ou o plano regional não esteja vigente,
o governo abre possibilidade de recepção imediata de padrões mais flexíveis até a
bandeira imediatamente inferior, sem esperar prazo de 48 horas para submissão e
validade de novo plano regional.

Confira os protocolos próprios de cada região: https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-
regional

Uma vez que, nesta semana, o mapa preliminar foi divulgado às 19h, municípios e
associações regionais que desejarem enviar pedido de reconsideração ao mapa
preliminar podem fazer isso nas próximas 36h, até as 7h de domingo (3/1). Basta enviar
solicitação por meio de formulário clicando aqui.

MUDANÇA DE BANDEIRAS

Bagé: laranja para preta

A região de Bagé apresentou piora no número de óbitos por coronavírus de residentes
da região, de três para oito. Ao mesmo tempo, a macrorregião Sul apresentou aumento
de 17% (de 48 para 56) no número de pacientes com Covid-19 em UTI, o que implicou
redução na razão de leitos livres/leitos Covid de 0,71 para 0,27.

O aumento de pacientes em UTI na macrorregião Sul é observado somente quando se
contabiliza as transferências de pacientes de outras macrorregiões. Analisando apenas a
macrorregião Sul, o número de confirmados aumentou de 48 para 51, mas a
macrorregião voltou a ser exportadora de pacientes em UTI com Covid-19.

Nesta rodada, havia um paciente importado com coronavírus e seis exportados - saldo
de cinco exportados a mais. Na rodada anterior, quando Bagé estava na bandeira
laranja, só havia um paciente Covid-19 exportado para outras macrorregiões, o mesmo
número de importados - ou seja, saldo zero.

O mesmo ocorre com pacientes em UTI, independentemente da causa. Esta semana, na
macrorregião Sul, havia 15 pacientes exportados e cinco importados: saldo 10 para o
número de exportados. Na semana passada, o saldo era dois - eram seis importados e
oito exportados. Assim, o fato de a macrorregião exportar pacientes para outras
macrorregiões colaborou para a razão de leitos livres por leitos Covid ser de apenas
0,27, abaixo do patamar estipulado para a salvaguarda de bandeira preta.

Isso ocorre porque, quando uma macrorregião recebe residentes de outras
macrorregiões, eles são contabilizados como se estivessem na macrorregião de origem,
o que é fundamental para incentivar os municípios a receberem pacientes de fora, com a
garantia de que não terão prejuízo nos indicadores. Além disso, como Bagé apresentou
bandeira preta no indicador de hospitalizações para cada 100 mil habitantes, a
salvaguarda foi acionada, colocando a região em altíssimo risco.

Pelotas: laranja para vermelha

Nesta rodada, a alteração da bandeira na região de Pelotas ocorreu devido aos
indicadores da macrorregião Sul, compreendida também por Bagé. Contudo, vale
ressaltar que a região de Pelotas tem 871 mil habitantes, o que representa 82,5% da
macrorregião Sul. Ou seja, os números da macrorregião são predominantemente
influenciados pela região de Pelotas.

O número de internados em leitos de UTI Covid no dia 31/12 foi de 56, maior do que
nas duas últimas semanas (48 e 50 respectivamente). O número de leitos de UTI livres
no último dia do ano, para atender Covid, caiu para 15 - na 34ª rodada, eram 34.
Destaca-se, ainda, que a salvaguarda de bandeira preta não foi acionada somente
porque a região de Pelotas apresentou bandeira vermelha no indicador de
hospitalizações para cada 100 mil habitantes.

Macrorregião Centro-Oeste

Santa Maria e Uruguaiana: vermelha para laranja

A alteração das bandeiras das regiões de Santa Maria e Uruguaiana, na macrorregião
Centro-Oeste, é o resultado da redução de alguns indicadores da macrorregião e
também regionais. Nesta rodada, ambas foram da bandeira vermelha para a laranja.

O número de internados em leitos clínicos Covid no dia 31/12 era de 89, diminuição de
nove casos em relação à semana passada, mas de 30 da 33ª rodada (98 e 119 nas
semanas passada e retrasada). Também houve redução nos internados em leitos de UTI
Covid registrados até o último dia do ano: 65 casos, ante 73 da semana passada.

Após duas semanas com o mesmo número de hospitalizações confirmadas para Covid-
19, Santa Maria reduziu 10 casos (de 55 para 45). Uruguaiana também, de 39 para 33.
Em contrapartida, o número de óbitos aumentou em Santa Maria, de 12 para 14,
entretanto, ainda é menor do que a 33ª rodada, quando foram 15 casos. Uruguaiana
teve um caso a menos (de 21 para 20).

Erechim: vermelha para laranja

Erechim também alterou a bandeira vermelha para laranja em decorrência da redução
dos indicadores. Houve diminuição expressiva no número de óbitos na 35ª rodada – três
casos, sete a menos em relação à semana passada, quando foram 10. Na 33ª rodada,
haviam sido 21. O número de hospitalizações confirmadas para Covid-19 registradas nos
últimos sete dias também reduziu, de 17 para 11. Ainda houve alterações positivas em
todos os indicadores da macrorregião.

Mesmo estando na macrorregião Norte, que apresenta razão de leitos livres para cada
ocupado por Covid-19 inferior a 0,8, a bandeira laranja no indicador de novas
hospitalizações como proporção da população na região de Erechim fez com que não se
aplicasse a salvaguarda de bandeira vermelha na região.

Regra 0-0

De acordo com o mapa preliminar da 35ª rodada, 360 municípios (do total de 497) estão
classificados em bandeira vermelha, somando 8,2 milhões de habitantes, o que
corresponde a 73,2% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 126 municípios (510,9 mil habitantes, 4,5% da população gaúcha) podem
adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou
seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias,
desde que a prefeitura crie um regulamento local.

São seis os municípios em bandeira preta (184,7 mil habitantes, 1,6% do RS), dos quais
três (17,7 mil habitantes, 0,2% do RS) não registraram óbitos ou hospitalizações nos
últimos 14 dias.

Em bandeira laranja, são 131 municípios (2,8 milhões de habitantes, 25,1%). Destes, 56
municípios (321 mil habitantes, 2,8% do RS) não registraram óbitos e hospitalizações
nos últimos 14 dias.

No total, 185 dos 497 municípios não apresentaram óbitos e hospitalizações nos últimos
14 dias, o que representa 850 mil habitantes e 7,5% do Estado. Assim, os municípios de
região em bandeira vermelha que se encaixam na Regra 0-0 podem adotar protocolos
de bandeira laranja. Municípios em bandeira preta que se encaixam na Regra 0-0 podem
adotar protocolos de bandeira vermelha.

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0.


RESUMO DA 35ª RODADA

Regiões que apresentaram piora (2):

LARANJA > PRETA:
Bagé (em cogestão)

LARANJA > VERMELHA:
Pelotas (em cogestão)

Regiões que seguem iguais (16)

BANDEIRA VERMELHA
Cachoeira do Sul (em cogestão)
Canoas (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Caxias do Sul (em cogestão)
Ijuí (em cogestão)
Lajeado (em cogestão)
Palmeira das Missões (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Porto Alegre (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Santa Rosa (em cogestão)
Santo Ângelo (em cogestão)

BANDEIRA LARANJA
Cruz Alta (em cogestão)
Guaíba
Novo Hamburgo (em cogestão)
Taquara (em cogestão)

Regiões que apresentaram melhora (3)

VERMELHA > LARANJA
Santa Maria (em cogestão)
Uruguaiana
Erechim (em cogestão)

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificações das regiões.


DESTAQUES DA 35ª RODADA

▪ número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
reduziu 32% entre as duas últimas semanas (de 1.175 para 794);
▪ número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu
4% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 1.148 para 1.104);
▪ número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 14% entre as
duas últimas quintas-feiras (de 1.243 para 1.073);
▪ número de internados em leitos de UTI com Covid-19 reduziu 2% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 979 para 956);
▪ número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 aumentou 8% entre as
duas últimas quintas-feiras (de 489 para 530);
▪ número de casos ativos reduziu 16% entre as últimas semanas consideradas (de
39.719 para 33.412);
▪ número de registros de óbito por Covid-19 aumentou 3% entre as duas últimas
quintas-feiras (de 456 para 469).
▪ As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete
dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (152), Caxias do Sul (88),
Passo Fundo (62), Canoas (65) e Pelotas (50).

Comparativo: situação entre 3 e 31 de dezembro de 2020

▪ número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
reduziu 32% no período (de 1.174 para 794);
▪ número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG)
aumentou 14% no Estado no período (de 966 para 1.104);
▪ número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 21% (de 1.357
para 1.073);
▪ número de internados em leitos de UTI com Covid-19 aumentou 20% (de 799 para
956);
▪ número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 aumentou 7% (de 496
para 530);
▪ número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias aumentou 31% no período
(de 357 para 469).

Clique aqui e acesse o levantamento completo da 35ª semana do Distanciamento
Controlado. ...

Referências históricas que remontam ao século XIX devem tornar município de Butiá novo roteiro turístico do RS


A Prefeitura de Butiá, através da Coordenadoria de Cultura e Turismo (CCT), em
conjunto da Secretaria Estadual da Cultura (Sedac) e a Surya Projetos, deve por em
prática uma ação de Educação Patrimonial, e está propondo na cidade o Projeto “A
construção de uma cidade mineira” ao qual deve construir e idealizar percursos de locais
e monumentos significativos que representem a história da cidade de Butiá. Neste
percurso, pretende-se, juntamente com as entidades promotoras da cultura do
município, referenciar os principais pontos de evocação desta memória urbana.

Alguns pontos são: As ruínas do Poço 2 (chamado pela comunidade de “Esqueleto”); as
ruínas do Poço 1, primeiro poço de mineração aberto oficialmente; a Casa de Pedra
(escritório da Cia Mineradora); Cinema e Clube Butiá; Escola Visconde de Mauá e Igrejas
Santa Teresinha e Santa Bárbara, estes são alguns dos locais de memória da construção
do município que devem fazer parte deste Projeto.

A partir do mapeamento destes endereços, serão confeccionadas placas com descrição e
importância daquele local dentro do contexto histórico da cidade. Em seguida, serão
realizadas palestras e oficinas de educação patrimonial sobre este percurso com os
professores da rede escolar, assim como com o público interessado, nas quais serão
realizadas a formação de agentes multiplicadores que possam dar seguimento ao
Projeto, visando o desenvolvimento de ações educativas voltadas a comunidade escolar
do município de Butiá.

Sobre a cidade

A história de Butiá está ligada diretamente a descoberta das primeiras jazidas de carvão
mineral no Brasil, em 1795, por um anônimo soldado português, natural de Rio Pardo. A
palavra “Butiá” vem do tupi-guarani e está ligada a um grande misticismo indígena
através de uma lenda. O pé de butiá também é considerado pelos índios uma árvore
sagrada. Mas o nome do município é atribuído a um solitário pé de butiá que ficava
próximo à fazenda de Dona Luiza Severina de Souza, que, por volta de 1830, servia
como ponto de referência a quem passava pelas estradas próximas à localidade.

Mais sobre o projeto

Para dar início ao Projeto “A construção de uma cidade mineira”, um formulário sendo
lançado para que os moradores possam participar dando suas respostas e opiniões sobre
as memórias de Butiá.

Segundo Clarice Ficagna, colaboradora da Surya Projetos; a proposta é consolidar um
percurso de locais e monumentos significativos para a história da cidade:

“A cidade teve sua existência marcada pela mineração, e a urbanização da cidade se deu
pela Companhia Mineradora do Alto Jacuí, que praticamente construiu todos os edifícios
que deram estrutura ao funcionamento da cidade. Neste percurso, pretendemos,
juntamente com as entidades promotoras da cultura do município, referenciar os
principais pontos de evocação desta memória urbana”, explica Clarice Ficagna.

Além dos locais já citados devem fazer parte também as chamadas “oficinas”, local de
trabalho da estrutura de manutenção das minas; as “águas quentes” ou “termas”,
também local de abastecimento da estrutura das minas; a “Vila dos Engenheiros”,
conjunto urbano edificado para receber os trabalhadores graduados das minas a época;
o Colégio das Freiras, a Casa das Professoras e o SENAI (antigo Fórum).
...

Feriado de Ano Novo inicia com morte na BR 290 em Eldorado do Sul


Uma colisão frontal envolvendo dois veículos na altura do Km 147 da BR 290 no Parque
Eldorado no início da tarde desta quinta-feira (31), resultou na morte de um dos
condutores, um homem de 37 anos que dirigia sem habilitação.

O acidente ocorreu justamente num local situado entre dois redutores de velocidade (KM
144 e KM 150)próximo a Estação Experimental Agronômica da UFRGS.

Os veículos envolvidos são um Escort com placas de Esteio e um Kia Sorento com placas de
Porto Alegre. Outras quatro pessoas sairam com ferimentos.
Polícia Rodoviária e Bombeiros Voluntários no local, pista interditada e congestionamento. ...

Boletim de balneabilidade aponta redução de pontos impróprios para banho


A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) divulgou, nesta sexta-feira (1°/1),
o terceiro boletim do projeto Balneabilidade temporada 2020/2021. O resultado das
análises apontou redução no número de pontos impróprios para banho, com relação à
semana anterior. Dos 90 pontos monitorados, 11 estão impróprios.

Os locais em que o banho não é recomendado são os seguintes:

Pedro Osório – balneário no Rio Piratini
Pelotas - balneário Valverde - Trapiche
Pelotas - balneário Valverde - av. Senador Joaquim Augusto de Assunção
Pelotas - balneário Santo Antônio - rua Bagé
Pelotas - balneário Santo Antônio - av. Rio Grande do Sul
Pelotas - balneário Santo Antônio - restaurante
Pelotas - balneário Santo Antônio - hotel
Pelotas - Balneário dos Prazeres - em frente à estátua de Iemanjá
Pelotas - Totó
Santiago - balneário distrito Ernesto Alves - rio Ibicuí
Tapes - balneário Rebelo - laguna dos Patos

Os técnicos do Departamento de Qualidade Ambiental da Fepam alertam que os
veranistas procurem sempre locais que apresentam condição da água própria para o
banho, para evitar riscos à saúde. Outra orientação é não se banhar 24 horas após
chuvas intensas, já que pode ocorrer carregamento de esgotos e resíduos para os cursos
d’água, ocasionando picos de contaminação. Também é importante não tomar banho em
canais pluviais, córregos ou rios que afluem nas praias, pois podem estar contaminados
com esgoto doméstico.

O Balneabilidade é realizado desde o verão 1979/1980 e integra o projeto RS Verão
Total do governo do Estado. Os resultados das análises serão divulgados todas as
sextas-feiras, até 26 de fevereiro. ...

Hidrelétrica e indústria de madeira recebem Licença de Operação da Fepam


A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) emitiu licenças que autorizam a
operação de dois importantes empreendimentos no Rio Grande do Sul. As autorizações são
para os ramos de geração de energia e de fabricação de estrutura de madeira.

Uma delas foi a Licença de Operação (LO) para Pequena Central Hidrelétrica (PCH) Salto do
Guassupi. O empreendimento, instalado no rio Guassupi, entre os municípios de Júlio de
Castilhos e São Martinho da Serra, tem capacidade de gerar 12 megawatts (MW) de
potência. A licença foi emitida em 23 de dezembro.

A LO das Linhas de Transmissão (LTs) da PCH foi emitida no dia 17 de dezembro. Essa PCH
é um dos empreendimentos de quatro previstos do Complexo Toropi–Guassupi. A primeira
PCH a entrar em operação foi a Quebra Dentes.

A segunda LO emitida em 23 de dezembro foi para a empresa Todesmade Indústria de
Madeiras e Artefatos, em Cachoeira do Sul. O empreendimento vai gerar cerca de 10 mil
m³ de madeira beneficiada e 2,6 mil toneladas de pellets. Além disso, a operação tem
previsão de gerar 80 empregos diretos no município. A implantação do empreendimento se
iniciou em novembro de 2018, após a emissão da Licença de Instalação pela Fepam. ...

Governador em exercício participa da posse de prefeito e vice de Porto Alegre


O governador em exercício, Ranolfo Vieira Júnior, compareceu, na tarde desta sexta-
feira (1°/1), à posse do novo prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, e do vice, Ricardo
Gomes. Ambos assumem a gestão 2021/2024. O evento ocorreu no Largo Glênio Peres,
com restrição de público devido à pandemia de coronavírus, e foi transmitido pelas redes
sociais. Ranolfo também acompanhou a posse do secretariado municipal.

O governo do Estado reforça a importância de alinhamento entre prefeitos e o Executivo
estadual, principalmente nas ações de combate à pandemia. Até o momento, todas as
decisões foram tomadas levando em consideração debates com os chefes de executivo
municipais.

Em dezembro, o agora prefeito de Porto Alegre se reuniu duas vezes com o governador
Eduardo Leite. Na segunda reunião, em 17 de dezembro, Melo participou da discussão
do Gabinete de Crise. A equipe técnica do Estado apresentou a Melo um panorama da
situação da Covid-19 no Estado, em especial em Porto Alegre. Na ocasião, Leite
destacou o constante diálogo entre a capital e o Estado, e a confiança de que a dinâmica
será mantida.

O governo do Estado já vem trabalhando na questão do alinhamento entre municípios e
Executivo estadual a fim de estreitar o diálogo, a aproximação e a construção de
soluções. Um exemplo disso foi a primeira edição do seminário Encontro RS Cidades, nos
dias 10 e 11 de dezembro, com participação do governador Eduardo Leite, secretariado
e equipe técnica. Nas duas manhãs de palestras, foram apresentados os grandes
desafios e as agendas para 2021.

Os seminários serão promovidos quadrimestralmente pelos próximos dois anos, a fim de
auxiliar e contribuir para a formação de prefeitos, eleitos e reeleitos, e fortalecer a
integração entre Estado e municípios. ...




Edição n° 211 - Janeiro 2021

Selecionar Edição
  • Edição n° 211
  • Edição n° 210
  • Edição n° 209





  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821