Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 23 de Abril de 2019. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
28060036


Edicão n° 190 de Abril 2019


ARTIGO

Nota de Repúdio


Cena de novela provoca distorção do exame de revalidação de diploma de Medicina

A forma como a novela "Órfãos da Terra", da TV Globo, abordou o tema foi recebida com
contrariedade pela Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS). A entidade representativa
da classe médica no Rio Grande do Sul solidariza-se com o posicionamento de outras entidades
como o Conselho Regional de Medicina do Rio de Janeiro, que também manifestou repúdio a
abordagem. Na cena, Faruq, o personagem que vem do exterior como refugiado, tenta obter o
direito de atuar como médico e ouve de um padre a informação de que o exame é “muito difícil e
que não há notícias de que outras pessoas tenham conseguido a aprovação”.

Uma das preocupações é assegurar a boa prática da Medicina, zelando pela ética e verdade com
a população brasileira, ainda que o diálogo esteja inserido dentro de um enredo fictício. O
problema, na visão médica, é que o personagem trata o exame como algo pouco importante e
inacessível. ...

Pena mais dura para criminoso violento


Para 38% dos brasileiros, a segurança pública é o principal problema do país. É
compreensível: a cada ano, ocorrem mais de 60 mil homicídios no Brasil; aproximadamente
125 cidades concentram 50% do total de homicídios; a cada 100 homicídios, há apenas seis
condenações na Justiça; a taxa de ocupação dos presídios chega a 200%; e, somente em
2015, a criminalidade custou R$ 285 bilhões ao país. Nenhum desses dados, porém, consegue
mensurar o medo e a insegurança dos cidadãos. Isso só é possível através da justiça. Por isso
defendo penas mais duras para assassinos, estupradores e sequestradores. Entendo que eles,
quando condenados à prisão, não possam ter o direito aos regimes aberto e semiaberto.

Para que isso seja possível, apresentei no Senado uma Proposta de Emenda à Constituição
(PEC) que impede benefício de regime aberto ou semiaberto aos condenados pela Justiça por
crimes hediondos cometidos com violência. Subscrita por 37 senadores, a PEC 47/2019 prevê
o regime exclusivamente fechado para assassinos, estupradores e sequestradores,
endurecendo assim o rigor das suas execuções penais.

Atualmente, quem comete crime hediondo permanece pouco ou mesmo nenhum tempo no
regime fechado graças ao sistema de progressão de penas. Se primário, o criminoso pode ser
beneficiado pelo regime semiaberto após cumprir dois quintos. Se reincidente, tem que
cumprir três quintos da pena.

Embora a Constituição não obrigue todas as penas a serem cumpridas de forma progressiva,
estamos sendo forçados a alterar seu texto para impedir regimes atenuados para crimes que
chocam a sociedade. Um projeto com apoio de 1,3 milhão de assinaturas foi aprovado em
1994 e tornou o homicídio qualificado, por exemplo, crime hediondo. Mas o texto foi
derrubado pelo Supremo Tribunal Federal (STF) em 2006. No ano seguinte, o Parlamento
voltou a endurecer a pena para crimes hediondos. O STF barrou de novo. É preciso rigor para
com os criminosos. A sensação de impunidade deixa bandidos à vontade e faz de cidadãos
reféns. É preciso mudar essa lógica.

Lasier Martins*
*Senador PODE-RS ...

Coluna da OAB/RS


Você sabe o que está perdendo?

Pensando no crescimento constante da advocacia gaúcha, na evolução de serviços e na
tecnologia, a OAB/RS quer oferecer ainda mais qualidade e exclusividade para os profissionais
que estão em situação regular nos quadros da Instituição. Agora, os advogados que estiverem
de forma irregular, bem como suspensos e ou inadimplentes com a Ordem gaúcha, têm até o
dia 15 de maio para normalizar a situação. O presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, explica
que essa é uma medida que se faz necessária: “Trabalhamos diariamente para fornecer os
melhores serviços à advocacia, todavia é injusto que aquele que está em situação regular com
a Ordem tenha acesso aos mesmos serviços do que aquele que não está”. O advogado (a) que
estiver irregular com a OAB/RS poderá parcelar toda e qualquer dívida em até 12x. Saiba
como regularizar: (51) 3287.1800.

Nota Oficial

O presidente da OAB/RS, Ricardo Breier, manifestou-se, em nota oficial publicada no site da
entidade, sobre a defesa do Princípio da Liberdade de Imprensa. Breier destacou que é
assegurada pela Constituição Federal a livre atuação dos veículos de comunicação e dos
jornalistas. “Fundamental para a garantia do Estado Democrático de Direito, amplamente
defendido pela OAB”, disse. Leia a nota na íntegra no www.oabrs.org.br .

Campanha de Vacinação

A CAA/RS iniciou a Campanha de Vacinação contra a gripe H1N1. Em Porto Alegre, a aplicação
da vacina ocorre no Centro de Saúde da CAA/RS (Rua Washington Luiz, 1110 - 4º andar). O
agendamento eletrônico para a aplicação deve ser feito no vacinacao.caars.org.br. No interior
do RS, os profissionais deverão procurar suas respectivas subseções, responsáveis pela
organização da campanha.

OAB/RS Solidária

O Departamento de Meio Ambiente da OAB/RS está promovendo a Campanha de Arrecadação
de Tampinhas Plásticas. Advogados, colaboradores e sociedade em geral podem contribuir com
as tampas plásticas, que serão doadas a instituições beneficentes que vendem para a
reciclagem. A escolha das instituições será feita sob critério de localização (um raio de 30km
da capital) e método de rotatividade, como uma ação de responsabilidade socioambiental da
OAB/RS. Para a coleta de tampinhas, há um coletor no estacionamento da sede da OAB/RS
(Rua Washington Luiz, nº 1110) e outro no OAB/RS CUBO (Rua Manoelito de Ornellas, nº 55).

Seminário “Advogando no TCE”

Na segunda-feira (29/04), o Tribunal de Contas do Estado (TCE/RS) realizará um seminário
técnico “Advogando no Tribunal de Contas do Estado do RS”. O evento ocorrerá na sede do
OAB/RS Cubo das 14h às 17h15. A certificação é de 03 horas-aula, e as inscrições são
gratuitas, através do Porto do Aluno: http://portaldoaluno.oabrs.org.br/ . Outras informações:
(51) 3287-1831.

COOABCred/RS

A Sicredi COOABCred/RS oferece uma opção exclusiva para a advocacia receber seus
honorários. Pela Cooperativa, pode-se emitir os boletos de cobrança utilizando o CPF. Há ainda
opções entre diversas formas de impressão e postagem dos boletos, além de haver acesso a
um canal para o controle dos recebimentos e a gestão das finanças. Saiba mais pelo telefone
(51) 3228-5000 ou pelo e-mail cooabcredrs@sicredi.com.br .


Comunicação Social da OAB/RS ...

O risco da gordura abdominal nas mulheres


A gordura abdominal localizada nas mulheres pode conferir um risco três vezes maior para
doenças cardíacas, em comparação com o acúmulo de gordura corporal nos glúteos. Os riscos
para a saúde associados com a adiposidade abdominal subcutânea e visceral são inúmeros e
incluem: Aumento dos marcadores inflamatórios, dislipidemia (alterações do colesterol e
triglicérides), resistência insulínica, que pode levar à obesidade e esteatose
hepática.
De fato, estes dados sugerem que a adiposidade abdominal pode estar associada à uma
reduzida secreção do GH (Hormônio do Crescimento) em mulheres saudáveis, mesmo na
ausência de sobrepeso ou obesidade, e que a diminuição da secreção do GH pode estar
associada com o aumento dos marcadores de risco cardiovascular.
O acompanhamento da composição corporal é importante para a prevenção das doenças
crônicas, cardiovasculares e das alterações endócrinas. A análise da composição corporal pode
ser feita por um profissional da área da saúde através da Bioimpedância.
Mulheres devem manter um percentual de gordura fisiológico aproximado de 18 a 28% e nos
homens de 10 a 20% (em ambos os sexos pode variar com a idade do indivíduo).
A importância da análise da massa muscular esquelética deve ser aqui ressaltada, devendo
estar nos limites da normalidade, evitando assim um quadro de sarcopenia ou perda e massa
muscular, que normalmente acomete os indivíduos com mais de 50 anos.

Dr J Bussade *
*Médico Cirurgião, Nutrólogo e Pioneiro Mundial da Prática Estética Ortomolecular.

...

Maternidade tardia


O estudo, a inserção no mercado de trabalho, a carreira e a estabilidade financeira, assim
como o desejo de usufruir de um tempo maior de liberdade. Para muitas mulheres, fatores
como esses passaram a ocupar o centro dos ideais femininos, trazendo como consequência a
postergação da maternidade.

Ser mãe mais tarde na vida, pode ser, ao mesmo tempo, gratificante e desafiador. Nos
confrontamos com essa situação diariamente nos centros de medicina reprodutiva e, não há
como negar atenção ao fato de que muitas pessoas desconhecem as possíveis dificuldades
para engravidar trazidas pela idade.

Muitas mulheres se surpreendem quando, perto dos 40 anos, decidem ser mães e se deparam
com taxas de sucesso mais limitadas - tanto em tentativas espontâneas quanto aquelas que
contam com o auxílio da medicina reprodutiva.

Grandes desafios se apresentam, não somente quando a gravidez acontece tardiamente, mas
também quando ela não acontece e a mulher se encontra diante do temor de não conseguir
realizar seu projeto de maternidade e de toda montanha russa emocional inerente ao processo
de tentar engravidar.

Os tempos atuais, marcadamente centrados na máxima “querer é poder”, as vezes dão a ideia
de que basta desejar e “batalhar” que certamente tudo será alcançado. Mas essa crença,
muitas vezes coloca o sujeito num certo ciclo ilusório que faz com que as escolhas sejam feitas
sem o devido reconhecimento das implicações e limites daquelas decisões.

Com isso não se está afirmando que o adiamento da maternidade é em si indesejável, mas
que esta escolha deve ser feita com conhecimento e reflexão.

Sentimentos como o distanciamento geracional, o temor de não estar presente por tempo
suficiente na vida do filho, o convívio com as limitações impostas pela idade e pelo
envelhecimento, adoecimento e perda dos pais ao mesmo tempo em que se atende as
necessidades de uma criança pequena fazem parte do contexto de ter filhos tardiamente.

Contudo, a estabilidade emocional e financeira, a disponibilidade de tempo para ficar com os
filhos e a maturidade são aspectos positivos referidos por quem vive esta experiência.

Ter um filho é desafiador e requer pais disponíveis e responsáveis. Por isso, é uma decisão
que precisa ser cuidadosa e amorosamente pensada em qualquer idade da vida.

Débora Farinati *

* Psicóloga do Fertilitat - Centro de Medicina Reprodutiva
...

Jornalismo Comunitário em defesa de nossa cidade.


O jornal Eco do Jacuí foi fundado em 2003 em Eldorado do Sul pelo meu falecido pai, o
jornalista Damião Ribas, que após trabalhar em grandes jornais como Zero Hora, Correio do
Povo e Jornal do Comércio, resolveu criar um jornal independente, que atendesse
exclusivamente os interesses dos moradores das cidades de Eldorado do Sul, Guaíba e Região
Carbonífera.

Após seu falecimento em novembro de 2006, eu, que ajudava apenas na diagramação e em
algumas matérias, passei a fazer o jornal praticamente sozinho, contando apenas com a ajuda
de colaboradores voluntários e muitas vezes precisando colocar dinheiro de meu trabalho com
brinquedos de madeira (econewsplay.com).

O Eco, como ficou conhecido, circulou durante 12 anos com sua edição impressa nos
municípios de Eldorado do Sul, Guaíba e Arroio dos Ratos até o ano de 2015 com uma tiragem
média de 2.000 jornais mensais.

Hoje, ao completarmos 16 anos de existência, somente em nossa edição online, estamos com
quase 30 milhões de visualizações e uma média de 2.000 (duas mil ) visualizações diárias, ou
seja, conseguimos 30 vezes mais alcance.

Neste período, sempre defendemos os interesses da comunidade através de pautas como:
Duplicação e quebra-molas na estrada do conde; Água e esgoto no bairro Progresso,
revitalização da Prainha da Sans Souci, enchentes, desemprego, falta de água, precariedade
do transporte público e insegurança em todo o município, insegurança na BR 290 e nos
distritos, água contaminada, invasões de terra, desperdício do dinheiro público, etc...

Através de um Jornalismo Comunitário apresentamos textos geralmente mais opinativos que
os da grande mídia. Por causa da proximidade entre jornalistas e leitores dentro da
comunidade, torna-se mais clara a identificação de interesses, opiniões e posicionamentos.
Nossas matérias e artigos geralmente trazem comentários sobre os problemas que atingem a
comunidade. Além disso, a redação costuma usar linguagem mais informal, baseada
fortemente no voluntariado, com repórteres e colaboradores que trabalham sem remuneração
apenas com o intuito de colaborarem para o crescimento de nossa cidade.

Para isso, contamos com a colaboração de nossos amigos leitores, através do envio de
sugestões de pautas, fotos, denúncias e reclamações.
Contamos com sua ajuda para continuar fazendo o melhor pela nossa comunidade. Para isso
precisamos que você divulgue em todas suas redes sociais o nosso site:
jornalecodojacui.com.br . Copie e cole o nosso link em suas páginas no facebbok, no
instagran, no twiter etc..
Se cada um de nós fizer a sua parte, com certeza estaremos contribuindo para a construção
de uma sociedade melhor.

Daniel Ribas - Jornalista DRT 14995
...

O Lago Guaíba e suas potencialidades


O Lago que propiciou que nossa Cidade tivesse “porto” no nome, volta a ser querido por ela.
Foi a carga e descarga de mercadorias que fomentou o crescimento econômico do vilarejo,
então conhecido como Porto dos Casais, e sua ascensão à Capital do Estado. Porto Alegre em
seus 247 anos tem muito o que comemorar e muito para melhorar.

Poderíamos começar pela nossa relação com o Guaíba.

Há quase um ano, estamos encantados com a Orla Moacyr Scliar. Mas ela representa apenas
1,3 km dos 75 km de Orla que Porto Alegre possui.

Transporte hidroviário, turismo e esportes náuticos, pesca e mineração são algumas das
potencialidades do Lago que poderiam gerar desenvolvimento econômico, empregos e
impulsionar estes setores na Cidade. Especialmente, em meio à crise econômica que tem
assolado o Município recentemente.

Claro que há ações e atividades que ocorrem nestas áreas, mas são poucas perto do que o
Lago possibilita.

Na última semana, fiz um passeio de barco pelo Guaíba. Fui da Ilha da Casa da Pólvora até a
Ponta Grossa. O cenário é deslumbrante assim como os problemas são evidentes.

Havia galhos e pedras grandes em alguns trechos, locais assoreados, esgoto sendo despejado,
poucos trapiches e por aí vai. Na Ilha da Casa da Pólvora, por exemplo, o trapiche está
quebrado. Há anos busco o apoio das secretarias de meio ambiente para arrumá-lo e tornar,
novamente, a Ilha turística. Chegando perto da Ilha do Presídio, quase encalhamos. Havia
trechos com 1 m de profundidade.
Aliás, esta é, atualmente, a maior preocupação de quem utiliza o Lago, que ele se torne
inavegável. E é isso que irá acontecer se o desassoreamento não for permitido. Desde 2017,
há uma medida do Ministério Público Estadual proibindo a retirada da areia. A SEMA está
recorrendo.

Enquanto isso, nós vamos desfrutando de uma pequena porcentagem das potencialidades do
Guaíba. O que já é deslumbrante. Afinal, agora, já não temos só o “pôr-do-sol mais bonito do
mundo” como também um dos pedaços de orla mais bonito do País.

João Carlos Nedel *

* No sexto mandato, consecutivo, como Vereador de Porto Alegre. Trabalha, principalmente,
em prol da dignidade humana, pelo Turismo e como um interlocutor entre o cidadão e a
Prefeitura Municipal.
...

Jornalismo Investigativo


Envie sua sugestão, elogio, denúncia ou reclamação para nosso whatsapp.

51 998 42 26 59

Garantimos o sigilo da fonte. ...

Moradores de Eldorado do Sul podem ser indenizados por consumo de água contaminada


Moradores que adquiriram fluorose, uma doença que afeta os dentes de forma grave, vão ser
indenizados por terem consumido, durante mais de uma década, água com excesso de flúor
distribuída na rede pública de abastecimento de Pilar do Sul, cidade do interior de São Paulo.

A Justiça determinou o cumprimento de acórdão do Tribunal de Justiça que condenou a
Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e a prefeitura de Pilar do
Sul a oferecer tratamento odontológico permanente aos consumidores afetados e a pagar
indenização por danos estéticos e morais.

Conforme a advogada Janaína Munhoz Maia, que defende um grupo de moradores, cerca de
60 pessoas já se habilitaram, mas o número pode chegar a 150, pois muitas famílias se
mudaram e ainda não tomaram conhecimento da decisão judicial.

“Foi emitido um edital de chamamento, mas entendo que aqueles que não tomaram
conhecimento por estarem fora do município ou por outra razão justificável, ainda podem se
habilitar.” A indenização deve ser fixada de acordo com a gravidade dos danos estéticos e
saúde, assim como pelos danos morais, segundo Maia.

Em Eldorado do Sul, no Rio Grande do Sul a situação é mais grave ainda.

Na cidade de Eldorado do Sul na grande Porto Alegre existem algumas localidades, como o
distrito do Parque Eldorado por exemplo, onde os níveis de flúor na água são muito mais altos
do que os apresentados na cidade paulista.

Segundo dados do Plano Municipal de Saneamento Básico elaborado pela própria prefeitura do
município em 2012, os índices de flúor na água em locais como o poço comunitário junto à
Escola Roseli Correia da Silva, por exemplo, apresentava números muito acima do tolerável
para a saúde humana. Ainda segundo o PMSB outras localidades do distrito também
apresentavam contaminação por excesso de flúor e por coliformes fecais.

Na oportunidade o Plano Municipal de Saneamento Básico recomendava que medidas urgentes
fossem tomadas. Entretanto, passados mais de 07 anos nada foi feito. E mais, a população no
distrito agora em 2019 quase dobrou em relação a 2012, o que faz com que a poluição do
lençol freático por coliformes fecais só venha a aumentar devido a falta de saneamento básico
na localidade.

Segundo especialistas e advogados consultados pelo Jornal Eco do Jacuí os moradores da
localidade que se sentirem afetados pela contaminação devem entrar com uma ação civil
pública junto ao Ministério Público a fim de receberem indenização pelos danos causados pela
água contaminada.

Daniel Ribas - Jornalista - DRT 14995 ...




Edição n° 190 - Abril 2019

Selecionar Edição
  • Edição n° 190
  • Edição n° 189
  • Edição n° 188







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821