Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 21 de Outubro de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
26118067


Edicão n° 184 de Outubro 2018


Fepam moderniza critérios para licenciamento de aterros sanitários
04/06/2018

A Fundação Estadual de Proteção Ambiental (Fepam) atualizou os critérios para a emissão de licenças ambientais a aterros sanitários no Rio Grande do Sul. De acordo com a Diretriz Técnica nº 3/2018, a Fepam utilizará, a partir de agora, como principal ferramenta do processo de licenciamento o mapa de sensibilidade ambiental. Esse mapa reúne dados georreferenciados que indicam as características do solo, dos rios e da vegetação de cada ponto do Estado. Com base nessas informações, os locais onde os aterros pretendem se instalar serão classificados em cinco categorias que apontam para o risco de dano ambiental: muito baixa, baixa, média, alta e imprópria.

Conforme a chefe da Divisão de Resíduos e Áreas Contaminadas da Fepam, Daiene Zagonel, a diretriz técnica incentiva a implantação de aterros sanitários em áreas com menor risco de impacto ambiental. "Esses critérios exigem um estudo aprofundado nas áreas que são mais sensíveis em termos ambientais, independentemente do porte do empreendimento, o que garante uma maior proteção do meio ambiente. Por outro lado, as novas regras simplificam o licenciamento de aterros localizados em áreas menos suscetíves a danos ambientais, desburocratizando o processo e estimulando o empreendedorismo nessas regiões", destaca Daiene. Anteriormente, o porte do aterro sanitário era o único critério levado em consideração pela Fepam na análise da viabilidade ambiental do empreendimento.

Quando o aterro for projetado para um local considerado de média ou alta sensibilidade ou quando situado dentro do bioma Mata Atlântica, a Fepam exige a apresentação de um estudo completo de impacto ambiental (EIA/Rima) para atestar a viabilidade da obra. Já, se o empreendimento estiver numa zona de baixa ou muito baixa sensibilidade ambiental, não será necessário esse documento. Nestes casos, o porte é o critério que define o tipo de documento a ser requisitado pela Fepam. Se o aterro tiver capacidade superior a 70 toneladas por dia, será necessária a elaboração de um Relatório Ambiental Simplificado (RAS), menos complexo do que EIA/Rima.

Para aterros de mínimo (até 5t), pequeno (de 5 a 20t) e médio porte (de 20 a 70t), em áreas de baixa ou muito baixa sensibilidade ambiental, o empreendedor deverá apenas apresentar os documentos padrões para a solicitação de uma Licença Prévia (LP). Em último caso, se o aterro for projetado em local considerado impróprio, a Fepam não poderá atestar a viabilidade do empreendimento.






Edicão n° 184 de Outubro 2018
19/10/2018 - Brigadianos ampliam conhecimentos em ferramentas de análise criminal
19/10/2018 - Governo entrega armas e viaturas para a Brigada Militar na Região Central
19/10/2018 - Seduc inaugura novo espaço para formação e atendimento em educação especial
19/10/2018 - Semana da Alimentação no RS termina neste domingo na Redenção
19/10/2018 - Outubro Rosa na AMRIGS ressalta a importância da mulher conhecer o próprio corpo
19/10/2018 - PRF prende homem e apreende agrotóxico em Eldorado do Sul
15/10/2018 - Secretaria da saúde reduz fila nos procedimento e consultas especializadas
15/10/2018 - SMEC divulga datas para matrículas e rematrículas para o ano de 2019
15/10/2018 - Por trás dos genes: entenda o que faz o médico especialista em genética
15/10/2018 - PRF recupera veículo, apreende droga e revólver e prende um homem em Tapes
15/10/2018 - Operação Viagem Segura do feriado fiscaliza mais de 14 mil veículos
15/10/2018 - Leilões do DetranRS ofertam 725 veículos e sucatas em Tramandaí
15/10/2018 - Corsan autoriza obra que vai reforçar abastecimento de Charqueadas e São Jerônimo
04/10/2018 - Operação Desmanche interdita estabelecimento em Montenegro
04/10/2018 - Definido o esquema de segurança para o final de semana das eleições
04/10/2018 - Fase inicia ações de prevenção ao câncer de mama no Outubro Rosa
04/10/2018 - Abertas inscrições para contratação de médicos reguladores
04/10/2018 - RS conquista nove medalhas na etapa regional dos Jogos da Juventude
04/10/2018 - Projeto de robótica beneficia alunos do turno integral da rede pública estadual
04/10/2018 - Hospital de Charqueadas reabre com leitos de saúde prisional, mental e geral
04/10/2018 - Urna Eletrônica, Fraude: Bolsonaro tem razâo
04/10/2018 - Pequenos cuidados ao se barbear ajudam a proteger a pele
04/10/2018 - Urna Eletrônica, Fraude: Bolsonaro tem razâo - Parte II
04/10/2018 - DNIT/RS inicia manutenção periódica na BR-116/RS (Vão móvel até Guaíba)
04/10/2018 - Urna Eletrônica, Fraude: Bolsonaro tem razâo - Parte I
04/10/2018 - Prefeitura e Corsan regularizam a água de mais quatro comunidades
04/10/2018 - Dois guaibenses voltaram do Chile com troféus e vagas para o mundial de Karatê.
04/10/2018 - Prefeito de Butiá e Secretário de Obras definem ações
01/10/2018 - Pracinhas de Madeira Tratada
01/10/2018 - Anuncie no Jornal ECO do Jacuí
01/10/2018 - Barbearia Roque
01/10/2018 - Serviços de Contabilidade
01/10/2018 - Farmácia no Parque Eldorado



Edição n° 184 - Outubro 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 184
  • Edição n° 183
  • Edição n° 182







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821