Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 17 de Novembro de 2017. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
8005722


Edicão n° 173 de Novembro 2017


A desigualdade no Brasil e a utopia da transformação
01/11/2017

A sociedade brasileira vem enfrentando enormes dificuldades nos últimos anos.
Corrupção endêmica, violência urbana, altas taxas de desemprego, uma grave crise
ética, falta de confiança em sua classe política são sinais claros da falta de esperança em
um futuro promissor. Como resultado imediato, aumenta o número de jovens e mesmo
de famílias constituídas que decidem construir suas vidas no exterior, refazendo o
caminho inverso de seus antepassados, 100 anos atrás.

Mas, será que a nossa sociedade tem consciência de que esta crise não é de agora? Será
que ela procura refletir as verdadeiras causas de seu infortúnio? Mais ainda, será que
ela, tomando consciência das causas reais, tem condições de combatê-las
transformando esse cenário caótico?

Não tenho a pretensão de dar uma solução definitiva à grave crise vivenciada pela nossa
população, mas gostaria de refletir sobre três pontos que considero fundamentais e que
estão na raiz de nossos problemas sociais. Claro que nossa crise não é de hoje. Nosso
flagrante atraso social vem de muito tempo, mesmo comparado a países cujos recursos
são infinitamente menores que os nossos. Minha proposta, aqui, é debater sobre temas
como a baixa escolaridade, a enorme desigualdade social e o paquidérmico tamanho do
Estado brasileiro.

A baixa escolaridade vem desde os tempos de nossa colonização europeia. Colonização
essa que foi exploradora, predatória e oportunista. Nossos primeiros colonizadores não
vieram para se estabelecer na terra, criando uma nova vida, construindo uma nova
sociedade. Vieram explorar as riquezas naturais, utilizar mão de obra escrava, juntar o
máximo de dinheiro possível e voltar para a metrópole enriquecidos. Sob esta visão, a
educação nunca atingiu um papel relevante, afinal os nobres exploradores preocupados
com a educação de seus filhos, envia-os para estudos na Europa. E para quê escravos
precisavam ler e escrever?

A independência política não modificou substancialmente esse quadro. O Brasil faz
censos regulares desde 1872 e, desde 1890, a cada 10 anos. Em 1890, início do período
republicano, a taxa de analfabetismo no Brasil beirava os 90%.

Nossos primeiros cursos de estudos superiores só foram instalados no início do século
XIX e nossas primeiras universidades, apenas, em 1934, por decreto do então
presidente Getúlio Vargas. A partir da década de 70, há um enorme declínio na
qualidade da escola pública de ensino básico, com gravíssimas consequências para a
nossa população. Hoje, estima-se que em torno de 30% dos brasileiros maiores de 15
anos são analfabetos ou analfabetos funcionais (não têm capacidade de interpretar um
texto).

A escola básica nunca foi uma verdadeira prioridade na política de Estado; ao contrário,
é apenas usada como propaganda eleitoral de governos inescrupulosos. Não há saída
para uma sociedade evoluída sem uma educação básica e massiva de qualidade.

O segundo ponto é a nossa enorme desigualdade social. De novo, um mal histórico.
Evidente que a economia brasileira cresceu e se diversificou muito desde o final do
século XIX, quando terminou a escravidão. Claro que ela permite uma ascensão social,
exemplificada em milhares de imigrantes que aqui chegaram sem nada, e se tornaram
industriais, banqueiros, empresários de sucesso. Sem dúvida, existem oportunidades,
mas são para a maioria da população?

Na sua essência, a escorchante distribuição de renda não muda, não importa a época,
não importa se há crise ou se a economia cresce muito ou pouco. A distribuição de renda
no Brasil é imutável, infelizmente. Os 10% mais ricos detêm cerca de 55% da renda
nacional, não importando o tipo de governo de plantão, enquanto os 50% mais pobres
respondem por 10% da renda. As poucas e esparsas políticas sociais, sempre com
objetivos eleitoreiros, são políticas assistencialistas, paliativas que não buscam uma real
e verdadeira transformação da situação existente.

Evidentemente, uma enorme parcela da população está condenada a viver em condições
de miséria e extrema pobreza, em estado de contínua degradação. Quanto mais essas
condições perdurarem, mais a sociedade brasileira estará condenada a viver no atraso e
em descompasso com os países mais avançados.

Sem uma distribuição de renda consistente, não teremos uma evolução em relação a
emprego, nem melhores condições de moradia, de transporte, de saúde, de uma melhor
oferta de bens e de serviços. O urgente avanço na distribuição de renda não é apenas
uma questão humanitária, é uma questão econômica, fundamental para o futuro de
todos.

Finalmente, a terceira parte de nossa reflexão: A gigantesca máquina pública, aqui
englobando os governos federal, estadual e municipal e os poderes executivo, legislativo
e judiciário.

A cultura latina, de onde somos originários, é famosa por seu grau de apadrinhamento,
nepotismo e burocracia. Esses elementos, sordidamente combinados, fizeram a máquina
pública inchar mais e mais, sem parar, ao longo de décadas. Este inchaço traz como
agravante, a necessidade insaciável de arrecadação de impostos. Além disso, o governo
em geral, proporciona uma má qualidade de serviços, penalizando quem quer produzir.

As empresas estatais, ainda que necessárias quando da sua criação, ao longo do tempo,
mostraram-se ineficientes, caras e com focos contínuos de corrupção, um cabide de
empregos disputados por políticos e apaniguados. Não por acaso, o Brasil possui o pior
retorno sobre impostos arrecadados, entre as trinta principais economias do mundo.

A máquina pública brasileira já se revelou obsoleta, ineficaz, lenta, burocrática e
corrupta. Os recursos despejados em impostos são gastos com folha de pagamento, por
meio de vultosas aposentadorias e pensões, mordomias nababescas, cargos de
confiança, entre outros, faltando dinheiro para a segurança, a saúde, a educação, a
infraestrutura, o que afeta a vida de milhões de brasileiros.

Nunca se ouve falar em redução de gastos, mas sempre na necessidade de arrecadação
de mais impostos. O governo brasileiro é uma vergonha.

A sociedade brasileira precisa enfrentar esses três pontos de frente. Qual a saída? A
sociedade civil deve estar comprometida com as mudanças estruturais. Claro que
estamos acostumados a depender do governo como um salvador da pátria, mas já
tivemos muitos e nenhum resolveu, e ninguém resolverá.

Devemos fazer a parte que nos cabe, sermos protagonistas de nosso destino, procurar
incentivar e apoiar toda e qualquer medida que favoreça a educação. Não devemos
explorar o próximo e contribuir de todo modo para uma maior e mais equitativa
distribuição de renda.

Lutar, com todas as forças, para pressionar o governo a não aumentar a carga
tributária, na verdade deve diminuí-la. Assim estaremos, efetivamente, trabalhando
para uma transformação de nossa sociedade. Utopia? Pode ser, mas lembre-se que
utopia é algo muito difícil, mas não impossível, de ser alcançado.


Por Celso Luiz Tracco *
*Master coach, palestrante e escritor. Acaba de lançar o livro "Às margens do Ipiranga",
que tem como pano de fundo a desigualdade social brasileira.






Edicão n° 173 de Novembro 2017
17/11/2017 - PRF apreende carga avaliada em 1 milhão de reais em Eldorado do Sul na BR 290
17/11/2017 - PRF recupera em Eldorado do Sul veículo roubado utilizado em assaltos de cargas
17/11/2017 - 5 passos para prevenir o Alzheimer
17/11/2017 - Fepam colabora com operação que combate fraudes em produtos de higiene
16/11/2017 - Cinco perfis definem a relação dos brasileiros com o dinheiro
16/11/2017 - Comitiva de Canoas conhece sistema eletrônico de alvarás da Prefeitura de Guaíba
16/11/2017 - Nota da Prefeitura
16/11/2017 - Novembro Azul: Pesquisa da SBOC aponta que brasileiro ainda não adota comportamento preventivo em relação ao câncer de próstata
16/11/2017 - DPOC aumenta risco de doenças cardíacas
16/11/2017 - Mais de 60 jovens estão participando de curso preparatório oferecido pela Prefeitura de Butiá
16/11/2017 - Refis Municipal concede descontos para pagamentos de dívidas
15/11/2017 - Atividades alertam sobre importância de doar sangue regularmente
15/11/2017 - Cluster de Saúde amplia rede de relacionamento em evento com alemães
14/11/2017 - Fiscalização Municipal e Brigada Militar fecham estabelecimentos clandestinos em Butiá
14/11/2017 - Diabetes: vacinas contra algumas doenças previnem complicações
14/11/2017 - Diabetes: o que você precisa saber a respeito
14/11/2017 - São Paulo vai contar com serviço de alerta de desastres naturais
14/11/2017 - Um alerta para os cuidados com a saúde masculina
14/11/2017 - Como evitar o excesso de açúcar e controlar o Diabetes
14/11/2017 - Operação Desmanche apreende mais de dez toneladas de sucata automotiva em Canoas
14/11/2017 - Charqueadas conclui trâmites para a instalação do Presídio Federal
14/11/2017 - Prefeitura inicia a recuperação da orla do bairro Florida
13/11/2017 - Unidade Sesc/Senac Guaíba abre inscrições para curso técnico a distância
13/11/2017 - Rede municipal de ensino lança campanha de matrículas em Butiá
13/11/2017 - Alteração na próstata não é sinônimo de câncer
11/11/2017 - Venenosos, escorpiões tiram o sono da população
11/11/2017 - Recadastramento dos veranistas do Balneário Ponte de Arame iniciou nesta sexta, 10
11/11/2017 - Encontro de Antigos recebe visitantes e movimenta final de semana, em Butiá
11/11/2017 - Alteração na próstata não é sinônimo de câncer
10/11/2017 - Metalúrgicos de Gravataí decretam estado de greve
10/11/2017 - Advogada analisa tópico da Reforma Trabalhista voltado a gestantes e lactantes
10/11/2017 - Indignação e protesto dos metalúrgicos de Gravataí contra a Reforma Trabalhista
09/11/2017 - Comissão de Segurança Pública aprova Porte Rural de Armas
09/11/2017 - Crédito Fundiário será tema de debate na Comissão de Agricultura
09/11/2017 - Segunda divisão de futebol de campo é atração do domingo (12) no Coelhão
09/11/2017 - Entidades médicas oferecem capacitação sobre doenças genéticas
09/11/2017 - Site promove aulas gratuitas para segunda prova do ENEM
09/11/2017 - Empresas podem agendar adesão ao Simples Nacional
09/11/2017 - Anatel multa Oi em R$ 21,7 milhões
09/11/2017 - Projeto "Educação em diabetes Tipo 2 – uma experiência no teatro" mostra os desafios no tratamento
09/11/2017 - Programação da Semana da Consciência Negra terá início na próxima terça-feira, em Butiá
09/11/2017 - 7ª edição do Show Beneficente Cerepal acontece em Porto Alegre
09/11/2017 - Instalação de câmeras de segurança está cada vez mais perto, em Butiá
08/11/2017 - PRF apreende meia tonelada de maconha em Guaíba
08/11/2017 - Câncer de próstata e de pele têm alta incidência entre os gaúchos
08/11/2017 - Confira como alterações na Lei dos Planos de Saúde podem afetar os pacientes
08/11/2017 - Novembro Azul traz diversas atrações
08/11/2017 - PCdoB oficializa pré-candidatura de Manuela D’Ávila à Presidência
08/11/2017 - Desmatamento do Pantanal custa mais de R$ 19 milhões ao ano
08/11/2017 - Emagrecimento e reeducação alimentar para pessoas com diabetes
08/11/2017 - Condenada por trabalho escravo, M.Officer pode ser proibida de vender em SP por 10 anos
08/11/2017 - Tema da Redação do ENEM repercute no curso de Libras para servidores de Guaíba
08/11/2017 - Falta de duplicação é a principal causa de acidentes na BR 290 entre Eldorado do Sul e Pantano Grande
07/11/2017 - Ganhar peso e fazer dieta pode ser ciclo vicioso, alertam médicos
07/11/2017 - Governo e empresários debatem ações para desassoreamento do Guaíba
07/11/2017 - Oficina no Asilo Padre Cacique traz benefícios comunicativos e motores, além de relaxamento a moradores
07/11/2017 - Transtorno de identidade de gênero: Desafio para pais e médicos
07/11/2017 - Prefeitura reduz mais de R$ 200 mil em horas extras em 2017
07/11/2017 - Trecho rodoviário administrado pela Triunfo Concepa é destaque gaúcho na Pesquisa CNT 2017
07/11/2017 - Carteira Nacional do Estudante será confeccionada na próxima terça-feira, em Butiá
06/11/2017 - SMAG realiza Seminário de Agricultura Familiar
06/11/2017 - Finados registra menor número de mortes no trânsito desde 2011
04/11/2017 - Abertas as inscrições para eventos da 15ª Semana Estadual do Bebê
03/11/2017 - Conheça as vantagens e as desvantagens de trabalhar em casa
03/11/2017 - Defesa Civil alerta para a ocorrência de chuvas neste sábado
03/11/2017 - Secretaria da Educação inicia preparativos para 63° Feira do Livro
03/11/2017 - Estado debate desafios e oportunidades de saneamento em evento na Famurs
03/11/2017 - Mecânica e Retífica de Motores
03/11/2017 - Conheça os alimentos que aumentam a qualidade de vida do diabético
03/11/2017 - Médico de André Marques não aprova decisão do CFM sobre cirurgia do diabetes
03/11/2017 - Mais agilidade, menos desperdício e melhores resultados em construções residenciais
02/11/2017 - PRF prende procurado pela justiça conduzindo motocicleta clonada em Eldorado do Sul
01/11/2017 - Restaurante Kolyna
01/11/2017 - Lavagem automotiva
01/11/2017 - Madeira Tratada
01/11/2017 - Artesanato João das Cuias
01/11/2017 - Farmácia do Noel
01/11/2017 - Objetiva Informática
01/11/2017 - Moda Masculina e Feminina - Lojas Davi
01/11/2017 - Produtos gráficos em Eldorado do Sul
01/11/2017 - O setor de saneamento no Brasil está próximo de uma solução?
01/11/2017 - Estalagem Bom Samaritano
01/11/2017 - Serviços de Contabilidade
01/11/2017 - Playgrounds de madeira
01/11/2017 - Prefeitura Municipal de Butiá disponibiliza internet gratuita em praças do município
01/11/2017 - Charqueadas realiza 1ª Mateada do COMPEDE
01/11/2017 - Após quatro anos suspensa, Feira do Livro é retomada nesta quinta em Charqueadas
01/11/2017 - Chamamento Público
01/11/2017 - A desigualdade no Brasil e a utopia da transformação
01/11/2017 - Colheita do tabaco: RS é responsável por metade da produção nacional
01/11/2017 - Encontro de Carros Antigos é neste final de semana, em Butiá
01/11/2017 - Anuncie no Jornal ECO do Jacuí
01/11/2017 - Cemitério Municipal recebe reformas e nova sinalização
01/11/2017 - Ecopontos começam a ser construídos em Guaíba
01/11/2017 - Polícia Rodoviária Federal prende criminoso uruguaio armado
01/11/2017 - Rim, esse esquecido
01/11/2017 - 'Dezembro Vermelho' vai para sanção de Temer
01/11/2017 - Senac abre inscrições para cursos técnicos a distância
01/11/2017 - Etapas decisivas marcam mais uma semana de disputas dos Jogos Estudantis
01/11/2017 - Quer vender mais ?
01/11/2017 - Padaria e Confeitaria
31/10/2017 - DNIT/RS participa da VIII Semana Científica Escolar, em Tapes
31/10/2017 - Exames de sequenciamento genético em recém-nascidos não substituem o teste do pezinho convencional
31/10/2017 - Senac EAD inscreve para graduação a distância em Guaíba
31/10/2017 - Aprovado projeto do Executivo para correção de salários em atraso dos servidores
31/10/2017 - Susepe transfere todos presos que aguardavam vagas em delegacias
31/10/2017 - Oito municípios recebem homologação de situação de emergência
31/10/2017 - Governo anuncia ao Cpers/Sindicato que salário pode ser pago integralmente em dezembro
30/10/2017 - Brigada Militar lança edital que oferece 4,1 mil vagas de nível médio no RS
30/10/2017 - Corpo de Bombeiros recebe inscrições para concurso a partir desta terça-feira
30/10/2017 - Escola de Música da Ospa abre vagas para novos alunos
30/10/2017 - Viagem Segura de Finados terá reforço de fiscalização por cinco dias
30/10/2017 - Saúde adquire equipamentos odontológicos
30/10/2017 - Eldorado do Sul terá câmeras de monitoramento em pontos estratégicos do município
28/10/2017 - Palestra online sobre o setor de Saúde
25/10/2017 - Crescimento do número de casos de diabetes infantil exige atenção
25/10/2017 - SMTTI realiza educação no trânsito nas escolas
10/10/2017 - Secretaria de Assistência Social recebe capacitação para implantar a ID Jovem



Edição n° 173 - Novembro 2017

Selecionar Edição
  • Edição n° 173
  • Edição n° 172
  • Edição n° 171













  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821