Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 06 de Abril de 2020. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
31099348


Edicão n° 202 de Abril de 2020


Procedimentos dermatológicos auxiliam no tratamento do câncer de mama
17/10/2017

A cirurgia de reconstrução mamária e a radioterapia, procedimentos do tratamento do
câncer de mama, também exigem cuidados dermatológicos. No primeiro caso, com
relação às cicatrizes resultantes do procedimento cirúrgico e, no segundo, às reações e
desconfortos que a pele pode apresentar devido a radiação. Em ambos os casos, o
acompanhamento de um médico especialista em dermatologia é fundamental para
garantir o bem-estar da paciente.

- É importante que a avaliação do dermatologista ocorra nas primeiras semanas após a
cirurgia, depois da retirada dos pontos. Na consulta, as cicatrizes são examinadas e
classificadas, indicando o tratamento adequado. Já nas pacientes que passaram pela
radioterapia é muito comum a ocorrência de radiodermite, o que torna a pele da mama
mais frágil – explica a vice-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Secção
RS (SBD-RS), Taciana de Oliveira Dal'Forno Dini.

As novas tecnologias disponíveis para os tratamentos dermatológicos também são
importantes na melhora do aspecto estético das cicatrizes, conforme destaca Taciana. As
mais utilizadas são o laser fracionado ablativo e não ablativo, a luz intensa pulsada e o
microagulhamento. A técnica cirúrgica da Subcision(colocar aqui sobrescrito o R de
marca registrada) também pode ser utilizada para os casos que as cicatrizes possuem
retrações. Os procedimentos ainda melhoram a alteração de cor das cicatrizes, que
podem apresentar-se muito claras, avermelhadas ou muito escuras.

À paciente também cabe seguir as recomendações médicas, como diminuir a tensão nas
cicatrizes, evitando a extensão da pele por até 6 meses, não se expor ao sol para evitar
o surgimento de manchas mais escuras, usar os tratamentos prescritos pelo
dermatologista e realizar os tratamentos propostos, quando possível.

Já a radioterapia é mais tolerada pela paciente, de acordo com Taciana, sendo que em
algumas delas, pode causar vermelhidão e descamação da região nas semanas
seguintes ao tratamento. Para aliviar estes sintomas, hidratantes adequados podem ser
utilizados diariamente.

- Durante o tratamento, com as sucessivas aplicações, as pacientes podem sentir
desconforto cutâneo no campo tratado e também uma descamação maior com formação
de crostas, que dura poucas semanas. Os efeitos tardios, conhecidos como a
radiodermite crônica, geralmente surgem após meses ou anos do tratamento através da
dilatação de vasos, atrofia da pele e alterações na pigmentação – complementa a vice-
presidente da SBD-RS.

Assim como no caso das cicatrizes, o tratamento da radiodermite crônica deve ser
avaliado e planejado individualmente para cada caso. Taciana Dal’Forno Dini destaca,
ainda, que quanto mais cedo a procura pelo médico, melhores são os resultados, tanto
estéticos quanto funcionais.

Em setembro, a SBD-RS, em parceria com a Sociedade Brasileira de Mastologia – RS
(SBM-RS) e a Sociedade Brasileira de Urologia – Secção RS (SBU-RS) lançou a
campanha “Todos Unidos Contra o Câncer”, como forma de apoiar a iniciativa do
Outubro Rosa.






Edicão n° 202 de Abril de 2020
06/04/2020 - Estado distribui cloroquina para o tratamento de casos críticos de Covid-19
06/04/2020 - Governo e UFPel assinam convênio para realizar testagem de coronavírus por amostragem
06/04/2020 - Hospital São Vicente de Paulo, de Osório, recebe 10 leitos de UTI para ampliar atendimento à Covid-19
06/04/2020 - Aulas programadas na rede estadual de ensino iniciam nova etapa
02/04/2020 - Sociedade Brasileira de Genética Médica e Genômica oferece aulas EAD sobre doenças genéticas raras
02/04/2020 - AMRIGS pede apoio às orientações da OMS na prevenção da COVID-19
02/04/2020 - Pele dos profissionais da saúde que atendem na linha de frente contra o coronavírus exige cuidado
02/04/2020 - Como lidar com a saúde mental das crianças e dos adultos no isolamento social
02/04/2020 - AMRIGS reforça pedido para que população mantenha cuidados rigorosos na prevenção da Covid-19
02/04/2020 - Hospital Moinhos de Vento utiliza telemedicina para humanizar atendimento a pacientes na UTI adulto
02/04/2020 - Conheça os benefícios para lojistas e consumidores do Cadastro Positivo
02/04/2020 - Riscos de infecção por Covid-19: gestante feto e recém nascido
02/04/2020 - Fundação Liberato colabora com produção de protetores faciais
02/04/2020 - Unificação de calendário escolar é definida em webconferência organizada pela Seduc
02/04/2020 - Saiba como será a entrega dos Kits de Merenda Escolar para o responsável pelo estudante cadastrado no Programa Bolsa Família
02/04/2020 - Equipe da Secretaria de Saúde começa a vacinar contra a gripe idosos acamados. Eles estão sendo atendidos em casa.
02/04/2020 - Atualização Boletim Covid-19
02/04/2020 - Guaíba aguarda recebimento de Vacinas através do Ministério da Saúde
02/04/2020 - Boletim Atualização Covid-19 em Butiá
02/04/2020 - Ação da DuZeca Pizzaria leva mensagem de apoio aos profissionais do Hospital de Butiá e SAMU
01/04/2020 - Farmácia do Noel
01/04/2020 - Pediatras destacam mecanismos fundamentais para crianças com deficiência no período de isolamento
01/04/2020 - Asilo Padre Cacique reforça apelo por doações
01/04/2020 - O combatente imprescindível
01/04/2020 - Psicólogos da Secretaria de Saúde realizam atendimento online, em Butiá



Edição n° 202 - Abril de 2020

Selecionar Edição
  • Edição n° 202
  • Edição n° 201
  • Edição n° 200







  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821