Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 18 de Novembro de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
26338079


Edicão n° 181 de Julho 2018


ARTIGO

Por que é tão importante estar atento aos atrasos no desenvolvimento da criança?


O autismo, também conhecido como Transtorno do Espectro Autista (TEA), é um
transtono do neurodesenvolvimento caracterizado problemas no desenvolvimento da
linguagem, nos processos de comunicação, na interação e comportamento social da
criança. Atualmente, estima-se que 70 milhões de pessoas no mundo todo possuem
algum tipo de autismo, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS). Para o membro
da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul, Ricardo Halpern, esse crescimento está
relacionado a vários fatores entre eles é o próprio aumento do estudo da doença que
leva a mais casos serem reconhecidos e diagnosticados . Além disso, estudos recentes
relacionaram o aumento da poluição com maior número de casos além de existir uma
base genética. Os mecanismos envolvidos são epigenéticos ou seja uma interação de
gatilhos ambientais com uma alteração genética.

O elemento principal, segundo o médico, é que os pais e médicos estejam muito atentos
para o diagnóstico mais precoce possível.

- A importância disso está no fato de que as intervenções que acontecem nos três
primeiros anos de vida (quando há a maior janela de plasticidade do sistema nervoso
central) podem modificar de forma significativa o curso do quadro clínico. Quanto mais
cedo se faz a intervenção, maior a possibilidade de usar essa neuroplasticidade para
mudar as redes neurais e provocar os estímulos adequados para a criança – explica.

É importante, porém, estar atento a outros fatores conjunturais. No primeiro ano de
vida, esses sinais não são características unicamente do transtorno espectro autista,
mas estão ligados, segundo o médico, a aquilo que pode ser chamado de "red flags" que
são sinais de alerta.

- Eles mostram que algo não está bem no desenvolvimento da criança. Uma das grandes
chaves dessa questão é não pensar apenas no espectro autista, mas sim nos atrasos
que acontecem no desenvolvimento. A partir daí, conseguimos colocar um olhar
diferenciado nas etapas de desenvolvimento. Entre os sinais mais comuns estão a pouca
reciprocidade social da criança com os pais ou familiares; o olhar e gestual mais
empobrecidos e atrasos de motricidade fina e ampla. A maioria dos sintomas vão ficando
mais consistentes a partir do segundo ano de vida- completa.

Uma pesquisa recente realizada no Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC)
diz que o autismo atinge ambos os sexos e todas as etnias, porém o número de
ocorrências é maior entre o sexo masculino (cerca de 4,5 vezes). O transtorno não
possui cura e suas causas ainda são incertas, porém ele pode ser trabalhado, reabilitado,
modificado e tratado para que o paciente e suas famílias tenham a melhor qualidade de
vida possível . ...

Coluna da OAB/RS


Novas casas para a advocacia



O presidente nacional da OAB, Claudio Lamachia, e o presidente da OAB/RS, Ricardo
Breier, inauguraram as novas sedes das subseções de Santiago e Palmeira das Missões
na quarta (18) e quinta-feira (19). Além de entregar as novas instalações aos advogados
da região, os dirigentes aproveitaram a ocasião de estarem próximos à advocacia da
região para conversar e ouvir as principais demandas dos colegas. Na última semana,
ainda ocorreram as inaugurações das sedes de São Gabriel e Pelotas, sendo esta no
novo modelo sustentável, construída com base em uma planta padronizada e adequada
ao número de advogados da região. Esse novo modelo construtivo traz, além de maior
qualidade, menos custos à construção.



11 de agosto: Dia do Advogado é comemorado com show da banda Skank



Dia 11 de agosto, o palco do Pepsi on Stage (Avenida Severo Dullius, 1995, Porto
Alegre/RS) vai receber a banda Skank para uma grande festa da advocacia gaúcha pelo
Dia do Advogado. Os ingressos do 1º lote do show já estão esgotados. A partir de agora,
os profissionais do Direito poderão comprá-los nos pontos de venda com os valores para
o 2º e 3º lotes — R$ 40,00 (1000 unidades) e R$ 50,00 (500 unidades) —
respectivamente. Cada profissional poderá adquirir até quatro unidades por número de
OAB na Unidade Trend (Rua Manoelito de Ornelas, 55, 8º andar), na Loja do Advogado e
no setor de Marketing da CAA/RS (Rua Washington Luiz, 1110, 3° andar). Advogados do
interior deverão reservar o seu ingresso pelo e-mail marketing@caars.org.br ou dirigir-
se aos pontos de venda na Capital. Estagiários, regularmente inscritos, também tem
direito à compra.



Terceira edição da Revista Digital



A OAB/RS lançou a 3ª edição da sua Revista Digital, que ela conta com entrevistas
exclusivas e notícias em vídeos e áudios, abordando temas variados, direcionados aos
advogados e à cidadania. A publicação digital está disponível on-line para todos os
celulares, tablets e computadores com acesso à internet. Acesse aqui:
http://www.oabrs.org.br/revista-digital/edicao-3/



Edital ESA: submissão de artigos para e-book da Comissão de Direito de Trânsito



A Escola Superior de Advocacia da OAB/RS (ESA), juntamente com a Comissão de
Direito de Trânsito da OAB/RS (CET), abre o edital para a submissão de artigos
científicos a serem publicados no livro, em formato e-book, “Direito de Trânsito”. O E-
book será lançado oficialmente no dia 24 de setembro de 2018. A obra tem como intuito
discutir e apresentar os avanços e retrocessos desta área do Direito, além de
proporcionar a publicação das produções científicas oriundas desse estudo. O prazo para
o envio dos artigos segue até o dia 15 de agosto. Os interessados podem enviar o
material científico para o e-mail: direitodetransito@oabrs.org.br .



Super Bem na Foto



Chegou a hora de votar! Depois do período de inscrições das fotografias no Concurso
Cultural Super Bem Na Foto, agora os advogados gaúchos devem escolher que imagens
gostariam de encontrar no calendário 2019 da CAA/RS. Você pode indicar suas fotos
preferidas no site www.caars.org.br/calendario/votar . A votação termina no dia 31 de
julho.



Comunicação Social da OAB/RS ...

Coluna da OAB/RS


11 de agosto: Dia do Advogado é comemorado com show da banda Skank

Dia 11 de agosto, o palco do Pepsi on Stage (Avenida Severo Dullius, 1995, Porto
Alegre/RS) vai receber a banda Skank para uma grande festa da advocacia gaúcha pelo
Dia do Advogado. Os ingressos do 1º lote do show já estão esgotados. A partir de agora,
os profissionais do Direito poderão comprá-los nos pontos de venda com os valores para
o 2º e 3º lotes — R$ 40,00 (1000 unidades) e R$ 50,00 (500 unidades) —
respectivamente. Cada profissional poderá adquirir até quatro unidades por número de
OAB na Unidade Trend (Rua Manoelito de Ornelas, 55, 8º andar), na Loja do Advogado e
no setor de Marketing da CAA/RS (Rua Washington Luiz, 1110, 3° andar). Advogados do
interior deverão contatar pelo e-mail marketing@caars.org.br ou dirigir-se aos pontos de
venda na Capital. Estagiários, regularmente inscritos, também tem direito à compra.


Artigos científicos: participe do edital para Cadernos de Propriedade Intelectual

A Escola Superior de Advocacia da OAB/RS, junto com a Comissão de Propriedade
Intelectual, abre o edital para a submissão de artigos científicos a serem publicados no
e-book: “Cadernos de Propriedade Intelectual”. O prazo para o envio dos artigos finaliza
no dia 15 de setembro. Os interessados podem enviar seus artigos para o e-mail:
direitointelectual@oabrs.org.br. Todos os e-mails recebidos com artigos serão
respondidos e confirmados pela Comissão Organizadora. O E-book será lançado no dia 8
de novembro de 2018, no XVIII Ciclo de Propriedade Intelectual e do I Congresso
Nacional de Propriedade Intelectual da Comissão Especial de Propriedade Intelectual. O
livro ficará também disponível na Biblioteca Virtual da ESA. Acesse ao edital no
www.oabrs.org.br .


Seminário 130 anos de Abolição Incompleta da Escravidão no Brasil

Para debater sobre a atualidade dos marcos históricos dos 130 anos de escravidão no
Brasil e dos 30 anos da Constituição Federal, a Comissão da Verdade da Escravidão
Negra da OAB/RS promoverá o Seminário 130 anos de Abolição Incompleta da
Escravidão no Brasil na sede do Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul (Rua
Riachuelo, 1031), entre os dias 18 e 20 de julho. O seminário gratuito também conta
com a parceria da AJURIS, Arquivo Público do Estado do Rio Grande do Sul, Unisinos,
Defensoria Pública da União e Defensoria Pública do Estado do RS. Inscrições:
www.cvenoabrs.wixsite.com/130-anos-abolicao


CAARS Kids está de volta

O CAARS Kids será no dia 4 de agosto, no Parque Esportivo da PUC/RS, durante a
realização dos VII Jogos Estaduais dos Advogados e Estagiários do RS. A ação,
promovida pela Caixa, por meio do projeto Previne, tem como objetivo incentivar a
prática de esportes e de atividades lúdicas entre as crianças, os filhos de advogados e
advogadas. Para participar, o (a) advogado (a), responsável pela criança, deve estar em
dia com suas obrigações junto à OAB/RS e enviar ao e-mail marketing@caars.org.br os
seguintes dados: nome da criança, idade, atividades em que deseja inscrevê-la, nome
dos responsáveis - com respectivo número de OAB/RS do (a) advogado (a) - e um
telefone para contato. As inscrições são gratuitas, e vão até o dia 3 de agosto, ao meio-
dia, ou até o término das vagas.


Comunicação Social da OAB/RS ...

Não vacinar é um ato irresponsável


O avanço de grupos contrários a vacinação não apenas surpreende a todos nós,
médicos, como nos traz uma certa perplexidade. O movimento disseminado
principalmente nas redes sociais já vem sendo apontado como a principal causa de surto
de sarampo na Europa e pode colocar em risco, doenças que já estavam erradicadas no
Brasil, ou que tiveram seus índices radicalmente reduzidos graças a ações permanentes
de imunização.

Sugerimos aos pais da geração de 20 a 40 anos que conversem com seus pais e avós
para que ouçam o histórico de mortes e sequelas irreversíveis em períodos passados que
foram causados por doenças como paralisia infantil, rubéola congênita, sarampo, entre
outras.

Os grupos são impulsionados por meio das redes sociais que divulgam, sem base
científica nenhuma, supostos efeitos colaterais das vacinas. O risco de retorno dessas
doenças é altíssimo no momento em que se reduz a cobertura vacinal, ainda mais diante
de um quadro econômico e cultural, no qual as pessoas costumam fazer muitos
deslocamentos não apenas entre estados, mas em diferentes países. Assim, o risco de
uma família que opta por não se vacinar, não se limita ao ciclo de convívio, mas expõe
uma população inteira ao risco de contaminação.

Criado há mais de 40 anos, o Programa Nacional de Imunizações é responsável por uma
considerável redução dos óbitos por doenças imunoprevenível. A varíola foi erradicada
em 1973, a poliomielite em 1989 e a febre amarela em 1942. Houve controle do
sarampo, tétano e difteria. O processo de imigração, especialmente de países como
Venezuela, trouxe novos casos e acende o sinal de alerta para uma importância ainda
maior da vacinação.

Recentemente, observamos a pouca procura da população pela aplicação da vacina
contra a gripe, mesmo nos grupos considerados de risco, mesmo sabendo da sua
importância na prevenção de casos mais raros.

Assim como o Ministério da Saúde, a Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul
(SPRS) dispõe de um calendário completo de vacinação e todo médico pediatra está
habilitado a prestar os devidos esclarecimentos e informações a respeito das
imunizações que precisam ser feitas em cada etapa do desenvolvimento da criança.

Para reverter a subutilização dessa ferramenta tão segura e eficaz e proteger a
população dos sofrimentos causados pelas enfermidades infecciosas, é fundamental
conscientizar permanentemente a população, não se vacinar é um ato irresponsável e
que coloca a saúde de toda a população em risco.

Presidente da AMRIGS, Alfredo Floro Cantalice Neto

...

Quanto custa mudar de país?


Diferente do que a esmagadora maioria pensa, acredita ou ouve falar não se sabe direito
onde, uma mudança de pais definitivamente não é uma receita pronta onde basta seguir
adicionando alguns elementos para dar certo. E não existe um valor exato e sim
necessário, porque um processo de imigração é traçado estrategicamente conforme as
características de cada solicitante. Mas sim, é preciso ter uma reserva de dinheiro.

Vamos usar os Estados Unidos como exemplo inicial. Se o requerente solicitar o visto
EB-5, além dos 500 mil dólares, é preciso dispor também de uma quantia que deverá
ser paga ao advogado e taxas administrativas, que varia em torno de 50 mil dólares.
Contabilize também o aluguel, outras despesas até efetivamente começar a trabalhar.
Podemos chegar facilmente a casa dos 600 mil.

Já o E2 e o L1, demandam um investimento em torno de 150 mil dólares. Tudo tem um
custo e é muito subjuntivo. Se alguém disser um valor fechado, afirmando que são
necessários exatos 50 mil dólares para se mudar, estará mentindo. Não existe um
numero, porque o lugar escolhido pode ser mais caro ou barato, outro fator que impacta
em todos os outros níveis.

O trabalho neste sentido é algo totalmente individualizado porque varia para cada
situação. Por exemplo, Jose e Manuel irão abrir uma padaria, em locais totalmente
distintos. Um vai solicitar o visto E2, porque é descendente de Italiano. Já o outro vem
de Portugal, que só e possível aplicar o L1. Um tem três filhos e o outro somente um. O
tipo de negocio é o mesmo, mas com vistos diferentes, e endereços comerciais também,
ou seja, são números que mudam muito por isso o certo é pensar de forma macro.

Mesmo citando todos esses cenários, a reunião sempre esbarra na pergunta clássica,
qual o mínimo para se mudar? Essa é sempre a preocupação inicial e, todas às vezes eu
corrijo: "pense no necessário, afinal, você não esta diante de uma feira de barganha e
sim de uma mudança de país e de vida, que envolvem novas atitudes onde
comportamentos antigos devem ser repensados.

Será preciso também se adaptar a uma série de novas regras, aliado a um planejamento
visando estruturar para preservar a família. Por isso, se deu aquela vontade de arrumar
as malas, primeiro converse com as pessoas que você ama, fale sobre os seus planos e
depois procure um especialista que possa oferecer todo o suporte necessário. Só ele vai
te programar para enfrentar uma série de situações.

O passo seguinte é traçar um plano de ação e cumpri-lo, de forma gradativa. Por ter
melhores condições, há quem consiga pular algumas etapas, já outros irão precisar de
mais tempo. Atendi clientes que demoraram três anos ate o dia da mudança definitiva,
conversava com eles a cada seis meses para ajustar algumas coisas e desenhar novas
etapas.

Há clientes que relatam histórias de pessoas que entram com o visto de turismo e
depois de um tempo arrumou emprego, conseguiu abrir empresa e por isso obteve a
permanecia. Ou quem entra no pais com visto de estudante e "foi levando". Isso é
querer acreditar demais em uma situação que fica agradável ao seu ouvido, mas que
esta longe do que é permitido. A realidade afasta do sonho, dá medo, mas ao mesmo
tempo é algo seguro porque faz com que as pessoas coloquem o pé no chão e analisem
a situação friamente.

Com base nos meus mais de dez anos neste mercado, posso afirmar que isso não dá
certo. Quem está se organizando desta forma, convido a pensar antes na família e nos
filhos. Sei que o Brasil está muito péssimo sem expectativas de melhoras, mas pior será
acordar com o DHS batendo a sua porta para prender todo mundo.

E todos esses cuidados servem em caso de mudança não só para os Estados Unidos mas
também para qualquer outra parte do mundo. Se a ideia é ir para Portugal, então
busque um profissional daquele pais que conhece o mercado e as leis. Ele vai orientar
sobre valores, documentações e as devidas inscrições nos órgãos.

Mas antes de qualquer mudança, é preciso entender o que é empreendedorismo, no
sentido de criar algo, do começo ao fim cuidando e revisando todos os detalhes. Em
muitos casos, não temos as melhores opções ou cartas na mão! Mas com estratégia,
orientação seguindo um planejamento de uma forma muito regrada, é possível ganhar o
jogo.

Daniel Toledo*

* Advogado especializado em direito internacional, sócio fundador da Loyalty Miami e
consultor de negócios. ...

Nota oficial do DNIT referente à BR-290/RS:


"Nesta quarta-feira, 04/07, com o término do período de concessão das BR-290 e BR-
116, no Rio Grande do Sul, que há 20 anos encontravam-se sob a responsabilidade da
concessionária CONCEPA, o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes
(DNIT) passa a ser responsável pela manutenção dos trechos antes concedidos.


A superintendência do DNIT no Rio Grande do Sul, juntamente com a Diretoria-Geral do
órgão e o Ministério dos Transportes, Portos e Aviação Civil, está promovendo as
adequações necessárias para a prestação dos serviços de conservação e manutenção
nas vias em questão.

Em paralelo, de forma a garantir a continuidade da circulação fluvial no Estuário Guaíba,
realizou-se processo licitatório para prestação de serviços de içamento do vão móvel da
ponte existente na BR-290/RS (Ponte do Guaíba). A empresa vencedora iniciou as
operações nesta quarta-feira, 04/07. A programação dos horários de içamento da ponte
serão divulgados antecipadamente através do site da autarquia (www.dnit.gov.br).

Cabe salientar ainda que as atribuições desta Autarquia dizem respeito à operação,
manutenção, restauração ou reposição, adequação de capacidade e ampliação de
rodovias federais não concedidas à iniciativa privada. Os recursos para a execução
destas iniciativas são provenientes da União".​


Atenciosamente,

ASCOM/NCS/DNIT-RS ...

A tecnologia na transformação dos motoristas e do trânsito


Há 20 anos, as aulas práticas para tirar a carteira de habilitação eram marcadas no
papel, em uma agenda ou numa espécie de ficha-calendário que o instrutor usava para
controlar a rotina de cada um dos alunos. Também não existiam sistemas de Detrans
que requeressem as digitais dos alunos para marcar presença e, muito menos, a
exigência de aulas teóricas que ajudam a formar condutores mais preparados e
conscientes. Hoje, graças ao avanço tecnológico, esse cenário mudou – para melhor.

Os simuladores de direção chegaram para transformar positivamente a formação de
novos condutores. A tecnologia do equipamento confere mais agilidade, segurança e
transparência à preparação dos alunos, como o fato de agregar e suprir a necessidade
da aula noturna prática, entre outras evoluções. Segundo pesquisa conduzida pelo
Serviço Social do Transporte e Serviço Nacional de Aprendizagem do Transporte (SEST
SENAT), órgão brasileiro especializado em educação profissional para o trânsito, o uso
do simulador pode reduzir em até 50% o número de acidentes nos 24 primeiros meses
de habilitação.

Dentre as facilidades proporcionadas pela modernização do segmento destacam-se
ferramentas inovadoras criadas sob medida para formar cidadãos, motoristas e
profissionais melhores e mais capacitados. Cada vez mais, é possível aliar tecnologia
acessível, abrangente e inclusiva para produzir soluções de educação a distância, cursos
híbridos, monitoramento de aulas em tempo real, plataformas de educação digital e
conteúdo pedagógico digital com foco no indivíduo.

As plataformas de educação a distância e seus recursos de aprendizagem, mobilidade e
gestão de processos são fatores relevantes para o sucesso dos cursos, uma vez que os
Centros de Formação de Condutores (CFCs) oferecem importantes diferenciais para
formação de seus alunos, flexibilizando os horários e garantindo uma experiência eficaz
de aprendizado.

Alguns CFCs já adotam, inclusive, aulas teóricas mais modernas para os condutores que
precisam passar pela reciclagem da CNH. As matérias dispõem de recursos multimídia
personalizados que se adaptam às necessidades dos candidatos. Dessa forma, é possível
reforçar conceitos-chave e promover um processo de reeducação direcionado e efetivo.
A realidade educacional tem nos mostrado que, quanto mais interativo o material, maior
a retenção do tema pelos alunos. Isso contribui para criar um trânsito cada vez mais
seguro e humano.

A utilização da tecnologia como ferramenta de gestão também pode representar ganhos
de tempo, otimização na utilização de recursos humanos e ações mais eficazes no
controle e na qualificação permanente do processo de habilitação. Nesse sentido,
qualificar o processo educativo e aperfeiçoar a formação de condutores significa
contribuir efetivamente para redução de mortes e sequelas por acidentes de trânsito no
Brasil – atualmente, o quinto país mais violento do mundo, de acordo com a
Organização Mundial da Saúde (OMS).

A opção pelo que há de mais moderno e inovador para formar motoristas, considerando
a rápida e efetiva adesão à evolução tecnológica e os resultados já obtidos, é o caminho
certo para transformar a educação no trânsito. Neste Maio Amarelo, refletimos sobre a
importância de somarmos a qualificação do processo de habilitação, o investimento em
tecnologia e a transparência nas campanhas educativas. Assim, nossas conquistas serão
cada vez mais eficazes e assertivas.

Carlos Alberto Santana *
*Vice-Presidente do Grupo Tecnowise e do Instituto Mobih ...

Como otimizar sua loja virtual no ambiente físico na era das compras sem barreiras


Atualmente a omnicanalidade é a nova menina dos olhos do varejo brasileiro.
Renomados lojistas se movimentam para convergir canais físicos com canais online em
prol de uma jornada de compra mais assertiva e uma experiência do cliente mais
relevante.

Fala-se muito do caminho trilhado por lojas físicas para o ambiente virtual, recebendo tal
estratégia com ares de modernidade, de renovação à marca. Entretanto é preciso
prestar atenção no caminho inverso que ocorre no cenário varejista mundo a fora.
Podemos ver o rumo trilhado de operações com DNA 100% digitais que também estão
ancorando seus negócios no varejo físico. A Amazon, a Oppa, a Netshoes e a Amaro
estão aí para comprovar que a tática de expandir a atuação para os centros comerciais
pode dar certo.

As empresas citadas, mesmo diante de desafios importantes, são cases bem-sucedidos
no mercado de e-commerce por conta da consciência que tiveram de unir o tradicional
com o novo. Em tempos de disrupção, engatados pelo conceito de autosserviço,
autoconsumo e autoatendimento, a combinação de aliar o poder de vendas no mundo
digital com a abordagem tête-à-tête é um fator potencializador no relacionamento com
empoderado consumidor 3.0. Afinal, a questão sensorial, tátil, experiencial é um
diferencial importante na jornada e no poder de decisão de compra do caloroso
brasileiro.

Porém, a consolidação das experiências de consumo online com os diferentes canais
físicos, especialmente a loja física, é uma tarefa especialmente difícil para os varejistas
de hoje. Não se deve ter medo de incentivar a experiência digital do seu cliente a partir
da integração dos dois mundos. Deve ser responsável porque parece fácil, mas não é
simples. Na era da multicanalidade, onde loja física, e-commerce, call center, celular,
redes sociais, door to door e outros tantos canais coexistem, se somam e se confundem,
ter receio é um erro grotesco que pode custar a vida do seu negócio.

Vale lembrar que a presença em lojas físicas facilita a compra do consumidor final, assim
como ser relevante no canal e-commerce amplifica a possibilidade de vendas cruzadas,
vendas de contexto, recomendações e fidelização, por exemplo.

No fim, se a jornada for consistente com a experiência a ser entregue ao consumidor - e
tudo isso fizer sentido frente ao posicionamento, proposta de valor e promessas da
marca - um modelo de negócio impulsiona o outro e todos saem ganhando diante do
novo mundo das compras sem barreiras.

*Daniel Domeneghetti é especialista em relações de consumo e CEO da DOM Strategy
Partners, consultoria 100% nacional focada em estratégias de marketing corporativo.

Daniel Domeneghetti *

*Especialista em relações de consumo e CEO da DOM Strategy Partners, consultoria
100% nacional focada em estratégias de marketing corporativo. ...




Edição n° 181 - Julho 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 185
  • Edição n° 184
  • Edição n° 183







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821