Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 06 de Junho de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31254903


Edicão n° 200 de Fevereiro 2020


ESPECIAL

Programa de assistência alimentar da Ceasa amplia atendimento para carentes e entidades comunitárias


Faz 17 anos que a Ceasa (Centrais de Abastecimento do Rio Grande do Sul), vinculada à
Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural , iniciou uma revolução
silenciosa. Toneladas de alimentos que eram descartadas pelos permissionários
passaram a ser triados, lavados e destinados para população de baixa renda, creches
comunitárias, instituições filantrópicas, asilos e entidades oficialmente registradas que
tratam de crianças ou pessoas em situação de vulnerabilidade social.

Em 2019, o Programa Prato Para Todos alcançou as suas maiores marcas. No começo
deste ano, ampliou seu alcance. O número de entidades cadastradas passou de 140 para
162. O de famílias atendidas, de 150 para 195. No ano passado, o Banco de Alimentos
distribuiu 658 toneladas de hortifrútis para 489,4 mil pessoas assistidas por instituições
e destinou 48,9 toneladas de frutas, legumes e verduras para famílias carentes,
contemplando 30,8 mil pessoas no período.

Em novembro, mês considerado de maior distribuição em sua história, o programa social
beneficiou 77,9 mil pessoas vinculadas a instituições filantrópicas e integrantes de
famílias carentes, superando a média mensal de cerca de 50 mil contemplados.

Além de garantir o direito à alimentação, previsto no artigo 6º da Constituição Federal, o
governo do Estado — por intermédio do Prato Para Todos — devolveu a dignidade e o
sentido de cidadania para essas pessoas.

Mérito reconhecido pela ONU

Criado em maio de 2003, o Programa de Assistência Alimentar e Combate ao
Desperdício, batizado inicialmente de “Tá no Prato”, foi laureado em 2004 e reconhecido
novamente em 2017 pela Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a
Agricultura (FAO) como um dos melhores programas de combate à miséria e reinserção
social de dependentes químicos no Brasil. Ainda, em 2017, mudou de nome e de status.
O Prato Para Todos virou programa de governo.

Em 2019, o Banco de Alimentos — que coordena o programa social — foi um dos cinco
modelos de gestão selecionados entre os 63 analisados pelo Ministério da Cidadania na
Região Sul para elaboração de um manual de boas práticas.

Distribuição de alimentos é semanal

Uma vez por semana, o Banco de Alimentos distribui frutas, legumes e verduras para
famílias, entidades e associações comunitárias cadastradas no Prato Para Todos. As
instituições recebem os alimentos de segunda a sexta-feira no período da tarde. Pessoas
carentes (aposentados, donas de casa, idosos e desempregados) retiram os kits no
portão da Ceasa nas manhãs de quarta, quinta e sexta-feira.

O programa tem três eixos

Assistência alimentar
— Distribuição de hortigranjeiros excedentes doados por produtores e atacadistas para
162 beneficiados (creches comunitárias, instituições filantrópicas, asilos e entidades
oficialmente registradas que tratem de crianças ou pessoas em vulnerabilidade social).
As entidades retiram os alimentos uma vez por semana na Ceasa.

— Distribuição de alimentos no portão da Ceasa. Entrega de kits com hortifrútis para a
população de baixa renda cadastrada no programa social. São beneficiadas 195 famílias.
Na fila, geralmente estão idosos, donas de casa, aposentados e desempregados. A
entrega dos kits é feita às quartas, quintas e sextas-feiras pela manhã.

Ação educacional (à espera da assinatura de novo convênio entre governo do Estado,
Ceasa e Sesc-RS)
— O eixo educacional é composto por um ônibus-escola equipado com uma cozinha
industrial, com capacidade para 24 lugares, doado pela Associação dos Transportadores
de Passageiros de Porto Alegre. No ônibus-escola uma equipe de nutricionistas do Sesc
oferece oficinas de combate ao desperdício e aproveitamento de alimentos. São
ensinadas receitas de aproveitamento integral dos alimentos, utilizando casca, folhas,
talos e outras partes que normalmente são descartadas no lixo. O reaproveitamento
representa uma economia de 30% a 50% no orçamento familiar. Mais de 8 mil pessoas
foram capacitadas em cerca de 300 oficinas realizadas em bairros, vilas, entidades
sociais, associações comunitárias e órgãos públicos. Neste momento, a Ceasa aguarda a
renovação da parceria para retomar a atividade.

Reinserção social
— O eixo de reinserção social está relacionado com as 13 comunidades terapêuticas
parceiras, com pessoas que já concluíram o tratamento contra drogas e alcoolismo. São
voluntários que prestam serviços ao programa, como arrecadação, seleção e distribuição
de alimentos às entidades. Os voluntários são acompanhados e analisados pela equipe
do programa social em conjunto com as comunidades terapêuticas e, após avaliação,
têm a possibilidade de reinserção no mercado de trabalho ou encaminhamento para o
primeiro emprego. A Ceasa conta com o trabalho de 26 voluntários.
...

Saiba quais os direitos do trabalhador que atua em exposição ao sol


Durante o verão surgem dúvidas a respeito da exposição do trabalhador ao sol e ao
calor, especialmente para aqueles que exercem suas atividades em ambiente aberto. As
questões, geralmente, recaem sobre a obrigação ou não do fornecimento de
equipamentos de proteção individual e se é devido o pagamento do adicional de
insalubridade, mesmo que seja somente o período de maior calor.

O advogado especialista em Direito do Trabalho e sócio do escritório Atílio Dengo
Advogados Associados, Alexandre Bastos, explica que embora muitos estudos
demonstrem efeitos prejudiciais ao empregado que trabalha exposto ao sol, o Tribunal
Superior do Trabalho entende que o simples trabalho a céu aberto não é insalubre, pois
não foi previsto no rol de atividades pelo órgão competente.

“Com base nessa interpretação, muitas empresas entendem que é desnecessária a
proteção do trabalhador contra a exposição à radiação solar. Por outro lado, outra
orientação do TST deixa margem para interpretação diversa, já que tem direito ao
adicional o trabalhador que exerce atividade exposto ao calor acima dos limites de
tolerância, inclusive em ambiente externo com carga solar. Nesse sentido é que algumas
ações trabalhistas são condicionadas a prova pericial técnica. Caso aferido que o calor no
ambiente de trabalho externo, causados pelos raios do sol, exceda os limites previsto na
legislação, será devido o adicional de insalubridade. Também pela mesma razão, as
empresas são condenadas por desobedecerem ao descanso do regime de trabalho
intermitente previsto na lei”, explica.

Na prática, o exemplo de uma categoria que exerce sua atividade preponderantemente
em ambiente externo, os carteiros foram um dos primeiros a receberem equipamentos
de proteção solar contra a exposição à radiação ultravioleta como chapéus, roupas
adequadas e filtros de proteção solar. Embora a ausência de legislação nesse sentido, o
fornecimento dos equipamentos pela Empresa de Correios e Telégrafos foi entendido
como importante prevenção.

Em síntese, a simples exposição ao sol não é considerada insalubre. O que efetivamente
tem sido objeto de condenações trabalhistas é a exposição ao calor devidamente aferido
através de perícia técnica. Nessas condições, é necessário observar os descansos em
regime de trabalho intermitente previsto em lei e se utilizar de equipamentos de
proteção, individual ou coletivo, que reduzem aos limites de tolerância.

Fonte: PlayPress ...

Galeria da Penitenciária de Arroio dos Ratos passa por operação de revista


Na manhã desta sexta-feira (14), foi desencadeada, na Penitenciária Estadual de Arroio dos
Ratos (PEAR), uma operação de revista geral, visando manter a ordem e a disciplina, bem como
recolher possíveis materiais ilícitos e remover apenados que possam estar exercendo influência
negativa entre outros detentos. O alvo da inspeção foi a Galeria C do Módulo de Vivência II.
Ao final da operação, foram recolhidos 14 celulares, 11 chips de telefonia, nove cartões de
memória, um pen drive e 105 gramas de uma substância semelhante à maconha.

Após a apreensão, os ilícitos foram encaminhados ao setor de Atividade de Segurança e
Disciplina e, posteriormente, à Delegacia de Polícia local para registro de ocorrência.
Participaram da ação o delegado da 9ª Delegacia Penitenciária Regional (DPR), Paulo Ricardo
Pires, o delegado adjunto, o Grupo de Ações Especiais da Susepe, os agentes penitenciários da
PEAR, o administrador, José Giovani Rodrigues, a Divisão de Inteligência Penitenciária e a
Agência Regional de Inteligência Penitenciária.
A ação integra as diretrizes da Seapen e da Susepe, de coibir a entrada e de retirar materiais
ilícitos das casas prisionais do Estado. ...

Operação afasta prefeito, secretários e vereador por suspeita de crimes licitatórios


O Ministério Público cumpriu, nesta quarta-feira, 12, mandados de suspensão do exercício dos
cargos públicos contra o prefeito de Viamão, cinco integrantes do alto escalão da
administração municipal e um vereador da cidade. Eles estão proibidos de acessar qualquer
prédio pertencente ao Poder Executivo Municipal, bem como de contatar uns aos outros ou
acessar testemunhas das investigações. Dois empresários – além do vereador investigado –
tiveram suas atividades econômicas suspensas e estão proibidos de contratarem com o Poder
Público de Viamão. Os prazos das suspensões são de 180 dias. Além disso, a Procuradoria de
Prefeitos e o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) cumpriram
mandados de busca e apreensão em 20 locais, entre eles a sede da Prefeitura e de Secretarias
Municipais, residências e empresas em Viamão, Porto Alegre, Gravataí, Florianópolis, Igrejinha
e Novo Hamburgo. Todos os mandados foram deferidos pela 4ª Câmara Criminal do Tribunal
de Justiça do RS.

A Operação Capital (Viamão foi a primeira sede do Poder Executivo Estadual) investiga a
ocorrência de crimes de responsabilidade e fraudes licitatórias a partir de 2017. Os prejuízos
aos cofres públicos de Viamão são estimados até o momento em R$ 10 milhões. As suspeitas
são de que tenha ocorrido favorecimento nos contratos relativos a
serviços de limpeza urbana e manutenção predial, além da implantação de sistema
informatizado no SUS municipal e gerenciamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA).

Participam da Operação a procuradora de Prefeitos, Ana Rita Schinestsck, os promotores-
assessores Heitor Stolf Júnior, Ederson Maia Vieira, Rodrigo López Zilio, Reginaldo Freitas da
Silva e Antonio Képes, além do coordenador do Núcleo de Inteligência do MP, Marcelo Tubino.
Os trabalhos contam com o apoio da Brigada Militar.

DIRECIONAMENTO DE LICITAÇÕES

No caso dos serviços de limpeza urbana e manutenção predial, cujo proprietário de fato da
empresa contratada seria o vereador investigado, além do direcionamento da licitação, o MP
suspeita de que tenham ocorrido mais de trinta pagamentos ilícitos, com inversão da ordem
de credores do Município. Também há indicativos de sobrepreço em favor da empresa.

Em relação ao contrato para a implantação de sistema de informática, a suspeita é de que
tenham ocorrido manobras para restringir a competição – o que ensejou medida de suspensão
do pregão eletrônico correspondente pela 21ª Câmara Cível do TJ ainda em 2019. Já as
contratações de dois institutos para a gestão da UPA (ambos de forma emergencial) contém
indícios de diversas irregularidades apontadas pelo TCE, entre eles a quarteirização de
serviços, pagamentos em duplicidade e conhecimento prévio dos certames, por exemplo. ...

Acidente com morte na BR 290 próximo ao Posto do Roque


Um acidente na altura do Km 138 da BR 290 no final da tarde desta sexta-feira (14) deixa o
trânsito lento na região.
A colisão frontal envolvendo um Ford/Focus e um Hyundai/Creta resultou no óbito do
condutor do Focus. Já na Creta, 04 passageiros em estado grave sendo encaminhados ao
Hospital. Lentidão na rodovia desde o km 124, e no local trânsito alternado.
...

Para curtir a praia com as crianças em segurança


A ida para a praia com as crianças é prazerosa e divertida, mas repleta de armadilhas
para os pequenos. Um dos cuidados mais frequentes é a hidratação, por conta das
elevadas temperaturas e constante movimentação das crianças nas brincadeiras na
beira mar.

“É importante os pais lembrarem e, com insistência, oferecer água para os filhos.
Convém ressaltar que refrigerantes, chás e sucos não são bons hidratantes. Além disso,
devem ser observados os horários de sol. Dar preferência ao início da manhã e final de
tarde sempre fazendo uso de protetor solar associado ao uso de chapéu e roupas de
proteção”, explica o médico pediatra e diretor da Sociedade de Pediatria do RS, Sílvio
Baptista.

As crianças perdidas também são ocorrências rotineiras. Para isso, é indicada a
identificação com pulseiras escritas com canetas resistentes à água onde devem constar
informações do número da guarita de guarda-vidas onde a família está, ou, o número de
telefone dos pais.

O diretor científico e diretor do Programa de Reanimação Neonatal da Sociedade de
Pediatria do RS, Marcelo Pavese Porto, reforça a importância do cuidado com crianças e
adolescentes que brincam na areia.

“Pode parecer uma brincadeira ingênua, mas se enterrar na areia requer atenção. O
problema não é a só a ingestão de areia que pode resultar em verminoses, ms o risco
grave de asfixia. Não adianta apenas se preocupar em deixar o rosto para fora. O peso
da areia em cima do tórax pode fazer com que a criança não consiga respirar” alertou.

No Rio de Janeiro, em janeiro desse ano, um jovem de 17 anos que brincava de se
enterrar na areia com os amigos acabou ficando preso e por pouco não morreu
asfixiado. O Corpo de Bombeiros precisou ser acionado para salvar o veranista.

Fonte: PlayPress ...

Parque Itapuã inicia última fase do projeto-piloto de reabertura das praias


A quinta e última fase do projeto-piloto de reabertura das três praias do Parque Estadual
de Itapuã iniciou-se nesta quarta-feira (12/2). Ele é uma das 23 unidades de
conservação (UC) da Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Infraestrutura. A iniciativa,
inédita em dez anos, liberou o acesso dos visitantes às praias das Pombas, da Pedreira e
de Fora, simultaneamente.

O projeto, que começou em janeiro, permitiu à gestão do parque verificar a adaptação
das estruturas e estudar a possibilidade de abertura permanente. Em cada fase do piloto
foram feitas alterações no cronograma, revezando os dias de abertura e a capacidade de
público.

A bióloga e gestora da UC, Dayse Aparecida dos Santos Rocha, classificou a iniciativa
como positiva e comemorou o apoio dos visitantes. “É importante lembrarmos que, além
de um local turístico, estamos em uma unidade de conservação. Felizmente o público
que vem frequentado o parque tem respeitado essa zona de conservação, o que reforça
a chance de pensarmos nesse projeto a longo prazo”, reforça.

A partir de agora, a gestão avaliará qual fase do projeto teve a melhor resposta do
público para seguir esta programação até o fim do verão.

CRONOGRAMA DE ABERTURA E CAPACIDADE DE VISITANTES ENTRE 12 E 16 DE
FEVEREIRO

Quarta, quinta e sexta-feira:
• Praia das Pombas – 200 pessoas
• Praia da Pedreira – 150 pessoas (não tem água potável)
• Praia de Fora – 150 pessoas

Sábado e domingo:
• Praia das Pombas –300 pessoas
• Praia da Pedreira – fechada
• Praia de Fora – 200 pessoas (entrada somente até meio-dia)

Ingresso: R$ 17,75
Pagamento só pode ser feito em dinheiro.
Menores de 12 anos, pessoas com 60 anos ou mais e estudantes com carteira nacional
pagam meia-entrada.
Crianças até dois anos de idade são isentas. ...

Ações educativas e fiscalização marcam atuação da Balada Segura no Litoral


Combinando ações educativas com fiscalização, a Balada Segura completa um mês e
meio no Litoral com 44 blitze em Capão da Canoa, Imbé, Laranjal, Cassino, São
Lourenço do Sul, Torres, Tramandaí, Xangri-lá e Arambaré. Neste veraneio, equipes da
Escola Pública de Trânsito acompanham a fiscalização para conversar com os motoristas
abordados, buscando uma conscientização sobre os riscos de beber e dirigir.

Centenas de pessoas foram atingidas pelas ações educativas realizadas nas blitze da
Balada Segura. “Acreditamos que a questão do trânsito, mais do que uma questão de
transporte, de polícia, é uma questão de educação. São gratificantes as ações
educativas realizadas durante a Balada Segura no Litoral. Estamos recebendo um
retorno muito positivo da sociedade, que reconhece que a questão do álcool associada à
direção é uma questão coletiva, já que os efeitos são sentidos por todos”, avalia Diza
Gonzaga, diretora institucional do DetranRS.

Fiscalização

Desde 20 de dezembro, a Balada Segura atua no Litoral para levar mais segurança aos
veranistas. Foram mais de quatro mil motoristas abordados até 9 de fevereiro. Os
agentes registraram 1,5 mil infrações por motivos diversos e 521 condutores foram
autuados por dirigir sob o efeito de álcool ou se recusarem a fazer o teste do etilômetro.
As blitze ainda resultaram em oito prisões por crime de trânsito de embriaguez, quando
o condutor estava com mais de 0,33mg de álcool por litro de ar expelido pelos pulmões.

O número de motoristas flagrados sob o efeito de álcool ou que se recusam a fazer o
teste representa 13% dos abordados, percentual maior que a média das blitze da Balada
Segura no Estado, que foi de 7% em 2019. “O aumento do consumo de álcool no
período de férias comprova o acerto de levar a Balada Segura para as praias. As
pessoas, às vezes, na ânsia de se divertir, acabam por descuidar da segurança. Temos
que lembrá-las que a vida não tira férias”, afirma Diza.

A Balada Segura no Litoral é realizada por agentes de trânsito do DetranRS, com o apoio
da Brigada Militar e Polícia Civil. As ações de fiscalização e educação, que integram a
programação do RS Verão Total, seguem nas praias até o final do veraneio. ...

Certificado de Registro e Licenciamento do Veículo já pode ser impresso em casa


Proprietários de veículos já podem imprimir por conta própria o Certificado de Registro e
Licenciamento do Veículo (CRLV), documento que atesta que o veículo está apto a
circular. O novo leiaute do documento eletrônico (CRLV-e), adotado em 2020, permite a
impressão em casa. O documento tem validade jurídica, assim como o CRLV Digital. A
validação se dá por meio da leitura do QRCode.

A impressão deverá ser em papel sulfite branco e formato A4, com tinta preta, em
página única.

Para obter a versão para impressão, o proprietário deve acessar o Portal de Serviços do
Denatran ou o aplicativo Carteira Digital de Trânsito (o da CNH e do CRLV digitais). O
login é feito com os dados do cadastro no portal gov.br, informando o CPF e a senha.
Usuários novos precisarão se cadastrar, seguindo o passo a passo informado.

Para veículos de pessoa jurídica, a obtenção do CRLV-e só está disponível no Portal do
Denatran, com login por Certificado Digital.

Essa é uma facilidade instituída pela Deliberação Nº 180, do Conselho Nacional de
Trânsito (Contran), publicada no fim de 2019. Por enquanto, seguem sendo emitidos os
CRLVs impressos em papel moeda no Rio Grande do Sul. Até 30 de junho de 2020 esse
modelo será extinto em todo o país e substituído pelo CRLV-e, acessível nas suas
versões eletrônica (CRLV Digital) ou impressa em folha branca comum.

CRLV Digital

Além da versão impressa, o CRLV-e também está disponível na forma digital, dentro do
aplicativo gratuito Carteira Digital de Trânsito. A versão virtual dispensa o porte de
documento em papel, exceto para transitar em outro país. Nesse caso, o condutor
deverá portar obrigatoriamente a versão impressa do CRLV-e. ...

Transporte Escolar Consciente. Seminário pioneiro da Prefeitura de Guaíba sobre a segurança das crianças.


A Prefeitura de Guaíba está promovendo um seminário para falar sobre a responsabilidade
com o transporte escolar, nesta quarta-feira. Autoridades da área do trânsito, motoristas
das vans, diretores de escolas e representantes do círculo de pais e mestre acompanharam
as palestras comandadas pelos advogados Eliane Mendá e Felipe Alves, onde os principais
temas foram o transporte consciente, a responsabilidade civil e penal dos motoristas das
vans.

Ao todo, 130 vans escolares transportam diariamente cerca de 1.500 crianças, no entanto,
84 são cadastradas e apenas 45 delas estão 100% regularizadas. A Prefeitura divulgará
uma lista dos veículos que estão 100% regularizados, para deixar os pais tranquilos e
também para beneficiar os profissionais que se preocupam em fazer um trabalho seguro.
Além disso, a Prefeitura fará uma fiscalização rigorosa para tirar de circulação quem não
respeita a legislação. ...

Passe Livre Estudantil


Você sabia que quem mora em Guaíba, mas estuda fora da cidade, tem passagem de
ônibus de graça para estudar? Não sabia!? Então, não perca essa oportunidade.
Todas as informações você encontra no seguinte site: https://www.passelivrers.com.br/ ...

Como diferenciar doenças respiratórias comuns de um eventual caso de gravidade do coronavírus


O noticiário internacional traz, a cada dia, novos dados e estatísticas preocupantes em
relação a disseminação do novo coronavírus, que teve os primeiros casos originados na
China e começam a se espalhar por diversos países. Ao mesmo tempo em que é preciso
controlar o pânico, cuidados preventivos e cautela não podem ser dispensados.

Um dos desafios é diferenciar o quadro de outras doenças dos casos de coronavírus.
Além dos sintomas mais conhecidos como febre, tosse, dor de garganta e dores pelo
corpo, os casos graves estão acompanhados de dificuldade para respirar, dor ao inspirar
e ao expirar, e respiração acelerada com sensação de falta de ar. Segundo o diretor
científico e cultural da AMRIGS, e especialista em Medicina de Família e Comunidade,
Marcos Vinícius Ambrosini Mendonça, estes casos são suspeitos de infecção respiratória
aguda grave, muito similares a uma pneumonia.

Para quem vai viajar

Algumas recomendações são importantes para quem vai viajar, ainda mais na época de
férias. Independentemente do destino, os aeroportos exigem cuidado redobrado por
serem espaços de alto contágio e vulneráveis à transmissão de infecções. São locais
fechados de uso coletivo, circulação de pessoas de várias localidades do mundo. Por
isso, as medidas de proteção são fundamentais para inativar os micro-organismos e
evitar a sua transmissão.

“Como ainda não se sabe a forma de transmissão do novo coronavírus, seguimos os
cuidados de proteção respiratória. Durante a viagem, siga as seguintes recomendações:
lave bem as mãos com sabão por pelo menos 20 segundos; se não houver água e
sabão, pode ser usado álcool gel. Aprenda a fazer a higienização das mãos
corretamente, contemplando toda a área das mãos e dedos. Use lenço descartável para
higiene nasal e higienize as mãos após. Utilize papel higiênico ou lenço de papel
descartável para fechar torneiras e portas nos banheiros após lavar as mãos. Cubra o
nariz e boca ao espirrar ou tossir e evite tocar nas mucosas dos olhos. Em momentos de
epidemia como este, não compartilhe objetos de uso pessoal”, recomenda o médico.

Os casos suspeitos devem ser mantidos em isolamento monitorado enquanto a pessoa
apresentar sintomas. Esta é a única medida capaz de evitar completamente a
transmissão do vírus, já que não há vacina ou tratamento específico até o momento.

A médica infectologista e associada da AMRIGS, Anelise Pezzi Alves, alerta que, por ser
um vírus novo em circulação, ninguém ainda tem imunidade a ele.

“A maioria das infecções são leves, uma minoria complica e menos de 3% dos pacientes
com infecção vão a óbito. Os pacientes que tem infecção grave são idosos na média de
75 anos e já portadores de alguma outra doença. As pessoas devem ter o cuidado de
lavar as mãos frequentemente com água e sabonete, ou higienizar com álcool gel 70%.
Além disso, de preferência não permanecer em ambientes sem ventilação e evitar
aglomerações. Quem estiver com gripe deve ficar em casa, em ambiente ventilado e
arejado, e os familiares devem lavar as mãos após o contato. Quem espirrar ou tossir,
deve colocar o cotovelo perto da boca e seguir a etiqueta respiratória”, explica.

O que é coronavírus?

O coronavírus é uma família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente
do coronavírus (nCoV-2019) foi descoberto em 31 de dezembro de 2019, após casos
registrados na China. Segundo o Ministério da Saúde, no Brasil, até 03 de fevereiro de
2020, são 15 casos suspeitos em investigação para o coronavírus (nCoV-2019) em sete
estados, mas nenhum deles foi confirmado. São Paulo é o que, neste momento,
apresenta mais casos suspeitos: são 7 em investigação.

Alguns coronavírus podem causar doenças graves com impacto importante em termos
de saúde pública, como a Síndrome Respiratória Aguda Grave (SARS), identificada em
2002, e a Síndrome Respiratória do Oriente Médio (MERS), identificada em 2012.

Fonte: PlayPress ...

Ajorsul apoia campanha de conscientização contra óculos falsificados


O objetivo é levar a população informações a respeito dos graves efeitos que os
produtos falsificados causam à visão. A realização é do Sindicato do Comércio Varejista
de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico do RS (Sindióptica RS), Associação do
Comércio de Joias, Relógios e Óptica do Rio Grande do Sul (Ajorsul), com apoio do
Procon Porto Alegre e Prefeitura Municipal de Porto Alegre.A campanha está presente na
frota de ônibus de Porto Alegre com publicidade em busdoor (parte traseira dos
coletivos).

- É importante lembrar que os óculos solares não são apenas um acessório estético e de
beleza. É indispensável que o consumidor pense em primeiro lugar na sua saúde. O
agravante nesses casos é que ao usar um óculos a pupila se dilata abrindo caminho para
mais radiação e em muitos casos não há a devida proteção contra os raios UV. Ou seja,
em muitos casos usar um óculos falso é pior do que estar sem nada – afirma a diretora
da Ajorsul, Andrea Rocho Neumann.

De acordo com Associação Brasileira de Indústria Óptica, quase 30% dos óculos
produzidos no país durante o ano são piratas ou ilegais. A grande maioria não tem as
proteções necessárias para proteger os olhos dos raios UV.

Com o slogan “Falsificado, nem de graça!” e a imagem de um abacaxi com óculos, a
campanha pretende atingir o público circulante, a partir de 100 painéis colocados nos
ônibus que fazem parte do transporte público municipal. Cartazes e panfletos também
serão distribuídos em repartições públicas, estabelecimentos ópticos e demais espaços
de acesso ao público-alvo.

Entre as informações disponíveis na campanha, está a mensagem que “Lentes de
proteção UV aumenta em 60% os riscos de Catarata, o que pode levar a cegueira”.
Outra indicação nos folders distribuídos é a desconstrução sobre o artifício utilizado no
comércio informal de ‘Réplicas’ ou ‘segunda linha’, o que na verdade nada mais são do
que produtos falsificados. ...

Plano de monitoramento do coronavírus é apresentado aos coordenadores regionais da Saúde


Os coordenadores das 19 regionais da Secretaria da Saúde (SES) estiveram reunidos em
Porto Alegre nesta terça-feira (4/2) para alinhamento das estratégias de assistência e
monitoramento do coronavírus. Até o momento, não há casos confirmados no Brasil.
Mesmo assim, a SES já definiu um plano de ação e contingência a possíveis casos de
infecção pelo novo vírus, que começou a circular na China desde o final de 2019.

A secretária Arita Bergmann ressaltou a importância dos coordenadores levarem essas
informações para as suas regionais e discutirem localmente a questão. “Cada região no
Estado terá as suas peculiaridades e por isso elas precisam se preparar de forma
diferente, tendo o suporte do Centro Estadual de Vigilância em Saúde, para que
possamos dar o reforço necessário na hora oportuna”, disse.

O plano foi apresentado pela equipe do Centro de Operações de Emergências (COE) da
SES, instituído na semana passada, tendo como atribuições investigar, manejar e
notificar casos potencialmente suspeitos da infecção pelo coronavírus. Esse trabalho
conta com a parceria da Divisão de Vigilância Epidemiológica e do Centro de
Informações Estratégicas em Vigilância em Saúde, do Centro Estadual de Vigilância em
Saúde (Cevs).

As ações descritas são embasadas no conhecimento atual sobre o novo coronavírus
(2019-nCoV) e estão em consonância com as orientações do Ministério da Saúde e da
Organização Mundial da Saúde. Todo o caso suspeito deve ser tratado como um alerta.
A tomada de decisão será realizada após discussão conjunta entre município, Estado,
Agência Nacional de Vigilância Sanitária (para as áreas de portos, aeroportos e
fronteiras) e Ministério da Saúde.

Hoje, é considerado caso suspeito quem nos últimos 14 dias esteve na China e
apresente febre acompanhada de algum sintoma respiratório (tosse ou dificuldade para
respirar) ou quem teve contato com um caso suspeito e também apresente esse quadro
clínico.

Ao se definir um caso como suspeito, é importante proceder com o isolamento do
paciente, por meio da colocação de máscara cirúrgica e segregação em área com pouca
ou nenhuma circulação de pessoas. O fato deve ser notificado imediatamente às
autoridades epidemiológicas locais. Da mesma forma, os profissionais de saúde que
atendem a pessoa devem estar com os equipamentos de proteção individual (EPIs)
previstos pela Agência Nacional de Vigilância em Saúde (Anvisa).

Aos casos que não apresentarem sinais de gravidade, após o atendimento médico é
orientado o isolamento domiciliar por até 16 dias (ou até o fim dos sintomas). Neste
período, o caso segue acompanhado pela Atenção Básica e pela Vigilância em Saúde do
município. Nas situações em que o paciente apresente alguma gravidade do seu estado
clínico, a internação deve ser avaliada junto à Regulação Estadual para a avaliação do
caso e se há a necessidade de transferência para outro hospital.

Situação no RS

A Secretaria da Saúde mantém hoje o monitoramento de quatro casos suspeitos,
notificados por Novo Hamburgo, Canoas (dois casos) e Morro Reuter. As pessoas
apresentam estado de saúde estável e encontram-se em isolamento domiciliar até a
melhora dos sintomas.

Os casos notificados por Novo Hamburgo (homem de 54 anos) e por Morro Reuter
(menino de três anos) se referem a residentes da China que procuraram atendimento
durante estadia no Rio Grande do Sul. Os casos de Canoas referem-se a um casal (ele
com 65 anos e ela, 60) que viajou ao país da Ásia neste último mês. Amostras de
secreção nasal de todos foram encaminhadas para a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz),
no Rio de Janeiro, um dos três laboratórios de referência nacional para análise do
coronavírus.

Até o momento, houve 12 casos notificados no RS. Além dos quatro ainda suspeitos,
outros três foram descartados (por diagnóstico para influenza) e cinco excluídos por não
atenderem à definição de suspeitos. ...

Música auxilia no tratamento de pacientes com câncer


Foi por acaso que a professora Angélica Mattos de Oliveira começou a participar das
sessões de musicoterapia do Hospital Moinhos de Vento. Aos 35 anos, ela descobriu que
tinha câncer de mama e iniciou o tratamento. Mas devido a uma questão envolvendo o
convênio, precisou trocar o dia da quimioterapia. Quando chegou à sessão seguinte,
encontrou a turma do projeto tocando e cantando para os pacientes.

“Eu estava triste, desanimada. Mesmo tentando manter o alto astral, uma hora a gente
fica mal. Mas as últimas sessões de quimio foram acompanhadas por música. Eu cantei,
dancei, ri, chorei. É muito bom. Diminui a dor, a ansiedade”, conta Angélica, que traz a
irmã Alice, de 12 anos, para participar das atividades.

Uma vez por semana, o silêncio ou as conversas num tom de voz mais baixo,
característicos dos quartos e corredores de um hospital, é quebrado por notas musicais,
vozes e até passos de dança. Desde maio de 2019, a musicoterapia foi incorporada às
metodologias e técnicas auxiliares de tratamento contra o câncer no Hospital Moinhos de
Vento. É a única instituição de Porto Alegre a oferecer essa opção aos pacientes.

Os benefícios sentidos por Angélica são confirmados pela coordenadora assistencial do
Serviço de Oncologia, Taiana Saraiva. Segundo a enfermeira, outras pessoas também
relatam diversas vantagens – como descontração, alívio da ansiedade, aumento da
sensação de bem estar e diminuição da dor. “Muitos que participam em alguma ocasião
das atividades pedem para voltar nos dias que a equipe da musicoterapia está no Centro
de Oncologia. E para familiares e profissionais, o dia fica mais agradável. Eles nos
contam que se sentem felizes ao observar que os pacientes estão mais alegres”, afirma.



Doses de música e cuidados

A supervisora da Psicologia Assistencial, Júlia Schneider Hermel, destaca que a iniciativa
integra o tratamento. Seria como prescrever uma medicação: tem dose, momento e
indicação. “A música atua com uma ferramenta que outras técnicas e métodos da área
da medicina e do cuidado não têm. É um agente cuidador na saúde”, aponta a psicóloga.

Para cada paciente, o benefício é diferente. Para alguns, acalenta e alivia; para outros,
anima e diverte. De acordo com Júlia, enfermeiros e psicólogos dizem aos
musicoterapeutas o que cada paciente tem e qual a condição deles. Com essas
informações, é possível pensar o estilo musical ou atividade apropriada para
determinada pessoa, em seu contexto e sua etapa do tratamento. “É diferente quem
recebeu o diagnóstico de quem está em tratamento. Alguns recebem intervenção
pontual, outros são acompanhados por mais tempo”, explica.

O projeto é realizado por meio de um convênio entre o Hospital Moinhos de Vento e as
Faculdades EST – Escola Superior de Teologia, única instituição a oferecer esse curso na
grande Porto Alegre. O Grupo de Musicoterapia é supervisionado pelas professoras da
graduação, e as atividades são desenvolvidas pelos alunos em estágio curricular.



Planos para o futuro

Coordenadora do curso, Laura Franch Schmidt da Silva ressalta que a primeira
experiência da turma dentro de um hospital já está dando resultados. “Há expectativa
de esses pacientes sejam guerreiros, fortes, para enfrentar a doença. Mas é um
momento no qual eles precisam também lidar com suas fragilidades. E a música ajuda
nisso. Ajuda a colocar para fora, a expressar e a entender que isso faz parte do processo
de luto e luta. Quando ele toca, canta e dança, ele se sente parte da vida e há
perspectiva, futuro”, detalha.

São as perspectivas e planos para o futuro que mantêm Suellen Coscia Bueno, de 31
anos, firme e com um sorriso no rosto, apesar do tratamento pesado. Ela tem no
pequeno Vitor, de 60 dias, a maior motivação. E na música, um apoio extra. “Sempre
quis me manter positiva. A música me ajuda nisso. Deixa a mente livre e é um alívio
para enfrentar as dificuldades desse momento”, ressalta.

Ela participa das sessões junto com o marido Cristiano e a irmã Chayenne – companhias
essenciais nas atividades do Grupo de Musicoterapia. “E agora com filho e o transplante,
em 2020 é ano novo e vida nova!”, planeja.

Laura cita o caso de Suellen como um exemplo de que a metodologia também é
importante para os familiares. “Dá energia para quem está ali, na sala de espera, e que
precisa estar bem e forte para cuidar de seu familiar paciente, mas ao mesmo tempo
está sofrendo junto. Ressignifica a parte difícil de estar num hospital trazendo também
sensações boas”, finaliza.



Acordes e histórias que tocam os profissionais


O projeto implantado em maio trouxe benefícios também para os profissionais do
Hospital Moinhos de Vento que atuam nos setores nos quais o Grupo de Musicoterapia
desenvolve atividades. A psicóloga Júlia revela que os colaboradores se mobilizam, e as
equipes acabam tendo maior engajamento. “Eles se motivam mais a cuidar do paciente
e disseminam essa prática em outras áreas. Melhora até as condições e o ambiente de
trabalho”, salienta.

A equipe da Psicologia Assistencial do hospital está elaborando um projeto de pesquisa
que medirá o impacto da metodologia na atuação e nas rotinas dos profissionais. Além
disso, o plano é ampliar o projeto em 2020. No ano passado, o Grupo de Musicoterapia
atendia pacientes oncológicos, da internação pediátrica e UTI Neo Natal.



Uma recomendação do Ministério da Saúde

A musicoterapia é uma recomendação do Instituto Nacional do Câncer (INCA) como
coadjuvante no tratamento contra o câncer. Desde 2002, a entidade ligada ao Ministério
da Saúde orienta a prescrição a pacientes. Os sons são escolhidos de acordo com cada
pessoa e sintoma. De acordo com o órgão, está comprovado que, no aspecto fisiológico,
a música é capaz de interferir na batida cardiovascular, no sistema respiratório e na
tonicidade muscular.
...

Dia 5 de maio é último prazo para o recadastramento biométrico para os eleitores de Eldorado do Sul


Aproximadamente, 5 mil eleitores de Eldorado do Sul, que ainda não realizaram o
recadastramento biométrico, já estão com seus títulos eleitorais CANCELADOS.

Se você, ainda não fez o recadastramento, esta é a ÚLTIMA oportunidade para regularizar a
sua situação junto a Justiça Eleitoral. Compareça já no Fórum ou na Câmara de Vereadores
de GUAÍBA, portando o seu documento oficial e comprovante de endereço ...




Edição n° 200 - Fevereiro 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 204
  • Edição n° 203
  • Edição n° 202







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821