Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 21 de Janeiro de 2021. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31956156


Edicão n° 210 de Dezembro 2020


ARTIGO

Covid-19


Eu tenho evitado postar qualquer coisa sobre o Covid, pois a discussão a respeito do
vírus nunca foi racional e nos últimos tempo menos ainda, pois amigos foram infectados,
algumas vidas ficaram por um "tris" e outras infelizmente se perderam.
O Vírus existe, a gravidade da infecção é uma realidade para alguns grupos, isso é
inegável.
O que deveria ser inegável também é que existe tratamento, sim, para Covid-19, essa é
a mentira que será revelanda dentro em breve.
O #FiqueEmCasa que se transformou no #MorraEmCasa foi e ainda está sendo uma das
maiores aberrações que o mundo já vivenciou. Todos, indistintamente, em algum
momento terão contato com o vírus, nem todos irão desenvolver sintomas e menos
ainda processos infecto-inflamatorios.
Não sou médico, apenas sou alguém que lê muito e não se contenta com "informações"
prontas. Nunca vi nenhum material acadêmico, estudo ou artigo de medicina que oriente
o indivíduo a não procurar o médico quando se sentindo mal. Qual a recomendação
quando uma mulher se auto-examina e descobre nódulos em seus seios? É ficar em casa
e só procurar o oncologista se sentir dor ou piorar?
Qual a orientação para alguém que sofre de pressão alta? É deixar quieto e só procurar
o médico se sentir o braço formigando ou tiver uma dor aguda no peito? Para ambas as
perguntas a resposta é: Procure o médico, tenha um diagnóstico rápido e comece o
tratamento da doença o mais rápido possível.
Todo o avanço da medicina parece ter sido esquecido no tratamento do Covid-19, o
medo falou e ainda fala mais alto que qualquer outra coisa.
A politização da doença mata no Brasil 10 vezes mais que na Índia, sim, isso mesmo.
O Brasil tem 780 mortes por milhão de casos de Covid-19, já a Índia tem 82 mortes por
milhão de casos.
O que diferencia um país do outro? Os indianos são mais fortes que brasileiros, o vírus lá
é mais fraco? Não. Infelizmente para alguns que sustentam o LockDown não é essa a
realidade. Eu não vou dizer aqui onde está a diferença, você que chegou até o final
deste texto, procure por conta própria informações a respeito desta disparidade Brasil/
Índia no quesito Covid-19.
Encerro apenas dizendo uma coisa: O tratamento para Covid-19 sempre esteve ao
alcance da maioria e os estudos Chest, agora, comprovam. O absurdo e que pelo menos
50% das mortes poderiam ter sido evitadas se a discussão não fosse política. Talvez o
seu ente-querido que partiu ou o seu amigo que não está mais aqui, não tenha recebido
a oportunidade de escolher fazer o tratamento, por que foi incentivado a ficar em casa a
lutar pela sua própria vida.
Ceticismo crítico, as vezes faz bem e salva vidas.

Paz e bençãos a todos.

Maurício Souza Rosa*

*Cidadão comprometido com a fiscalização, transparência e controle social. ...

A hora e a vez dos inquietos


"O hábito é a usina da mediocridade" diz o ditado. Claro que manter bons hábitos é
importante. Todos nós temos nossas rotinas. Contudo, é a inquietação que gera as
ações de inovação. São os inquietos que mudam o mundo, o status quo. Depois de 15
anos como integrante do Movimento Brasil Competitivo (MBC), onde percorri o país
como presidente-executivo, topei o desafio, a convite do governador Eduardo Leite, de
ser secretário de Planejamento, Governança e Gestão do Rio Grande do Sul.

Nosso propósito no governo é promover uma evolução sem ruptura, que supere o
discurso da crise e recupere a esperança e a autoestima dos gaúchos. Queremos levar o
RS para um novo patamar de competitividade, tirando o Estado da era analógica rumo à
era digital, para retomar o crescimento econômico e promover o desenvolvimento social.

Mas como inovar no setor público, no qual se diz que a burocracia dos meios atravanca o
progresso? Como buscar a competitividade em um Estado em calamidade fiscal? Há 40
anos se gasta mais que se arrecada. Olhando assim, o cenário não parece nada
convidativo aos inquietos. Entretanto, vejo de forma diferente. Há muito a se fazer e
muitas oportunidades para serem exploradas no RS.

Sabemos que projetos relevantes foram iniciados em outras gestões e merecem
continuidade. Tudo isso demonstra que o RS é um ambiente propício para quem não
quer manter relacionamento estável com o problema. Sabe aquela coisa do "sempre foi
assim"? Pois bem, o momento é de "a partir de agora, vai ser diferente". E está sendo.

Realizamos a maior Reforma Administrativa da história, reconhecida nacionalmente com
o Prêmio Excelência em Competitividade, cujo impacto é estimado em R$ 18,7 bilhões
ao longo dos próximos 10 anos.

Estamos implementando ações significativas de desburocratização com o projeto
DescomplicaRS, por meio do qual eliminamos mais de 19 mil normas ultrapassadas,
facilitamos o atendimento ao público com apresentação de menos documentos,
tornamos o PPCI dos bombeiros 100% on-line e integramos mais de 95% das micro e
pequenas empresas no Rede Simples, em parceria com o Sebrae. Uma ação que é
referência para outros programas nessa área, como os desenvolvidos por Goiás e Mato
Grosso do Sul.

Outro ponto onde inovamos foi na promoção de serviços públicos digitais. Criamos a
plataforma rs.gov.br, que já oferece mais de 230 serviços digitais. Isso significa que o
cidadão resolve sua vida pelo celular ou computador, sem a necessidade de
deslocamentos.

Para médio prazo, temos no horizonte a Reforma Tributária, as privatizações das
empresas de energia (CEEE, CRM e Sulgás) e as parcerias público-privadas (PPPs), que
irão viabilizar mais de mil quilômetros de estradas concedidas. Essas iniciativas
demonstram a visão do nosso governo, que desde o primeiro dia esteve aberto à
inovação também na forma de fazer gestão, mostrando que a articulação entre o público
e o privado é possível e pode trazer inúmeros benefícios.


Claudio Gastal *
*Secretário de Planejamento, Governança e Gestão ...




Edição n° 210 - Dezembro 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 211
  • Edição n° 210
  • Edição n° 209





  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821