Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 14 de Agosto de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
24586706


Edicão n° 182 de Agosto 2018


Impactos da gravidez cada vez mais tarde
07/12/2017

Muitas mulheres optam por adiar os planos de maternidade para um momento da vida
em que já tenham alcançado seus objetivos profissionais, financeiros e até pessoais.
Essa opção pode resultar em dificuldades para engravidar. Cada mulher nasce com uma
quantidade predeterminada de óvulos. Esse número diminui progressivamente com o
avançar da idade, sendo que essa perda se acelera a partir dos 35 anos. Após os 40, a
diminuição se torna mais crítica, até atingir a menopausa. Esses marcos de idade, do
ponto de vista quantitativo, dependem principalmente de fatores genéticos. Mulheres
que nascem com maior número de óvulos chegarão à menopausa mais tarde, e aquelas
que tiverem um número menor, poderão chegar a essa fase de forma precoce.
Outro fator que influencia fortemente o potencial ovariano é a qualidade dos óvulos.
Independente do número de óvulos, é inevitável a perda qualitativa a partir dos 35
anos. A qualidade influencia em fatores como a chance de engravidar ou de vir a ter um
aborto, por exemplo, assim como a taxa de fertilização. Dessa forma, os fatores que
garantem a fertilidade ovariana são o número de óvulos (chamado de reserva ovariana)
e a sua qualidade, que é determinada unicamente pela idade, independentemente dos
hábitos de vida da mulher. Assim, o melhor momento para engravidar é em idade
jovem, já que os potenciais quantitativos e qualitativos estão preservados.
Quando uma mulher opta pelo plano de gestação mais tarde, a chance de algum desses
fatores estar comprometido, dificultando a gestação, é maior. Além disso, aquelas que
nascem com um número de óvulos menor, ou que tiveram a sua reserva prejudicada por
alguma condição de saúde (cirurgia com retirada de parte dos ovários, quimioterapia
etc.) podem apresentar um quadro de falência ovariana precoce (ou menopausa
prematura). Nesses casos, a única opção que viabiliza uma gestação é a recepção de
óvulos de uma paciente doadora.
No Brasil, a doação é permitida, porém não dispomos de bancos de óvulos. Assim, para
que uma paciente receba óvulos doados, necessita de uma doadora. Quem doar deve,
obrigatoriamente, estar se submetendo a um tratamento de fertilização in vitro por
algum fator de infertilidade que não envolva os ovários.
A relação doadora-receptora é anônima. Os profissionais da clínica de reprodução são os
responsáveis por viabilizar o procedimento, preservando aspectos de compatibilidade,
como características físicas e tipo sanguíneo. A doadora deve também passar por uma
triagem rigorosa, com avaliações ginecológica, genética, psicológica, assim como de
saúde em geral, garantindo que a doação e o tratamento sejam feitos com segurança.
Os óvulos coletados durante o tratamento serão compartilhados entre os dois casais, em
número idealmente igual, e após serão fertilizados com o sêmen de seus receptivos
parceiros. Ainda vale ressaltar que a paciente doadora não pode doar ilimitadamente,
controle que também é garantido pela clínica onde será submetida ao tratamento.
No Brasil, a lista de pacientes receptoras é bem maior do que a de doadoras, o que
torna a espera bastante longa (em média, de um a dois anos). Em outros países onde a
doação é permitida, existem bancos de óvulos congelados, garantindo um acesso mais
rápido. Dessa forma, alguns casais optam pelo tratamento fora do Brasil. A Espanha,
que tem experiência e renome nessa área, costuma ser o destino da maioria dos casais
brasileiros que fazem essa opção.
O programa de doação de óvulos (assim como de esperma) no nosso país ainda
necessita evoluir bastante para garantir um melhor acesso aos casais que precisam
desse recurso. Nesse sentido, há bastante discussão dos pontos de vista ético e
burocrático, e as clínicas de reprodução estão cada vez mais se estruturando para
propiciar melhores opções para esses pacientes, já que são elas que viabilizam o
tratamento.
Para as mulheres que planejam adiar a maternidade, pode ser válido fazer avaliações
periódicas do seu potencial ovariano, na tentativa de evitar uma possível dificuldade no
futuro. O congelamento de óvulos, para posterior fertilização, pode se tornar uma opção
válida em alguns casos.

Ana Luiza Berwanger*

*ginecologista do Fertilitat - Centro de Medicina Reprodutiva






Edicão n° 182 de Agosto 2018
14/08/2018 - Operação apura fraudes em contratos de autarquia estadual
13/08/2018 - DNIT/RS alerta para desvio de tráfego para obra na BR-290/RS no entroncamento para Charqueadas
13/08/2018 - Uso do celular e o impacto na fertilidade
13/08/2018 - Fepam abre duas novas turmas para curso do Sinaflor
13/08/2018 - Quase 10 mil veículos foram fiscalizados na Viagem Segura de Dia dos Pais
11/08/2018 - Dinheiro é apenas o Resultado
11/08/2018 - Prefeito é afastado por suspeita de corrupção
09/08/2018 - DNIT/RS realiza manutenção de ponte na BR-290/RS, em Caçapava do Sul
09/08/2018 - Evento na capital destaca gestão da arrecadação tributária na Receita Municipal de Porto Alegre
09/08/2018 - Coluna da OAB/RS
09/08/2018 - Unidade Sesc/Senac Guaíba oferece cursos Técnicos EAD
09/08/2018 - Viagem Segura de Dia dos Pais reforça fiscalização de sexta-feira a domingo
09/08/2018 - Etanol a partir de triticale pode trazer autossuficiência do combustível no estado
09/08/2018 - Obras da prefeitura de Eldorado do Sul danificam terreno particular no Parque Eldorado.
08/08/2018 - Grupo de Eldorado do Sul que vem se destacando no cenário musical do Rio Grande do Sul
08/08/2018 - O corpo para verão deve começar a ser construído agora
08/08/2018 - Percentual de endividamento das famílias gaúchas fecha julho em 65,8%
08/08/2018 - Modernização de processos e tecnologias aprimoram arrecadação municipal
08/08/2018 - Rede de clínicas de estética atinge 200 unidades em dois anos
08/08/2018 - O avanço da biometria em condomínios
08/08/2018 - Aposentadoria não é fator impeditivo para reintegração de função trabalhista
08/08/2018 - Lei do abigeato completa dois anos com resultados positivos para os gaúchos
08/08/2018 - Mais de 100 projetos de reformas elétricas em escolas estão aptos à execução
08/08/2018 - Receita Estadual enviará dívidas do IPVA para a Serasa
06/08/2018 - Polícia Rodoviária Federal prende falso agente de trânsito em Porto Alegre
06/08/2018 - Nota de Repúdio : Sociedade Brasileira de Dermatologia - Secção RS
06/08/2018 - Campanha destaca papel do dermatologista
06/08/2018 - Alimentação saudável e brincar na sujeira podem fazer bem
06/08/2018 - Começa nesta segunda-feira a vacinação contra a pólio e o sarampo no Rio Grande do Sul
03/08/2018 - “Instabilidade institucional compromete desenvolvimento do País”, afirma painelista
03/08/2018 - Dois postos de combustíveis tiveram bombas e tanques lacrados em Tio Hugo e Taquaruçu do Sul
02/08/2018 - Coluna da OAB/RS
02/08/2018 - Profissionais da saúde devem informar anomalias congênitas em registro de nascimento
02/08/2018 - Unidade Sesc/Senac Guaíba oferece cursos Técnicos EAD
02/08/2018 - Unidade Sesc/Senac Guaíba oferece curso de Inglês Básico
02/08/2018 - Alfabetização e ideologia
02/08/2018 - BM forma 163 sargentos para atuar no policiamento em diferentes regiões do RS
02/08/2018 - Dia D movimenta escolas de Ensino Médio do Rio Grande do Sul
02/08/2018 - Drone é abatido por agentes penitenciários da Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas
01/08/2018 - Lavagem automotiva
01/08/2018 - DNIT/RS libera trecho que estava em meia pista no km 243,77 da BR-290/RS, em Cachoeira do Sul
01/08/2018 - Participação das mulheres e sustentabilidade na construção civil são tema de evento em Porto Alegre
01/08/2018 - Trump na contramão da ciência
01/08/2018 - Sebrae RS propõe criação de comitês de empreendedorismo nos municípios gaúchos
01/08/2018 - DNIT/RS realiza serviços de manutenção nas BRs 290 e 386 de hoje (01/08) a sexta-feira (03/08)
01/08/2018 - Mais de 500 mil crianças devem se vacinar contra a pólio e o sarampo no Rio Grande do Sul
31/07/2018 - Pracinhas de Madeira Tratada
31/07/2018 - Barbearia Roque
31/07/2018 - Serviços de Contabilidade
31/07/2018 - Farmácia no Parque Eldorado
31/07/2018 - Fisioterapia no Parque Eldorado
31/07/2018 - Distrito Parque Eldorado inaugura o Posto da Brigada Militar
31/07/2018 - DNIT/RS lança “Projeto Escola Percepção de Risco no Trânsito”
31/07/2018 - Inovação para fazer compras no supermercado
31/07/2018 - Trabalho autônomo, liberal ou remoto. Qual devo escolher?
31/07/2018 - Código de ética em pauta
31/07/2018 - Alimentação e amamentação são temas de eventos nesta semana
31/07/2018 - Reguladores participam de evento sobre a MP do Saneamento
31/07/2018 - Homem é preso com armas, munição e drogas em Porto Alegre
31/07/2018 - Governo do Estado sanciona a Lei das cantinas escolares
31/07/2018 - Em breve, uma nova adutora irá reforçar o sistema integrado de abastecimento de Eldorado do Sul.
31/07/2018 - Prefeitura aplica multa contra descarte irregular do lixo
31/07/2018 - Prefeitura de Butiá inicia trabalho de recuperação da Rua XV de Novembro
31/07/2018 - Inaugurada a Sala de Fisioterapia na Policlínica em São Jerônimo
31/07/2018 - Lançada campanha contra o assédio sexual no transporte público
31/07/2018 - Pesquisa revela que Prefeitura de São Paulo não sabe informar onde gastou R$ 48 bilhões entre 2014 e 2017
30/07/2018 - Polícia Rodoviária Federal prende criminoso armado entrando em Eldorado do Sul
30/07/2018 - Ministério Público pede interdição de Comunidade Terapêutica
30/07/2018 - Ministério Público impede município de realizar contratações temporárias
03/07/2018 - Anuncie no Jornal ECO do Jacuí
11/06/2018 - Eventos de dermatologia debatem uso de imunobiológicos e casos clínicos



Edição n° 182 - Agosto 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 182
  • Edição n° 181
  • Edição n° 180







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821