Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 31 de Outubro de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31679318


Edicão n° 208 de Outubro 2020


ESPECIAL

Governador do Rio Grande do Sul destaca a importância das PPPs


O governador Eduardo Leite esteve em São Paulo nesta quarta-feira (28/10) para
participar da conferência Infraestrutura, PPPs e concessões – A retomada e o
impulsionamento dos projetos em um novo cenário econômico, político e social,
organizada pelo jornal O Estado de São Paulo e pela empresa Hiria.

Ao lado dos governadores Reinaldo Azambuja (Mato Grosso do Sul), Mauro Mendes
(Mato Grosso) e Carlos Roberto Massa Júnior (Paraná) e da governadora interira de
Santa Catarina, Daniela Reinehr, Leite participou do painel Atualização da visão e
pipeline de projetos estaduais. Os chefes de Executivo foram convidados a apresentar
sua visão de longo prazo para o tema das parcerias público-privadas e das concessões.
O moderador foi o jornalista Renato Jakitas.

“Vemos as parcerias com o setor privado como uma forma importante de viabilizar
investimentos para os quais o Estado não tem fôlego e, mais do que isso, agilizar esses
investimentos. O benefício das concessões e das PPPs é que, em um contrato, é possível
adiantar investimentos com menos burocracia e mais agilidade. Há o ganho na melhoria
da infraestrutura e também o ganho que a obra gera em curto prazo, com emprego e
renda”, destacou Leite.

No caso do Rio Grande do Sul, Leite citou a carteira de projetos que está em andamento
no Estado, como a privatização da CEEE, da Companhia de Gás do Estado do Rio Grande
do Sul (Sulgás) e da Companhia Riograndense de Mineração (CRM). Em março, também
foi assinado o contrato da PPP da Companhia Riograndense de Saneamento (Corsan)
com o Consórcio Aegea, que tem por objetivo agilizar a universalização do esgotamento
sanitário na Região Metropolitana.

Além disso, estão em andamento as parcerias público-privadas que envolvem mais de
mil quilômetros de rodovias (a maioria hoje administrada pela Empresa Gaúcha de
Rodovias), a Estação Rodoviária de Porto Alegre, a rodovia RSC-287, o Parque Zoológico
de Sapucaia do Sul e a construção de um presídio em Erechim.

O último painel do evento foi dedicado à apresentação de projetos por parte dos
governadores. Leite participou com os chefes do Executivo das regiões Centro-Oeste e
Sul. Também foram convidados para o painel, em rodadas separadas, os governadores
Wilson Lima (Amazonas), Helder Barbalho (Pará), Paulo Câmara (Pernambuco), João
Azevedo Lins Filho (Paraíba), Romeu Zema (Minas Gerais), Renato Casagrande (Espírito
Santo) e Rodrigo Garcia (vice-governador de São Paulo). ...

Estado reforça alinhamento entre órgãos para segurança nas eleições 2020


Para garantir a segurança nas eleições municipais 2020, as instituições responsáveis pela
fiscalização do bom andamento do pleito realizaram nesta quarta-feira (28/10) reunião de
alinhamento das ações no Rio Grande do Sul.

Realizado por videoconferência, o encontro foi proposto pelo vice-governador e secretário
da Segurança Pública, Ranolfo Vieira Júnior, e teve presença de autoridades da Justiça
Eleitoral, dos Ministérios Públicos Estadual e Federal e da Polícia Federal.

Pelo Executivo estadual, também participaram as chefias de todas as vinculadas da SSP:
Brigada Militar, Polícia Civil, Corpo de Bombeiros Militar, Instituto-Geral de Perícias e
Departamento Estadual de Trânsito.

No encontro, além de afinar os procedimentos integrados para atuação até a data do
primeiro turno, em 15 de novembro, as instituições assinaram nota conjunta sobre os
encaminhamentos. ...

Estados debatem a permanência dos leitos de UTI Covid-19 na rede de saúde


A secretária da Saúde do Estado, Arita Bergmann, e a secretária-adjunta da Saúde, Aglaé
Regina da Silva, participaram, nesta quarta-feira (28/10), de forma virtual, da 10ª
Assembleia do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass). A habilitação de leitos
de UTI Covid-19 pelo Ministério da Saúde e sua permanência na rede de atendimento,
como legado dos planos de contingência estaduais, foi debatida durante a reunião.

A secretária Arita Bergmann propôs que o Conass formalize ao Ministério da Saúde a
necessidade de prorrogação automática da habilitação dos leitos de UTI Covid-19. “Devido
à instabilidade do número de casos de coronavírus nesta pandemia, não temos definição da
possibilidade de fechamento de leitos”, afirmou.

A secretária solicitou ainda um apoio do Programa Todos pela Saúde para a implementação
da vacinação contra a Covid-19 em todo o país. Também foram temas abordados durante a
assembleia a atualização sobre a perspectiva da vacina contra o coronavírus no Brasil e a
retomada de cirurgias eletivas pelo Sistema Único de Saúde (SUS), devido à demanda
represada. Foi realizado, ainda, um balanço da iniciativa Todos pela Saúde, programa que
contribuiu com doações e apoio aos Estados durante a pandemia. ...

Unidades Estaduais de Conservação voltam a receber visitantes com limite de público


A Secretaria do Meio Ambiente e Infraestrutura (Sema) autorizou a reabertura das
Unidades de Conservação (UCs) do Estado. Os locais estavam fechados para o público
desde março, devido a medidas de prevenção à Covid-19. Já as atividades de
fiscalização, manutenção e pesquisa seguiram normalmente.

As 23 UCs administradas pela Sema têm papel fundamental na conservação e
preservação de espécies, além de serem espaços de pesquisa e educação ambiental.
Três delas também são áreas de lazer e turismo: Parque Estadual de Itapeva e Parque
Estadual de Itapuã, que reabriram dia 21 de outubro, e Parque Estadual do Turvo, que
reabrirá na quinta (29/10). No feriado do dia 2/11, apenas o Parque do Turvo estará
aberto.

De acordo com o chefe da Divisão de Unidades de Conservação, Luciano Weber Kops,
uma série de medidas de prevenção ao coronavírus foi adotada para a reabertura, entre
as quais a obrigatoriedade do uso de máscara e a medição de temperatura. Os horários
de visitação foram reduzidos. “Todos os dias, os funcionários realizam limpeza e
sanitização dos locais públicos como banheiros, bancos e churrasqueiras. Seguimos
obedecendo aos regramentos das bandeiras de cada município e nos adaptaremos
conforme os novos cenários”, explica.

Confira o horário de funcionamento das unidades:

Parque Estadual de Itapuã
Somente Praia das Pombas (máximo 87 pessoas)
De quartas a domingos, das 9h30 às 16h (entrada por ordem de chegada)
Ingresso: R$ 17,75 (pagamento em dinheiro)
Churrasqueiras abertas com restrições

Parque Estadual do Turvo
Reabertura a partir do dia 29/10
De quintas a segundas-feiras, das 8h às 15h (aberto no feriado de Finados)
Entrada somente com agendamento pelo telefone (55) 99918-3006
Ingresso: R$ 17,75 (pagamento em dinheiro)

Parque Estadual de Itapeva
De segundas a sextas, apenas para trilha guiada e com agendamento pelos e-mails
agendamentotrilhapeva@sema.rs.gov.br ou peitapeva@sema.rs.gov.br
Informações: (51) 3626-3561
Ingresso: gratuito

O Zoológico, em Sapucaia do Sul, e o Jardim Botânico, em Porto Alegre, também se
preparam para voltar a receber visitantes. A data de retorno será anunciada em breve.

Para saber mais sobre as Unidades de Conservação administradas pela Sema, acesse o
site da secretaria. ...

Em Eldorado do Sul, PRF prende criminoso com carro roubado no Espírito Santo


No início da noite deste sábado (24), na BR 290, em Eldorado do Sul, a Polícia Rodoviária
Federal prendeu um criminoso e recuperou uma automóvel que havia sido roubado no
Espírito Santo. O veículo estava clonado e com documento falsificado.

Durante ação de combate à criminalidade, a equipe PRF abordou uma Captiva. Após ser
solicitada a documentação para o motorista, ele apresentou aos policiais um documento
adulterado.

Diante da situação, os policiais realizaram uma fiscalização minuciosa que os levou a
descobrir a real situação do veículo: roubado há quase duas semanas no Espírito Santos,
estava utilizando placas clonadas.

O condutor foi preso em flagrante e encaminhado à polícia judiciária com o carro, que após
ser periciado será devolvido ao proprietário. ...

Depois de duas semanas, mapa preliminar volta a apresentar bandeira vermelha na 25ª rodada


Depois de duas rodadas sem regiões classificadas como risco epidemiológico alto, o
mapa preliminar da 25ª semana do modelo de Distanciamento Controlado, divulgado
nesta sexta-feira (23/10), voltou a apresentar bandeira vermelha. Presentes também há
duas rodadas, as bandeiras amarelas (risco epidemiológico baixo) deram lugar,
novamente, a bandeiras laranjas (risco epidemiológico médio).

Classificadas em amarelo na 24ª rodada, as regiões de Bagé, Cachoeira do Sul e
Palmeira das Missões apresentaram piora nos indicadores e passaram, nesta 25ª, para a
bandeira laranja.

As regiões de Cruz Alta, Ijuí e Santo Ângelo – todas da macrorregião Missioneira, que
estavam na bandeira laranja –, também apresentaram piora nos indicadores e voltaram
para a bandeira vermelha.

As outras 15 regiões Covid seguem em bandeira laranja.

Veja o mapa preliminar da 25ª rodada: https://distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

O número de novas hospitalizações (clínicas e UTI) confirmadas por Covid-19 chamou a
atenção da equipe que monitora os indicadores de propagação do coronavírus. Entre as
duas últimas semanas, o aumento foi de 21% – de 739 para 897. Esse aumento
repercutiu sobre a elevação de 13% de internados em leitos clínicos confirmados com
Covid-19. Para internados em UTI com a doença, a situação ficou relativamente estável,
com leve aumento de 533 para 539. Óbitos cresceu 11% entre as duas últimas
semanas, de 213 para 236.

No entanto, as internações por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) em UTI
tiveram queda de 7% e houve relativa estabilidade dos confirmados com Covid-19 em
UTI (aumento de apenas 1%). Mesmo contabilizando os pacientes internados por outras
causas, ocorreu queda no número de leitos de UTI ocupados. A manutenção do total de
leitos de UTI se traduziu novamente em aumento na razão de leitos livres para cada
ocupado por Covid-19.

O monitoramento diário desses indicadores permitirá ao governo identificar se essas
oscilações são situações pontuais ou alguma tendência mais consistente ao longo do
tempo. De qualquer maneira, há a necessidade de a população reforçar os cuidados
pessoais, como o uso de máscara e a higienização das mãos, e o distanciamento
pessoal, além de evitar ao máximo as aglomerações.

O sistema de cogestão do Distanciamento Controlado segue valendo. Das 21 regiões
Covid, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram ao sistema compartilhado. As
outras 18 já adotam protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo – Santa
Maria, Capão da Canoa, Taquara, Novo Hamburgo, Canoas, Porto Alegre, Santo Ângelo,
Cruz Alta, Ijuí, Santa Rosa, Palmeira das Missões, Erechim, Passo Fundo, Pelotas, Caxias
do Sul, Cachoeira do Sul, Santa Cruz do Sul e Lajeado.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira vermelha podem adotar regras de
bandeira laranja, e as classificadas em laranja podem adotar protocolos de bandeira
amarela, basta que enviem protocolos próprios adaptados à Secretaria de Articulação e
Apoio aos Municípios (Saam).

Os planos regionais aprovados estão disponíveis em
https://planejamento.rs.gov.br/cogestao-regional.

Paralelamente aos pedidos de cogestão, o Estado aceitará pedidos de reconsideração à
classificação de risco, que podem ser feitos via associação regional por meio de
formulário eletrônico (pelo link https://forms.gle/7Fc5kLb19kC1qdJL7), no prazo
máximo de 36 horas após a divulgação do mapa preliminar – até as 6h de domingo
(25/10).

A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do mapa definitivo, que será
divulgado após análise dos recursos pelo Gabinete de Crise, na tarde de segunda-feira
(26/10), por meio de notícia publicada no site do governo do Estado. A vigência das
bandeiras da 25ª rodada começa à 0h de terça-feira (27/10) e se encerra às 23h59 de
segunda-feira (2/11).

Regra 0-0

Conforme o mapa preliminar da 25ª rodada, 57 municípios (do total de 497) estão
classificados em bandeira vermelha, somando 681.771 habitantes, o que corresponde a
6% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 35 municípios (183.582 habitantes, 27% da população em bandeira vermelha)
podem adotar protocolos de bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-
0, ou seja, não têm registro de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14
dias, desde que a prefeitura crie um regulamento local.

Além disso, do total de 440 municípios em bandeira laranja (10.647.834 habitantes,
94% da população do RS), 225 (1.216.695 habitantes, 11% da população em bandeira
laranja) podem adotar protocolos de bandeira amarela.

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se enquadram na Regra 0-0.


RESUMO DA 25ª RODADA

Região que apresentaram piora (6):

AMARELA > LARANJA

Bagé: com aumento de 100% no número de internados em leitos clínicos por conta da
Covid em comparação com a semana anterior, a região de Bagé perde a classificação de
bandeira amarela. A região passou de 5 para 10 pacientes hospitalizados. De modo
específico, Bagé obteve classificação de bandeira preta para o indicador que compara o
número acumulado de hospitalizações de uma semana para outra (saltou de seis para
nove registros no período).
O modelo atribuiu bandeira vermelha à macrorregião Sul no indicador que mede o
número de pacientes Covid em leitos de UTI. Eram 16 leitos de UTI ocupados e, agora,
são 19. Por outro lado, considerando as demais doenças, as regiões de Bagé e Pelotas
conseguiram, juntas, ampliar de 67 para 85 o número de leitos livres para tratamento
intensivo.

Cachoeira do Sul (em cogestão): sem registrar nenhum paciente hospitalizado por
Covid-19 na semana anterior, agora Cachoeira do Sul apresenta dois casos internados.
De uma semana para outra, a região passou de um para dois leitos de UTI ocupados por
SRAG.

Palmeira das Missões (em cogestão): o número de internações em leitos clínicos por
Covid-19 ao longo dos últimos sete dias mais que dobrou quando comparado ao período
anterior – de 10 casos para 21. Nesta quinta-feira (22/10), havia 10 pacientes
infectados pelo vírus em leitos clínicos, quando no último dia do levantamento anterior
eram apenas quatro. As internações em leito de UTI por Covid subiram de dois para três
casos.

LARANJA > VERMELHA

Cruz Alta (em cogestão): em três dos quatro indicadores regionais, Cruz Alta ficou na
bandeira preta. Houve elevação de 44% nos registros de hospitalizações para Covid-19
nos últimos sete dias – de 18 para 26. Enquanto o número de internados por SRAG em
UTI se manteve estável, em 10 pacientes, se registraram nove internações a mais em
leitos clínicos por Covid-19 em relação à semana passada – crescimento de 69%.
Também aumentou, de sete para 10, o número de pacientes em UTI. Além disso, nos
últimos sete dias, foram registrados três óbitos. No indicador de ativos sobre
recuperados, porém, a região obteve bandeira amarela: são 133 ativos para 551
recuperados.

Ijuí (em cogestão): embora não tenha havido grande crescimento no número de
hospitalizações na região de Ijuí, o número de internados por Covid-19 em leitos clínicos
aumentou de 10 para 17 (70%) de uma semana para outra. Por sua vez, se mantiveram
relativamente estáveis os internados por SRAG e por Covid-19 em UTI. Por fim, foram
registrados dois óbitos nos últimos sete dias, 246 casos ativos e 450 recuperados.

Santo Ângelo (em cogestão): além do agravamento dos indicadores da macrorregião
Missioneira, houve especificamente na região elevação nos registros de hospitalizações
para Covid-19 nos últimos sete dias – de 29 para 33. Santo Ângelo registrou aumento
de 12 para 15 no número de leitos de UTI ocupados por SRAG. Com isso, houve redução
proporcional na disponibilidade de leitos destinados ao tratamento intensivo de
pacientes: agora são 12 unidades livres e, na semana passada, eram 15.


Regiões que permanecem iguais (15)

BANDEIRA LARANJA

Porto Alegre (em cogestão)
Canoas (em cogestão)
Novo Hamburgo (em cogestão)
Santa Rosa (em cogestão)
Capão da Canoa (em cogestão)
Taquara (em cogestão)
Caxias do Sul (em cogestão)
Passo Fundo (em cogestão)
Santa Maria (em cogestão)
Guaíba
Lajeado (em cogestão)
Pelotas (em cogestão)
Santa Cruz do Sul (em cogestão)
Erechim (em cogestão)
Uruguaiana

Região que apresentou melhora (0):
(Nenhuma)

• Clique aqui e acesse a nota técnica com as justificativas de classificações das regiões.


NÚMEROS DA 25ª RODADA

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
aumentou 21% entre as duas últimas semanas (de 739 para 897);
• número de internados em UTI por SRAG reduziu 7% entre as duas últimas quintas-
feiras (de 732 para 681);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 aumentou 13% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 638 para 721);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 ficou estável entre as duas
últimas quintas-feiras (de 533 para 539);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 aumentou 7% entre as
duas últimas quintas-feiras (de 722 para 774);
• número de casos ativos aumentou 2% entre as duas últimas semanas (de 10.011 para
10.190);
• número de óbitos por Covid-19 aumentou 11% entre as duas últimas quintas-feiras
(de 213 para 236);

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete
dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (326), Canoas (77), Caxias do
Sul (72), Novo Hamburgo (66) e Passo Fundo (53).

Comparativo: situação entre 24 de setembro e 22 de outubro

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
aumentou 13% no período (de 793 para 897);
• número de internados em UTI por SRAG reduziu 16% (de 806 para 681);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 aumentou 5% (de 688 para
721);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 reduziu 18% (de 658 para 539);
• número de casos ativos aumentou 4% (de 9.805 para 10.190);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 aumentou 13% (de 684
para 774);
• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias reduziu 14% no período (de
273 para 236). ...

DNIT executa serviços de manutenção naBR-116/RS, BR-290/RS, BR-470/RS e BR- 471/RS de segunda-feira (26) a sábado (31)


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que serão
realizados serviços de manutenção nas rodovias BR-116/RS, BR-290/RS, BR-470/RS e
BR-471/RS a partir desta segunda-feira (26) até sábado (31), conforme o segmento.

Os locais contam com sinalização, visando à segurança e orientação aos usuários. Em
caso de chuva ou condições climáticas desfavoráveis, os serviços de recuperação de
pista serão adiados.

Confira abaixo a programação de cada trecho:

BR-116/RS (trecho metropolitano)

(de 26 a 31 - das 8h30 às 16h30)

- km 184 ao km 232 (Nova Petrópolis a Ivoti) - Serviço de recuperação da sinalização
horizontal da rodovia com pintura das faixas, em ambos os sentidos;

- km 254 – (Sapucaia do Sul) - Serviço de recuperação da sinalização horizontal da
rodovia com pintura das faixas, no acesso da BR-448 para BR-116;

- km 262 ao km 269 (Canoas) - Serviço de recuperação da sinalização horizontal da
rodovia com pintura das faixas, em ambos os sentidos.


BR-116/RS

(de 26 a 31 - das 8h às 18h)

- km 276,5 ao km 400,5 (Porto Alegre a Camaquã) - Serviços de conservação, em
ambos os sentidos;

- km 319 ao km 332 (Barra do Ribeiro) - Serviços de restauração do pavimento, em
ambos os sentidos.


BR-290/RS

(de 26 a 31 - das 7h às 17h)

- km 130 ao km 150 (Eldorado do Sul) - Roçada da faixa de domínio em ambos os
sentidos;

- km 184 ao km 183 (Minas do Leão) – Reparos mecanizados com CBUQ, em ambos os
sentidos;

- km 201 ao km 204 (Rio Pardo) – Serviço de reparos mecanizados com Cimento
Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), em ambos os sentidos;

- km 216 ao km 218 (Pantano Grande) – Serviço de microrrevestimento, em ambos os
sentidos;

- km 217 ao km 218 (Pantano Grande) – Reparos mecanizados com CBUQ, em ambos
os sentidos.


·BR-470/RS

(de 26 a 30 - das 8h às 18h)

- km 297,4 ao km 366,7 (São Jerônimo a Montenegro) - Serviços de conservação e
manutenção da rodovia.



· BR-471/RS

(de 26 a 30 - das 8h às 17h)

- km 148 ao km 197,9 (Santa Cruz do Sul a Rio Pardo) - Serviços de correção do
pavimento e faixa de domínio da rodovia.


​ ...

Pediatras reforçam importância de atividades físicas e alimentação saudável para crianças


A obesidade é um dos distúrbios nutricionais mais prevalentes entre crianças e
adolescentes, em todos os países. A obesidade tem origem multifatorial e resulta da
associação de fatores genéticos e ambientais. A pediatra e nutróloga integrante do
comitê de nutrologia da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Claudia Hallal
Alves Gazal, ressalta que entre os fatores de risco modificáveis para o aumento dos
casos de obesidade infantil nos últimos anos, estão as modificações do estilo de vida das
famílias e da sociedade incluindo a inatividade física, a alimentação não saudável,
modificações nos padrão do sono, entre outros.

“É importante ressaltar que devemos prevenir a ocorrência da obesidade infantil
identificando crianças mais vulneráveis. O pediatra deve monitorar as curvas de
crescimento desde o nascimento com intuito de identificar precocemente modificações
no ganho de peso e índice de massa corporal (IMC)”, afirma.

Durante muitos anos, houve um esforço para que as crianças permanecessem menos
tempo em frente às telas, porém no cenário do distanciamento social este cuidado ficou
prejudicado.

“A recomendação segue para evitar exposição a “tela” para crianças com menos de 2
anos de idade e nas crianças maiores restringir a no máximo 2 horas por dia. Esta ideia
baseia-se na associação com obesidade, padrão sono irregular, piora nos hábitos
alimentares além de retardo desenvolvimento linguagem e cognitivo. Com a necessidade
do distanciamento social, a exposição a “telas” deve ser monitorada para não exceder
estas recomendações. Isto é possível através da manutenção de rotina saudável de
acordo com a faixa etária da criança e adolescente”, completa.

Entre os cuidados a serem estabelecidos está a inclusão de horários estabelecidos para
refeições (incluindo desjejum), horários para atividades recreativas de acordo com faixa
etária (lazer ativo – jogar bola, andar bicicleta, dançar, pular corda, “amarelinha” entre
outras), horários para atividades de leitura em livros impressos, horário para os estudos
escolares, horários para uso de “telas” e, também, horário para dormir garantindo um
adequado tempo e qualidade do sono. A diminuição na duração do sono é associada ao
desenvolvimento da obesidade. Crianças de 1 a 5 anos precisam cerca de 10 a 14 horas
por dia, dos 6 aos 13 aos cerca de 9 a 11 horas por dia enquanto adolescentes devem
dormir de 8 a 10 horas por dia.

Alimentação

De acordo com a pediatra e nutróloga integrante do comitê de nutrologia da Sociedade
de Pediatria do Rio Grande do Sul, Claudia Hallal Alves Gazal, seguindo a “regra de ouro”
do Guia Alimentar para População Brasileira publicada pelo Ministério da Saúde deve-se
sempre preferir alimentos in natura ou minimamente processados e preparações
culinárias a alimentos ultraprocessados.

Para que seja seguida esta regra é fundamental o engajamento dos pais ou cuidadores
para um planejamento da alimentação semanal da família. Nas compras de mercado ou
feiras incluir alimentos in natura ou minimamente processados que serão consumidos
nas refeições através de preparações caseiras! Como feijões, lentilhas, arroz, carnes,
ovos, leite, legumes, verduras e frutas da estação.

Já os alimentos processados são adicionados geralmente sal ou açúcar ou outra
substância de uso culinário aos alimentos in natura para torná-los duráveis e mais
agradáveis ao paladar. O consumo destes alimentos deve ser limitado pois os métodos
de processamento utilizados na fabricação alteram de modo desfavorável a composição
nutricional.

Os alimentos ultraprocessados feitos em geral por indústrias de grande porte envolvem
diversas etapas e técnicas de processamento e muitos ingredientes, incluindo sal,
açúcar, óleos e gorduras e substâncias de uso exclusivamente industrial. Estes
ingredientes dão cor, sabor, aroma, textura e durabilidade o que diminui geralmente o
custo. Estes “alimentos” devem ser evitados na alimentação infantil pois alteram o
paladar e podem levar a um hábito alimentar desfavorável.
Forma prática de distinguir alimentos ultraprocessados é consultar a lista de
ingredientes, a presença de um número elevado de ingredientes (frequentemente cinco
ou mais) e de ingredientes com nomes pouco familiares, não usados em preparações
culinárias caseiras.

Fatores de Risco:

Crianças vulneráveis:
Pais obesos
Prematuros
Pequeno para a idade gestacional (PIG)
Grande para idade gestacional (GIG)
Interrupção precoce do aleitamento materno
Diabetes gestacional materna
História familiar de diabetes
Alimentação e merenda escolar inadequada
Ansiedade materna, mãe jovem ...

Atendimento de AVC no Hospital Moinhos de Vento recebe nova certificação de excelência


O Acidente Vascular Cerebral (AVC) é a segunda causa de morte no mundo e a primeira
de incapacidade. A cada ano, 13,7 milhões de pessoas têm a enfermidade, 5,5 milhões
morrem e, atualmente, existem 80 milhões de sobreviventes, de acordo com dados da
Rede Brasil AVC. Contudo o reconhecimento dos sinais e o rápido tratamento de
urgência em um centro especializado diminuem as chances de sequelas.

A excelência no atendimento de casos de AVC levou o Hospital Moinhos de Vento a ser
novamente reconhecido com a certificação Ouro (Gold Status) no Angels Awards.
Vinculado à Sociedade Iberoamericana de Doenças Cerebrovasculares e à Organização
Mundial de AVC, o prêmio existe na América Latina desde 2018 e destaca o
comprometimento de profissionais e hospitais. No mundo, mais de 2.800 instituições
participam do programa, no Brasil esse número alcança a marca de 300 Hospitais
participantes.

Conforme os organizadores, a distinção é conferida às unidades que alcançam níveis de
qualidade e performance clínica na abordagem do AVC agudo, de acordo com
indicadores pré-estabelecidos e avaliados por meio de um registro contínuo. “Tendo
qualquer sintoma, é importante procurar uma emergência para o tratamento rápido e
adequado e para reduzir a chance de sequelas. O tempo faz toda a diferença”, explica o
coordenador assistencial da Emergência Adulta e Pediátrica do Hospital Moinhos de
Vento, Sidiclei Machado Carvalho.

Além do prêmio, os profissionais e as instituições participantes na comunidade Angels
são apoiados para reunirem e se relacionarem, identificarem boas práticas e partilharem
aprendizagens que ajudarão a implementar e acelerar as melhorias. “O prêmio é um
importante reconhecimento e incentiva que os centros sigam trabalhando pelo melhor
atendimento. O Hospital Moinhos recebeu novamente esse reconhecimento pelo grande
trabalho que vem sendo feito, principalmente na emergência”, destaca a chefe do
Serviço de Neurologia do Hospital Moinhos de Vento, Sheila Martins.

...

Escolas da rede pública estadual iniciam retomada de atividades presenciais a partir da próxima terça, dia 20


Planejada e discutida internamente há cerca de cinco meses, a retomada das atividades
presenciais nas escolas da rede pública estadual está prevista para iniciar a partir da
próxima terça-feira, 20 de outubro. As orientações e os protocolos a serem seguidos por
pais, alunos e servidores foram apresentadas na tarde desta quarta-feira (14/10) pelo
governador Eduardo Leite e pelos secretários Faisal Karam (Educação) e Arita Bergmann
(Saúde), em transmissão ao vivo pelas redes sociais.

“Desde o final de julho, observamos uma estabilização da velocidade de transmissão e
das internações por coronavírus nos leitos de UTI do Estado. Desde setembro,
observamos a redução das internações e do número de óbitos. Nossos dados mostram
claramente que o RS já atravessou o pior momento e vive uma situação mais
controlada, com a população consciente dos cuidados que devem ser tomados e,
portanto, podemos dar passos importantes na retomada das atividades”, disse o
governador. “Muitas escolas privadas já retornaram, e esse retorno se demonstrou
seguro, sem intercorrências, sem problemas. O governo do Estado, que fez todo o dever
de casa para permitir um retorno seguro, está promovendo a retomada na próxima
semana.”

As escolas são obrigadas a seguir a portaria conjunta 01/2020, de 8 de junho, elaborada
pelas secretarias da Saúde e da Educação. O Estado também definiu regras para o
transporte escolar, para os refeitórios e para as salas de aula, com distanciamento
mínimo entre os alunos, uso de máscara e máximo de 50% de alunos em sala de aula
(sempre nos mesmos grupos para facilitar o rastreamento de contactantes, em caso de
caso positivo).

“Retomar o ensino presencial é importante para assegurar o direito à aprendizagem,
prover atenção e assistência e evitar abandono e evasão. Esse longo período sem aulas
presenciais acaba desestimulando parcela significativa dos nossos alunos e
comprometendo a aprendizagem. Se nos resignarmos, estaremos deixando de cumprir
esse importante papel do Estado”, destacou Leite.

O Estado investiu R$ 270 milhões na compra de equipamentos de segurança e de
proteção para garantir o retorno seguro às escolas. Do montante, R$ 15,3 milhões foram
destinados à compra de equipamentos de proteção individual (EPIs); 9,8 mil
termômetros infravermelhos; 328 mil máscaras infantis; 1,9 milhão de máscaras
infanto-juvenis; e 1,3 milhão de máscaras adultos.

“Educação é essencial, é prioridade e devemos garantir o retorno gradual e seguro, do
ponto de vista sanitário. Vemos uma estabilidade e estamos em fase de declínio de
disseminação da doença, mas todo cuidado é pouco. Nossa portaria conjunta, entre a
Educação e a Saúde, estabeleceu todas as orientações para que as escolas pudessem se
preparar para esse retorno, e o governo do Estado também se preparou, ampliando a
rede de testagem para garantirmos que o diagnóstico de pessoas sintomáticas seja feito
o mais rápido possível. O ambiente escolar deve seguir todos os cuidados para que
possamos dar a maior segurança ao processo, fundamental na vida das famílias e
especialmente das nossas crianças e jovens”, disse a secretária da Saúde, Arita
Bergmann.

Vale lembrar que o retorno dos alunos não é obrigatório – pais e responsáveis podem
decidir se querem que seus filhos vão à escola. Inicialmente, será priorizado o retorno
presencial para alunos com dificuldade de aprendizado ou de acesso ao conteúdo
oferecido pela plataforma Google Sala de Aula.

“O Estado se preparou muito para isso, com muitos encontros e reuniões, para definir de
que forma voltaríamos. Nada foi construído de forma aleatória, foram praticamente cinco
meses de reuniões e de amplas discussões. Estamos atendendo a maioria dos nossos
alunos, mas a dita minoria não pode ser perdida, e é isso que queremos resgatar daqui
para frente, para avaliarmos o que foi aprendido e montarmos um plano de recuperação
para 2021. Não estamos voltando porque queremos, e sim porque é uma necessidade
com relação aos nossos alunos com dificuldade de aprendizado ou de acesso ao ensino
remoto”, destacou o secretário da Educação, Faisal Karam.

O modelo de ensino, no entanto, permanecerá sendo híbrido, ou seja, com ensino
remoto, e todos os alunos deverão acompanhar a distribuição de conteúdo e de
atividades na plataforma Google Classroom, mesmo aqueles que optarem por ir à
escola. Professores e funcionários que não pertençam ao grupo de risco, no entanto, são
obrigados a retornar ao trabalho presencial.

As atividades presenciais só poderão ocorrer em regiões Covid que estejam em bandeira
amarela ou com pelo menos duas semanas em bandeira laranja. Nas regiões com maior
risco, bandeira vermelha ou preta, o retorno está vedado.

O Decreto 55.465, de 5 de setembro de 2020, estabelece as normas gerais e os
protocolos que devem ser seguidos por todas as instituições e estabelecimentos de
ensino para a retomada das atividades presenciais.

Para melhor orientar professores, pais e alunos, o Estado disponibilizou uma série de
materiais, como cartilhas e documentos, com o detalhamento das orientações e das
regras a serem seguidas. Todo o conteúdo pode ser acessado no site
https://estado.rs.gov.br/voltaasaulas.

O cronograma de retomada das atividades presenciais foi divulgado pelo governo do
Estado em 1° de setembro. Na ocasião, o retorno das aulas das escolas da rede pública
estadual estava previsto para 14 de outubro, uma vez que o Estado precisou de um
pouco mais de tempo para adquirir todos os materiais de higiene pessoal e para
contratar recursos humanos. No Rio Grande do Sul, aulas de instituições particulares,
municipais e federais de Ensino Superior, Ensino Médio e Ensino Técnico estão
permitidas desde 21 de setembro.

A previsão é de que os anos finais do Ensino Fundamental possam retornar a partir do
dia 28 de outubro, e os anos iniciais, a partir de 12 de novembro. ...

Estado e Ministério da Saúde discutem distribuição da vacina contra a Covid-19


Durante reunião entre o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e a equipe
de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, nesta quarta-feira (14/10), foi
apresentado o planejamento nacional para a vacinação contra a Covid-19.

“Estamos com boas perspectivas de que, em 2021, teremos vacinas para imunizar os
gaúchos que se enquadram nos grupos de risco para a doença”, afirmou a secretária da
Saúde, Arita Bergmann, ao final do encontro. “O Ministério está bem organizado e
apresentou um plano de execução bastante objetivo. A vacina será gratuita e terá
distribuição igualitária”, disse.

De acordo com o secretário executivo do Ministério da Saúde, Élcio Franco, todas as
vacinas consideradas seguras, eficazes, que tiverem preço justo e forem aprovadas pela
Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) poderão ser adquiridas pelo Programa
Nacional de Imunização. Neste primeiro momento, porém, as tratativas estão mais
avançadas com o laboratório AstraZeneca, responsável pelo desenvolvimento da vacina
de Oxford (Reino Unido), e pelo consórcio internacional Covax Facility.

A expectativa é de aplicação de 100 milhões de doses já no primeiro semestre de 2021 e
mais 110 milhões no segundo semestre. Na segunda fase, as vacinas distribuídas
deverão ser produzidas em território nacional pelo laboratório de Bio-Manguinhos, da
Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), no Rio de Janeiro.

O Ministério da Saúde informou que outros nove desenvolvedores de vacinas
manifestaram interesse em negociar com o governo brasileiro, entre eles laboratórios de
países como China, Estados Unidos, Rússia, Bélgica, França e Áustria. Segundo Franco,
o ministério tem investido na melhoria de parques tecnológicos, como a Fiocruz e o
Butantan, para fortalecer o Programa Nacional de Imunização e ampliar a capacidade de
produção nacional. ...

Hemocentro do Estado precisa de doações de sangue com urgência


O Hemocentro do Rio Grande do Sul (Hemorgs) está com os estoques de sangue muito
abaixo do necessário para atender a demanda de 42 hospitais e precisa de doações de
todos os tipos sanguíneos.

Gesiane Ferreira Almansa, especialista em saúde do setor de captação do Hemorgs, diz
que existe muita urgência na reposição. “Estamos com os estoques em níveis para além
de críticos, a situação é extremamente grave e precisamos muito da ajuda de quem se
preocupa em salvar vidas”, alerta.

Gesiane garante que o atendimento aos doadores é feito com todo o cuidado e
segurança, seguindo os protocolos sanitários na prevenção ao coronavírus. “A equipe de
profissionais do Hemorgs está seguindo todas as orientações da OMS e demais órgãos
sanitários competentes”, explica.

Para manter o distanciamento e evitar aglomerações, apenas três pessoas por vez
acessam o espaço interno e as demais aguardam na área externa. O atendimento está
sendo realizado preferencialmente com pré-agendamento pelo telefone (51) 3336-6755
- ramal 102 ou pelo whatsapp (51) 98405-4260.

“Mas com essa situação de urgência os doadores que vierem diretamente ao Hemorgs
também serão atendidos porque é necessário voltarmos a contar com volumes
adequados de sangue nos nossos estoques”, frisa a especialista.

O Hemorgs fica na avenida Bento Gonçalves, 3.722, junto ao Hospital Sanatório
Partenon, em Porto Alegre. As doações podem ser feitas de segunda a sexta-feira, das
8h às 16h, sem fechar ao meio-dia.

A Rede de Captação de Sangue no RS é formada pelo Hermorgs, Hospital de Clínicas e
Hospital Conceição, em Porto Alegre, mais os hemocentros regionais de Alegrete, Caxias
do Sul, Cruz Alta, Passo Fundo, Pelotas, Santa Maria e Santa Rosa.

O que é preciso para doar:
• Estar em boas condições de saúde;
• Apresentar documento oficial de identidade com foto;
• Ter idade entre 16 e 69 anos, sendo que os candidatos a doadores com menos de 18
anos deverão estar acompanhados pelos pais ou por responsável legal;
• Pesar no mínimo 50 kg com desconto de vestimentas;
• O limite de idade para a primeira doação é de 60 anos;
• Não estar em jejum e evitar alimentação gordurosa;
• Ter dormido pelo menos seis horas antes da doação;
• Não ter ingerido bebidas alcoólicas nas 12 horas anteriores à doação;
• Não fumar pelo menos duas horas antes da doação.

Quais são os impedimentos temporários:
• Gripe ou febre;
• Gestantes ou mães que amamentam bebes com menos de 12 meses;
• Até 90 dias após aborto ou parto normal e até 180 dias após cesariana;
• Tatuagem ou acupuntura nos últimos 12 meses;
• Exposição à situação de risco para a Aids (múltiplos parceiros sexuais, ter parceiros
usuários de drogas);
• Herpes labial.

Outros critérios que impedem a doação serão verificados por ocasião da entrevista de
triagem. ...

Roubo de veículos cai 39,8% em setembro e fica abaixo de 500 casos pela primeira vez no RS


A sequência de reduções recordes nos indicadores criminais do Rio Grande do Sul,
observada desde o ano passado, ganhou uma nova marca em setembro. Pela primeira vez
desde que a Secretaria da Segurança Pública (SSP) iniciou a contabilização, em 2002, o
número de roubos de veículos no Estado ficou abaixo de 500 casos em um mês. Foram 496
registros, 39,8% menos do que no mesmo período de 2019, que teve 824.

É como se durante os 30 dias de setembro apenas um veículo tivesse sido levado por
criminosos em cada um dos municípios gaúchos, e ainda restaria uma cidade sem qualquer
delito do tipo. ...

RS mantém uma região com bandeira vermelha na 22ª semana do Distanciamento Controlado


Sem pedidos de reconsideração à classificação preliminar do Distanciamento Controlado
pela segunda semana consecutiva, o Gabinete de Crise manteve, após reunião nesta
segunda-feira (5/10), apenas a região de Santa Maria em bandeira vermelha (risco
epidemiológico alto) no mapa definitivo da 22ª rodada do modelo.

Na prática, os municípios da região que aderiram ao sistema de cogestão podem adotar
protocolos semelhantes aos das demais 20 regiões Covid classificadas em bandeira
laranja, com exceção das atividades presenciais de educação, que têm regras mais
restritivas.

A vigência das bandeiras da 22ª semana do Distanciamento Controlado começa à 0h
desta terça-feira (6/10) e se encerra às 23h59 da próxima segunda-feira (12/10).
Acesse o mapa em www.distanciamentocontrolado.rs.gov.br.

Santa Maria registrou, no último levantamento, aumento de casos de internações em
UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG), de 36 para 39, e por Covid-19, de
34 para 37, o que resultou na redução de leitos livres (tanto na variação como na razão
de leitos livres por ocupados). Outro fator que fez com que a região voltasse a ficar em
bandeira vermelha foi o aumento no número de óbitos (de 14 para 15 nas últimas duas
semanas, alta de 7%).

Na média geral do Estado, o número de novas hospitalizações de casos confirmados de
Covid-19 voltou a crescer ao longo da semana, depois de apresentar queda na semana
passada, subindo de 793 para 840 – aumento de 6%. E a quantidade de leitos livres
também caiu (de 684 para 659, queda de 4%). No último dia de monitoramento, porém,
o número de internados em leitos clínicos pela doença havia caído 4% (de 688 na
quinta-feira anterior, para 659).

O número de óbitos influenciou positivamente o cálculo, com leve queda entre as duas
últimas quintas-feiras no RS (de 273 para 272). Caíram ainda os indicadores de
internações em UTI por SRAG (-1%), de internados em leitos clínicos (-4%) e de
internados com Covid-19 em leitos de UTI (-2%).

O mapa com apenas uma região em bandeira vermelha já foi registrado no Estado na
primeira rodada do modelo, com vigência de 11 a 17 de maio, e quando ainda eram
consideradas 20 regiões Covid. Na ocasião, apenas a região de Lajeado foi classificada
em vermelho, mas seis regiões (Uruguaiana, Santa Rosa, Ijuí, Taquara, Bagé e
Cachoeira do Sul) estavam na bandeira amarela (risco epidemiológico baixo). Desde a
oitava rodada, entre os dias 30 de junho e 6 de julho, o Rio Grande do Sul não tem
bandeira amarela.

Mudanças em protocolos

Na reunião do Gabinete de Crise desta segunda (5), foram confirmadas algumas
mudanças nos protocolos estaduais, que deverão ser publicados em decreto no Diário
Oficial do Estado.

• Hotelaria: foi permitido aumento no teto de ocupação na bandeira amarela de 60%
para 75%, e na laranja, de 50% para 60%.

• Missas: passa a permitir que coabitantes/familiares sentem juntos nas celebrações
religiosas.


Regra 0-0

Conforme o mapa da 22ª rodada, apenas 32 municípios (do total de 497) estão
classificados em bandeira vermelha, somando 551.963 habitantes, o que corresponde a
4,9% da população gaúcha (total de 11,3 milhões de habitantes).

Desses, 17 municípios (87.975 habitantes, 0,8% do RS) podem adotar protocolos de
bandeira laranja, porque cumprem os critérios da Regra 0-0, ou seja, não têm registro
de óbito ou hospitalização de moradores nos últimos 14 dias, desde que a prefeitura crie
um regulamento local.

Dos 465 municípios (10.777.642 habitantes) em bandeira laranja, 243 (11,1%,
1.256.107 habitantes) não apresentaram hospitalizações e óbitos nos últimos 14 dias.

• Clique aqui e acesse a lista de municípios que se encaixam na Regra 0-0.

Regiões em cogestão

Das 21 regiões em bandeira laranja, apenas Uruguaiana, Bagé e Guaíba não aderiram
ao sistema de cogestão do Distanciamento Controlado. As outras 18 já adotam
protocolos alternativos às bandeiras definidas pelo governo.

As regiões em cogestão classificadas em bandeira laranja podem adotar regras de
bandeira amarela, basta que enviem protocolos próprios à Secretaria de Articulação e
Apoio aos Municípios (Saam). A adoção de protocolos alternativos não altera as cores do
mapa definitivo.

RESUMO DA 22ª RODADA

Região que apresentou piora (1):
LARANJA > VERMELHA
- Santa Maria (em cogestão)

Regiões que permanecem iguais (20)
BANDEIRA LARANJA
- Uruguaiana
- Capão da Canoa (em cogestão)
- Taquara (em cogestão)
- Novo Hamburgo (em cogestão)
- Canoas (em cogestão)
- Guaíba
- Porto Alegre (em cogestão)
- Santo Ângelo (em cogestão)
- Cruz Alta (em cogestão)
- Ijuí (em cogestão)
- Santa Rosa (em cogestão)
- Palmeira das Missões (em cogestão)
- Erechim (em cogestão)
- Passo Fundo (em cogestão)
- Pelotas (em cogestão)
- Bagé
- Caxias do Sul (em cogestão)
- Cachoeira do Sul (em cogestão)
- Santa Cruz do Sul (em cogestão)
- Lajeado (em cogestão)

NÚMEROS DA 22ª RODADA

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
aumentou 6% entre as duas últimas semanas (de 793 para 840);
• número de internados em UTI por síndrome respiratória aguda grave (SRAG) reduziu
1% no Estado entre as duas últimas quintas-feiras (de 806 para 798);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 no RS reduziu 4% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 688 para 659);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 reduziu 2% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 658 para 644);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 reduziu 4% entre as duas
últimas quintas-feiras (de 684 para 659);
• número de casos ativos reduziu 6% entre as duas últimas semanas (de 9.805 para
9.204);
• número de óbitos por Covid-19 ficou praticamente estável entre as duas últimas
quintas-feiras (de 273 para 272).

As regiões com maior número de novos registros de hospitalizações nos últimos sete
dias, por local de residência do paciente, são Porto Alegre (280), Caxias do Sul (90),
Canoas (62), Passo Fundo (54), Santa Maria (51) e Novo Hamburgo (48).

COMPARATIVO ENTRE 3 DE SETEMBRO E 1° DE OUTUBRO

• número de novos registros semanais de hospitalizações confirmadas com Covid-19
reduziu 21% no período (de 1.067 para 840);
• número de internados em UTI por SRAG reduziu 12% no Estado no período (de 910
para 798);
• número de internados em leitos clínicos com Covid-19 reduziu 30% no período (de 935
para 659);
• número de internados em leitos de UTI com Covid-19 reduziu 9% no período (de 710
para 644);
• número de casos ativos reduziu 6% no período (de 9.799 para 9.240);
• número de leitos de UTI adulto livres para atender Covid-19 no RS aumentou 10% no
período (de 598 para 659);
• número de óbitos por Covid-19 acumulados em sete dias reduziu 14% no período (de
317 para 272). ...

Secretaria da Saúde inicia curso de cuidadores de idosos com duração de 80 horas/aula


Em evento on-line, se iniciou nesta segunda-feira (5/10) o Curso de Formação de
Cuidadores de Idosos. É promovido pela Secretaria da Saúde (SES), por meio do
Departamento de Ações em Saúde (DAS) e da Escola de Saúde Pública (ESP). O curso
integra as ações alusivas à Semana Estadual da Pessoa Idosa e tem o objetivo de treinar
profissionais e leigos com conhecimentos teóricos e práticos sobre o envelhecimento.

O governador Eduardo Leite participou da abertura por meio de transmissão de um
vídeo. Em sua fala, destacou que “ser cuidador é uma missão de servir a outra pessoa”.
Acrescentou que “é uma atividade que tem o meu enorme respeito e admiração, além
de prestar todo o auxílio necessário, os cuidadores são fiéis companheiros que
desenvolvem uma atividade que tem se tornado cada mais importante e essencial no
nosso Estado”.

O Rio Grande do Sul tem o maior percentual de idosos do Brasil. O Estado também
apresenta a terceira maior expectativa de vida, de 77 anos. Conforme Leite, “isso
significa que o nosso Estado precisa estar cada vez mais preparado para cuidar bem dos
seus idosos”.

Em 1º de outubro foi celebrado o Dia Nacional e Internacional do Idoso, quando foi
realizada a Semana Estadual do Idoso, com ciclo de palestras e debates. “Foi mais um
momento importante para refletirmos sobre as políticas públicas voltadas a esse público,
que vai seguir tendo toda a nossa atenção”, concluiu.

A secretária da Saúde, Arita Bergmann, que conduziu a mesa de abertura, informou
que, na pandemia de coronavírus, 16% dos contaminados são pacientes com mais de 60
anos, assim como 80% dos óbitos ocorreram entre os idosos.

“Além da questão da Covid-19, precisamos estar atentos e nos preocupar com os
agravos neurológicos, de traumatologia e também com a questão das demências”,
ressaltou. Arita considera que “este curso vai dar as noções necessárias para preparar
as pessoas que querem desenvolver essa atividade que precisa de muito afeto, cuidado,
toque e proximidade”.

A abertura também contou com a mensagem da aluna Bruna Camargo dos Santos,
representando os 25 alunos que formam a primeira turma do curso. Bruna disse que
“tem a expectativa de adquirir experiência e conhecimento para abrir portas no mercado
de trabalho".

Participaram do evento a diretora do DAS, Ana Costa, da ESP, Teresinha Valduga e a
presidente do Conselho Estadual do Idoso, Jussara Rauth.

A aula magna foi ministrada pela enfermeira Iride Cristofoli Carbelon, que falou sobre o
"Envelhecimento e suas alterações biológicas, fisiológicas e psicossociais, transição
demográfica, epidemiológica e consequências para o cuidado em saúde da pessoa
idosa". A aula foi transmitida em vídeo e está no canal da SES no Youtube -
www.youtube.com/user/acssesrs.

A carga horária do curso, destinado a 25 alunos, é de 80 horas/aula. Os alunos tiveram
acesso remoto à aula magna e continuarão tendo acesso ao conteúdo dos Módulos I, II,
III e IV. A apresentação de todo o conteúdo teórico será remota. O momento prático
ocorrerá presencialmente na sala de aula da ESP, em Porto Alegre.
...

Mobilização já devolveu 165 respiradores consertados a hospitais gaúchos


Desde o início da pandemia, o governo do RS mobilizou empresas e organizações da
iniciativa privada para colaborar no conserto de respiradores que estavam estragados
em hospitais gaúchos. A iniciativa da Secretaria de Planejamento, Governança e Gestão
(SPGG) começou em março e mapeou mais de 254 equipamentos com problemas.
Desses, 165 já receberam manutenção e estão em pleno funcionamento para
recuperação de pacientes com Covid-19.

Conforme levantamento realizado pelas empresas, o gasto médio foi de R$ 4.762 por
equipamento. O valor investido girou em torno de R$ 785 mil. As verbas são somente do
setor privado. “Nas oportunidades que tenho, seja em reuniões ou agendas públicas,
sempre cito essa ação como exemplo de responsabilidade social. É um exemplo de
solidariedade. Uma união de esforços para ajudar a resolver um problema que é de toda
a sociedade”, afirmou o secretário da SPGG, Claudio Gastal.

Os respiradores são localizados por meio de contato dos hospitais ou de outras fontes
que identifiquem equipamentos estragados e também por um trabalho de busca
realizado pela equipe da SPGG e parceiros. Os aparelhos danificados passam por
higienização, diagnóstico, manutenção mecânica e eletrônica e eventual substituição de
peças. Depois de calibrados e com certificação de funcionamento emitida, são devolvidos
para a instituição de origem.

O conserto de respiradores conta com o apoio e suporte de General Motors, Instituto
Cultural Floresta, Capacità Eventos, Senai, Brothers in Arms e Reginp. ...

Expointer Digital 2020 deixa legado para próximas edições


Em uma edição especial que já marcou a história, a Expointer Digital 2020 encerra as
atividades contabilizando 187 mil visualizações em seu site oficial, desde o início da
feira, dia 26 de setembro, até as 15h deste domingo (4/10). A plataforma de negócios
Expointer Digital Máquinas Agrícolas, organizada pelo Sindicato das Indústrias de
Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers), contabiliza, desde 29
de agosto, mais 70 mil acessos de todo o Brasil e de 38 países.

“É uma certeza que vamos manter este formato híbrido para o próximo ano. As
entidades promotoras tiveram um momento de superação para que esta edição
acontecesse. Tenho certeza de que esta Expointer inovadora e histórica renderá muitos
frutos para a agropecuária gaúcha”, afirmou o secretário da Agricultura, Pecuária e
Desenvolvimento Rural, Covatti Filho. E acrescentou que, no próximo ano, com a volta
do público ao parque e a consolidação do formato digital, “teremos uma Expointer em
dobro”.

O secretário destacou, também, o sucesso do drive-thru da agricultura familiar. “Foi
uma ideia nossa e que surpreendeu, deu muito resultado”, avaliou. Conforme a
Federação dos Trabalhadores na Agricultura no Rio Grande do Sul (Fetag-RS), cerca de
2 mil carros passaram pelo drive-thru durante os nove dias da feira.

De Esteio para o mundo

O site da Expointer se tornou a plataforma de transmissão dos eventos realizados na
feira, saindo dos limites de Esteio. Os quatro canais exibiram mais de 300 horas de
conteúdo audiovisual, com transmissão ao vivo de 47 eventos, entre julgamentos,
provas, seminários e lançamentos.

As provas e julgamentos tiveram 35 transmissões, que cobriram todas as etapas. Na
agenda cultural, uma tradição da Expointer, foram 60 apresentações de artistas
gaúchos.

O conteúdo de toda a transmissão ficará disponível em www.expointer.rs.gov.br para
que o público possa rever quando quiser. Além disso, o secretário Covatti Filho iniciará
tratativas para que os contatos das agroindústrias familiares fiquem permanentemente
no site, facilitando a interação entre o público e produtores, estimulando mais vendas ao
longo do ano. ...

DNIT executa serviços de manutenção nas BRs 290, 116, 470 e 471/RS


O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) informa que serão
realizados serviços de manutenção nas rodovias BR-116/RS, BR-290/RS, BR-470/RS e
BR-471/RS entre esta segunda-feira (05) até sábado (10), conforme o segmento.
Atenção para atividades durante à noite no trecho metropolitano da BR-116/RS.

Os locais contam com sinalização, visando à segurança e orientação aos usuários. Em
caso de chuva ou condições climáticas desfavoráveis, os serviços de recuperação de
pista serão adiados.

Confira abaixo a programação de cada trecho:

BR-116/RS (trecho metropolitano)
(de 05 a 10 - das 8h30 às 16h30)

- km 184 ao km 200 (Nova Petrópolis a Picada Café) –Serviços de correção do
pavimento, em ambos os sentidos;

- km 184 ao km 232 (Nova Petrópolis a Ivoti) – Serviço de pintura da sinalização
horizontal da rodovia, em ambos os sentidos;

- km 235 ao km 250 (Novo Hamburgo a São Leopoldo) - Serviços de correção no
pavimento, em ambos os sentidos;

- km 245 ao km 248 (São Leopoldo) - Serviços de correção no pavimento, em ambos os
sentidos;

- Km 247 ao km 262 (São Leopoldo a Canoas) - Serviço de pintura da sinalização
horizontal da rodovia, em ambos os sentidos;

- km 264 ao km 270 (Canoas) –Serviços de correção do pavimento, em ambos os
sentidos;

- km 0 ao km 03 (Porto Alegre) - Serviços de correção do pavimento na região do
aeroporto Salgado Filho, em ambos os sentidos.

Serviço noturno (22h às 6 horas)

- km 260 ao km 270 (Esteio a Canoas) - Serviço de conservação da mureta central (New
Jersey), em ambos os sentidos.

BR-116/RS

(de 05 a 10 - das 8h às 18h)

- km 276,5 ao km 299,4 (Porto Alegre a Guaíba) - Serviços de conservação e
restauração do pavimento, em ambos os sentidos;

- km 299,4 ao km 400,5 (Guaíba a Camaquã) – Serviço de conservação, em ambos os
sentidos;

- km 319 ao km 340 (Barra do Ribeiro a Camaquã) - Serviços de restauração do
pavimento, em ambos os sentidos.



BR-290/RS

(de 05 a 10 - das 7h às 17h)

- km 135 ao km 148 (Eldorado do Sul) – Serviço de reparos mecanizados com Cimento
Betuminoso Usinado à Quente (CBUQ), em ambos os sentidos;

- km 184 ao 214 (Minas do Leão a Pantano Grande) – Roçada da faixa de domínio em
ambos os sentidos;

- km 206 ao km 214 (Rio Pardo a Pantano Grande) – Serviço de microrrevestimento, em
ambos os sentidos.

BR-470/RS

(de 05 a 10 - das 8h às 18h)

- km 297,4 ao km 366,7 (São Jerônimo a Montenegro) - Serviços de conservação e
manutenção.

BR-471/RS

(de 05 a 10 - das 8h às 17h)

- km 148 ao km 197,9 (Santa Cruz do Sul a Rio Pardo) - Serviços de conservação da
rodovia e faixa de domínio.

...




Edição n° 208 - Outubro 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 208
  • Edição n° 207
  • Edição n° 206







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821