Eldorado do Sul, Guaíba e Região Carbonífera, 11 de Dezembro de 2017. Página Inicial | Contato
SEÇÕES
Artigo
Educação
Eldorado do Sul
Especial
Geral
Guaíba
Produtos e Serviços
Região Carbonífera
Saúde
Flagrante na Foto
Anunciantes
LINKS
Portal Eldorado
Lantec
Envie sua Mensagem

Você é o visitante n°
8845441


Edicão n° 174 de Dezembro 2017


Os três "E"s do século 21
06/10/2017

Não é novidade que o mundo está caminhando para uma era de maiores desigualdades
sociais, colapsos econômicos e disrupções em praticamente 90% das indústrias e
negócios que conhecemos. Dados recentes demonstram que, ao menos dos Estados
Unidos, mais de 65% dos americanos, nos próximos anos, irão perder seus empregos e
terão de migrar para os chamados "servicos freelancers". Mas e no Brasil, o que
podemos esperar dessa reviravolta do século 21?

Uma das forças inevitáveis dessas mudanças é a tecnologia aliada a inteligência artificial
e a mecanização avançada de praticamente todas as atividades repetitivas e mecânicas
desenvolvidas pelo homem. Afinal, um robô pode fazer muito mais e melhor, com menos
custo, do que um ser humano. Pode ser cruel, mas é efetivo. E o mercado busca
efetividade!

A grande questão surge quando começamos a analisar o impacto dessas mudanças no
meio social. A desigualdade ficou escancarada no mais recente estudo feito no Brasil,
onde os 6 brasileiros mais ricos concentram a renda dos 100 milhões mais pobres… um
choque óbvio! Mas um choque…

Porém, quando você, trabalhador, que está endividado, com bancos participando
ativamente do seu orçamento, com a inflação corroendo seu poder de compra, com
aumentos recorrentes (desde alimentos a combustíveis), que caminho seguir em um
mundo onde o dinheiro está escasso, o desemprego bate a sua porta e o mercado está
tão disperso quanto todas as inovações que vemos dia a dia?

Minha teoria está na base de aplicação (ou da falência) dos 3 "es" do século 21:
Emprego, Empregabilidade e Empreendedorismo. Explico.

Toda economia de mercado baseia-se fundamentalmente nessa estrutura. Não estou
falando dos teóricos econômicos nem acadêmicos. Estou falando do mundo real. Afinal,
uma economia sem empregos, sem empregabilidade e sem empreendedores, vai
invariavelmente sucumbir.

O primeiro "E" de emprego, retrata o que estamos ficando "sem". O termo significa o
trabalho que precisa ser feito mediante remuneração e subordinação de uma pessoa a
outra. A nova economia caminha a passos largos para uma onda de desemprego jamais
vista, que vai obrigar governos a criarem mecanismos de suporte social nunca antes
imaginados para tantos desempregados. Hoje já somos 14 milhões deles!

O segundo "E" trata da empregabilidade. A empregabilidade é aquilo que possibilita que
eu tenha aptidões ou capacidades relevantes para que eu possa atuar em diversas
frentes, ou ser "desejado" pelo mercado como profissional. Assim, uma pessoa
empregável, dificilmente fica sem emprego. Ser qualificado para tanto nos parece o
maior desafio afinal.

Já o terceiro e último "E" do empreendedorismo, fecha o ciclo: é aquela iniciativa que
cria oportunidades baseadas nas carências ou deficiências do mercado, e
consequentemente busca pessoas empregáveis para os empregos criados pela iniciativa
empreendedora. Percebem o ciclo?

Contudo, como estamos enfrentando essa crise institucional de empregos, estamos com
muitos trabalhadores que não estão sendo "empregaveis" para o mercado, justamente
em função das iniciativas empreendedoras que, por sua vez, estão criando um mercado
cada vez mais exigente de profissionais que sejam interessantes, e não meramente
executores.

No mundo do século 21, ser empregável significa não ter apenas uma formação em uma
área do conhecimento. Significa sim, ser multifuncional, conectado, atualizado, humano
e eficiente. Significa voltar para a escola, mas não aquela que conhecemos e fomos
formados, mas sim uma nova escola, que vem sendo criada por empreendedores! Mas
para isso os trabalhadores precisam de iniciativas que possibilitem a eles se re-
capacitarem a cada novo ciclo, para então retornarem ao mercado e assim manter a
roda da fortuna girando.

As diferenças sociais tendem a ficar cada vez mais gritantes e escancaradas com as
tecnologias. Afinal, quanto mais eficientes, mais iremos perceber o quanto somos
injustos e focados em manter um sistema de trocas baseado no seculo 19. Afinal, gerar
empregos parece ter se tornado coisa do passado, ja que, para um mercado altamente
informatizado, os "empregaveis" teriam seu caminho certo, e os empreendedores vão
investir cada vez mais em soluções que necessitem mais e mais de empregáveis.

Nos resta saber se, na ponta final dos resultados, os "não empregaveis" terão sua
chance de se "empregabilizar" ou se deverão se sujeitar unicamente a uma distribuição
de renda universal mínima, mais conhecido dos brazucas como bolsa-família. Em qual
dos "E"s você está agora?

Vinicius Carneiro Maximiliano *
* Advogado corporativo e gestor contábil. Com MBA em Direito Empresarial pela FGV e
especialista em Direito Eletrônico pela PUC/MG, atuou como advogado de Propriedade
Intelectual no Brasil para a Motion Picture Association (MPA), Associação de Defesa da
Propriedade Intelectual (ADEPI) e também para a União Brasileira de Video (UBV).






Edicão n° 174 de Dezembro 2017
08/12/2017 - Como a saúde mental afeta o corpo
07/12/2017 - Impactos da gravidez cada vez mais tarde
07/12/2017 - Prefeitura de Guaíba instala Wi-Fi gratuito e qualifica sistema de telefonia em escola no morro Santana
07/12/2017 - Entenda a relação do glúten com a sua saúde
07/12/2017 - Prefeitura dialoga com comunidade sobre escola da vila Primavera
07/12/2017 - Conta da CEEE Distribuição está adequada a Lei Estadual 48.118
07/12/2017 - Projeto “Verão Vivo” iniciou nesta quarta-feira em Butiá
07/12/2017 - Secretaria Municipal de Saúde recebe reforço de novos profissionais
07/12/2017 - Governo prorroga prazo para o MEI se regularizar
07/12/2017 - Câmara aumenta para oito anos prisão para bêbado que dirige e mata
07/12/2017 - Tripolina: a cadeira que te acompanha
07/12/2017 - Movimentos entregam petição da transparência para Gilmar Mendes
07/12/2017 - Corsan participa de seminário de saneamento promovido pela Famurs em Guaíba
07/12/2017 - "Imprima o conteúdo"CEEE reforça sistema de energia para qualificar atendimento aos clientes no verão
02/12/2017 - Penitenciária de Alta Segurança de Charqueadas (Pasc) terá salas de videoaudiência
02/12/2017 - Fepam promove operação de fiscalização em empreendimentos da Serra
02/12/2017 - Curso sobre poda de árvores ocorre no Parque de Itapuã
02/12/2017 - Eldorado do Sul fará obra de R$ 2,8 milhões com recursos do Badesul
02/12/2017 - Junta Digital é o foco do 2º Seminário Brasil Mais Simples/RS
02/12/2017 - Daer está distribuindo cartilha sobre conservação ambiental da Rota do Sol nas escolas da região
02/12/2017 - Governo reforça Polícia Civil com mais 112 inspetores e escrivães
02/12/2017 - Parceria entre Saúde e Novartis beneficia mais de 23 mil pacientes
02/12/2017 - Governo do Estado e Famurs discutem repasses para a Saúde
02/12/2017 - Sartori sanciona lei que cria o Polo Carboquímico do RS em evento internacional
02/12/2017 - Operação Blindado combate negociação de armas e drogas pela internet
02/12/2017 - Butiá lança o Programa “Nota Fiscal Legal
02/12/2017 - Secretaria de Agricultura da destinação correta às pilhas, baterias e lâmpadas, em Butiá
02/12/2017 - Dezembro Laranja aborda doenças de pele e comportamento suicida
02/12/2017 - Você sabe o que são doenças oportunistas e porque elas atacam o imunodeprimido?
02/12/2017 - 5 passos para prevenir o Alzheimer
02/12/2017 - Justa reconhecimento à dedicação no trabalho
02/12/2017 - Agricultores dos Assentamentos do Parque Eldorado são auxiliados pela Prefeitura de Eldorado do Sul e Emater
01/12/2017 - Lavagem automotiva
01/12/2017 - Mercado e Açougue
01/12/2017 - Artesanato João das Cuias
01/12/2017 - Farmácia do Noel
01/12/2017 - Estalagem Bom Samaritano
01/12/2017 - Serviços de Contabilidade
01/12/2017 - Playgrounds de madeira
01/12/2017 - Anuncie no Jornal ECO do Jacuí
01/12/2017 - Padaria e Confeitaria
01/12/2017 - Mecânica e Retífica de Motores
01/12/2017 - Barbearia Roque



Edição n° 174 - Dezembro 2017

Selecionar Edição
  • Edição n° 174
  • Edição n° 173
  • Edição n° 172













  • Av. Roque J. O. Giacomelli, nº 542, Pq. Eldorado - Eldorado do Sul - Fone (51) 3481 1821