Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 19 de Fevereiro de 2018. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
15921115


Edicão n° 176 de Fevereiro 2018


Impactos da gravidez cada vez mais tarde
07/12/2017

Muitas mulheres optam por adiar os planos de maternidade para um momento da vida
em que já tenham alcançado seus objetivos profissionais, financeiros e até pessoais.
Essa opção pode resultar em dificuldades para engravidar. Cada mulher nasce com uma
quantidade predeterminada de óvulos. Esse número diminui progressivamente com o
avançar da idade, sendo que essa perda se acelera a partir dos 35 anos. Após os 40, a
diminuição se torna mais crítica, até atingir a menopausa. Esses marcos de idade, do
ponto de vista quantitativo, dependem principalmente de fatores genéticos. Mulheres
que nascem com maior número de óvulos chegarão à menopausa mais tarde, e aquelas
que tiverem um número menor, poderão chegar a essa fase de forma precoce.
Outro fator que influencia fortemente o potencial ovariano é a qualidade dos óvulos.
Independente do número de óvulos, é inevitável a perda qualitativa a partir dos 35
anos. A qualidade influencia em fatores como a chance de engravidar ou de vir a ter um
aborto, por exemplo, assim como a taxa de fertilização. Dessa forma, os fatores que
garantem a fertilidade ovariana são o número de óvulos (chamado de reserva ovariana)
e a sua qualidade, que é determinada unicamente pela idade, independentemente dos
hábitos de vida da mulher. Assim, o melhor momento para engravidar é em idade
jovem, já que os potenciais quantitativos e qualitativos estão preservados.
Quando uma mulher opta pelo plano de gestação mais tarde, a chance de algum desses
fatores estar comprometido, dificultando a gestação, é maior. Além disso, aquelas que
nascem com um número de óvulos menor, ou que tiveram a sua reserva prejudicada por
alguma condição de saúde (cirurgia com retirada de parte dos ovários, quimioterapia
etc.) podem apresentar um quadro de falência ovariana precoce (ou menopausa
prematura). Nesses casos, a única opção que viabiliza uma gestação é a recepção de
óvulos de uma paciente doadora.
No Brasil, a doação é permitida, porém não dispomos de bancos de óvulos. Assim, para
que uma paciente receba óvulos doados, necessita de uma doadora. Quem doar deve,
obrigatoriamente, estar se submetendo a um tratamento de fertilização in vitro por
algum fator de infertilidade que não envolva os ovários.
A relação doadora-receptora é anônima. Os profissionais da clínica de reprodução são os
responsáveis por viabilizar o procedimento, preservando aspectos de compatibilidade,
como características físicas e tipo sanguíneo. A doadora deve também passar por uma
triagem rigorosa, com avaliações ginecológica, genética, psicológica, assim como de
saúde em geral, garantindo que a doação e o tratamento sejam feitos com segurança.
Os óvulos coletados durante o tratamento serão compartilhados entre os dois casais, em
número idealmente igual, e após serão fertilizados com o sêmen de seus receptivos
parceiros. Ainda vale ressaltar que a paciente doadora não pode doar ilimitadamente,
controle que também é garantido pela clínica onde será submetida ao tratamento.
No Brasil, a lista de pacientes receptoras é bem maior do que a de doadoras, o que
torna a espera bastante longa (em média, de um a dois anos). Em outros países onde a
doação é permitida, existem bancos de óvulos congelados, garantindo um acesso mais
rápido. Dessa forma, alguns casais optam pelo tratamento fora do Brasil. A Espanha,
que tem experiência e renome nessa área, costuma ser o destino da maioria dos casais
brasileiros que fazem essa opção.
O programa de doação de óvulos (assim como de esperma) no nosso país ainda
necessita evoluir bastante para garantir um melhor acesso aos casais que precisam
desse recurso. Nesse sentido, há bastante discussão dos pontos de vista ético e
burocrático, e as clínicas de reprodução estão cada vez mais se estruturando para
propiciar melhores opções para esses pacientes, já que são elas que viabilizam o
tratamento.
Para as mulheres que planejam adiar a maternidade, pode ser válido fazer avaliações
periódicas do seu potencial ovariano, na tentativa de evitar uma possível dificuldade no
futuro. O congelamento de óvulos, para posterior fertilização, pode se tornar uma opção
válida em alguns casos.

Ana Luiza Berwanger*

*ginecologista do Fertilitat - Centro de Medicina Reprodutiva






Edicão n° 176 de Fevereiro 2018
14/02/2018 - Bloqueador de anúncios vai exigir ações de marketing nas empresas
14/02/2018 - Fuja da descamação da pele após exposição ao sol
14/02/2018 - 80 mil veículos devem usar a Free Way rumo ao litoral neste final de semana
14/02/2018 - Nova vacina para HPV amplia para 90% a proteção contra câncer da área genital
14/02/2018 - Balada Segura no Litoral autua 46 motoristas por embriaguez no Carnaval
14/02/2018 - Reativação de lombadas eletrônicas nas rodovias estaduais está em fase final
13/02/2018 - Segundo sorteio da Nota Fiscal Legal de Butiá foi realizado na sexta-feira (9)
13/02/2018 - Brigada Militar é destaque na formação de pilotos e instrutores
13/02/2018 - Brigada Militar executa Operação Avante Rodoviárias em diversas cidades gaúchas
12/02/2018 - Secretaria de Educação de Butiá oferece capacitação às merendeiras da Rede Municipal
09/02/2018 - Praia das mulatas em Barra do Ribeiro está entre os pontos impróprios para banho no RS.
08/02/2018 - Administração Municipal e comunidade escolar trabalham unidas em prol de melhorias de escolas, em Butiá
08/02/2018 - SMEC divulga calendário letivo 2018
08/02/2018 - Eldorado do Sul divulga locais de vacina contra febre amarela
08/02/2018 - Farmácia municipal está com novo horário de funcionamento
07/02/2018 - Marketing digital em 2018: saiba quais são as tendências
07/02/2018 - Teste de intolerância alimentar pode ajudar no emagrecimento
07/02/2018 - Plágio no Enem mostra que precisamos melhorar o ensino da escrita - e a correção da prova
07/02/2018 - OIT pede que governo revise pontos da reforma trabalhista
07/02/2018 - Segundo sorteio da Nota Fiscal Legal de Butiá é nesta sexta-feira, 09
07/02/2018 - Segundo sorteio da Nota Fiscal Legal de Butiá é nesta sexta-feira, 09
07/02/2018 - Pacientes com Mieloma Múltiplo ganham nova opção de tratamento, após oito anos de espera
07/02/2018 - Senac EAD lança pós-graduação Avaliação de Impactos Ambientais e Processos de Licenciamento Ambiental
07/02/2018 - Unidade Sesc/Senac Guaíba promove o curso de Gestão de Pessoas e Relacionamento Interpessoal
07/02/2018 - Região Central vai ganhar unidade exclusiva para reabilitação de pacientes
07/02/2018 - Inscrições para contratação de professores se iniciam nesta quinta-feira
07/02/2018 - Programa de combate à violência escolar recebe prêmio da Alap em setembro
07/02/2018 - Carnaval terá seis dias de fiscalização intensa com a Operação Viagem Segura
06/02/2018 - Mais de R$ 350 mil já foram repassados pela Prefeitura ao Hospital de Butiá
06/02/2018 - Secretaria de Obras do estado recebe demandas do município de Eldorado do Sul
06/02/2018 - Secretaria de Obras está trabalhando na limpeza de ruas e espaços públicos em Butiá
06/02/2018 - 95% das mulheres utilizam a internet como fonte de informação sobre saúde e bem-estar
06/02/2018 - Torneio de Vôlei de Dupla de Butiá será disputado no Balneário Ponte de Arame
06/02/2018 - Os riscos da atual alienação social e política
04/02/2018 - Barbearia Roque
03/02/2018 - Febre Amarela: saiba quem pode e não pode fazer a vacina
03/02/2018 - Equipe está trabalhando na limpeza do Cemitério Municipal de Butiá
03/02/2018 - Ar condicionado e calor: dicas para evitar que a conta de luz aumente muito no verão
03/02/2018 - Fevereiro Roxo: mal de Alzheimer pode ser tratado com Medicina Nuclear
02/02/2018 - Prefeito vistoria obras no Parque Eldorado
02/02/2018 - Charqueadas recebe etapa do Circuito Verão SESC
01/02/2018 - Agropecuária em Eldorado do Sul
01/02/2018 - Aluguel e Conserto de Ferramentas
01/02/2018 - Escritorio de Advocacia
01/02/2018 - Auto Elétrica em Arroio dos Ratos
01/02/2018 - Serviços de Contabilidade em Eldorado do Sul
01/02/2018 - Marmores e Granitos em Eldorado do Sul
01/02/2018 - Madeira Tratada em Arroio dos Ratos
01/02/2018 - Farmácia do Noel
01/02/2018 - Materiais de Construção
01/02/2018 - HV Concretos
01/02/2018 - Informática - Computadores - Acessórios- Serviços
01/02/2018 - Festas - locações
01/02/2018 - Imobiliária em Eldorado do Sul
01/02/2018 - Moda Masculina e Feminina - Lojas Davi
01/02/2018 - Dentista Urgência e Emergência
01/02/2018 - Produtos gráficos em Eldorado do Sul
01/02/2018 - Quer ter seu próprio negócio?
01/02/2018 - Mecânica e Retífica de Motores
01/02/2018 - A importância da Fisioterapia na sua saúde
01/02/2018 - Autopeças
01/02/2018 - Viagem Segura de Navegantes terá quatro dias de fiscalização intensa
01/02/2018 - Assembleia escreve página triste da história do Rio Grande do Sul, diz Sartori
01/02/2018 - Procedimento inédito e inovador é realizado no Hospital da Brigada Militar
31/01/2018 - Pracinhas de Madeira Tratada
31/01/2018 - Casas de Acolhimento de Guaíba recebem melhorias e ganham novos nomes
31/01/2018 - Quatro hábitos evitáveis que contribuem para o aumento na incidência de câncer entre jovens
31/01/2018 - Percentual de famílias endividadas volta a crescer e atinge 72,2% em janeiro
31/01/2018 - Campanha de Monitoramento da Qualidade da Água no entorno das obras de duplicação da BR-116/RS
31/01/2018 - Ser empresário é arriscar para realizar
31/01/2018 - O excesso de confiança dos consumidores contribui para o aumento de crimes virtuais
31/01/2018 - Soluções online e gratuitas para o MEI
31/01/2018 - SINDIHOSPA alerta para golpe contra familiares de pacientes
31/01/2018 - Eldorado do Sul confirma adesão à PPP do Saneamento
30/01/2018 - Torneio de Canastra foi realizado no Balneário Ponte de Arame
30/01/2018 - Butiá conquista novas viaturas e equipamentos para Brigada Militar e Polícia Civil
30/01/2018 - Unidade Sesc/Senac Guaíba promove o curso Preparando-se para o Primeiro Emprego
30/01/2018 - Psicoterapia Breve: a terapia dos tempos contemporâneos
30/01/2018 - Secretaria disponibiliza Cardápio de Alimentação Escolar 2018
11/01/2018 - Parque Eldorado ganha placas indicativas nas ruas
27/12/2017 - Saúde de Eldorado do Sul ganha novas viaturas
01/02/2017 - Lavagem automotiva
01/02/2017 - Estalagem Bom Samaritano



Edição n° 176 - Fevereiro 2018

Selecionar Edição
  • Edição n° 176
  • Edição n° 175
  • Edição n° 174













  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821