Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 15 de Agosto de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
24693330


Edicão n° 180 de Junho 2018


ARTIGO

Modelagem digital de terrenos: qual é a boa nuvem?


Há alguns anos havia poucas alternativas na geração de bases para os projetos de engenharia.
No projeto executivo, por exemplo, contratava-se serviços topográficos, sendo que as curvas
de níveis geradas por aerofotogrametria, normalmente, eram utilizadas em fases preliminares.
Em ambos os casos, as curvas de níveis eram interpoladas e, assim, formavam a triangulação
necessária para a montagem da modelagem digital do terreno. Esta modelagem é utilizada
pelos softwares de projeto para cálculo de perfis, seções e volumes. Atualmente, também se
pode gerar esta modelagem com base na nuvem de pontos, tendo esta nuvem inúmeras
alternativas para sua geração.

A nuvem de pontos nasceu com o escaneamento a partir de equipamento a laser, fazendo uma
leitura em 360 graus e gerando milhões de pontos. Ao utilizar escâneres estacionários,
normalmente, se faz mais de uma leitura, objetivando cobrir eventuais "sombras" e ganhar
mais precisão. Após captar os pontos é preciso unir as nuvens em uma só nuvem por meio de
um processo que chamamos de registro.

Na sequência, começou o uso de drones para geração das nuvens, não com laser, mas com
base em fotos. Como as fotos possuem a posição através de registro de GPS, os softwares de
processamento conseguem gerar uma "malha" baseada em diversas fotos que vão sendo
tiradas ao longo do voo. Conceito similar à aerofotogrametria, mas com um volume de
informações e variáveis maior.

E não se parou mais, hoje há um mix de tudo e novas tecnologias e aplicações não param de
surgir. O importante é entender o que se pretende para planejar como adquirir os dados e
como aplicar a tecnologia de forma correta. Negligenciar isto pode levar a desenvolver
projetos sobre bases erradas ou gastar além do necessário com precisão desnecessária.

Dentro deste contexto, a importância da geomática para a engenharia cresceu muito. Não é
raro encontrar casos nos quais há diversas soluções válidas, principalmente nas aplicações
relacionadas à supervisão de obra, na qual o uso recorrente ressalta para o bem ou para o mal
a escolha realizada.

*Marcus Granadeiro é engenheiro civil formado pela Escola Politécnica da USP, presidente do
Construtivo, empresa de tecnologia com DNA de engenharia e membro da ADN (Autodesk
Development Network) e do RICS (Royal Institution of Chartered Surveyours). ...

A Copa do Mundo, eleições e o vira-latismo de Nelson Rodrigues


Há exatos 60 anos, o Brasil ganhava sua primeira Copa do Mundo, vencendo a Suécia, lá em
Estocolmo, pelo placar de 5x2. Nelson Rodrigues, um célebre jornalista, dramaturgo e escritor,
decretava que finalmente havíamos superado o complexo de "vira-lata". Nelson era um crítico
daqueles que julgavam que pela miscigenação, pelo calor dos trópicos, pela falta de disciplina
natural da nossa cultura social, o brasileiro não servia para nada. Na visão de Nelson, o
brasileiro tinha uma baixa autoestima, um complexo de "vira-lata". Assim a Seleção já saiu
desacreditada, vencer na Europa, jamais. Nós brasileiros, já entrávamos perdendo. Como é
que um "escravo" podia vencer o "patrão"? Bem, nesses 60 anos vencemos outras 4 Copas e
somos, até agora, o maior vencedor no futebol mundial. Parece que deixamos de ser "vira-
latas".

Mas em outro evento, muito mais importante, as eleições de outubro, já sabemos quem será o
perdedor: o de sempre! O povo brasileiro. A frágil democracia brasileira vive seus piores
momentos dos últimos 30 anos. Pelas últimas pesquisas mais de 30% dos eleitores estão
indecisos, ou votarão em branco/nulo. (Mais de 50% dos brasileiros dizem que não se
mobilizarão para a Seleção, o desencanto é geral). Existem cerca de 15 pré-candidatos,
muitos completamente desconhecidos para o povo. Mas ganhe quem ganhar, dificilmente
poderá governar o país, pois o partido, provavelmente, não fará maioria no Congresso e este,
mesmo renovado, permanecerá fragmentado. Continuaremos com as negociatas de sempre
tendo o presidente de comprar apoio. Com que dinheiro? Ora o de sempre, o chamado
dinheiro público, aquele dos impostos, aquele que não vai para a educação, para a saúde, para
a segurança, para a infraestrutura. Ou seja este povo, perdedor, continuará a ser massacrado
pelo infame sistema político brasileiro.

Quando é que nós, o povo, iremos vencer nosso complexo de vira-lata? Quando entenderemos
que os políticos eleitos, devem servir ao povo e não se servir dele? Quando iremos entender
que, numa democracia, a verdadeira autoridade emana do povo e não do político eleito?
Devemos olhar com muita atenção para o nosso campeonato mais importante: o campeonato
da cidadania consciente, onde o vencedor deve ser o cidadão que deve ter uma vida mais
justa e participativa. Nosso sistema político não joga para o povo, portanto, cabe ao povo
vencer seu complexo de vira-lata e mudar esse time corrupto, anacrônico, ineficaz e
despótico. Já passou da hora do povo brasileiro vencer, mas para isso, ele precisa aprender a
jogar.

Celso Luiz Tracco 8
*Economista e autor do livro Às Margens do Ipiranga - a esperança em sobreviver numa
sociedade desigual. ...

Coluna da OAB/RS


TRT4 reafirma pleito da OAB/RS e derruba liquidação de cálculos nas iniciais

A 1ª Sessão de Dissídios Individuais do TRT4 julgou parcialmente procedente três Mandados
de Segurança (n º 0020219-71.2018.5.04.0000; nº 0020198.95.2018.5.04.0000 e nº
0020517-63.2018.5.04.0000) que tratam da liquidação das iniciais, acolhendo tese de que
também expressa o entendimento da OAB/RS neste quesito. A decisão entende que é
desnecessária a exigência da indicação de um valor líquido para os pedidos, bastando a
apresentação de um valor estimado. Visualizando que a decisão poderia causar prejuízo a toda
a advocacia, a OAB/RS ingressou como “amicus curiae” em face do advogado Leandro Luis
Colovini, da advogada Mônica Lisiani Alves da Silva Lopes e do Sindicato dos Professores do
Rio Grande do Sul. O julgamento, na segunda-feira (11), foi acompanhado pelo presidente da
OAB/RS, Ricardo Breier. A seccional gaúcha sustentou, oralmente, sua posição em defesa da
cidadania. O acolhimento da tese conta com o apoio da Ordem gaúcha, no sentido de observar
o que prescreve a Constituição Federal, que garante a todo cidadão brasileiro o amplo acesso
à Justiça, sem a necessidade de formalidade, sobretudo na preservação dos direitos nas
relações de emprego.

Comissão de Fiscalização do Exercício Profissional fiscaliza agência do INSS

A Comissão de Fiscalização do Exercício Profissional e a subseção da OAB/RS de Alvorada
estiveram reunidos, na quarta-feira (13), para tratar sobre o exercício ilegal da profissão e
publicidade irregular. Durante o encontro, também ocorreu uma ação de fiscalização ao
Instituto Nacional de Seguro Social (INSS) da cidade. O presidente da OAB/RS, Ricardo Breier,
destacou que a seccional segue monitorando os escritórios e o exercício profissional: “Estamos
fazendo o dever de casa. Temos dezenas de profissionais suspensos e excluídos e informamos
aos tribunais essas situações. Temos essa responsabilidade”, falou. Ele ainda disse que a
Ordem gaúcha irá punir os profissionais que não cumprirem as normas e estiverem irregulares
no exercício profissional.

Curso: “Direito Eleitoral: Desafios das Eleições 2018”

Com o objetivo de atualizar a cidadania e os advogados (as) sobre temas relacionados ao
Direito Eleitoral, a Escola Superior de Advocacia e a Comissão de Direito Eleitoral da OAB/RS
realizarão, nos dias 18 e 20 de junho, o Curso de Aperfeiçoamento “Direito Eleitoral: Desafios
das Eleições 2018”. Será no OAB/RS Cubo (Rua Manoelito de Ornellas, nº55, Praia de Belas-
Porto Alegre), às 19h, com transmissão em EaD. Inscrições:
http://portaldoaluno.oabrs.org.br/.

Novo convênio: descontos na Sim Rede de Postos de Combustíveis

A OAB/RS, por meio da CAA/RS, fechou uma parceria com a Sim Rede de Postos de
Combustíveis, que oferece descontos de até 6% nos valores dos combustíveis para
pagamentos à vista, nos cartões de crédito, débito e dinheiro. O convênio é válido para todos
os postos da rede nos estados do RS, SC e PR. Para utilizar o benefício o (a) advogado (a)
deverá acessar o www.caars.org.br/postos-sim . Após o cadastro, o advogado (a) o deverá
apresentar a carteira da OAB ao atendente do posto, informando CPF ou nome completo.
Saiba mais: www.simrede.com.br .


Comunicação Social da OAB/RS ...

Coluna da OAB/RS


OAB/RS lança a campanha “Nem todos os monstros vivem embaixo da cama”

Nos últimos três anos, cerca de 2500 ocorrências de abuso sexual infantil foram registradas no Departamento Estadual da Criança e do Adolescente (DECA). Em Porto Alegre, a média desse tipo de abuso é de um caso por um dia! No País, a estatística é de que, a cada 24 horas, cerca de 320 crianças sejam abusadas sexualmente. Para a OAB/RS, é hora de refletir sobre esse tipo de violência e encontrar meios para pôr um fim a ela. Com a ideia de prevenir e combater o abuso infantil, a Ordem gaúcha, por meio da sua Comissão da Criança e do Adolescente (CECA), lançou a campanha “Nem todos os monstros vivem embaixo da cama”. A ideia é a de conscientizar a população sobre a importância de denunciar. Por isso, caso presencie ou seja vítima de exploração sexual, Disque 100.

II Congresso Internacional de Mediação: realidade ou utopia?

Hoje é o segundo dia do II Congresso Internacional de Mediação, que começou na segunda-feira (11). O evento, que ocorre no OAB/RS Cubo, trouxe profissionais de diversos países para os debates, entre eles Estados Unidos, França, Argentina e Espanha. São debates, oficinas (com dinâmicas de grupo e práticas simuladas dos meios de resolução de conflitos), mesas redondas e momentos para apresentação de artigos científicos.

ESA/RS: primeiro curso sobre INSS Digital inicia no dia 14 de junho

Os advogados da área previdenciária gaúcha poderão se aperfeiçoar sobre o manuseio e o funcionamento da ferramenta INSS Digital, conquista histórica da OAB/RS, que começou a funcionar no dia 02 de maio. Com um conteúdo formulado para sanar todas as dúvidas dos advogados, a OAB/RS, por meio da sua Escola Superior de Advocacia (ESA/RS), promove o primeiro curso “INSS Digital”, a ser realizado no próximo dia 14 de junho. A capacitação ocorrerá das 14h às 21h no OAB/RS Cubo (Rua Manoelito de Ornellas, 55 - Praia de Belas, Porto Alegre). Inscrições: http://portaldoaluno.oabrs.org.br/ .

Super Bem na foto: Sua foto no calendário 2019 da CAA/RS

O Concurso Cultural de maior sucesso na Caixa dos Advogados do RS (CAA/RS) está de volta! Cada profissional, regularmente inscritos na OAB/RS, poderá enviar uma única foto, por meio do endereço www.caars.org.br/calendario. As inscrições serão aceitas até dia 29 de junho de 2018, mediante preenchimento da ficha de inscrição e concordância com os termos do concurso. Em 2 de julho, inicia a segunda etapa do concurso: o período de votação nas melhores fotografias. Nele, será possível escolher três fotos até o dia 31 de julho. As 12 fotografias mais votadas serão divulgadas no site da CAA/RS e ilustrarão o calendário de 2019.

Prepare-se: os jogos vão começar!

A sétima edição dos Jogos Estaduais dos Advogados e Estagiários do Rio Grande do Sul está com inscrições abertas até dia 29 de junho. O torneio, promovido pela CAA/RS, reunirá advogados e advogadas atletas — regularmente inscritos na OAB/RS — de diversas modalidades como: vôlei de praia, futebol society, tênis e beach tennis, no Parque Esportivo da PUCRS e no Beach Point, será no mês de agosto, em Porto Alegre. Veja o regulamento no site www.caars.org.br.

Comunicação Social da OAB/RS ...

A moda da honestidade e moralidade


Se cria tanta moda neste planeta, umas até bastante estranhas, mas acabam caindo no gosto das pessoas. Ora, segundo definição em estatística, moda é o valor, conjunto de dados ou comportamentos que ocorrem com maior frequência, o que é comum para a maioria.
Então, com base neste conceito, ocorre-me uma inspiração que poderia mudar as atitudes deste país a partir das crianças. Sim, a partir delas já, pois a grande maioria já escolhe as marcas e os modelos do que quer usar ou ganhar, influenciada pela ação profissional dos marqueteiros. As mais diversas mídias criam e mudam conceitos a partir da insistência de divulgação, sendo, ao mesmo tempo, uma ferramenta e uma arma. Em dado período, a música sertaneja era coisa de “grosso”, porém bastou acrescentar a palavra “universitário” para cair no gosto da grande maioria, criando, assim, uma moda.
Por que não criar a moda do honestamente correto, do moralmente correto, do humanamente correto e do saudável? Com certeza, o surgimento de um movimento neste sentido seria de eficácia extraordinária, pois a moda é uma onda que se alastra com velocidade extrema. Se esta iniciativa fosse implantada por meio da educação escolar, talvez provocasse algum efeito daqui a dezenas de anos. Se fosse lançada como moda, no mesmo ano a grande maioria das pessoas entraria em ressonância. Seria a arrancada para a criação de uma sociedade mais correta e justa, pelo simples fato de que todos querem andar na moda.
Os grandes criadores de moda e de comportamentos têm este poder, basta querer e colocar em prática. A questão toda é se isto interessa a alguém e de que modo pode gerar lucros.
A “nova moda” agregaria um aliado na nossa atividade profissional - que é criar ambientes propícios para a saúde física, mental e financeira às pessoas e empresas. A nossa atuação tem como mote eliminar nocividades dos ambientes residenciais visando à manutenção da saúde dos ocupantes e realinhar a energia dos ambientes empresariais em prol do pleno desenvolvimento do negócio, sempre considerando a honestidade, a moralidade e o ambientalmente correto. Pessoas saudáveis e empresas de sucesso são os nossos objetivos, a partir dos seus ambientes.
Pode ser um devaneio, mas como tudo o que se cria parte de um sonho, uma ideia ou pensamento, não seria esta a forma mais imediata para mudar o ambiente de um país de espertos em causa própria?
As frequências midiáticas e a ressonância do ambiente pode ser a estratégia ideal para a criação do tão sonhado Brasil do futuro e, certamente, poderia, a curto prazo, ser a maior potência econômica mundial, face ao potencial e o melhor lugar para se viver.


Isnar Amaral
Consultor Ambiental
Especialista em Qualidade do Ambiente
www.ambientebasico.com.br
...

A nação desgovernada


A parada dos caminhoneiros escancarou a fragilidade do sistema político brasileiro e a total falta de senso e de ações coordenadas das autoridades federais, estaduais e municipais em meio à crise que se instalou com a falta de combustíveis.

Já é mais do que sabido que um dos mais graves problemas do Brasil é o inchaço da máquina pública. Políticos eleitos, assessores, altos funcionários do executivo, legislativo e judiciário, funcionários de empresas estatais, federais, estaduais ou municipais, juízes, promotores, procuradores, têm, além de seus altíssimos salários, privilégios sem fim. A lista é enorme: auxílio para moradia, paletó, viagens, combustíveis, escolas para filhos, planos de saúde, pensões nababescas, aposentadorias integrais etc, etc, etc.

Além disso temos a corrupção endêmica, que também ocorre em todos os níveis de governo, e sabemos como é difícil no Brasil que a justiça, para os poderosos, seja feita. Com todo esse caldo em ebulição, a Petrobras adota um sistema de preços, que pode até ser correto para que a empresa gere lucro, mas que é absolutamente danoso para a economia do país. O transporte rodoviário responde por 65% do total de cargas no Brasil, já o transporte de passageiros é majoritariamente rodoviário ou aéreo. Mas é o caminhão que abastece os postos de combustíveis e os aeroportos. Ou seja, a greve de uma semana dos caminhoneiros levou o país ao caos.

Caos que só se agrava com a intervenção dos agentes governamentais, pois eles não atacam de frente o problema: a solução seria a redução da carga tributária com a respectiva redução de despesas e de privilégios da máquina pública. A desculpa é sempre a mesma: as despesas são protegidas por lei e o orçamento não tem folga, portanto a redução de preço para o diesel deve ser compensada com mais impostos. Deve-se perguntar se é legal, juridicamente, pessoas viverem na miséria, com falta de assistência médica, de segurança, de moradia e com uma aposentadoria insuficiente para suas necessidades básicas, enquanto outras vivem uma vida nababesca.

O cidadão brasileiro está cansado de carregar um "elefante" em suas costas, esta paquidérmica máquina pública. O governo mostra a cada instante seu despreparo, sua insensatez, seu descaso com os cidadãos de bem, seus eleitores. Os governantes de Brasília vivem em outro mundo, muito longe do Brasil real. Nós precisamos levar o Brasil real para dentro do Congresso e dos Palácios do governo, assim como os franceses fizeram há 230 anos. Talvez assim nossos governantes criem juízo.

Celso Tracco *
* Economista e autor do livro Às Margens do Ipiranga - a esperança em sobreviver numa sociedade desigual. ...

Desafios e um sonho a ser realizado no Asilo Padre Cacique


Os próximos dois anos serão desafiadores para a centenária instituição que orgulha os porto-alegrenses e os gaúchos pela sua história de amor e solidariedade. As doações feitas em anos anteriores pela sociedade gaúcha caíram significativamente nos dois últimos anos e não contamos com qualquer ajuda governamental. Se não houver o apoio da comunidade e das grandes empresas corremos o risco de fechar as portas, o que seria trágico.

O déficit financeiro, nos últimos dois anos, foi de mais de R$ 2 milhões e meio. No passado, chegamos a abolir a contribuição de 70% do salário mínimo que os idosos fazem para ajudar nas despesas. Porém, isso significa apenas R$ 667,80 quando cada um dos moradores representa um investimento de R$ 2.500,00 por mês. Além disso, seguindo a filosofia do fundador da Instituição, o Padre Baiano Joaquim Cacique de Barros, quem não tem renda nenhuma, além da isenção da contribuição, recebe da instituição valor equivalente a 30% do salário permitindo, assim, que não se sinta inferiorizado em relação aos demais.

Emociono-me ao lembrar que o Projeto da Lei que criou o Fundo Municipal do Idoso, foi elaborado dentro do Asilo Padre Cacique e hoje beneficia idosos carentes de todo o País. Mas parece que os grandes empresários gaúchos ainda não pararam para pensar que 1% do valor a ser pago a título de Imposto de Renda para a União Federal, com grandes possibilidades de cair no caixa único do Governo e, quiçá, parar no bolso dos “mensaleiros” ou envolvidos com a “Lava Jato”, pode ser direcionado para os projetos assistenciais sem qualquer custo para a empresa doadora.

Acalento, ainda, o sonho de construir o Centro de Convivências, no terreno localizado nos fundos do prédio do Asilo, o que possibilitaria receber mais 150 idosos carentes em regime semelhante ao “de creche”. O idoso passa o dia na instituição e a noite retorna para o aconchego familiar. Apresentamos um projeto de aproximadamente R$ 10 milhões, o que garantiria a manutenção da casa por aproximadamente quatro anos, mas o resultado foi decepcionante, uma vez que o empresariado aportou menos de 10% do valor pleiteado. Apesar disso, continuaremos apelando e esclarecendo os futuros doadores. Que Deus nos abençoe e não nos abandone no cumprimento da nossa missão.

Edson Brozoza.*
*Presidente do Asilo Padre Cacique ...

Conhecimento, planejamento, estratégia e disciplina: quatro pilares essenciais para resultados positivos


O que queremos de nosso País? Ao fazer esta pergunta, pensamos numa nação que tenha resultados positivos, seja economicamente forte, tenha menos desemprego e que a educação seja a base da reestruturação, ou seja, um Brasil bem diferente deste que estamos vivendo.

Mas, para termos resultados positivos, precisamos trabalhar quatro pilares essenciais em nossas vidas pessoais e profissionais para a realização de todos os nossos projetos. São eles: conhecimento, planejamento, estratégia e disciplina.

1 – Conhecimento

Infelizmente, vejo como um dos maiores problemas do nosso País a falta de conhecimento pedagógico. O desinteresse é tanto que na maioria das palestras que ministro não consigo tirar dos meus ouvintes o nome de um livro que tenha lido nos últimos seis meses, ou um curso, de qualquer área para seu próprio aperfeiçoamento e crescimento nos últimos doze meses. E você? Entraria nesta estatística?

A maioria do povo brasileiro perdeu o interesse pela atualização e, por consequência, não consegue atingir seus resultados pela falta de capacitação que tem sido constantemente exigida pelo mundo corporativo moderno.

E não falo apenas do conhecimento cotidiano, falo do conhecimento de especialista, afinal de contas vivemos na era da especialização e sempre que precisamos de algo vamos buscar o profissionalismo que exigimos do perito no assunto.

2 – Planejamento

Particularmente, gosto muito de falar deste tema. Você decolaria em um voo sem planejamento para a viagem? Quando alçamos nosso voo sem planejamento, sem uma rota bem definida, a catástrofe será certa. Novamente, estou vendo uma fragilidade enorme em grande parte da população brasileira, que começa sua rota de vida sem saber para aonde está indo. O resultado desta falta de planejamento é um País endividado, sem recursos para novos investimentos e, automaticamente, uma economia fragilizada.

Mas, com a instabilidade do País, devo alertar que não podemos ter um planejamento engessado, andar como um trem no trilho. Temos que andar como se fosse em uma trilha, desviando de todas as surpresas que recebemos durante o trajeto.

3 – Estratégia

As novas experiências têm sido as responsáveis pelos grandes resultados positivos que vivenciamos a cada momento. Portanto, chega de querer aumentar seus resultados fazendo as mesmas coisas. Na verdade, esta fórmula vai inverter o objetivo inicial, ou seja, ao invés de resultados positivos, os gráficos de resultados começarão a declinar.

Segundo a revista Forbes, 18% das empresas americanas contratam seus funcionários com base em criatividade, sendo assim, para estratégias inovadoras, é essencial criar.

Cabe aos líderes instigarem suas equipes a criarem novas estratégias com uma necessidade de inovação para executar o planejamento proposto e fazer a empresa decolar cada vez mais para os resultados satisfatórios.

4 - Disciplina

Por fim, chego ao ponto mais importante deste artigo e, talvez, você pergunte: por que? Não adianta ser um especialista com alto nível de conhecimento, ter um planejamento muito bem estruturado com um propósito forte para mantê-lo em qualquer circunstância, estratégias criativas e inovadoras, se não houver disciplina para aplicar tudo isso.

Não falo de disciplina de vez em quando, mas sim como comportamento. Aproveitando o período da Copa do Mundo, um grande exemplo vem à minha mente. Nosso último capitão a erguer uma taça mundial, o Cafú. um atleta de disciplina exemplar, que superou todas as limitações técnicas e venceu na a aplicação tática devido ao seu alto nível de disciplina.

Como ele conseguiu alcançar tal feito? Com disciplina, que é a base para a aplicação do conhecimento, planejamento e estratégia. Quer resultados positivos em sua vida profissional e pessoal? Aplique estes quatro pilares, mas não se esqueça desta última dica: metas são alcançadas com disciplina!

Rodrigo Ribeiro *

* Especialista em vendas no setor calçadista e parceiro da SetaDigital, software house especializada no varejo calçadista. Mais informações: www.rodrigoribeiro.adm.br ... ...




Edição n° 180 - Junho 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 182
  • Edição n° 181
  • Edição n° 180







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821