Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 06 de Julho de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31324439


Edicão n° 205 de JULHO 2020


Necessidade e foco impulsionaram tecnologia em Israel
18/11/2019

Um país menor do que o Estado de Sergipe que se transformou em potência tecnológica
a partir de um combustível bem simples: a necessidade. No segundo dia de visitas a
Israel, os integrantes da missão governamental e empresarial do Rio Grande do Sul
conheceram como o país estabeleceu uma lógica de prioridades e conectou
desenvolvimento de tecnologias à criação de novos negócios.

A primeira agenda dessa segunda-feira (18/11) foi no Ministério das Relações Exteriores,
em Jerusalém. O grupo foi recebido por Ditza Froim, diretora de relações de Israel com
África, América Latina e Caribe da Divisão de Economia do ministério. Ela sinalizou áreas
de interesse em que Israel se tornou referência mundial. A primeira é segurança
alimentar, sobretudo com o apoio de startups dedicadas à agricultura, área em que o Rio
Grande Sul também é modelo e tem afinidade.

A segunda é o fornecimento de água. Israel investe tanto em dessalinização para
garantir o abastecimento quanto na formação de uma mentalidade de valorização da
substância. Embora a oferta de água no Brasil não seja um problema estratégico, o país
pode aprender com a forma como os israelenses tratam o insumo. “Desde o jardim de
infância, dizemos que se deve pagar pela água, porque água é vida”, explicou Ditza.

Outras possibilidades apontadas pela diplomata foram a de tecnologia aplicada à saúde e
a de educação e inovação, na qual o país procurou vencer dois desafios: criar um
ecossistema sustentável de apoio e incentivar a conexão com o universo de negócios
para as startups. “E a escolha que fizemos para colocar todas as pontas para trabalhar
juntas foi até simples: como não temos recursos naturais, ou tínhamos de importar tudo
ou produzir tudo aqui, então escolhemos a tecnologia”, disse.

A mentalidade empreendedora que movimenta Israel, conforme Ditza, está ancorada em
três elementos. O primeiro deles é acreditar na força do mercado. O segundo, reduzir os
riscos para que as ideias possam ser aceleradas. E por fim, algo que pode se tornar
promissor ao RS no futuro: o estabelecimento de parcerias internacionais. “Se um
empreendedor errar, para nós isso não é um problema, desde que ele saiba por que
errou e tente outra vez”, garantiu.
Ainda no prédio do Ministério de Relações Internacionais, o grupo ouviu do diplomata
Rafael Singer, que trabalhou no Brasil entre 2005 e 2010, que a visita do Rio Grande do
Sul era estratégica em função do contexto atual da relação diplomática. “Também é
muito importante para Israel. O Brasil é muito mais do que futebol e carnaval, é um
poder em todas as áreas”, destacou Singer
O diplomata afirmou que as relações entre Brasil e Israel vão entrar em uma nova fase,
com a inauguração, ainda em novembro, de um escritório da Agência Brasileira de
Promoção da Exportação (Apex) em Jerusalém, dedicado a promover negócios entre os
dois países. Singer revelou o desejo de ampliar as conexões comerciais com o Mercosul.
“Houve uma mudança nítida de postura do Brasil em relação a Israel”, comemorou
Singer, referindo-se ao governo do presidente Jair Bolsonaro.

Ciberforça

Uma das linhas mais robustas de investimento de Israel é a cibersegurança. “Israel
decidiu ser uma ciberforça do mundo”, afirmou Singer. O epicentro atual do esforço
israelense para desenvolver proteção digital – algo que se encaixa na tradição de
preocupação com defesa no país – ocorre em Beersheva, no deserto de Negev. Ali,
Exército, empresas e a Universidade de Ben Gurion interagem em um ambiente focado
na descoberta de soluções para um mercado que movimentou R$ 225 bilhões no mundo
em 2018, dos quais 10% são produzidos em Israel.

Como promover a interconexão entre o ambiente da pesquisa científica e o mundo dos
negócios foi o foco da segunda agenda do dia, na Yissum Technology Transfer, ligada à
Universidade Hebraica de Jerusalém. Trata-se de uma companhia dedicada a apoiar o
desenvolvimento de inventos científicos até que eles se transformem em empresas
capazes de conquistar mercados.

Leah Geffen, diretora de Relações Públicas e Comunicação da Yissum, ressaltou o
compromisso da instituição com o risco inerente a toda atividade baseada na invenção.
“Aqui temos uma atitude positiva diante do risco de empreender. Se a sua startup falha,
o governo não a pune. Se obtém sucesso, o governo compartilha”, explicou Leah. Esse
tipo de comportamento alavanca os resultados da pesquisa na Hebraica de Jerusalém.
São 10.750 patentes registradas ao longo de 55 anos de investimento em tecnologia.

Alguns inventos obtiveram resultados expressivos de mercado, como o cultivo
econômico do tomate cereja e os remédios Doxil (para o tratamento de câncer) e Exelon
(Parkinson e Alzheimer). Um destaque recente de uma ideia que nasceu no ambiente
fértil estimulado pela Yissum foi a venda da Mobileye, startup focada em sistemas de
automação para transportes, para a Intel. O valor da operação: US$ 15,3 bilhões. Leah
não revelou quanto da operação ficou nos cofres da Yissum, mas o modelo para
financiamento de novas pesquisas passa justamente pela sociedade entre a companhia e
as empresas que desenvolvem os produtos.

Vigilância com lentes e dados

O segundo dia da passagem por Israel terminou com uma visita à Elbit Systems, em
Rehovot. Oded Ben-David, vice-presidente de Tecnologia da empresa, apresentou como
alguns sistemas de vigilância eletrônica e análise de dados são aprimorados a partir de
lentes e sensores combinados, cada vez mais precisos e com melhor definição. Um dos
produtos apresentados, o Supervis, possibilita a observação telescópica com um ângulo
de 90°, ao qual é aplicada uma camada de análise de dados, que torna a captura de
imagens mais inteligente para a tomada de decisão.

Conforme Ben-David, a base do produto é a tecnologia SWIR, um infravermelho de
ondas curtas capaz de fazer uma leitura mais nítida, por distâncias maiores e mesmo em
condições atmosféricas adversas. “Temos um foco bem definido, o de atender
necessidades específicas. No caso do Supervis, foi uma encomenda para observar as
colinas de Golan e a Faixa de Gaza”, disse, mas o produto agora está sendo
comercializado.

Outro projeto da Elbit Systems apresentado à comitiva tem uma parte desenvolvida no
Rio Grande do Sul. A gaúcha AEL fornece um componente do sistema Júpiter de
monitoramento de imagens a partir do espaço, cuja aplicação pode ajudar a promover
melhorias no combate à poluição e no desenvolvimento da agricultura.

Ao comentar os contatos do dia, o secretário de Inovação, Ciência e Tecnologia, Luís
Lamb, defendeu uma mudança de mentalidade que absorva as lições oferecidas por
Israel: “Temos que aprender a mudar a forma como planejamos o desenvolvimento, em
função da forma como funciona a nova economia”, disse. Para Lamb, as apostas do
Estado precisam entrar em sintonia com as áreas estratégicas escolhidas por Israel.

Além de integrantes do governo do Estado e empresários, participam das agendas por
Israel, Estônia e Suécia representantes da Universidade Federal de Ciências da Saúde de
Porto Alegre (UFCSPA), da Universidade de Passo Fundo (UPF), da Imed, da Fábrica do
Futuro, do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e da Associação das
Empresas Brasileiras de Tecnologia da Informação – Regional RS (Assespro-RS).






Edicão n° 205 de JULHO 2020
04/07/2020 - Tintas em Arroio dos Ratos
04/07/2020 - BSA Pescados
04/07/2020 - Restaurante D'FAZENDA
04/07/2020 - Faculdade Moinhos promove debate sobre farmácia hospitalar em tempos de COVID-19
03/07/2020 - Mecânica e Retífica de Motores
02/07/2020 - Serviços de Contabilidade
01/07/2020 - Farmácia do Noel
01/07/2020 - Fisioterapia no Parque Eldorado
01/07/2020 - Barbearia Roque
01/07/2020 - Madeira Tratada em Arroio dos Ratos
01/07/2020 - Quer vender mais?
01/07/2020 - Centro de enfrentamento ao coronavirus iniciou atendimentos em Butiá
01/07/2020 - Nota Oficial: Supermercado Paulinho
01/07/2020 - Polícia Rodoviária Federal prende traficante com crack na Barra do Ribeiro
01/07/2020 - Temporal provoca danos estruturais em culturas e criações
01/07/2020 - Preço do teste Covid-19 na rede privada pode ser consultado no aplicativo Menor Preço
01/07/2020 - Rio Grande do Sul atinge meta da Campanha de Vacinação Contra a Gripe
01/07/2020 - Estado agiliza ações para liberar rodovias atingidas por temporal
01/07/2020 - Estado tem um infectado a cada 214 habitantes, aponta quinta etapa de pesquisa de prevalência de Covid-19
01/07/2020 - Prefeitos relatam dificuldade para conseguir medicamentos
01/07/2020 - Inscrição para Bolsa Juventude Rural é prorrogada até 24 de julho
01/07/2020 - RS Seguro amplia de 18 para 23 os municípios priorizados no programa
01/07/2020 - Justiça nega liminar que pedia anulação de processo seletivo para Agentes de Saúde
01/07/2020 - Defesa Civil de Butiá atende chamados após fortes chuvas e rajadas de vento
01/07/2020 - Atualização Boletim Covid-19
01/07/2020 - Vacina da Gripe
30/06/2020 - Centro Administrativo do Rio Grande do Sul recebe iluminação arco-íris no dia do Orgulho LGBT
10/06/2020 - Nota Oficial: Supermercado Paulinho
10/06/2020 - Corsan investe R$ 91,5 milhões no esgotamento sanitário de Guaíba
03/09/2019 - Scaranto Autopeças - A sua loja de peças em Guaíba



Edição n° 205 - JULHO 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 205
  • Edição n° 204
  • Edição n° 203







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821