Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 08 de Agosto de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31407301


Edicão n° 206 de Agosto 2020


Pesquisa descobre como aproveitar resíduos vegetais para extrair substância para produtos diet
05/08/2019

Um processo para extrair a substância inulina de resíduos de palmeiras foi patenteado por
grupo de pesquisa formado pelo Departamento de Diagnóstico e Pesquisa Agropecuária da
Secretaria da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural (DDPA/Seapdr) e a Universidade
Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs). A inulina é uma fibra solúvel com propriedades
adoçantes e espessantes. Como não é absorvida pelo organismo humano, é muito utilizada na
indústria alimentícia para produção de sorvetes e iogurtes dietéticos, além de ser consumida
como prebiótico, ou seja, para estimular e beneficiar a flora intestinal.

A patente é resultado de um projeto de pesquisa conduzido em 2004 pela então Fepagro e
pela Ufrgs, com recursos da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) liberados por
intermédio da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Rio Grande do Sul (Fapergs).
“Era um edital específico para apoio à pesquisa nas empresas e, dos projetos vencedores,
éramos o único da área agropecuária”, relembra a pesquisadora Maria Helena Fermino.

O grupo de pesquisa se associou à empresa Natusol, produtora de palmito em conserva, que
apresentou o problema: o que fazer com os resíduos que sobram da extração do palmito?
“Para se ter uma ideia, para conseguir 500 gramas de palmito, há uma sobra de 12 quilos de
tronco, fora as folhas da palmeira”, exemplifica Maria Helena.

A meta inicial era passar os resíduos por uma hidrólise ácida para extração de um xarope de
glicose, e as fibras restantes seriam utilizadas como substrato para plantas. Foi na análise
química desse xarope, realizada na Ufrgs, que se descobriu uma quantidade de inulina muito
superior ao que é conseguido no método tradicional para extração dessa substância, nas
raízes da chicória ou da alcachofra.

“Com 100 gramas de matéria seca conseguimos extrair 30 gramas de inulina, enquanto em
100 gramas de chicória ou da alcachofra fica em menos de 1%. É um processo realmente
inovador, com um material descartável, um lixo gerado pela extração do palmito, foi uma
surpresa gratificante para nós”, afirma Reinaldo Simões Gonçalves, professor do
departamento de Físico-Química da Ufrgs.

O grupo também conseguiu provar que resultados similares podem ser obtidos com outras
plantas que tenham hemicelulose na sua composição, desde que sejam submetidas ao mesmo
método de hidrólise ácida aplicado no resíduo das palmeiras. Os pesquisadores testaram o
procedimento, com sucesso, utilizando capim elefante e bananeira.

Aproveitamento integral

O método para obtenção de inulina, motivo da patente conquistada, foi algo acidental para o
projeto. Nas metas previstas, a pesquisa se mostrou bem-sucedida. “Com a hidrólise ácida
conseguimos inulina, e as fibras secas que sobraram após a hidrólise funcionaram muito bem
como substrato para plantas e cogumelos. Além disso, propusemos ao produtor a utilização
das folhas da palmeira como ração animal e também deu certo, foi bem aceito pelo gado”,
detalha Gonçalves.

O resultado final é um processo que aproveita integralmente os resíduos da extração do
palmito. “Acho que a grande lição é que não existe projeto de pesquisa insignificante ou
pequeno demais. Mesmo um estudo com metas simples, como foi o nosso, pode levar a
grandes descobertas”, finaliza Maria Helena.






Edicão n° 206 de Agosto 2020
07/08/2020 - Parceria garante postos de testagem e aplicativo para rastreamento de casos de Covid-19
07/08/2020 - DetranRS implementa aplicação remota de exames teóricos
05/08/2020 - Equipes do Samu de Porto Alegre recebem roupas especiais para atendimento
05/08/2020 - Porto Alegre recebe doação de mais 20 ventiladores pulmonares
05/08/2020 - Boletim de Atualização sobre Covid-19 em Eldorado do Sul
05/08/2020 - Prefeitura reforça fiscalização de enfrentamento a Covid 19
05/08/2020 - Semana Mundial da Amamentação
05/08/2020 - Reforma com transparência
05/08/2020 - Na 13ª rodada do Distanciamento Controlado, seis regiões permanecem em bandeira vermelha
02/08/2020 - Serviços de Contabilidade
02/08/2020 - Telefone de contato do Tudo Fácil mudou
02/08/2020 - Geoportal RS disponibiliza painéis com dados da Covid-19 por município
02/08/2020 - Semana Mundial de Aleitamento Materno terá programação on-line em agosto
02/08/2020 - Brasil extingue documento de licenciamento de veículo em papel-moeda
01/08/2020 - Farmácia do Noel
01/08/2020 - Barbearia Roque
01/08/2020 - Restaurante D'FAZENDA
01/08/2020 - 13ª rodada do Distanciamento Controlado recebe 34 pedidos de reconsideração de bandeira
01/08/2020 - Com novas unidades em Camaquã e São Jerônimo, RS alcança ampliação de 90,6% em leitos de UTI
01/08/2020 - Começa contratação dos contemplados no FAC Digital RS
01/08/2020 - Mais duas mortes na BR 290 no entroncamento de Charqueadas
30/07/2020 - Mais uma morte na BR 290 em Eldorado do Sul no trevo de acesso a Charqueadas



Edição n° 206 - Agosto 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 206
  • Edição n° 205
  • Edição n° 204







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821