Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 07 de Dezembro de 2019. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
30806962


Edicão n° 198 de Dezembro 2019


Por que a hanseníase não pode mais ser um tabu
21/01/2019

O desconhecimento e as informações desencontradas sobre a hanseníase acabam dificultando
o trabalho de médicos e profissionais da saúde no combate e na prevenção à doença.
Transmitida pelo Bacilo de Hansen, contagiosa, mas curável, a hanseníase sofre com
associações equivocadas desde seu surgimento, com referências desde o século 6 A.C, até os
dias atuais.

O médico dermatologista e associado da Associação Médica do Rio Grande do Sul (AMRIGS),
Rodrigo Vettorato, explica como eram feitas afirmações erradas a respeito da patologia no
passado.

- A hanseníase é uma doença muito antiga e muito estigmatizada. Antigamente acreditava-se
que a doença era associada à impureza, pecado e transmitida pelo contato interpessoal direto
e até sexual. Por muitos séculos, os pacientes eram isolados do convívio com a sociedade. Até
meados do século passado, no Brasil, por exemplo, os pacientes eram confinados em
leprosários mantidos afastados dos familiares e amigos que não tinham a doença – conta o
médico.

Com o avanço da ciência e dos estudos, foi possível perceber de que forma a doença era
contraída e como as conclusões a seu respeito estavam equivocadas.

- A hanseníase não se transmite pelo simples contato pessoal, e sim, pelas secreções
(propágulos) eliminadas por via oral. É preciso um convívio prolongado com a pessoa doente
para haver a contaminação que ocorre através da absorção pela mucosa nasal,
principalmente. Além disso, mais de 90% a população tem imunidade contra a doença.
Portanto, ela só ocorre em indivíduos geneticamente predispostos e em convívio prolongado
com indivíduos sem tratamento. Já nos primeiros dias de tratamento não há mais
possibilidade de transmissão da doença – conta o dermatologista.

Para evitar esse tipo de situação, o médico alerta para a importância das campanhas de
prevenção, mesmo a doença sendo considerada “erradicada” no Rio Grande do Sul.

- Com o passar do tempo, a preocupação com a doença diminuiu. Como consequência, as
pessoas, inclusive os médicos (principalmente os mais novos), esquecem ou não aprendem a
diagnosticar. Nestes casos, convém ressaltar a importância das campanhas que tem como
objetivo lembrar a população da existência da hanseníase – finaliza.

A campanha Janeiro, que tem o apoio da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção RS
(SBD-RS), reserva o mês para atividades que auxiliem na disseminação de conhecimento
sobre a hanseníase e seu tratamento. No último domingo do mês (27/01) é celebrado o Dia
Nacional do Combate e Prevenção da Hanseníase.






Edicão n° 198 de Dezembro 2019
06/12/2019 - Quase 50 mil já utilizam o documento do veículo no celular
06/12/2019 - Estado recebe R$ 213,2 milhões do governo federal para ampliar atendimento na área da saúde
06/12/2019 - MPRS participa da Operação Petrolato, que investiga armazenamento e descarte ilegal de óleo lubrificante em 10 estados
06/12/2019 - Projetos do Hospital Moinhos de Vento buscam aumentar número de médicos de família e comunidade no Brasil
05/12/2019 - DNIT assina contrato para obras de melhoramentos no trecho metropolitano da BR-116/RS
05/12/2019 - Combate à obesidade infantil passa por mudança de hábitos no estilo de vida
05/12/2019 - TJ indefere liminar pleiteada pelo Cpers buscando evitar corte do ponto de grevistas
05/12/2019 - Ato celebra um ano de funcionamento de ambulatório de cirurgia plástica do Centro de Saúde IAPI
05/12/2019 - Ação conjunta contra fraude de ICMS cumpre mandados na região metropolitana
05/12/2019 - Secretaria Municipal da Fazenda promove 1º Seminário de Sensibilização da NFG - Entidades
05/12/2019 - Eldorado do Sul recebe emenda parlamentar para aquisição de ambulância
05/12/2019 - SMAM realiza revitalização da Prainha da Itaí
05/12/2019 - Cultura nos Bairros acontece neste sábado na Praça Central
02/12/2019 - Prédios e locais públicos terão iluminação especial para o Dezembro Laranja
01/12/2019 - Pracinhas de Madeira Tratada a Preço de Fábrica
01/12/2019 - Farmácia do Noel
01/12/2019 - Tintas em Arroio dos Ratos
01/12/2019 - Preserva Rio Grande - Madeira Tratada em Arroio dos Ratos
01/12/2019 - Detran economizará recursos ao avisar condutores de vencimento da CNH por SMS e e-mail
01/12/2019 - Estudantes do Rio Grande do Sul conquistam 40 medalhas nos Jogos Escolares 2019
01/12/2019 - Consórcio Aegea vence leilão da PPP do saneamento da Corsan
01/12/2019 - Aplicativo do Samu começa a ser utilizado pela população para pedir socorro
01/12/2019 - Sema realiza na terça-feira (3) seminário regional sobre espécies exóticas invasoras
01/12/2019 - Nota Fiscal Gaúcha atinge 1,8 milhão de cidadãos cadastrados
01/12/2019 - Bombeiros divulgam delimitação de áreas para banho em rios e praias do litoral
01/12/2019 - SMTTI realiza ações que proporcionarão maior segurança ao município
01/12/2019 - Projeto de revitalização do Arroio Dilúvio é apresentado em reunião no Ministério Público
01/12/2019 - Reflexões sobre a Saúde: palestras promovidas pela SMS apresentam estratégias para a redução do estresse
01/12/2019 - Eldorado do Sul tem 5 mil títulos de eleitores cancelados
01/12/2019 - Restos de obras, sofás e até máquinas de lavar foram retirados de valo em Guaíba
01/12/2019 - A construção do futuro pela educação
01/12/2019 - Campanha vai examinar gratuitamente pacientes para diagnóstico do câncer de pele no RS
29/11/2019 - Ministério Público cria Rede Ambiental Guaíba
29/11/2019 - Prefeito de Charqueadas protocola projeto de lei para orçamento 2020



Edição n° 198 - Dezembro 2019

Selecionar Edição
  • Edição n° 198
  • Edição n° 197
  • Edição n° 196







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821