Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 12 de Dezembro de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
26658536


Edicão n° 182 de Agosto 2018


EDUCAçãO

Melhora o desempenho do Rio Grande do Sul na Prova Brasil


Os resultados da Prova Brasil, aplicada no pais em outubro de 2017 e divulgados na manhã
desta quinta-feira (30), pelo Ministério da Educação, mostra o desempenho positivo dos
alunos do Rio Grande do Sul. A Prova Brasil é o principal indicador do Sistema de Avaliação da
Educação Básica (Saeb).

A proficiência média, ou seja, o que o aluno efetivamente aprendeu, no 5º ano do Ensino
Fundamental, subiu, 3,5 pontos em Língua Portuguesa e 0,39 em Matemática. No 9º ano, o
aumento foi de 2,1 pontos em Matemática e de 6,4 em Português, muito significativa, já que
superou a média de 3 pontos, considerada excelente pelos critérios do próprio Saeb.

Pelo ranking divulgado pelo MEC, no 5º ano, os gaúchos ficaram na nona e décima colocação,
em Língua Portuguesa e Matemática, respectivamente. No 9ª ano, os estudantes ficaram com
o terceiro melhor desempenho do país em Língua Portuguesa e o sexto, em Matemática.
Merecem destaque os Estados do Ceará, Espírito Santo, de Goiás, do Paraná, Rio de Janeiro,
Rio Grande do Sul, de Rondônia e de São Paulo, pois demonstraram níveis médios de
aprendizagem maiores do que a média nacional.

Ensino Médio

Apesar da queda da proficiência no Ensino Médio, avaliada no 3ª ano, de 2,1 pontos em
Português e 0,48 em Matemática, os alunos ainda tiveram um desempenho melhor do que a
média do Brasil.

Em Língua Portuguesa, entre os 10 estados de maior destaque, os estudantes gaúchos
avaliados foram os segundos melhores colocados do país, atrás somente do Espírito Santo.
Em Matemática, sob os mesmos critérios, os estudantes do Ensino Médio gaúchos atingiram a
quarta colocação, atrás somente de Espírito Santo, Distrito Federal e Santa Catarina.

Ainda de acordo com o Saeb, em Língua Portuguesa merecem destaque os estados do Espírito
Santo, de Goiás e do Rio Grande do Sul, pois demonstraram níveis médios de aprendizagem
maiores do que a média nacional.

Na disciplina de Matemática, foram destaques os estados do Distrito Federal, do Espírito
Santo, de Goiás, de Minas Gerais, do Paraná, do Rio Grande do Sul, de Santa Catarina, de
Pernambuco e de Rondônia, pois demonstraram níveis médios de aprendizagem maiores do
que a média nacional e também ganhos de aprendizagem maiores que a média brasileira.

Com o bom desempenho dos anos iniciais e com a perspectiva da retomada do
desenvolvimento econômico do Estado, pode-se prever uma melhoria no desempenho do
Ensino Médio no médio prazo, minorando, inclusive, os problemas acarretados pela distorção
idade/série e pela evasão de alunos, ainda significativa.

“A implementação do Referencial Curricular Gaúcho para a Educação Infantil e o Ensino
Fundamental, a partir de 2019, é outro fator positivo que deverá ajudar consideravelmente a
mudança do Ensino Médio. Sem falar na mudança do currículo do próprio Ensino Médio, em
discussão em todo o Brasil e que deverá ser implementado a partir de 2020 “, destacou a
secretária adjunta Iara Wortmann.

Ranking

5º ano do Ensino Fundamental em Língua Portuguesa

1. São Paulo,
2. Santa Catarina,
3. Paraná
4. Minas Gerais
5. Distrito Federal
6. Ceará,
7. Goiás,
8. Espírito Santo
9. Rio Grande do Sul
10. Rio de Janeiro,

5º ano do Ensino Fundamental em Matemática

1. Paraná
2. São Paulo
3. Santa Catarina
4. Distrito Federal
5. Minas Gerais,
6. Espírito Santo,
7. Ceará,
8. Acre
9. Rio de Janeiro,
10. Rio Grande do Sul

9º ano do Ensino Fundamental em Língua Portuguesa

1. Santa Catarina
2. Goiás
3. Rio Grande do Sul
4. São Paulo
5. Paraná
6. Rio de Janeiro
7. Distrito Federal
8. Ceará
9. Espírito Santo,
10. Mato Grosso do Sul,

9º ano do Ensino Fundamental em Matemática

1. Santa Catarina,
2. Paraná,
3. Distrito Federal,
4. São Paulo,
5. Espírito Santo,
6. Rio Grande do Sul
7. Goiás,
8. Minas Gerais,
9. Rio de Janeiro,
10. Mato Grosso do Sul,

Ensino Médio - 3º ano

Língua Portuguesa

1. Espírito Santo
2. Rio Grande do Sul
3. Distrito Federal,
4. Goiás,
5. Minas Gerais,
6. Santa Catarina,
7. Paraná, Rio de Janeiro,
8. São Paulo,
9. Mato Grosso do Sul,
10. Pernambuco.

Matemática

1. Espírito Santo,
2. Distrito Federal,
3. Santa Catarina,
4. Rio Grande do Sul
5. Minas Gerais,
6. Paraná,
7. Goiás,
8. Rio de Janeiro,
9. Mato Grosso do Sul,
10. São Paulo
...

Educação paleontológica apresenta fósseis com mais de 200 milhões de anos para alunos da rede pública


Entre as características de Santa Maria-RS, destaca-se o potencial paleontológico existente no
município. Com a finalidade de preservar sítios paleontológicos, fósseis e por consequência
seus valores educativo, cultural e científico, a Superintendência Regional do Departamento
Nacional de Infraestrutura de Transportes - por meio da Unidade Local, executa o Programa
de Monitoramento Fossilífero. O trabalho é desenvolvido pela Gestão Ambiental das obras de
duplicação da BR158/287-RS, projeto conhecido como Travessia Urbana de Santa Maria.

Além do monitoramento das escavações, são realizadas atividades com os colaboradores,
comunidades dos bairros e com alunos das escolas municipais que fazem parte do ciclo de
ações do Programa de Educação Ambiental. Com intuito de potencializar o conhecimento
técnico sobre a área também foi estabelecida uma parceria com a Universidade Federal de
Santa Maria (UFSM), onde a equipe da gestão entrega as amostras potencialmente fossilíferas
que são coletadas nas frentes de obras.

No decorrer deste mês de agosto, foram intensificadas ações sobre paleontologia junto ao
empreendimento. Para a comunidade escolar, foram desenvolvidas palestras sobre o tema,
apresentando alguns exemplares de fósseis emprestados pela UFSM.

Na oportunidade, alunos puderam observar três exemplares de fósseis: Coprólito de tetrápode
herbívoro, fragmento de crânio de cinodonte herbívoro e fragmento de mandíbula de
taiassuídeo. De acordo com o laboratório de Estatigrafia e Paleobiologia da UFSM, estima-se
que os fósseis apresentados tenham mais de 200 milhões anos. A atividade alcançou mais de
300 alunos, dos 8° anos, da rede pública municipal de ensino.

“Despertar a curiosidade sobre a importância da educação patrimonial e paleontológica,
estimulando a preservação é o que procuramos desenvolver durante o trabalho da gestão
ambiental das obras”, reforça Fernando Michels, técnico da Gestão Ambiental.

Paralelo ao trabalho nas escolas, em parceria com a Delegacia Regional da Polícia Rodoviária
Federal (PRF), foi realizada uma blitz educativa com foco na paleontologia. Foram abordadas
300 pessoas, que receberam material informativo que explica os objetivos do programa e
formas de preservar patrimônio paleontológico da região.

Com os colaboradores do empreendimento foi executada mais uma campanha de capacitação
em paleontologia. A equipe do programa ainda acompanhou escavações e orientou
operadores sobre os procedimentos adequados que devem ser adotados em áreas com
potencial fossilífero.

O Programa de Monitoramento Fossilífero é desenvolvido em acordo com o Plano Básico
Ambiental da obra.


...

Fase decisiva do Jergs 2018 inicia nesta sexta-feira


A primeira fase decisiva dos Jogos Escolares do Rio Grande do Sul 2018 (Jergs), promovido pela
Secretaria da Educação (Seduc), ocorre entre esta sexta (17) e o domingo (19) no município de
Campo Bom. A final da modalidade de Basquete ocorre com as equipes das categorias infantil e
juvenil. Em média, cerca de 2.200 escolas públicas das redes estadual, municipal e federal do
Rio Grande do Sul participam dos jogos. Em 2017, o evento contou com a participação de 140
mil alunos em diversas modalidades.

“Neste ano ainda não se tem o número oficial de participantes, pois precisamos que todas as
coordenadorias enviem o número de inscritos”, disse a assessora de Esporte Educacional do
Departamento Pedagógico da Seduc, Danusa Elena Zanella.

Zulma Maciel, assessora do Departamento Pedagógico da Seduc, explicou que a escolha do
mascote, que será apresentado durante o evento, aconteceu por meio de uma comissão que
avaliou os desenhos enviados pelos estudantes, no último dia 13.
A solenidade de encerramento do Jergs 2018 está marcada para o mês de novembro. ...

Exposição de fotos promove cultura da paz na região de Osório


A Secretaria Estadual de Educação (Seduc), por meio do Programa Comissões Internas de
Prevenção de Acidentes e Violência Escolar (Cipave), promove até a sexta-feira (17), a exposição
“Escola Pública: Espaço de Boa Convivência”.

O trabalho, desenvolvido pelas escolas da 11ª Coordenadoria Regional de Educação (CRE), da
região de Osório, reúne fotos com o intuito de destacar ações e projetos que promovam a cultura
da paz. A mostra está localizada no saguão principal do prédio da Seduc e é aberta ao público. ...

Mais de 100 projetos de reformas elétricas em escolas estão aptos à execução


O termo de cooperação assinado entre o governo do Estado e 12 instituições de ensino
do Rio Grande do Sul para a elaboração de projetos de reformas e melhorias elétricas
nas escolas públicas já possui 101 projetos aptos a entrar em execução. O projeto foi
selado em fevereiro deste ano.

Desde então, houve a efetivação do 9º polo, o ingresso da Universidade de Santa Cruz,
da Liberato Salzano e da Uniriter, a contratação de engenheiros e a ampliação das vagas
de estágio, que passaram de 70 para 105.

Nesta quarta-feira (8), na Sala de Governança da Secretaria de Planejamento,
Governança e Gestão (SPGG), os engenheiros responsáveis pelos polos, que
supervisionam e validam os projetos elaborados pelos alunos das instituições de ensino,
participaram de reunião para um balanço do trabalho feito até o momento.

De acordo com a secretária-adjunta da SPGG e diretora do Departamento de
Monitoramento de Resultados (DMR), Melissa Custódio, caso não houvesse essa
organização, investimentos iam ser perdidos e os alunos ficariam sem as reformas e
melhores condições para estudar.

Além de coordenar esse processo específico, o papel da SPGG, por meio da força-tarefa,
é de organizar o fluxo para atendimento das mais diversas demandas de obras nas
escolas, entre elas, emergenciais, PPCIs, elétricas, autonomias financeiras e obras
planejadas. Desse processo, já temos 841 obras concluídas e 687 em execução,
totalizando, desde 2015, 1.528 demandas atendidas ou em atendimento. ...

Dia D movimenta escolas de Ensino Médio do Rio Grande do Sul


A quinta-feira (2) foi de intenso movimento nas 1.081 escolas de Ensino Médio do
estado para o Dia D, criado para que todas elas possam sugerir ideias e qualificar a nova
Base Nacional Comum Curricular (BNCC), que desde o ano passado vem sendo discutida
em todo o país. Todo o material será compilado pelo Conselho Nacional de Secretários
da Educação (Consed) e encaminhado ao Ministério da Educação (MEC).

"A discussão, a contribuição ou até mesmo a contradição faz parte do processo
democrático na construção de qualquer política pública. O Dia D do Ensino Médio foi o
início para as contribuições por área do conhecimento. Este processo não se esgota no
Dia D", afirmou a diretora pedagógica da Secretaria da Educação (Seduc), Sônia Rosa.
Para que todas as escolas tenham chance de participar, as contribuições podem ser
feitas até o dia 8. "Os profissionais têm a oportunidade de contribuir com o documento.
Outros movimentos farão parte desta construção. A ideia é que as escolas pudessem
efetivamente fazer parte do processo", acrescentou.

De acordo com a Divisão Porto Alegre (DPA), nas 72 escolas de Ensino Médio ocorreram
diálogos sobre o Dia D em seu turno de funcionamento. Na área da 2ª Coordenadoria
Regional de Educação (CRE), com sede em São Leopoldo, são 87 escolas. No turno da
manhã, mais de 60% delas participaram ativamente. As demais escolas se organizaram
nos turnos tarde e noite, atendendo a proposta de trabalho. Na EEEM CAIC Madezatti,
de São Leopoldo, os professores se reuniram para responder o questionário
disponibilizado no site da Consed.

Na 12ª CRE, com sede em Guaíba, 39 escolas ofertam o Ensino Médio. Cerca de 70%
delas realizaram o estudo da BNCC no dia de hoje, no turno da manhã. O restante, pelo
fato de ofertarem o curso noturno, optaram por participar do evento no turno da noite.
Nas escolas que já fizeram o estudo, os professores se dividiram por áreas do
conhecimento e participaram com uma discussão acerca do documento da base e com
as suas sugestões.

Na 8ª CRE, em Santa Maria, todas as 54 escolas de Ensino Médio participaram nesta
quarta-feira. Os professores, como nas demais coordenadorias, foram divididos em
grupos por área de conhecimento para analisar a proposta da base.

Nas Escolas de abrangência da 39 Coordenadoria Regional de Educação, em Carazinho,
também ocorreram as discussões sobre a Proposta da BNCC - Base Nacional Comum
Curricular para o Ensino Médio. "O 'Dia D' tem caráter formativo sobre o documento e ao
mesmo tempo abre espaço para que os professores contribuam, indicando suas
sugestões de melhorias para a educação", ressaltou a coordenadora Sandra Guerra.

"A participação de toda a comunidade escolar é importante para que todos possam ser
sentir incluídas no processo, sem qualquer tipo de problema", lembrou a assessora do
Ensino Médio do Departamento Pedagógico (DP/Seduc), Adriana Schneider. Foi a terceira
edição do Dia D no estado. As duas primeiras trataram da implementação da BNCC na
Educação Infantil e Ensino Fundamental, e a terceira tem como foco o Ensino Médio.

Sobre a BNCC

A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) foi homologada em 20 de dezembro de 2017
para a Educação Infantil e o Ensino Fundamental, e mesmo antes disso já vinha sendo
divulgada. Ela serve como referência para a construção e adaptação dos currículos de
todas as redes de ensino do país. As redes e escolas seguem com autonomia para
elaborar, por meio do currículo, seus documentos (Projeto Político-Pedagógico, Planos de
Estudos e Plano de Aula), incluindo elementos da diversidade local e apontando como os
temas e disciplinas se relacionam. A BNCC e os currículos têm, portanto, papeis
complementares: a Base dá o rumo da educação, mostrando aonde se quer chegar,
enquanto os currículos traçam os caminhos.

Referencial Curricular Gaúcho

Com o objetivo de criar uma base comum curricular integrada entre as redes municipal,
estadual e privada, a Seduc, por meio do Departamento Pedagógico, busca junto à União
Nacional dos Dirigentes Municipais da Educação (Undime) e o Sindicato do Ensino
Privado no Rio Grande do Sul (Sinepe), a criação do Referencial Curricular Gaúcho. Com
previsão de consolidação ainda em 2018 e implantação em 2019, o novo projeto visa
agregar temáticas regionais como história, cultura e diversidade étnico-racial, de forma
complementar à Base Nacional Comum Curricular (BNCC). Inicialmente, a ideia é que
estas mudanças ocorram na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. ...

Governo do Estado sanciona a Lei das cantinas escolares


O Diário Oficial do Estado publicou, nessa segunda-feira (30), a sanção do governo do
Estado a Lei 15.216, que estimula a alimentação saudável e proíbe a comercialização de
produtos que colaborem para doenças como obesidade, diabetes e hipertensão em
cantinas e similares instalados em escolas públicas e privadas do Rio Grande do Sul. Ela
passa a valer a partir desta terça-feira (31).

“As cantinas e similares têm um período de três meses para se adaptarem. Depois,
estarão sujeitas às penalidades previstas em lei”, informou a nutricionista responsável
técnica da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), Luana Petrini.

Os infratores, de acordo com as penalidades previstas na Lei Federal 6.437, de 20 de
agosto de 1977, estão sujeitos a fechamento da empresa e multa de até R$ 1,5 milhão.
De acordo com Petrini, a medida vai favorecer a alimentação saudável que já é oferecida
na merenda escolar. “Trata-se de uma lei importante para a melhoria da qualidade da
alimentação”, destacou.

Frutas

Conforme a lei, fica proibida a comercialização no ambiente das escolas de Educação
Infantil, Ensino Fundamental e Ensino Médio, das redes públicas e escolas privadas, dos
itens balas, pirulitos, gomas de mascar, biscoitos recheados, refrigerantes e sucos
artificiais, salgadinhos industrializados, frituras, pipoca industrializada, bebidas
alcoólicas, alimentos industrializados cujo percentual de calorias provenientes de
gordura saturada ultrapasse 10% das calorias totais, alimentos em cuja preparação seja
utilizada gordura vegetal hidrogenada e alimentos industrializados com alto teor de
sódio.

É vedada ainda a venda de alimentos que contenham nutrientes comprovadamente
prejudiciais à saúde. As cantinas escolares também serão obrigadas a oferecer,
diariamente, pelo menos duas variedades de frutas, inteira ou em pedaços, ou na forma
de suco.
...




Edição n° 182 - Agosto 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 186
  • Edição n° 185
  • Edição n° 184







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821